História Bangtan World - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Musica, Romance, V-hope, Vkook
Exibições 45
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Festa, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, gente! Esta é minha primeira fanfic, e eu estou muito animada para escrever. Esse primeiro capítulo vai ser um pouco confuso, mas eu prometo que os próximos vão ser melhores. Podem dar sugestões nos comentários, estou aberta a dicas, pois sou pouco experiente. Ouçam as músicas enquanto estiverem lendo, fica mais legal kkkkk.

Capítulo 1 - Save me


Fanfic / Fanfiction Bangtan World - Capítulo 1 - Save me

Estava no meu quarto, vendo meu mundo desabar. A visão já estava embasada do tanto que chorei, lembrando do quanto fui idiota. Foi nessa hora, como um estalo, um choque, que resolvi buscar na internet algo sobre essa bandinha que minhas amigas tanto falam. Talvez conseguiria me distrair, sei lá. Precisava de algo que diminuísse, mesmo que momentaneamente, essa dor sufocante que destruía toda a força que existia dentro de mim. Como um pedido de socorro, gritei.

SAVE ME

                Acordei em um lugar aberto e vazio. Fiquei desesperada, não sabia onde estava nem como vim parar ali. Parecia um sonho. Havia uma névoa que não me permitia ver direito. Sentia uma aroma fresco de lavanda. Cheiro de roupa limpa. Quando finalmente meus olhos se adaptaram àquela neblina, me sentei naquele gramado muito mal aparado. Aquelas nuvens indicavam o mal tempo. Estava tão frio que pensei que meus ossos iriam congelar. Foi aí que ouvi uma música extremamente viciante. As batidas, as vozes, a letra.

                Olhei para trás e me espantei quando vi sete meninos, ou poderia dizer: Anjos. Por algum motivo estavam dançando e cantando pra mim. Pensei: “Isso só pode ser um sonho, o que tenho que fazer é aproveitar”.

- Eu odeio essa noite. Trancado em mim, eu estou morto.

                Acho que o rapaz de mangas compridas estava lendo os meu pensamentos, porque era exatamente assim que eu me sentia.

- Estava tão escuro aqui sem você. Me salve, eu não consigo me segurar!

                Não entendi porque esse menino de branco fica falando essas coisas pra mim. Eu não o conheço nem nunca o vi na vida, mas ele parecia desesperado. Eu não sabia como poderia “salvá-lo”.

- Escute a batida do meu coração. Ele está te chamando por vontade própria.

                O ruivo de luvas brancas era tão lindo que esfreguei os olhos para vê-lo melhor.

- Nessa imensa escuridão, você brilha tanto!

                Aquele menino de boné me parecia indefeso, eu não sei porque.

                De repente, o ruivo segurou minha mão e me puxou de uma vez para perto dele. Olhou no fundo dos meus olhos.

- Me salve. Eu preciso do seu amor antes que eu caia.

                De súbito, seus lábios tocaram os meus. Eu pude sentir sua boca macia, tinha gosto de morango. Seu hálito estava quente demais para um dia tão frio. Seus braços apertava a minha cintura tão forte que eu pude sentir sua ereção em mim. Abri os olhos e pude ver seu sorriso e ele olhando para mim. Parecia, como posso dizer? Aliviado.

                Não sabia o que pensar com aqueles rapazes olhando para mim como se eu fosse um diamante. Um deles, vendo que eu estava confusa, se sentou perto de mim.

- Hoje à noite, a lua está brilhando mais do que o habitual. Desculpa por parecermos infantis, mas há muito tempo esperamos por você.

- Desculpa, mas acho que estão me confundindo com outra pessoa. Eu não sei como vim parar aqui.

                O outro menino de cinza abriu espaço entre eles para falar comigo. A essa altura do campeonato, já duvidava que aquilo era um sonho. Parecia tão real....

- É você mesma. Sabemos que você é nossa salvadora. Somente suas mãos podem encobrir nossa tristeza.

- Mas eu não estou entendendo absolutamente nada do que vocês estão falando! Porque eu sou tão importante? Como posso ajudá-los?

- Você pode nos endireitar. Nos dar asas. Nos acordar deste sonho, que é o que estamos vivendo.

                Estava atônica. Não sabia se aquilo era um sonho ou se era real. Só sei que eles me olhavam com aqueles olhos esbugalhados (apesar de serem olhinhos puxados). Não podia ser um sonho. Se fosse, eu não teria sentido os lábios cor-de-rosa daquele ruivo nos meus. Não estaria sentido aquela grama embaixo de mim, muito menos o perfume embriagador. E sentia frio. Era tão frio que quando eu respirava uma fumaça pálida saía da minha boca.

                Estava a ponto de gritar, quando o ruivo se manifestou:

- Vocês não acham que estão indo rápido demais com isso? Vão acabar assustando ela.

- Eu só acho que quem assustou ela não fomos nós, né, Taehyung?

                O ruivo de luvas ficou envergonhado por causa do beijo. O beijo mais doce que já provei.

- Tá tudo bem. Não tente entender nada agora. Apena confie em nós.

                De alguma forma o rapper feliz me deixava tranquila. Eu confiava neles. Eu não sei porque, mas era como se já os conhecesse. Eu não sabia onde estava nem quem eram eles, mas eu gostava. Gostava da companhia deles, de como se atrapalhavam todos pra tentar me fazer sentir à vontade.

                Quando dei por mim, eles já tinham feito uma roda sentados, e eu já estava contando todas as minhas confidências. E eles ouviam atentamente cada palavra. E riram comigo. E choraram comigo. Cantaram para mim. Faziam eu me sentir... importante.

                Eu já não sentia mais frio, pois o ruivinho doce me cobriu com seu casaco, e o calor extraordinário que saia de seus corpos me aquecia naquele freezer gigante. Eu devia estar com vergonha do oppa que me beijou sem nem me conhecer. Em uma situação normal eu estaria péssima. Mas eu não estava. Eu me sentia completamente feliz naquela hora. Me sentia satisfeita e completa, como nunca havia me sentido antes.

                O garoto de cinza fazia dancinhas engraçadas, que me faziam rir. Era patético de uma forma impressionante. Meu ruivo parecia gostar dele. Eu não sei, mas... ele o olhava de uma forma diferente, era um olhar ora terno e ingênuo, ora lascivo. Poderia dizer até erótico. O modo como ele o olhava parecia uma pantera pronta para a caça. E ao mesmo tempo era o olhar de uma criança vendo uma flor. Um olhar de cuidado, de proteção, de ternura. Seus olhos brilhavam de um jeito maravilhoso. Era mágico.

                Creio eu que ele deve ter percebido que eu o olhava, pois ele olhou pra baixo, meio sem graça. Parece que queria esconder de mim algo. Uma espécie de sentimento. Não sei. Sei que por algum motivo ele ficou nitidamente incomodado.

                Disse algo no ouvido do rapper swag, e o mesmo concordou com a cabeça. Eu não sei o que disseram, mas o ruivo veio até mim, segurou minha cabeça com as mãos, me obrigando a olhar em seus olhos. Os olhos negros dele começaram a ficar azuis. Um azul claro. Cor de cé quando o tempo está bom. Sem nuvens.

 

 

 

 

                                                      

                                                                  

 

 

 

 

 


Notas Finais


É isso aí. Meio confuso, não acham? É, eu também achei. Mas prometo que vai clarear um pouco no próximos capítulos. Caso não tenham entendido quem é quem, vejam o MV, mas se não conseguirem identificar, o ruivo é o V, o rapper feliz é o Hope e o rapper swag seria o Suga. Por enquanto só isso importa. Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...