História Battle scars - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Holland Roden, Magcon
Personagens Cameron Dallas, Holland Roden, Jack and Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Cameron Dallas, Crystal Reed, Holland Roden, Jack And Jack, Magcon, Matt Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Originais, Shawn Mendes, Shelley Henning
Exibições 66
Palavras 927
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIOIIII
ESPERO QUE GOSTEEEM

Capítulo 11 - I am not the king, but...


P.o.v Shawn Mendes

Já faziam duas horas desde que Nina estava desacordada na enfermaria. De acordo com a enfermeira, ela teve uma pancada forte na cabeça que causou muito estrago mas nada que não passe com ajuda de alguns medicamentos. Aquela enfermeira era velha e baixinha, com uma carranca horrível, aliás, tudo ali era horrível. A sala da enfermaria onde Nina se encontrava era escura e suja, quase parecia mal assombrada, eu até ficaria com medo se não estivesse ocupado demais apreciando cada traço da menina deitada a minha frente.
Através da janelinha transparente na porta do quarto, conseguia ver Nash e Tori tentando acalmar Matt. Todos estávamos pasmos com o que havia ocorrido entre ele e Rosie, foi um choque vê-lo agir assim. 
Deixei o quarto e fui em direção aos três.
-Quer dizer que ela está alegando  passar por uma situação semelhante à de Jack? -Nash pergunta com um semblante confuso, mas a mais confusa ali com certeza era Tori. -Matt talvez ela não esteja lou- 
-Nash se você prefere defender uma louca varrida que não tem provas ou argumento útil nenhum então vai na fé,as não pense que vai mudar minha mente. - Matt esbraveja.
-Matt se eu fosse você eu me acalmaria por que ninguém aqui tem culpa nenhuma de você estar bravo com coisas que, aliás, você também não pode provar. A tua irmã precisa nos dizer o que aconteceu assim que acordar. - Tori larga tudo em cima de Matthew que a olha bravo.
-Socorro! -todos nos levantamos e corremos até o quarto assim que a voz apavorada de Nina invadiu nossos ouvidos. 
Assim que entramos ela abraçou Matt, que dizia que estava tudo bem e que ela estava segura. Nina chorava e Tori estava abraçada em Nash, olhando com pena para a amiga sentada na cama. Tudo se tornou um silêncio, todos com semblantes preocupados, percorri meus olhos pelo quarto e parei assim que meus olhos se encontraram com os dela. Me perdi por um tempo mas "acordei" com a inferneis carrancuda entrando e dando remédios a Nina.

P.o.v Cameron Dallas

Depois de toda a confusão, todos foram a enfermaria mas eu decidi ficar no quarto tentando processar tudo. Muita informação. Informação demais pro meu cérebro de uva. 
Caminhei para mais perto da porta assim que comecei a ouvir a voz de Rosie vinda do outro quarto.
"Eu não sou louca para com isso, eu não sou..." Entre as palavras haviam pausas em que ela chorava "PARA! Saiam daqui, eu não quero ouvir vocês eu não vou fazer isso EU NÃO SOU LOUCA!" Isso foi seguido de uma batida forte na porta. "Saiam daqui... alguém me ajuda por....favor" Ouvi sua respiração ficar descompassada e de repente ela buscando desesperadamente por ar como se tivesse sufocando. Sem pensar duas vezes corri até seu quarto e arrombei a porta, olhei ao redor e apenas havia Rosie no quarto, o quer era extremamente estranho. Corri até a garota que buscava por ar apoiada na cama, ela chorava e parecia desesperada, em pânico... Era isso, ela estava tendo um ataque de pânico. Lembro que minha irmã teve um quando criança.
-Rosie, você tem bombinha? -Ela assentiu com dificuldade e eu a abracei. -Vai ficar tudo bem mas me responda com a cabeça para que eu possa te ajudar,ok? -Olhei em seus olhos e ela assentiu com dificuldade. -Sua bombinha está no quarto? Consegue apontar pra ela?- Negação. -Ok então.... Aqui olha pros meus dedos... Um ataque de pânico é como um sonho e em sonhos você tem dedos extras... Conta comigo. Um, dois. -Mostrava-a meus dedos.
-Três... Quatro- Ela contava com uma dificuldade tremenda.
-Cinco. -Falamos juntos e ela começou a compassar a respiração, logo atirando-se em mim e deixando as lágrimas rolarem.
-Por favor Cam, não pensa que eu sou louca eu estou sozinha eu juro que não fiz aquilo com a Nina eu - ela chorava mais e mais e eu me sentia horrível por ver ela naquele estado. - Cam fica do meu lado por favor.
-Calma Rosie eu-eu não te acho louca... -Falei duvidando das minhas próprias palavras, afinal ela estava falando sozinha a poucos minutos atrás.- Eu estou do seu lado, só se acalme, ok? Vai dar tudo certo.
Depois de um tempo acalmando-a, Rosie sentou-se na escrivaninha de seu quarto e ficou encarando uma carta, "chave". Sai do quarto quando vi que ela apenas precisava de um tempo sozinha, entrei no meu próprio e me atirei na cama, mas que merda que está acontecendo aqui?

P.o.v Jack Gilinsky 

-Eu não vou fazer isso com ela Arthur, você não vai me obrigar a fazer parte de mais uma parte desse seu jogo doentio. - Eu dizia com nojo ao "homem" a minha frente enquanto olhava fixamente as cartas em minhas mãos, todas menos a chave.
-Pena que você não tem escolha, Jack Gilinsky. Ou quer acabar como seu amigo? 
Assim que ele terminou essa frase, deu um sorriso sínico e levantou a mão esquerda, fazendo com que flashes da cena de Sam se suicidando invadissem minha mente. 
-PARE! 
-Você vai fazer isso e tudo o que eu mandar, garoto, você está preso ao jogo, eu não sou o rei, mas sou eu que movimento as peças.
E foi assim, com essa frase que ele virou as costas, me deixando com a mais horrenda missão. Acabar lentamente com a vida e a alma alegre de uma garota, para que sua alma escura pudesse se sucumbir de vez no que ele chamava de felicidade, mas que eu prefiro chamar de inferno. 


Notas Finais


ESCREVAM NOS COMENTÁRIOS O QUE ACHARAM POR QUE A CHAPA VAI ESQUENTAR *ratatouille reference*
AMO VCS ATÉ O PRÓXIMO CAP


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...