História Basta: Todos temos os nossos limites - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como viver para sempre
Personagens Personagens Originais
Exibições 3
Palavras 2.659
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - 0 telefonema anónimo


 Liliana estava na cozinha a preparar o jantar quando Serginho e Iara: os filhos de 12 e 4 anos se aproximaram e ao ver a mãe meio triste, Serginho perguntou: 

- Então mãezinha, que carinha e essa? 

 Ao ouvir a pergunta do filho, Liliana esbocou um sorriso triste e olhando o filho olhos nos olhos respondeu:

 - Nada príncipe, isto ja passa. Agora vai brincar com a mana. A mama, precisa de estar um pouco sozinha. 

Ao ouvir as palavras da mãe,o miudo olhou-a olhos nos olhos e acariciando-lhe o rosto disse:

 - Ok mamy, mas se precisares de um ombro amigo ou de um colo para chorar eu estou aquí. Amo-te mama! 

 Ao ouvir as palavras do filho, Liliana nao aguentou mais a intensidade da dor que sentia e desabando num pranto descontrolado pediu: 

 - E eu a ti meu principe, amo-te tanto! Oh bebé, anda ca e abraça-me, preciso tanto de ti!

 Ao ver a mãe naquele estado Serginho abraçou-a e carinhosamente perguntou: 

- O que se passa mamã? Fala comigo, va la mamã! Ja deu para ver que não estás bem. E o velho não e?

 Ao ouvir as palavras do filho,Liliana viu que não valía a pena continuar a esconder a verdade e baixando o rosto respondeu: 

- Sim meu amor, as coisas entre nós não andam la muito bem. Ele está cada vez mais frío e distante, até os nossos momentos íntimos de mais carinho nós deixamos de ter. 

Ao ouvir as palavras da mãe, Serginho olhou-a olhos nos olhos e perguntou: 

 - Mamã posso fazer-te uma pergunta mais íntima?

 Ao ouvir as palavras do filho, Liliana olhou-o olhos e sorrindo respondeu: 

- Claro que sim meu amor, entre nós nunca houve e havera segredos. Tu es parte de mim lembraste? 

- Pois mas eu tenho medo que te zangues comigo a serio. Respondeu o miudo 

Ao ouvir as palavras do filho, Liliana viu que o miudo estava com vergonha de falar e acariciando o rosto do seu menino pediu:

 - Oh bebé fala querido,seja o que for não tenhas vergonha de falar comigo. Sou tua mãe e eu não tenho segredos contigo,fala comigo filhote! 

- Prometes que não te zangas comigo mama? Perguntou o menino

 - E claro que não. Eu prometo que nao me zango meu anjo. Respondeu Liliana

 - Pronto ca vai, mamã ha quanto tempo e que tu e o pai...? Perguntou o miudo 

Ao ouvir aquilo, Liliana percebeu que tipo de pergunta o filho lhe queria fazer e num tom triste completou a pergunta:

 - Ha quanto tempo e que eu e o pai nao fazemos amor e isso que ias perguntar nao era meu anjo?

 - Sim mamã, eu sei que isso é uma coisa muito privada mas não aguento ver-te tao triste. Respondeu o menino baixando o olhar 

Ao ouvir as palavras do filho, Liliana viu que o filho estava envergonhado e dando largas a dor que sentía respondeu chorando:

 - Ha muito meu amor,eu e o pai ja nao temos nada um com o outro ha meses bebe.

 - Não chores mamã, eu estou aquí. Tens-me a mim do teu lado. Disse o menino beijando a mãe

 Ao ouvir as palavras do filho, Liliana aconchegou-o nos seus bracos e chorando no seu ombro disse: 

- Oh meu amor, e tão bom ouvir isso! E tão bom saber que não estou sozinha quando sinto que estou a perder o amor do teu pai. Ah meu amor, isto doi tanto! Sinto-me tão sozinha, Gostava tanto de perceber porque e que ele está tao distante. Gostava tanto de entender porque e que o estou a perder? 

Ao ouvir as palavras da mãe, Serginho abracou-a e pediu: 

- Não chores mamy, eu e a mana estamos aquí! 

Ao ouvir as palavras do filho, Liliana aconchegou-o nos seus bracos e chorando respondeu:

 - Oh bebé da mamã, preciso tanto de ti e da mana! Voces são tudo o que eu tenho neste momento. Eu amo-vos tanto. 

