História Battle Cry - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Allison Argent, Chris Argent, Claudia Stilinski, Cora Hale, Danny Mahealani, Derek Hale, Erica Reyes, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Vernon Boyd
Tags Alquimia, Drama, Menção A Suicídio, Slash, Teen Wolf, Yaoi
Visualizações 130
Palavras 2.923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hey yo!
então né, eu acho que um pouco de drama não faz mal a ninguém... hehe
eu pensei que iria demorar mais nesse cap? Enfim, as coisas estão andando rápido na história porque eu quero terminar logo essa fic pra começar a postar outra e também eu já não tenho mais pra onde puxar, tipo, depois desse mostro da semana a história toda vai fazer sentido, ou pelo menos eu espero ..
Ah sim! uma rápida explicação, o bicho que vai aparecer aí, talvez vocês já tenham lido sobre ele em algum lugar por aí, então eu quero deixar claro que eu sei que a forma com que ele está agindo está diferente do que a lenda diz, mas a fic é minha, então o bicho age e faz o que eu quero, hehe
Agora...
Vão ler de uma vez!
PS.: "entre parenteses é mensagem de texto"

Capítulo 29 - Capítulo 29


                -Alô? Derek?

 

                -Stiles! – O mesmo apertou seu agarre no celular enquanto as duas garotas chegavam mais perto para poder ouvir melhor o que Derek dizia do outro lado da linha. – É a Cora! – O alfa parecia estar a beira de um colapso nervoso, respirando rápido e falando de forma tremula. Stiles mandou um olhar preocupado para as meninas  que o olhavam da mesma forma.

 

                -Hey, Derek, respira pra mim okay? Isso... Agora me conta o que aconteceu, devagar. – Stiles ouviu um soluço do outro lado da linha, e percebeu que Derek estava chorando. Seu coração se comprimiu e ele sentiu como se pudesse chorar junto dele sem nem mesmo saber o motivo.

 

                -É a Cora, ela... Ela tentou... – Mais um soluço, e um suspiro tremulo. – Eu ouvi uns barulhos vindos do quarto dela... e aí eu fui ver o que estava acontecendo, eu pensei... Eu pensei que ela tinha acordado... Mas, mas quando eu entrei no quarto... Ela... Ela estava tentando se matar...

 

                Erica e Lydia tinham os olhos arregalados enquanto Stiles não sabia o que era pior: a dor que ele sentia por saber que Cora tentou suicídio, ou a dor que ele sentia ao ouvir Derek chorar.

 

                -Hey, Derek, eu, eu já estou saindo de casa, - Avisou Stiles correndo para as escadas sendo seguido de perto por Lydia e Erica que usavam o celular para ligar para o resto do pack e os mandar ir para a mansão agora. – Eu já chego, okay?

 

                -Stiles... Por favor...

 

                Stiles estava sem chão. Derek Hale, seu alfa estava chorando e implorando, e Stiles só queria chegar logo na mansão pra poder o abraçar e o acalmar.

                Ele viu a chave do jeep na mesinha de centro na sala, mas a viagem até a mansão parecia ser tão longa....

               

                -Lydia, Erica, - As duas o mandaram um olhar exasperado e ele as puxou para mais perto até que elas se segurasse nele e o olhasse de forma curiosa. – Não se soltem.

 

                -Do que você, - Um estalo. – Está falando... Ai meu Deus Stiles como você fez isso!? – Erica parecia histérica, enquanto Lydia que ainda segurava o celular contra a orelha estava paralisada de olhos arregalados.

 

                -Nós acabamos de...

