História ;barquinhos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga, V
Tags Bts, Longfic, Mar, Taegi, Vsuga
Visualizações 11
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAA
salve salve
mano 6 fav to me sentindo quase xeiquisper
eae men kk
valeu aí galero <3
amo vocês
aaaa
então, os primeiros capítulos vão ser assim sem profundidade mesmo, a parte drama/sad logo logo chega, fiquem tranquilos pq essa bosta vai ficar boa em algum momento eu juro
enfim
aaaaaaaa
aproveitem o capítulo, qualquer erro me avisa aí
desculpa qualquer coisa, é isso aí
boa leitura.

Capítulo 2 - ;damn boy


-Quando vai chegar, Yoongi? - A voz cansada saiu nos meus fones, enquanto eu estava dentro do ônibus, daqueles grandes de viagem.

-Não sei, tio. Mas ainda hoje eu chego aí. - Respondi, entediado de assistir as árvores passando pela janela. 

-Tudo bem! Vou te esperar. Enquanto isso vou fazer algo para jantarmos.

-Não precisa, tio. - Menti. Tô morrendo de fome.

-Precisa sim. Alguns amigos vão vir conhecer você também.

Não podia piorar. Me preparei psicologicamente apenas para aguentar um velho, mas mais velhos? Hm, vão me obrigar a jogar truco e ouvir música velha? Se eu soubesse que era assim eu nem ia...

-Ok. - Tossi. - Vou desligar, preciso descansar.

Antes que ele pudesse responder, eu desliguei. Foi cruel pra uma parte de mim, mas a outra mandou o foda-se.

Passei as mãos pelo rosto. Não estava esperando nada disso, mas tudo bem... É a vida, cheia de pequenos imprevistos.

No ônibus havia apenas algumas pessoas. Em geral, nenhum barulhento nem crianças chorosas para perturbar meus apagões durante o percurso. E eu adoro isso. A sensação da solidão, ou pelo menos de uma "quase solidão". Eu sou estranho ás vezes.

Mas então, a solidão; Eu gosto de estar sozinho, mesmo que isso não faça bem ao meu psicológico. Eu sei que é necessário ter alguém por perto, sabe? Contato humano. Mas nunca fui de ter muitos amigos, muito menos colegas, e não vou mentir, nunca fui de pegar muita gente. Uma ou duas por ano estava bom demais; Afinal, nunca tinha paciência ou vontade. Min Yoongi, o estressadinho.

Solidão faz mal, sódio faz mal, ódio faz mal. Mas eu consumo todos sem moderação. Pode considerar um suicídio? 

Tomei café demais, eu acho. Eu me acho irritante ás vezes... Hora da soneca.

 

x

 

Moral da história: Eu desmaiei assim que cheguei a casa de Chul (Vulgo meu tio) e nem comi nada. O ônibus ficou preso num engarrafamento graças a um acidente, e eu não consegui dormir; Os biscoitinhos que eu havia levado na mochila para comer pelo caminho não deram conta, então eu estava faminto e cansado.

Deve ser por isso que depois de dormir por 10 horas, eu acordei com o cheiro de café da manhã. Talvez um pouco diferente do que eu estava habituado.

-YOONGI!

Levantei num pulo e descobri que estava deitado no sofá.

-Sua cara está cheia de marquinhas de flores de crochê. - Ele riu. -Vem, fiz uma coisa americanizada pra você.

-Americanizada. - Repeti, passando a mão na cara. -Hmmm, bom dia.

-Taehyung riu bastante da sua cara de morto.

Levantei do sofá, atravessando aquela sala tão bem guardada na minha memória e chegando na cozinha, onde eu vi uma mesa cheia de coisas, onde me sentei, e um tio, de 44 anos dançando com a música que tocava na rádio fazendo alguma coisa no fogão.

-Quem? - Perguntei. Quem era Taehyung? Não me lembro de ver alguém aqui quando cheguei...

-Um de meus amigos, ele é quase da sua idade. - Chul se virou, trazendo uma frigideira com bacon e despejando num prato na minha frente. Que exagerado. -Logo ele deve ligar para pescarmos juntos.

-Hmm. - Olhei para o prato quase babando. -Tio, de onde tirou a ideia do bacon?

-Bem, seu pai disse que você gostava bastante de coisas americanas, então achei que gostaria de um café da manhã assim.

-Tirou isso de um filme, não é?

-Sim. - Ele se sentou, também em frente a um prato cheio de bacon, ovos e algumas fatias de pão. -Mas não reclama para mim, isso tá com uma cara maravilhosa.

