História Banned Flight (Jikook) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Monsta X, Pentagon (PTG)
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Min Hyuk, Rap Monster, Suga, V, Woo-seok
Tags Anjo, Bts, Drama, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jin, Jin!bottom, Jungkook, Jungkook!top, Kookmin, Mistério, Namjin, Namjoon, Namjoon!top, Revelaçoes, Seokjin, Sugatop, Suspense, Vampiro, Yoonmin
Visualizações 80
Palavras 1.854
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee

Desculpem o horario e nao desistam de mim
Desculpem os erros

Boa leitura

Capítulo 16 - Nossa esperança.



Levantar era seu maior desejo naquele momente, abrir os olhos e acordar, fazer as palavras finalmente sairem por seus lábios, os gritos de desespero de estar preso na escuridão.

Acordar e pular nos braços do amado , apertar e ser apertado com amor e saudades. Sentir seu filho crescer dentro de si,chutar, saber que seu estomago não vai roncar ou doer de fome mas nao pode sentir o gosto de uma torta ou até mesmo de uma maça. Sem saber como esta seu rosto,  sem poder cuidar de si estéticamente, como esta seu cabelo o qual era tingido e não natural, talvez o preto estivesse ali presente em suas madeixas agora e talvez estas estivessem enormes.


 Pensar que se ele não acordasse poderia impedir de seu bebê nascer o deixava aflito.

Jimin acordaria e sairia daquela escuridão se aquela maldita voz não lhe impedisse.


Como uma voz tão melidiosamente doce pode ser tão maligna?


"Não...você não vai acordar"


"Fique....fique aqui comigo"


"Jungkook não o ama, desistiu de você"


Toda vez que o anjinho nada fragil, tentava acordar e sair daquela prisão, sentia sua alma, seu corpo, sua auria ser fortimente empurrada de volta a escuridão, era como se uma voz, como se uma luz branca o afundasse no inferno que era aquele sono, que parecia eterno.







 Jungkook não desistiu se quer um segundo de seu amado, o amou a cada segundo e nunca pensou em desistir do anjo que durmia profundamente.

 Cortou seus belos cabelos e estes ficaram negros com o tempo. Tirava as impuresas e os pelos do corpinho fragil ,sabia que na hora que Jimin acordasse este iria querer estar bonito, e não, de nenhuma maneira Jimin era feio na visão de Jungkook, o vampiro sempre o achou perfeito: com ou sem barba, loiro ou moreno, magro ou gordinho.

 Lavavá seu namorado todos os dias com todo o carinho que existia em si, passava cremes hidratantes para que a pele amendoada do amado não ressecasse. Dormia junto a ele todos os dias, não saia dali por nada, estava ficando até magro pois esquecia de comer mas sua mãe o ajudou a ser forte e ver que ficar doente seria pior.  Fazia carinho nos cabelos, no rosto, nas mãos e em sua barriga , ali carregava a misturinha dos dois, o filho deles.

 A barriga crescia, e o vampiro chorou tanto quando sentiu o primeiro chute do pequeno Hope, falava com o filho e com seu namorado o tempo todo, o bebê talvez respondesse mais do que o anjo, a cada palavra do pai, ele chutava a barriga de seu omma. Jimin reagiu algumas vezes fazendo Jungkook chorar e sentir coração parando em esperança.


 As mão pequenas do anjo Kim se mecheu, algumas caretas doloridas e nos primeiros "eu te amo" proferidos por Jungkook faziam os aparelhos apitarem freneticamente.

 As esperanças de Jungkook nunca morreram, elas tinham nomes, o amor pelo namorado, o filho o qual teria o apelido Hope, e a voz grave e digamos demoniaca em sua mente. Esta que se fez presente  em sua mente por diversas vezes desde que conheceu Jimin. 



"Ele vai acordar, não desista deles"


"Os ame intensamente, seu amor sempre os ajudara"



Essas frases faziam a mente de Jungkook aquecer em esperança, mas a ultima citada foi forte e extremamente diferente:


"Eu vou ajuda-los, irei ajudar você Jeon, eu prometo fazer de tudo para fazer isso acabar"



Aquela demoniaca voz fez presente com esta frase na mente do vampiro mais novo, o fazendo franzir o cenho, por diversas vezes naquele dia, em duvida. Duvida esta que foi respondida quando Jimin abriu os olhos pela primeira vez em 5 meses.