 

                -Sem tempo pra isso, mais tarde a gente conversa, bem mais tarde! – Stiles já estava dando um passo pra frente para começar a correr  para fora da reserva pra onde ele havia acabo de se materializar junto de Erica e Lydia, mas teve de voltar para segurar as duas que assim que perderam o apoio do corpo de Stiles, bambearam e quase foram ao chão. Erica estava fazendo uma careta e segurando o estomago, enquanto Lydia se segurava com força no braço de Stiles com o rosto mais pálido que um papel. – Me desculpem por isso, mas é que eu estou com pressa, e desse jeito era mais rápido, e eu imagino como vocês estejam se sentindo agora, mas será que não dá pra vocês passarem mau e correrem ao mesmo tempo? A gente tá bem perto da mansão... – Stiles estava tão desesperado que nem se importou com o olhar assassino que Lydia mandou em sua direção.

 

                As duas tentaram ficar em pé sem a ajuda de Stiles, e apesar da tremedeira em suas pernas, ela conseguiram começar a andar, e assim como Stiles disse, uns dois ou três minutos mais tarde, eles estavam chegando a frente à mansão.

 

                Com as pernas em melhores condições, as duas conseguiram acompanhar a corrida de Stiles até a varanda e depois para dentro da casa.

 

***

 

                Deixando um Isaac encolhido no sofá aos cuidados de Erica e Lydia, Stiles subiu as escadas para os quartos, pulando os degraus de dois em dois, e sentindo seu coração bater tão forte em seu peito que ele achou que se ele olhasse para seu peito agora, ele veria a marca de seu coração ali. Passando reto pelos cinco primeiros quartos, ele parou na sexta porta que ficava no final do corredor. A porta estava entre aberta, e ele podia ver que o cômodo estava escuro. Respirando fundo para tentar acalmar seu coração e respiração, Stiles empurrou a porta com uma mão, ignorando o barulho da dobradiça para dar dois paços para dentro do quarto.

 

                As cortinas que cobriam as grandes janelas de frente para a porta estavam puxadas e deixavam o quarto numa total escuridão. O garoto aproveitou a luz do corredor para olhar pro lado onde ele sabia que a cama de Derek ficava, e ali em cima do colchão ele viu uma forma escondida em baixo do edredom.

                Stiles mordeu o lábio inferior, indeciso sobre o que fazer, mas então ele ouviu um choro baixo, e seu coração voltou a apertar dentro de seu peito, e ele não demorou mais para andar até a cama. Depois de alguns segundos analisando a situação, Stiles se sentou na beirada da cama e esticou um braço para de forma lenta erguer uma das pontas do edredom.

 

                Encontrar o rosto molhado de lágrimas de Derek foi umas das piores coisas pelas quais Stiles já passou.

               

                -Ah... Derek... – O adolescente não sabia o que dizer ali porque o alfa parecia tão destruído. As sobrancelhas dele que eram sempre tão expressivas, estavam franzidas como se ele estive sentindo dor, e sua boca permanecia num arco triste, apertado. Derek estava olhando para Stiles como se o mundo dele estivesse acabando e o garoto fosse à única coisa ali o impedindo de cair junto com todo o resto.

 

                O lobo esticou um braço de um jeito devagar e agarrou o pulso de Stiles num aperto fraco. E esse gesto foi o bastante para terminar com qualquer relutância que ele estivesse sentindo.

                Depois de tirar seus tênis, não foi difícil erguer mais o edredom para que ele pudesse entrar ali em embaixo. E então Derek estava se aproximando mais, e o abraçando como se Stiles pudesse o esconder do resto do mundo, e o alfa respirava no pescoço de Stiles como se o cheiro dele fosse o que ele mais precisasse no momento.

                Stiles podia sentir o nariz quente de Derek em seu pescoço, e a respiração tremula dele em sua pele. Mas ele não se importava com as lágrimas ou em como Derek o apertava provavelmente com mais força do que era realmente recomendável. Porque no momento, tudo oque Stiles queria era que o choro dele terminasse, e que ele parasse de sofrer.

 

                -Stiles... – A voz de Derek era baixa e falhada, e Stiles o abraçou de volta para poder colocar uma mão na cabeça dele pra afagar de forma lenta o cabelo bagunçado enquanto a outra mão esfregava as costas dele. – Ela tentou se matar... Por que ela fez isso? – Stiles apertou mais seus braços em volta de Derek e sentiu o corpo dele começar a tremer.

