História Be Alright - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Gigi Hadid, Justin Bieber, Khalil Sharieff, Ryan Butler, Zayn Malik
Personagens Barbara Palvin, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Gigi Hadid, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Khalil Sharief, Pattie Mallette, Ryan Butler, Zayn Malik
Tags Barbara Palvin, Família, Gigi Hadid, Gravidez, Gravidez Na Adolescência, Justin Bieber, Romance
Exibições 315
Palavras 2.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 42 - Break


Fanfic / Fanfiction Be Alright - Capítulo 42 - Break

- o que aconteceu?- Pattie apareceu e minhas lágrimas começaram a cair involuntariamente, apenas neguei com a cabeça e ela veio ao meu encontro, me envolvendo em um abraço forte enquanto dividíamos o ombro uma da outra pra chorar

 

- eu não aguento Pattie - falei entre soluços

 

- ele vai passar por isso, meu menino é forte- falou

 

- tá doendo tanto- sussurrei e ela me apertou no abraço

 

P.V NARRADOR

 

Logo depois da briga com a noiva, Justin sentiu uma enorme angústia preencher seu peito, nunca havia se sentido assim por alguém, tão apaixonado a ponto de se chatear com algo que ele sabia que ela tinha dito da boca pra fora. E se sentia arrependido, por ter sido por um momento que seja, o muleque que era antes de Jordan e Kurt entrarem na sua vida. Por culpa das ações dele,  agora a sua relação começava a desandar, e tinha medo, pela primeira vez tinha medo, medo de perder a garota que ele realmente amou, medo de se ver sozinho de novo, medo de estragar tudo, como achava que sempre fazia.
Não queria falar pra Bárbara que o que realmente iria fazer, não era uma viagem a trabalho, iria até a agência de viagens pra resolver o que faltava da lua de mel deles, ilhas Maldivas, já estava tudo programado, as crianças ficariam com as avós e o casal iria ter 1 semana de descanso, 1 semana pra comemorar a nova etapa da vida a dois, a união oficial. Seria uma ótima surpresa, e estava realmente ansioso por isso.
E tudo correria bem, se não estivesse tomado pela raiva, se a angústia não tivesse consumindo todo seu peito a ponto de causar faltas de ar. 100km/h, 120km/h , 200km/h, 320km/h, e por fim 0km/h, o seu último sentimento antes de perder a consciência, era culpa, culpa por não ser suficiente nem pra se manter acordado. Culpa por destruir todos os seus sonhos e planos, e por talvez não chegar a ver os filhos crescerem, por não poder dar broncas em qualquer garoto que se aproximasse da sua garotinha, ou pela incerteza se um dia ensinaria Jordan e Kurt a jogarem basquete, baseado em incertezas, fechou os olhos contra sua vontade, estava fraco, nem mesmo os flashes do sorriso de Bárbara conseguia lhe manter, e tudo se apagou.

 

P.o.v Bárbara

 

  Já faz algumas horas que Justin entrou na sala de cirurgia. Pattie andava pra lá e pra cá mordiscando as unhas enquanto eu me encontrava aninhada nos braços deRyan, que mesmo abalado, tentava me acalmar acariciando levemente meus cabelos. Caitlin também estava inquieta e mexia no celular a cada 1 min, desbloqueava a tela, olhava e bloqueava de novo.

 

- a cirurgia foi um sucesso- o médico falou saindo da sala, eu dei um pulo do sofá

 

- graças a Deus doutor- Pattie falou suspirando aliviada

 

- agora é questão de tempo até que ele acorde, pode demorar um pouco, eu acredito que ele não vá ter perda de memória, mas tomando por base o tempo de coma do paciente, talvez precise de fisioterapia, mas nada que não possa ser resolvido

 

- doutor, ele vai ter algum trauma? - Pattie falou

 

- provavelmente não, mas só teremos certeza quando o paciente acordar- ela suspirou aliviada

 

- quando poderemos ver ele ?- Ryan disse se aproximando 

 