 A mente de Jimin foi invadida brutalmente por uma voz diferente daquela que o prendia naquele sono.

 


 O proferidor da voz grave era constante na mente do bebê mestiço. Durante os ultimos dias ela conversava com o pequeno mesmo isso sendo estranho.


Naquele dia a voz deu seu ultimo concelho ao pequeno bebê:

"A hora chegou pequeno mestiço, só você pode ajudar seu omma, ande você consegue  campeão "



A voz densa invadiu a mente do anjo desacordado dando seu ultimato:


''Acorde agora, é sua chance. Agora"


O anjo mau pode entender aquilo e logo outra voz o chamou mas esta ele nunca havia ouvido porém ela era tão comum e doce á Jimin que chegava a ser surreal.


"Omma...omma" 




Isto bastou para o anjo acordar. Abriu seus olhos finalmente, era real, depois de tanto tempo tentando abri-los agora ele fazia o ato.

 Viu o teto do seu quarto, sentiu aos poucos os seus membros desadormecerem e viu a imagem que tanto sonhara em ver finalmente: seu amado vampiro.



-"Jimin...você acordou amor"--chorava tanto, se debulhava na agua salgada que escorria pelas orbitas, abraçou tão forte seu amado anjo que sentia que poderia quebra-lo mas sua felicidade era tanta.

-"Eu te amo tanto "--falou o anjo, a dificuldade de proferir aquelas palavras era grande mas não tanto quanto a vontade de querer fala-las, era o que tanto desejava: dizer que amava Jungkook eternamente e intensamente.


-"Eu tambem meu amor"--chorava de tanta felicidade--"Tanto"--beijou os cabelos negros na testa de Jimin--"Eu nunca desisti, sabia que iria voltar para mim"--segurou o rostinho do anjo em sua mãos grandes, olhando intensamente nos olhos do amado--"para nós"--olhou para a barriga do Kim mais novo.

Jimin olhou para sua barriga, enorme e pontuda, logo veria seu amado filho.


 Não disseram mais nada pois as bocas sentiam saudades uma da outra, ahhh e como sentiam.






 Após tudo se acalmar e contarem para os outros que correram para Jimin , o abraçando, o apertando e chorando ao reve-lo acordado.


 Chamaram o medico de cabelos pretos e de sua altura exagerada: Wooseok.

 O anjo servo sentiu imensa alegria por ver o anjinho acordado, exames foram feitos naquele hospital pois o medico insistiu de que era bom levar Jimin lá para melhor exames. Otima foi essa ideia pois quando os Jeon iam em direção a saida-haja que o pequeno Kim estava bem- Jimin sentiu as dores chegarem.

 A dores que apertavam, agulhavam e empurravam seu ventre chegaram atropelando o anjo.

 As contrações eram intensas fazendo o anjo gritar alto, finos berros e ardidos assim como a dor. O ventre queimava e pulsava empurrando o filho para fora.


 Os Jeon, principalmente Jungkook, se disesperam e trataram de levar o pequeno de volta para dentro, gritando o nome do medico.

 Os carnais não viam a barriga do anjo pois este estava com casacos enormes disfarçando tudo.

 Os anjos servos daquele local pegaram as macas, e levaram Jimin para a sala de parto. 

 E la nas cadeiras da sala de espera jazia os Jeon mais velhos aflitos e o casal Jin e Namjoon, todos com medo mas felizes. Jungkook não pode entrar na sala, mas esperou na parede na frente da sala de partos, sentado no chão, nervoso e completamente tremulo.





 Jimin fora sedado da parte debaixo, seria uma cesariana, e pelo o que indicava seu parto seriae saudavel.




 




-"Por favor, Baltazar"--falava o vampiro mais novo sozinho, com os cotovelos nos joelhos e as mãos juntas em presse--"Eu te peço, proteja meu amor, por favor"-- o medo o continha tanto assim como a anciesade por ver seu bebê logo.


 Não queria perder nenhum dos seus dois maiores amores. Jimin acabou de acordar de um côma de 5 meses e já entrou em trabalho de parto, isto o assustava.



 -"Jeon"--Wooseok saiu da sala, um medico tão jovem, seu rosto de 18 anos mesmo que tivesse seculos e seculos, um anjo servo não envelhesse mesmo não sendo marcado--"Ocorreu tudo bem"--sorriu doce.

 O ar que o vampiro prendeu foi solto assim como as lagrimas de felecidade.