 

                -Sshh... Nós vamos dar um jeito nisso, Derek... Eu prometo... – Stiles jurou em voz baixa antes de começar a deixar pequenos beijos pelo topo da cabeça e pela têmpora de Derek. –Vai ficar tudo bem...

 

***

 

                Stiles não sabia dizer quanto tempo passou, mas Derek havia parado de tremer, e também não chorava mais, e quando ele olhou pra baixo ele percebeu que os olhos do alfa estavam fechados e o rosto dele finalmente  estava relaxado. Suspirando cansado, Stiles passou de forma cuidadosa, uma de suas mãos pelos fios escuros do cabelo de Derek, repetindo o gesto algumas vezes até que seu coração se sentisse mais leve e parasse de doer tanto.

 

                Stiles estava odiando aquela situação. Ele não sabia o que estava acontecendo, e por mais que ele o procurasse não conseguia encontrar nada que o ajudasse a descobrir o que estava causando aquele evento. Primeiro o alvo dormia profundamente, como se estivesse em um coma, e então, por algum motivo desconhecido, tentava cometer suicídio. Aquilo não tinha graça, e Stiles só queria poder esganar alguém. Aparentemente, nenhum de seus amigos também sabia o que fazer e nem tinham ideia do que poderia estar causando tudo aquilo. Stiles realmente esperava contar com Deaton ou então com Silvia, mas o primeiro nem na cidade estava e a outra aparentemente não podia fazer nada a respeito, o que, aliás, era muito estranho.

 

                O que ele deveria fazer agora? Ele precisava conversar com seu pai e descobrir se de fato, os suicídios dos relatórios tinham algo haver com o que estava acontecendo agora com Cora, e se de alguma forma aquilo tudo estivesse ligado, Cora não era a única garota magra com cabelo e olhos castanhos em Beacon Hills, e se mais pessoas estivessem iguais a Cora? Stiles precisava saber, e se tem alguém que saberia disso, essa pessoa era a senhora Melissa MCcall, mãe de Scott, até porque ela trabalha no hospital, e pra que lugar você leva alguém que aparentemente entrou em um coma de uma hora para outra? Para o hospital, claro! Stiles precisava conversar com seu pai sobre os casos, e então ele daria um jeito de conversar com Melissa e descobrir se muitas garotas de cabelo castanho haviam sido admitidas no Hospital com os mesmos sintomas de Cora aquela última semana, porque uma família chegar ao hospital para reclamar que sua filha foi dormir e não quis acordar mais, não deve ser uma ocorrência normal.

 

                Bom, primeiro de tudo, ele precisava de seu celular, e pra isso, ele precisava alcançar seu bolso, o que significava que ele teria de soltar seu abraço em Derek.

                Voltando seu olhar para o rosto do alfa, Stiles começou, devagar, a se afastar de Derek, parando entre um movimento e outro quando percebia o lobo se mover. Foi demorado, mas ele conseguiu, e depois de deixar um último beijo na testa de Derek, o adolescente se sentou na cama e colocou suas mãos nos bolsos de seu jeans a procura de seu celular. Com o aparelho em mãos, Stiles desbloqueou a tela e foi a sua lista de contatos, procurando pelo número de seu pai para então ligar ao mesmo.

                Andando silenciosamente para fora do quarto, e fechando a porta atrás de si da forma mais suave possível, Stiles esperou seu pai atender a chamada.

 

                -Stiles, por que você está me ligando agora? Aconteceu alguma coisa?

 

                -Na verdade... Eu acho que aconteceu sim. –Stiles ouviu o suspiro cansado de seu pai do outro lado da linha e fez uma careta sem graça.

                -O que foi dessa vez?

 

                -Bom... Lembra-se do caso sobre os suicídios?

 

                -Eu estou trabalhando nele agora, você sabe disso Stiles. O que têm eles? – O xerife parecia preocupado agora.