Ao ver a mãe naquele estado,Serginho olhou-a olhos nos olhos e carinhosamente perguntou: 

- A situação está assim tão ma mama? 

Ao ouvir as palavras do filho,Liliana baixou o rosto e enquanto uma lágrima lhe caía do rosto respondeu: 

- Sim meu amor,o teu pai está cada vez mais distante e eu ja não sei mais o que fazer para salvar o meu casamento. Ah querido sinto-me tão sozinha. 

- Então mamã, o que e isso? Onde está a mulher forte e linda que um dia se perdeu de amores por mim? Perguntou o miudo acariciando o rosto da mãe 

Ao ouvir a pergunta do filho,Liliana beijou-o e chorando respondeu: 

- Essa mulher está aquí a tua frente meu amor, mas sente-se muito sozinha e com saudades de ser feliz. Ah filhote estou tão cansada, sinto-me tão sozinha. Respondeu Liliana chorando Ao ver a mae chorar, Serginho acariciou-lhe o rosto e carinhosamente disse:

 - Então mãezinha,nao quero ver-te assim! Va la,não chores! Eu estou aquí, tens-me a mim. 

Ao ouvir aquilo, Liliana olhou-o olhos nos olhos e chorando pediu:

 - Desculpa meu amor mas não consigo! Sinto-me tão sozinha... Isto foi tanto meu príncipe! 

Ao ouvir as palavras da mãe, Serginho beijou-a e num tom carinhoso respondeu: 

- Não tens que pedir desculpa mamã, sou teu filho e e meu dever ajudar-te. Alem disso nos somos não somos? 

Ao ouvir as palavras do seu menino,Liliana olhou-o olhos nos olhos e esbocando um sorriso triste disse: 

- Somos amor, nos somos amigos alias tu és o meu melhor amigo, a pessoa em quem eu mais confío e com quem me sinto mais a vontade para falar. Amo-te muito amor da mamã e neste momento preciso tanto de um colo para chorar sem que a mana se aperceba que as coisas entre mim e o vosso pai não andam nada bem. 

- Tens aquí o meu mamã. Comigo estas a vontade. Respondeu Serginho

 - Posso querido? Perguntou Liliana 

 - Claro mamã, o meu colo está sempre dia disponivel para ti. Respondeu Serginho sorrindo

 Ao ouvir as palavras do filho,Liliana deitou a cabeça no colo do filho e começando a chorar respondeu:

 - Ah homemzinho da mãe, e tão bom ouvir isso! E tão bom saber que tenho um rapazinho lindo ao meu lado com quem posso contar e em quem posso confiar incondicionalmente. 

- Hum quem será esse tipo ja começo a ficar com ciumes desde puto. Disse Serginho brincando com a mãe

Ao ouvir as palavras do filho, Liliana acariciou-lhe o rosto e sorrindo respondeu:

 - Oh meu tontinho, esse tipo como tu dizes está aquí a minha frente e e o filho mais lindo e carinhoso do universo. Obrigada por estares aquí do meu lado quando eu mais preciso de um ombro para chorar.

O tempo foi passando e depois do jantar,Liliana deitou os filhos e passando uma última vez no quarto do filho, Liliana encontrou-o entretido a ler e num tom carinhoso disse:

 - Hum, não acredito. A minha pulginha ainda está acordada!

 - Sim ainda estou sem sono e tu mamy, passa-se alguma coisa? Perguntou Serginho 

- Não querido, so passei por aquí para te agradecer por seres o filho maravilhoso que és. Respondeu Liliana beijando o filho

 - Mas mamã, eu não fiz nada. Disse o menino

 - Quem foi que disse isso? Tu fizeste imenso amor, ouviste-me quando eu precisava de desabafar, ofereceste-me um colo quando eu precisava de um canto para chorar, mas a cima de tudo nasceste o que veio dar outra luz e côr á minha vida...Respondeu Liliana 

- Oh mamã, isso não foi nada. Qualquer filho faria o que eu fiz. Disse o menino 

Ao ouvir as palavras do filho, Liliana abracou-o e sentindo uma lágrima cair-lhe do rosto respondeu:

 - Mas tu não és qualquer filho, es o meu filho e isso faz de ti o menino mais lindo do mundo. Amo-te muito meu anjo lindo. 