☆♣



-"Olhe Sana, ele tem carinha de joelho como eu imaginava"--Brincou Chung.


-"É normal para os bebê mas você"--o olhou com um falso desdém--" Não é comum Vampiros de 223 anos ter cara de joelho"-- riu da cara de indignação do marido que riu bobo em seguida.



-"Ah Nam o hobizinho é tão perfeitinho"--Seokjin continha a mãos no vidro do berçario e a cara amassada no mesmo--"Quero um"--disse encatado com o sobrinho.

 Namjoon riu bobo da cara do namorado mas ele não estava diferente--"Nosso sobrinho é perfeito não é?"--segurou a cintura de Jin com a destra e pôs a canhota no bolso da jeans--"Nós teremos amor,é só fazer..."--olhou malicioso para o agora acastanhado. O loiro do anjo fora tingido por castanho mas Nam ainda mantinha seu amado platinado em suas madeixas.

-"Vou fingir que não entendi sua malicia amor"--falou ainda olhando para o lado de dentro daquela sala coberta por fofuras--"Só fingir mesmo"--concluiu arrancando um riso fraco do amado.






☆♣


 Jimin já estava melhor ainda mais quando viu seu namorado entrar na sala.

-"Amor..."--beijou os lábios carnudos do anjo--"Eu to tão feliz , obrigada por tudo"--abraçou desengonçado o amado.

-"Eu quem agradeço por ser um vampiro inocente e não o rebelde que pensava, amor"--sorriu e arrancou um selinho do vampiro sorridente--"Você já o viu? Quero ve-lo".

Antes de Jungkook responder o medico exageradamente alto entrou na sala junto a enfermeira baixinha-a mesma que entregou o exame a eles- no colo da mesma havia uma bolinha coberta por panos grossos e azuis.

-" Ver esse lindão aqui? "'-Falou Wooseok alegre.

 Nem Jungkook havia visto o filho ainda.


-"Ah Baltazar amado..."--Foi só isso que Jungkook conseguiu dizer ao pegar o filho no colo.


 Jimin olhou aquele serzinho avermelhado no colo do pai, dormindo calmo.

Jungkook curvou seu bebê para o namorado poder ver--"Olha amor...é nosso..."--estava extremamente maravilhado como filho.


-"Deixe-me carrega-lo,amor"--pediu ao Jeon que entregou o pequeno aos braços do anjo que carregou com todo o amor que tinha--"Oi meu amor"--Ajeitou as cobertas, olhando apaixonado para seu filhote--"Omma te ama tanto. Eu sei que foi você quem me acordou, me chamou"--sussurou a ultima fraze, beijou docimente a testa do filho--"Obrigado, minha pequena esperança"-- Sorriu para o namorado.

-"Você escolheu certo o nome e apelido do nosso pequeno, amor. Ele é nossa esperança"-- beijou a testa do namorado e depois a do filho.


-"Parabéns pelo filho senhor Jeon e senhor Kim"--disse Wooseok que estranhamente sentia um carinho enorme por eles.


-"Senhores Jeon"--proferiu Jungkook, Jimin o olhou significativo ao namorado--"Aceita ser mais um Jeon, meu anjo?"--Pediu passando os dedos no rosto quentinho do agora noivo.

-"Sim..."--disse o anjinho com um sorriso de rasgar as bochechas.

 O pequeno Hoseok começou a chorar alto e Jimin olhou risonho ao agora futuro marido--"Ele puxou você, vampiro chorão"--Brincou enquando acarinhava o bebê fazendo este ir parando de gritar.


-"Eu não sou tão chorão assim"--disse indignado, o Kim -vulgo futuro Jeon- o olhou, como se dita-se 'é serio isso?'-- " Ta, só um pouco"-- assumiu meia verdade, pois todos sabiam. Jeon Jungkook era um verdadeiro chorão.
 

 

 

 

◆◇◆

 

 



 Todos naquela mansão estavam soltando arco-irís, só sabiam falar e olhar aquele pequeno serzinho, seria uma criança mimada até demais, mas seria muito mais muito amada.


A questão era: ele seria um anjo ou um demonio? 


 Mas aquilo não importava, ele seria protegido por anjos e demonios. Ele seria amado, mas algo dizia que ele seria bem mais do que isso, havia uma luz nele. Uma luz especial e forte.
 


Notas Finais


Amanha as 21:00 tem o penultimo calitulo. Nao percam em!

Beijos do tio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...