 

                -Hnn... Só por curiosidade... Pode soar estranho, mas... As vitimas por algum acaso estavam dormindo quando o suicídio aconteceu? Ou, sei lá... Elas tinham algum tipo de marca em comum, tipo, na nuca? – Fez-se silêncio por um momento, e então o xerife voltou a falar em tom sério.

 

                -Como você soube disso? – Stiles xingou em voz baixa e seu pai nem o repreendeu.

 

                -Cora, a irmã de Derek está dormindo a uma semana, e hoje ela... Bem... Tentou suicídio.

 

                -Ah... Merda.

 

                -Você pode dizer isso de novo... – Murmurou Stiles se lembrando do rosto angustiado de Derek.

 

                -Como Derek está? E Peter?

 

                -Derek está dormindo agora, mas ele estava realmente mau quando eu cheguei aqui, ah sim, antes que o senhor pergunte, eu estou na mansão agora. E eu ainda não vi o Peter, mas eu acho que ele está vigiando Cora no quarto dela pra ter certeza de que ela não tente fazer nada. – O xerife suspirou mais uma vez e Stiles quase podia sentir a frustação dele pelo telefone.

 

                -Eu irei reler os relatórios e tentar encontrar mais alguma coisa em comum nos casos...

 

                -Okay.

 

                -Tome cuidado Stiles.

 

                -Você também. Eu te amo pai.

 

                -Também te amo filho.

 

                Eles encerraram a ligação, e Stiles fechou seus olhos por um momento.

                O que ele iria fazer agora?

 

                Seu celular vibrou uma vez em sua mão, e ele ergueu o aparelho para ver o que era. Era uma mensagem. Uma mensagem do Val.

 

Silvia me disse que você está com problemas?

 

                Stiles se apressou em responder.

 

“O que ela te disse exatamente?”

 

Você sabe como ela é, ela só me disse que você estava com problemas e que eu deveria falar com você.”

 

                O adolescente mordeu o lábio inferior, indeciso com o que fazer. Por que Silvia diria a Val que Stiles estava com problemas? A não ser que ela ache que Val possa ajudar de alguma forma? Mas como? Okay, Val sabia sobre o mundo sobrenatural, e ele provavelmente fazia parte desse mundo, mas a não ser que ele tenha alguma informação ou um Bestiário mais completo que o que eles tinham ali, Stiles não achava que Val seria de muita ajuda. De qualquer jeito, perguntar não custava nada.

 

“Por acaso você já ouviu falar em algum ser sobrenatural que faz suas vitimas dormir e depois se suicidar?”

 

Você achou alguma marca na nuca? Deve ser parecido com um kanji.

 

“Você sabe o que é?”

 

Eu não sei o que você fez, mas parece que você tem uma Hag atrás de você.

 

                Stiles franziu o cenho. Uma Hag? Mas que porra era essa?

 

“Como se mata essa coisa?”

 

Você não mata. Não dá pra matar uma Hag, Stiles.

 

“COMO ASSIM NÃO DÁ PRA MATAR UMA HAG???”

 

                Okay, Stiles não estava esperando por aquela resposta. Quer dizer, eles têm de arrumar um jeito de matar o que quer que seja essa coisa que esta causando essas mortes, aquilo não tinha graça e muitas pessoas já haviam morrido. E se o mesmo começar a acontecer em Beacon Hills? Cora já estava sendo uma vitima ali, mas ela não seria a única, isso com certeza.

 

Eu não disse que não tem como para-la...  Afinal, o que está acontecendo? Alguém que você conhece foi visitado por uma Hag?

 

“Depois eu te conto tudo melhor, agora eu só quero saber como parar essa coisa!! Tem como acordar a vitima? ?”

 

Pelo oque eu saiba não. A vitima tem de acordar sozinha.