-Claro que sim. - E começamos a comer.

Bem, eu gosto do meu tio. Ele pode ser uma pessoa velha, mas tenta entender os mais novos, levando a maioria das coisas ao pé da letra, mas é uma boa pessoa. Gentil até demais. Tanto que estou desconfiando desse tal de Taehyung. Se ele estiver se aproveitando da boa vontade do meu tio eu mato ele sem dó.

Enquanto enchia a minha boca de gorduras e infinitas e deliciosas calorias, peguei meu celular (Que ainda estava no meu bolso. Ainda bem que não quebrou com o meu peso) para verificar as notificações, porém nada demais. Apenas algumas mensagens de Namjoon...

 

x

 

Depois daquele café da manhã reforçado, um banho gelado, já que hoje tá quente pra caralho, arrumar a rede e as varas, já que Chul insistiu nas duas formas de pesca, e encher o cooler de gelo, refrigerantes (Já que eu não sou muito de beber, só quando eu tô triste, mesmo isso envolvendo algo em volta de 60% do meu tempo vivo) e cerveja, fomos em direção ao pequeno porto que havia perto dali.

O céu estava naquele azul de doer os olhos, e o Sol castigando minhas costas com bofetadas de raios ultra violeta e vitamina D. Caminhando por uns dez minutinhos, carregando algumas bolsas e o cooler, dando olá para quase todos que passavam, chegamos ao pequeno porto; O cheiro da maresia encheu meus pulmões e a visão do mar azul me tirou todo o fôlego. Fazia anos que eu não via o mar, e muito menos... Anne.

Anne era o nome do barco. Sim, Chul é um homem estranho.

Embarcamos e jogamos o cooler em qualquer canto.

Meu tio começou a falar sobre o barco, seu modelo, ano de fabricação, marca, blá blá blá, mas eu não entendia (Sinceramente!) porra nenhuma, então apenas concordava, ou soltava um quase convincente "Oh, sim". A única coisa que eu sabia sobre aquele barco era que ele era grande, branco com alguns detalhes em verde, tinha um motor e que tinha uma pequena cabine no "porão". E se chamava Anne por causa do primeiro amor dele.

-Ok, agora é só esperar o bastardo do Tae.

-Presente, capitão. - Uma voz grossa veio de nossas costas, fazendo meu tio gritar um palavrão extenso e por a mão no peito. Pronto, matou o velho. -Desculpa, eu cheguei mais cedo e fui ajeitar minhas marmitas. 

-Oh, seu infeliz! Que susto do caralho. - Chul se apoiou no meu  ombro, fingindo um desmaio.

-O branquinho se assustou mais que você, pare de drama! - E começaram a rir, me deixando com aquela cara de cú. -Esse é o morto-vivo do seu sobrinho?

Que arrogante!

O olhei de cima a baixo. 21, talvez 22 ou 23 anos,alto, pele bronzeada, cabelos e olhos castanho-escuro, voz grossa e sorriso quadrado. Todo vestido de preto. O que há de ser esse filho da puta? Um surfista gótico version? 

-É Min Yoongi. - Disse o mais seco possível. -Taeyang.

-Taehyung. - Ele corrigiu, rindo de canto de lábio. Que filho da puta. -Você parecia maior quando estava desmaiado.

Ok, realmente eu preferia um velho.

Revirei os olhos. Como Chul consegue aguentar uma coisa dessa?

Chul e Taehyung ficaram conversando, e me deixaram de fora. Enfim, ligaram o motor de Anne e fomos rapidamente para uma "zona de pesca".

Enquanto eu ficava igual um filhinho de uma mãe chatinha passando e repassando protetor solar pra no final do dia não acabar como um camarão, eles ficavam conversando e comendo alguns petiscos que Taehyung levou. Camarões, molhos, salgadinhos, docinhos, coisas demais. Esse cara é rico por acaso? Porque caralhos ele tá aqui com meu tio?

-Hey, Yoongi, pensa rápido!

Nem tive tempo de me virar e senti alguma coisa batendo no meu pescoço e descendo por dentro da minha camisa.

-Vocês não jogaram um fodendo camarão em mim, jogaram? - Falei no meu tom mais puto possível. Minhas mão talvez tenham começado a tremer. 

-Vai ficar estressadinho,Yoongi?


Notas Finais


aa espero que tenham gostado desta merda, próximo cap, quem sabe maior e melhor, mais personagens e assunto a se tratar.
valeu mesmo
aaa
bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...