História Barriga De Aluguel - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan
Tags Amor, Barriga De Aluguel, Contrato, Directioner, Fanfic, Gravidez, Louis Tomlinson, Love Story, One Direction
Exibições 296
Palavras 1.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Primeiros Passos


Fanfic / Fanfiction Barriga De Aluguel - Capítulo 14 - Primeiros Passos

— O que é isso? — Alysson segura a caixinha retangular nas mãos e balança.

— Você vai estragar, abra-o — digo rindo.

        Ela abre o embrulho e tira a caixinha de lá, seus olhos brilham e um enorme sorriso cresce em seu rosto e acabo sorrindo também. Aly me abraça e antes mesmo de ver o celular ela dá gritinhos de empolgação.

— Eu espero que goste, não é uma marca que todos os adolescentes acham incrível e querem, mas espero que goste — digo rindo.

— É demais Serena, sempre quis um celular — ela comemora.

        Nós sentamos no sofá e ela começa a fuçar o novo aparelho celular, de fato meus irmãos nunca tiveram e sonharam em ter um smartphone, na verdade nenhum de nós. Não tínhamos dinheiro para isso, mas agora eu sabia que poderia dar isso a Aly e ela merecia.

— Quando vai trocar o seu? — ela pergunta passando o dedo na tela do celular para desbloquear.

— Gosto dele.

— Poderia matar alguém com ele se quisesse. É só acertar a cabeça — seu comentário me faz rir.

— Não fale assim... Mas quem sabe eu troque — eu pego o controle e ligo a televisão — Achei um apartamento, vou leva-los para conhecer na semana que vem.

— Nós realmente precisamos mudar? — ela olha para mim com olhar tristonho.

— Sim, não quero que seus irmãos cresçam e ao sair da rua vejam a nossa mãe no estado que se encontra.

— Entendo... mas quando você quiser ter sua própria família? O que fará com a gente? — ela agarra os joelhos e aproxima as pernas do corpo.

— Não vou arrumar ninguém até ter certeza que vocês estarão bem...

— Você está pausando sua vida, Serena. Não é justo. — ela revira os olhos e suspiro.

— Vocês são minha prioridade Aly, irmãos mais velhos fazem isso... — ela balança a cabeça.

— Obrigada mesmo pelo celular — Aly sorri e encara minha barriga — Esta grandinha não é?

— Sim, ainda não contei para os nossos irmãos... Como será que eles vão reagir? — pergunto encarando ela.

— Não sei.

        Nós ficamos sentadas ali, eu vendo TV e ela mexendo em seu novo celular. Quando vejo que é quase meia noite eu desligo a TV e mando Alysson ir para cama, logo em seguida apago as luzes da sala e do corredor e subo para o meu quarto.
        Tiro minha roupa e coloco um pijama, paro em frente ao espelho e ergo a camiseta do pijama e vejo a elevação em minha barriga. Como é possível que Louis não sinta nenhuma animação?, abaixo a camiseta e vou me deitar pois estou me sentindo mais cansada que o costume.

        Na manhã seguinte eu faço o café da manhã e levo todos eles para o colégio. Quando estou voltando novamente para casa ouso um bip vindo do celular e o retiro do bolso.

"Mensagem de Louis:Quer dar uma volta?"

"Pode ser, que horas?"

"Mensagem de Louis:Pego você aí em trinta minutos"

"Ok"

        Eu apresso o passo e chego em casa, subo as escadas e troco de roupa e ajeito o cabelo e a maquiagem. Enquanto espero Louis eu coloco as coisas do café para lavar e guardo os pães, bolachas, leite e café da mesa.

" Mensagem de Louis: Estou aqui na frente"

"Tô indo"

        Ele está em outro carro e é bem diferente do da vez passada, me pergunto se ele tem todos esses carros ou é emprestado de algum amigo. Eu me apresso a entrar no carro e sou recebida com um sorriso meia lua de Louis, me ajeito no banco e coloco o cinto, ele dá a ré no carro e estamos na estrada.

— Onde vamos? — pergunto, Louis regula o ar condicionado e ar quente invade o carro e preciso passar as mãos pelos braços.

— Dar uma volta — ele responde seco.

— Essa parte eu entendi, mas quero saber aonde? — estico o braço e minha mão alcança o rádio, Louis não me impede de liga-lo então mudo para uma estação que eu goste.

        Ele não me responde e isso me deixa irritada, odeio quando fazem mistérios com as coisas. Eu penso em algumas possibilidades, mas sei que nenhuma das que pensei são os prováveis lugares que Louis Tomlinson me levaria. Finalmente ele para o carro e é em uma parta mais luxuosa de Londres, a parte que eu não passaria para comprar nenhum uma bala.

— Não vai descer? — Louis abriu a porta para mim e o encaro, preciso saber o que viemos fazer aqui — O que foi, Serena!?

        Eu saio do carro sem dizer nenhuma palavra, Louis parece estar de mal-humor e não sei por que me chamou para dar uma volta. Ele coloca sua mão em minha cintura e escorrega o braço para trás das minhas costas, eu me sinto um tanto desconfortável e baixo o olhar.

— Vai precisar de acostumar com isso, tem vários fotógrafos por aí — Louis diz baixo em meu ouvido e mordo o lábio inferior.

        Nós andamos abraçados assim pela rua, as pessoas passam a nossa volta e umas garotas param Louis para tirar fotos e ignoram completamente minha presença, porém não consigo fingir não escutar seus sussurros ou gritos sobre mim. Quer dizer, sobre Briana.

— Não me lembro dela ser assim, parecia mais seca...

— Talvez seja por causa da gravidez — uma das meninas da de ombros.

— Espero que isso seja apenas mentira — uma garota grita.

        Louis volta a ficar ao meu lado e só então relaxo os ombros, isso não dá certo. Briana podia ser ela mesma durante os meses que a barriga não cresce, seria tão mais fácil. Tenho certeza que um dos motivos por ela aceitar fingir ter um filho de Louis foi para ter um pouco de fama, caso contrário não aceitaria isso. Ainda mais se desde o princípio ela não queria tê-lo em seu ventre.

— Esta tudo bem? — Louis me encara e apenas sorrio — Eu sei que isso não é fácil, desculpe.

— A ideia não foi sua não é? — ele não responde, suspiro e passo as mãos pelos cabelos — Louis, podemos falar com Simon... sabe... Não preciso aparecer em público.

— Não gosta da minha companhia, Serena ?— ele ri fraco.

— Não preciso aparecer em público por que seria mais fácil para você lidar com isso, de qualquer forma, não está em questão se eu gosto ou não de estar com você.

— Chegamos — ele para em frente a uma loja e nós entramos — Você pode me ajudar a escolher algumas coisas para o bebê, certo?


Notas Finais


Olá!

O que estão achando da fic?

Preciso da opinião de vocês, não sei se esta ficando bom ou sei lá...
Digam o que acham :)

Até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...