- foi uma cirurgia exaustiva e longa, ele será mandado para o quarto, manteremos ele em coma induzido, pelo bem do paciente, ele teve um inchaço no cérebro, e com o coma induzido, ele não sentirá tanta dor, até normalizarmos o seu estado ele permanecera assim, mas faremos o impossível pra que ele saia dessa o mais rápido possível

 

- vocês tem certeza que o estado dele está sobre controle não é? ele vai sair do coma- falei

 

- tudo sob controle, é só questão de tempo- o medico me tranquilizou

-'-----'-----'

 

- eles já dormiram- Gigi falou saindo da cozinha

 

- obrigada- falei e abracei ela 

 

- então, como ele está ?

 

- deu tudo certo na cirurgia, mas ele vai continuar em coma induzido, por conta do inchaço no cérebro, mas como a cirurgia foi um sucesso, logo logo ele não vai mais precisar dos tubos pra respirar, por sorte os machucados internos não foram tão graves, mas ele fraturou alguns ossos, mas nada que não possa ser resolvido

 

- graças a Deus amiga- me apertou - e você como tá ?

 

- eu não sei, me sinto tão culpada, eu sei que ele não tem risco de morte, mas eu ainda estou com tanto medo de perder ele- me afastei do abraço jogando a bolsa no sofá 

 

- você não tem culpa do louco do seu noivo não saber dirigir como uma pessoa normal- deu um sorrisinho e eu sorri fraco 

 

- e a ultima coisa que eu disse pra ele foi que me arrependia de ter noivado com ele - sentei no braço do sofá - e agora eu tô mais ausente que nunca pros meus filhos, mas eu não consigo olhar pra eles e esconder tudo que tá acontecendo 

 

- você tem que ter fé, as coisas vão se resolver, e logo aquele abusado vai tá correndo e gritando com os garotos

 

- eu o amo tanto - passei a mão no rosto 

 

- ele sabe disso, eu tenho certeza que sabe- suspirei 

 

 Minhas amigas tem sido muito protetoras, e quando eu não durmo no hospital, elas revezam pra dormir comigo, e hoje era a vez de Gigi, ficamos conversando até pegar no sono, apesar dos anos, e do trabalho, ela continuava sendo minha melhor amiga, e sabia me fazer ter fé nas coisas, me fazia acreditar que o melhor sempre estaria por vir. 

 Acordei com Sky acariciando minha bochecha, sorri sentindo o carinho da minha filha, aquilo enchia meu coração, juntava meus caquinhos, seus olhinhos azuis me encarando com um brilho indescritível, com toda aquela inocência e pureza. Eu sei o quanto eles estavam sentindo falta do pai, e o quanto era chato ter os pais ausentes, mas um dia eles entenderiam.

 

- bom dia minha bonequinha- puxei ela a envolvendo em um abraço

 

- mamainzinha, eu quelo cumê panquetas

 

- então vamos fazer as panquecas da minha garotinha- ela sorriu- mas antes, a minha boneca já escovou os dentes?- ela negou com a cabeça, dando um sorrisinho 

 

  Escovei os meus dentes e ajudei Sky a escovar os dela, tomamos um banho juntas na banheira enquanto ela me contava em palavras enroladas como estava indo na creche e o que tinha aprendido de novo. Coloquei um vestido godê em mim e um parecido nela, ficamos as duas descalças e fomos acordar os garotos, que fizeram birra pra ir banhar mas logo foram, coloquei uma roupa neles, do estilo que Justin adorava vesti-los e os mandei pra cozinha. Me apressei em fazer as panquecas e um suco natural de laranja pra eles, como os meninos já eram grandinhos, comiam sozinhos, enquanto Sky ainda precisava da minha ajuda pra não se sujar toda.

