História B.A.P School Life Experience - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, Ela é o Cara, Ji Soo Kim, Kim Soo-hyun, Meninas Malvadas
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Ji Soo Kim, Jongup, Kim Soo-hyun, Personagens Originais, Youngjae, Zelo
Tags Actor Jisoo, Bap, Colegial, Dorama, Escolar, Internato, Jisoo Kim, Kim Min Jae, Kim Soo Hyun, Mean Girls, Romance
Visualizações 29
Palavras 1.662
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura xuxus<3

Capítulo 32 - | Obrigada


Fanfic / Fanfiction B.A.P School Life Experience - Capítulo 32 - | Obrigada


- Você?

Meus olhos não acreditavam na pessoa que se encontrava bem ali na minha frente. Eu deveria agradecer? Deveria dizer o quê?

- Jisoo... - Chamei seu nome - Eu... Eu...

- Me poupe disso - Ele resmungou aproximando-se do corpo de Moon e certificando-se de que ele estava mesmo inconsciente. O bad boy girou a arma do crime nas mãos, um bastão de baseball, e hesitou me olhar.

Por que ele fez isso? Qual o motivo? Por que me salvou? Ele não estava tentando fazer da minha vida um inferno? Não tinha contado para todos o meu segredo?  Não me odiava? Ah. Eu nem sei mais no que pensar. Mas pelo menos ainda estou viva e ainda tenho uma chance de me desculpar com todos. Talvez eu deveria começar por Jisoo.

- Posso te chamar de oppa? - Perguntei com a voz fraca - Acho que hyung não cai bem mais - Forcei um sorriso.

- Eu tenho nome - Ele me olhou no fundo dos olhos - É Kim Ji Soo... Me chame assim... Pelo meu nome.

Eu respirei fundo. Eu entendo a raiva dele, afinal eu sou uma mentirosa, e ele se apaixonou por mim. Se apaixonou pela minha mentira.

- Tudo bem - Suspirei - Jisoo... Olha...

- Por que mentiu assim? - Ele me cortou limpando sua lágrimas - Eu... Gostava de você! Por que não contou a verdade.

- Eu não podia! - Tentei conter as minhas lágrimas também - Eu seria expulsa, ou sei lá o que fariam comigo... Eu não podia... Foi difícil pra mim mentir pra todos vocês.

- Você... - Ele não deixou mais nenhuma lágrima escorrer e me olhava fixamente - Eu devia ter deixado o Moon te matar... - Pausou - Mas...

- Por que você não deixou? - Fiz a pergunta que tanto assombrava minha mente.

Ele sorriu. De um jeito macabro de mais. Eu fiquei com medo. Ah, e eu chegou a cogitar que ele estava me salvando! Meu Deus, Mi, você é tão estúpida!

- Eu não deixei o Moon te matar... - Pausou - Por que... Eu queria fazer isso.

Eu deveria ter esperado por isso. Mais quantas pessoas vão querer me matar hoje? Devo contar com todos lá fora? Excluiria meus pais? E Bang? Ah, olha onde eu fui me meter!

- Jisoo... - Chamei seu nome mais como um sussurro - Por favor, não faça isso. Você não é como o Moon.

- Você está certa, não sou como ele... Sou pior - Ele veio em minha direção para socar o bastão em mim, assim como fez com Up, mas acabou errando, porque consegui desviar.

Deveria continuar assim? Desviando dele? Ou deveria terminar no chão frio como Moon? Se não tenho mais o amor das pessoas que realmente me importam, não tem razão pra continuar lutando para sobreviver.

Mesmo querendo ser acertada, eu, inconscientemente, desviava do bastão. Era automático. Eu queria morrer, mas tinha medo. E se eu morresse mesmo? Isso seria ruim? Mas e se eu continuasse viva? Isso mudaria alguma coisa?

Eu não sei exatamente quando foi, mas, em um certo momento da minha luta com Jisoo, um estouro foi ouvido. Alto. Muito alto. Tão alto que tampei meus ouvidos. Eu já tinha ouvido esse barulho mais cedo, era um tiro, eu sabia, não era difícil de reconhecer.

Meus olhos se fecharam automaticamente e eu me ajoelhei. Quem disparou esse tiro? Ou melhor, quem levou esse tiro? Fui eu? Eu estou morta? Não sentia dor alguma, na verdade, sentia paz. Seria isso sintomas da morte?

Levei minhas mãos até o coração, toquei por todo meu corpo em seguida. Não senti uma gota de sangue escorrer. Não fui atingida. Então foi Jisoo? Ele morreu? Abri meus olhos rapidamente e o vi de joelhos assim como eu. Sua roupa estava manchada de sangue e seus olhos cheios de lágrimas para escorrer.

Eu não sabia o que fazer. Deveria correr até ele? Ainda poderia ajudá-lo? Ou deveria deixar que ele morresse ali na minha frente?

Antes que eu pudesse fazer algo, Jisoo sorriu. Seus olhos estavam se fechando quando ele resmungou.

- Você... Eu gostava de você.

Seu corpo foi de encontro ao chão logo em seguida, e eu corri ao seu encontro. Ele estava morto. Jisoo estava morto. Mesmo que ele fosse o bad boy, o garoto que faria da minha vida um inferno, eu não queria que terminasse assim.

Eu chorei. Talvez todas as lágrimas que não escorreram dos olhos dele, escorreram nos meus. Eu segurei sua cabeça e dei uma última olhada em seu rosto. Será que a vida dele valeu a pena? Será que... Se ele tivesse me conhecido, sua vida seria muito melhor? Eu nunca vou saber a resposta, mas vou me lembrar que ele disse que gostava de mim. Eu sempre vou me lembrar.