 

                Essa conversa ficava cada vez pior. O que eles iriam fazer se não tinha como matar a coisa e nem como acordar a loba? Se essa situação continuasse por mais tempo, Derek iria sofrer ainda mais, e Stiles não queria mais ver o alfa acabado daquele jeito.  Cora não podia mais continuar daquele jeito. Mas como eles iriam parar aquilo?

 

“Você disse que tem um jeito de parar essa coisa?”

 

Você precisa capturar ela e selar ela dentro de algum recipiente específico pra esse tipo de coisa.”

 

“E como eu faço isso? Onde eu encontro esse recipiente?”

 

Você só vai conseguir capturar ela enquanto ela esta atacando alguém, porque ela precisa ficar imóvel pra poder se concentrar em embutir o pesadelo na vitima. Agora onde você vai achar o recipiente eu já não sei. Desculpe.

 

                Merda, e agora essa! Espera....

 

“Como assim pesadelo?”

 

Você não sabe? A Hag prende suas vítimas em pesadelos. Alguns falam que ela tortura as pessoas nos sonhos, mas eu fiquei sabendo pelo meu pai que na verdade a Hag faz você reviver sua pior lembrança repetidas vezes, e toda repetição tem um final pior. Ao que parece, as pessoas cometem os suicídios porque no sonho a Hag avisa que pra eles escaparem dali, eles só precisam morrer ali e então eles acordariam no mundo real , mas é claro que é mentira, na verdade, quando você está sonhando com a Hag, esse é o único momento em que ela obtêm um corpo físico e se você só a atacar ali, ela irá enfraquecer e perder o controle. O problema é que quando as pessoas estão sonhando, elas ficam tão desesperadas e assustadas que elas não pensam em atacar e só querem acordar.”

 

                Stiles leu e releu o pequeno texto que Val enviou, e ficou tentando imaginar o que Cora estaria sonhando. Se fosse Stiles, provavelmente ele sonharia com o dia em que sua mãe morreu, ele nem podia imaginar como seria ter de ficar assistindo a mesma cena de novo e de novo.  E então Stiles sentiu seu coração apertar.

                               O incêndio. Cora deve estar sonhando com o incêndio da antiga mansão. Assistindo seu Pack morrer preso de uma casa em chamas repetidas vezes. Ouvir os gritos agoniados e assustados e desesperados quando o Pack percebeu que não conseguia sair de dentro da mansão. Se Cora está sonhando com isso desde a semana passada, Stiles não conseguia nem imaginar como ela deveria estar se sentindo para dar ouvidos as ideias daquela criatura.

                Stiles sentiu sua determinação encher seu peito de uma fúria tão grande que ele teve de parar um momento de pensar para poder respirar fundo.

 

“Eu acho que seria melhor se pudéssemos conversar pessoalmente, eu passo na biblioteca amanhã à tarde antes de trabalho, pode ser?”

 

É melhor mesmo, assim eu te explico direito! Eu vou tentar telefonar para o meu pai e perguntar o que ele sabe sobre como capturar uma Hag!

 

“Por favor, faça isso! Toda ajuda no momento está sendo bem vinda!!”

 

                Com o assunto resumido, Stiles ousou sentir esperança de que agora as coisas começariam a se resolver. Então ele guardou seu celular de volta no bolso e decidiu que ficaria mais um tempo com Derek, e então depois ele começaria a bolar um plano para amanhã.

                Sério, como ele pode ter se esquecido de Val? Stiles até mesmo já desconfiava de que ser sobrenatural ele era, talvez amanhã ele pudesse finalmente perguntar e ter certeza, e felizmente, eles conseguiriam encontrar alguma resposta útil para o problema deles ali.

 

_____________________________________________sterek end cap 29


Notas Finais


Tadinha da Cora Ç_Ç
bom, eu vou ser sincera aqui e avisar que eu só volto (provavelmente) semana que vem porque eu ainda nem comecei o cap novo, mas, mano
o próximo será o capítulo 30
wtf, como eu consegui escrever tanto? nunca fiz isso, sérião
booooooom, vejo vocês por aí
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...