- E eu a ti mamã e quero que saibas que vou estar sempre do teu lado. E sempre que precisares de um colo tens aquí o meu. Eu sei que sou apenas um puto mas ja consigo perceber a realidade das coisas mas sei que tu nao te sentes feliz ha muito tempo e quero que saibas que estou aquí para o que der e vier. Adoro-te!!! Respondeu Serginho beijando a mae

 Ao ouvir as palavras do filho, Liliana acariciou-lhe o rosto e enquanto uma lágrima rolava pela cara a baixo disse: 

- E eu amo-te tanto meu amor! Oh meu Deus bebé tu cresceste tanto e so agora e que eu me dou conta que o meu bebé se transformou num rapazinho lindo. 

- Pois e ja estou demasiado grande para me esconder no colo da minha mama. Respondeu Serginho

 - Não querido por mais que tu cresças, e por mais adulto que sejas para mim serás sempre pequenino e poderas refugiar-te sempre no colo desta mae que tanto te ama. Respondeu Liliana desabando num pranto descontrolado

 - hey mamy! Então o que e isso? Perguntou o menino abracando a mae

 - Desculpa meu príncipe, eu nao queria que me visses assim mas estou tao cansada. Tenho saudades do tempo em que era feliz. Respondeu Liliana chorando no ombro do filho

 - Nao tens que pedir desculpa,sou teu filho e estou aquí para te ouvir. Como teu filho tenho que o fazer. Disse Serginho beijando a mae 

- Oh meu amor, tu és muito mais que meu filho. És a minha vida, o que faz de ti,o meu porto de abrigo,o o meu refugio e meu melhor amigo. Ah meu amor quem me dera que tudo fosse diferente. Respondeu Liliana chorando no ombro do filho 

Ao ouvir as palavras da mãe, o pequeno Serginho beijou-a e disse:

 - hey não fiques assim mamã, eu sei que não querias nada que isto acontecesse. 

Ao ouvir as palavras do filho, Liliama baixou o rosto e enquanto uma lágrima lhe caia do olhar respondeu:

 - Eu sei amor, desculpa! Eu não queria nada que me visses neste estado mas tinha mesmo que falar com alguem.

 Ao ouvir as palavras da mãe, Serginho abraçou-a com força e segredando-lhe ao ouvido respondeu: 

- Então mamã não tens que me pedir desculpa, sou teu filho! Se não for eu a ajudar-te e a ouvir os teus desabafos ca em casa quem e que ouve e te ajuda? 

- A avó Maria, querido! Ela é minha mãe e tal como eu estou sempre disponivel para ti, ela também está sempre disponivel pra mim mas isso é natural pra quem é pai ou mãe. Mas sabes eu adoro os teus miminhos e os da mana é isso que me dá forças nos momentos em que me sinto mais sozinha.Obrigada meu amor, tu e a mana são meu maior tesouro e eu amo-vos com todas as minhas forças, agora dorme que já é tarde e tu precisas de descansar. 

- E tu mamã não vais descansar? Perguntou o menimo

 - Vou querido, só estou a espera que o teu pai chegue... agora fecha os olhinhos e dorme...Respondeu Liliana aconchegando os cobertores do filho

 O tempo foi passando e depois do filho ter adormecido, Liliana dirigiu-se ao quarto da filha sentando-se na beirinha da cama e ao vêr a filha dormir, Liliana respirou fundo e enquanto uma lágrima lhe caia do rosto pensou: 

" Oh meu amor.... porque é que tudo é tão dificil na minha vida? Porque meu Deus? Porque é que eu não consigo  proteger os meus filhos do sofrimento em que a minha vida se instalou.

O tempo foi passando e já passavam das duas da manhã quando, Sergio chegou a casa e ao ver a mulher ainda acordada perguntou:

- Olá querida ainda acordada?  Desculpa mas o trabalho lá no escritório complicou-se,eu e os meus colegas  estamos com um projeto importante em mãos  e a coisa complicou-se.

Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana suspirou e num tom triste desabafou baixinho:

- Pois últimamente tudo é mais importante que eu e que os teus filhos. 