Soltei sua cabeça levemente e me afastei. Senti a presença de outra pessoa se aproximar. Mais um pra me matar? Eu levantei o olhar e olhei no fundo dos olhos do meu salvador, ou meu assassino. Agora acho que eu não posso confiar em mais ninguém.



________________________________

- Vai me matar também? - Perguntei.

- Eu deveria... Mas... Acho que... Não saberia fazer isso.

- Você acabou de fazer uma vez, pode fazer duas.

- Você quer morrer?

- Você quer me matar?

Min Jae riu e eu ri também. Não era o melhor momento para isso, mas não conseguimos segurar. Contudo, nem ao menos sabíamos por que estávamos rindo.

- Por que só não me agradece? - Ele resmungou me ajudando a levantar.

- Aonde conseguiu essa arma?

- Isso é uma forma de agradecer?

- Obrigada Kim Min Jae - Disse por fim.

- De nada - Ele sorriu - E... Eu peguei a arma escondido das mãos do Dae Hyun.

Eu sorri. Acho que deveria pedir desculpas a ele, por ter o enganado, afinal, Min Jae salvou minha vida.

- Min... - Chamei seu nome - Eu acho que te deve um grande pedido de desculpas... Me desculpe.

- Don... Quer dizer, Mi - Sorriu - Eu aceito seu pedido de desculpas e quero te dizer que todos os outros também aceitam - Eu sorri. Como era bom saber disso - Sabe... Mesmo se passando pelo seu irmão, não gostávamos de você. E você, Mi, não é nada como seu irmão, o Don. Eu acho até que não seríamos amigos dele se ele tivesse mesmo vindo pra cá... Eu acho que... Ele não teria sido tão meu amigo, tão importante pra mim como você foi - Meus olhos se encheram de lágrimas - Então, não se sinta tão culpada, você errou em mentir, mas fez certo ao fazer das nossas vidas uma felidade só - Sorrimos - Eu acho que eu te devo um grande obrigado... Obrigado Mi, por ter vindo pra cá, ter sido minha amiga esse tempo todo e por ter salvado essa escola das mãos da Regina George. Amém!

E nós rimos de novo. Então, tudo estava no seu lugar, certo? Eles não me odiavam, eu acabei com a elite, e nem minha família me deixou para trás. Tudo estava bem e eu gostava disso.

Quando a polícia chegou, junto com o próprio presidente do nosso país, eu já estava rodeada de todos os alunos, na entrada da escola, que me agradeciam por ter vindo a BalGan.

- Eu lhe devo uma garoto - O presidente sorriu para mim.

- Oh, meu Deus! Não, claro que não - Sorri - Não fiz mais do que minha obrigação e... Não fiz sozinha... - Lembrei de todos os momentos em que eu e meus amigos passamos até esse dia - Min Jae, Young Jae, Bang, Soo Hyun, Inkie e Dae também ajudaram.

- Obrigado a todos vocês então... Por terem me salvado e salvado o país também. Eu tenho uma dívida com todos vocês, e se tiver alguma coisa que desejam, e que eu possa cumprir, terei o prazer de realizar.

Nós todos agradecemos e nos reverenciamos em frente ao presidente. Dissemos que pensaríamos com cuidado e o contaríamos em breve.

Eu estava distraída quando senti alguém segurar meu braço. Era Bang Yongguk. Ele sorriu pra mim e me pediu para conversar.

Nós fomos até o lugar em que nos conhecemos, a piscina da escola. Ainda me lembro daquele dia como se fosse ontem, nunca pensei que fosse se tornar tão importante na minha vida.

- Eu... - Ele começou.

- Desculpa por ter mentido - Disse rapidamente - Você deve estar magoado, mas não me odeie por favor. Eu nunca pensei que fôssemos nos apaixonar e...

- Você está apaixonada por mim? - Ele perguntou incrédulo - Eu sempre pensei que fosse unilateral, que, eu era um tolo por investir em você.

- Yongguk... - Segurei seu rosto - Você é o cara mais legal que eu já conheci, por que eu não me apaixonaria por você? - Abaixei meu olhar - Mas eu entendo se estiver magoado - Soltei seu rosto - Eu realmente entendo.

Ele sorriu e me abraçou, tão de inesperado que eu nem sabia como me sentir.

- Eu não estou magoado - Confessou - Eu estou apaixonado por você... E... Não me interessa se seu nome é Don ou Mi, se você é homem ou mulher... Eu amo e sempre vou amar o que você é, não seu corpo.

- Eu te amo - Sussurrei e o beijei.

Talvez aquele tenha sido o melhor beijo da minha vida. Foi carregado de emoção, foi lento e bom. Eu não tinha vontade de sair dali, de soltar os lábios dele. Eu queria continuar nos seus lábios, mas não pude. Young Jae apareceu com uma cara séria e pediu para que nós retornassemos.

Eu estava com medo. O que tinha acontecido? Não estava tudo bem? A elite não tinha sido destruída? O que faltava agora?

Quando chegamos até a entrada do colégio, Inkie veio correndo na minha direção. Eu segurei seus braços e o fiz se acalmar para me contar o que estava acontecendo.

- Mi - Ele sussurrou meu nome.

- O que foi Inkie? Me conte logo.

- O Soo Hyun... Ele...

- Ele?

- Ele desapareceu.



Notas Finais


Esse foi o penúltimo capítulo da fic, o último já vai pro forno gnt, até lá~ 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...