- Isso foi uma critica Liliana? Perguntou Sérgio olhando fixamente para a mulher 

Ao ouvir as palavras do marido, Liliana teve vontade de gritar e de dizer na cara de Sérgio o quão sozinha se sentia e como isso a magoava mas sabia que ao fazê-lo iria despoletar uma discussão que ia acordar os seus filhos e por amor a eles, Liliana engoliu o seu orgulho e num tom triste disse:

- Não Sérgio, foi só um desabafo mais nada.

O tempo foi passando e na manhã seguinte, Liliana acordou com os beijos carinhosos dos filhos que decidiram surpreendê-la enchendo a mãe de beijos e miminhos e sorrindo, Liliana disse:

- Hum que beijinhos tão bons! Bom dia meus amores! Dormiram bem? 

- Sim mamã, que fixe hoje não temos que ir para a escola. Respondeu a menina 

- Pois não hoje os meus meninos hoje ficam comigo em casa. Disse Liliana beijando a filha 

- Pois só é pena que o papá raramente fique em casa conôsco. Respondeu a menina 

Ao ouvir as palavras da filha, Liliana baixou o rosto e num tom triste desabafou:

- Pois é amorzinho da mãe, o papá trabalha muito. 

Nesse preciso momento e ao ver a mãe com olhos cheios de lágrimas, Sérginho aproximou-se e disse:

- Amor do mano, vai brincar um pouco para o teu quarto vais?

- Agora não me apetece. Quero ficar aqui com a mamã. Disse a menina

- Vaaiii pirraaaalhha. Respondeu Sérginho tentando impor a sua posição de irmão mais velho

- Pirralha... Até parece que tu és muito mais velho... Oh senhor dinossauro. Disse a menina

Ao ver aquela cena Liliana tentou em vão conter o riso e abraçando os  filhos desabafou enquanto uma lágrima lhe caia do rosto:

- Ah meus amores, só vocês para me fazerem rir numa altura como esta....Obrigada por encherem a minha vida de luz e cor. Amo-vos muito, nunca se esqueçam disso...

Ao ver a mãe naquele estado, a menina assustou-se e olhando o irmão olhos nos olhos perguntou:

- Mano, eu disse alguma coisa que não devia? O que é que a mamã tem? 

- Nada pequenina, a mamã já fica bem. Agora vai brincar para o teu quarto vais?! Respondeu Sérginho

- Sim, vou só dar um beijinho á mamã. Disse a menina 

Ao ouvir as palavras da filha, Liliana abraçou-a e num tom carinhoso disse enquanto uma lágrima lhe caia do rosto:

- Claro meu amor, eu amo os vossos beijinhos e os miminhos que os meus filhotes me dão diariamente. Junta-te a nós filhote.... Ah meus amores vou precisar muito de vocês se o pior acontecer...

- Nós vamos estar sempre aqui mamã... Disse Serginho

Nesse preciso momento, Sérgio apareceu em casa e disse:

- Cancelaram as reunioes que tinha para hoje por isso eu vim para casa e como está um dia bonito, eu pensei que podiamos ir com os miudos á praia, o que achas amor? 

- É uma otima ideia amor, vai ser bom passarmos o dia em família. Respondeu Liliana

O tempo foi passando e ao chegarem a praia, Liliana aplicou o protetor solar nos filhos que se puseram a brincar na areia. E a certa altura Liliana aproximou-se dos filhos e perguntou:

- Posso juntar-me aos meus amores?

- Claro mamã....Disse Sérginho sorrindo

Ao ver o sorriso do filho, Liliana sorriu mas ao ver o marido de olhar fixo no orizonte o seu sorriso esmoreceu, há meses que as coisas com Sérgio andavam frias o que deixa Liliana super infeliz.

O tempo foi passando e ao xegar a casa, Liliana ajudou os filhos a tomar banho, tratou do jantar e depois de ter deitado os filhos, Liliana dirigiu-se ao wc e batendo no vidro perguntou:

- Amor!

- Sim... Disse Sergio abrindo o  vidro do xuveiro

- Posso tomar banho contigo? Perguntou Liliana despindo o roupão

- Ah querida, desculpa mas já estou a terminar. Só estou a tomar banho para ver se acordo, tenho que voltar ao trabalho...sinto muito. Respondeu Sergio 

- É....eu também. Disse Liliana fechando o roupão






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...