 

- para de jogar comida no seu irmão Jordan- Kurt deu língua pra ele e o mesmo arremessou um pedaço de panqueca no irmão

 

- vocês dois querem ficar de castigo?- Sky soltou uma risadinha, essa garota tá ficando danada que nem os irmãos - você também mocinha- ela fez biquinho

 

- dexculpa mamaixinha- esticou os bracinhos e me abraçou 

 

- terminando de comer, os três- falei e beijei a bochecha da garotinha- se eu ver qualquer um com briguinha, se desenho animado por uma semana- Kurt levou a mão ao peito

 

- você quer me matar mamãe?- eu não contive a risada

 

- com quem aprendeu a ser dramático assim ?- ele riu sapeca

 

- mamãe, quando o papai volta?- Jordan falou remexendo na panqueca , meu sorriso se desfez

 

- logo logo, o papai vive viajando, você sabe disso, mas logo ele volta- beijei a testa dele- agora termina de comer ai que eu vou ver se tem água e comida na casinha do Rex

 

- sim senhora capitã- Jordan falou sorrindo e eu fui pro quintal

 

 Depois de checar a casinha do cachorro voltei pra cozinha, onde os meninos já saiam em direção a sala, coloquei as louças no lava louças, tirei Sky da cadeirinha e pus ela no chão. Liguei a tv pra eles assistirem e fui atrás do meu celular, não desgrudo dele nenhum minuto. Niall, Zayn, Harry, Ryan e Chaz apareceram por volta das 11 da manhã e ficaram na piscina com os meninos enquanto Sky ficou na sala brincando com algumas bonecas. Gigi havia ido embora, pois tinha muito a resolver no trabalho.

 

- nenhuma noticia ?- Ryan entrou na sala, Sky olhou rapidamente pra ele e voltou a brincar 

 

- eu vou dar uma passada lá depois do almoço- falei enquanto observava minha filha brincar 

 

- eu sei o quanto isso tem te afetado, mas você tem que ter fé Bah

 

- eu tento, mas tenho medo de perder ele Ry

 

- você não vai perder ele- falou- eu tenho certeza disso- saiu da sala 

 

 Me juntei a Sky e fiquei brincando com ela por um tempo, os meninos foram embora antes das 13:00, levei as crianças pra comer em um restaurante e de lá deixei elas na casa da minha mãe. Segui pro hospital, eu queria ver Justin, nem que fosse pelo vidro do quarto, eu precisava ver ele pra acreditar que as coisas iriam ficar bem.

 Por sorte, eles liberaram minha entrada, ao entrar no quarto, meu coração se partiu em milhares de pedaços, eu não suportava ver ele daquele jeito, logo ele que era cheio de vida, de alegria. Me sentei na cadeira ao lado da cama e segurei sua mão, estava gélida, beijei a mesma em um gesto de carinho e abaixei minha cabeça, encostando minha testa na maca. Da primeira vez que o vi depois do acidente, eu não consegui dizer uma palavra sequer, eu só conseguia chorar e pensar em como seria minha vida caso eu o perdesse.

 

- eu amo você - sussurrei- Eu amo você Justin Drew Bieber, eu sei que não tenho sido uma das melhores noivas desse mundo, mas eu te amo, e eu não suportaria perder você, você foi e é a melhor coisa que já me aconteceu- com a mão livre acariciei sua bochecha levemente por conta dos curativos- eu não queria ter dito aquilo pra você, eu não me arrependo de ser tua noiva, foi a melhor coisa que eu já fiz nessa vida, te aceitar como meu companheiro, por favor, não me deixa- minhas lagrimas estavam de volta, era medo, tanto medo que transbordava pelos olhos- eu não posso te perder, você me fez melhor, você é a minha luz Bieber, não posso perder você, você se tornou um pedaço de mim, o melhor pedaço de mim, eu te amo, com todas as minhas forças, vai sempre ser eu e você, eu nunca vou soltar sua mão- senti um leve movimento na mão dele e depois disso todos aqueles aparelhos começaram a apitar  

 

 

 Dei um salto da cadeira e corri até a porta, podendo ver o corredor, que já estava lotado de médicos e enfermeiros correndo na minha direção, meu choro começou a ficar compulsivo enquanto toda aquela gente entrava no quarto e começava a mexer no meu noivo, no meu Justin. Corri pra cima dele e tentei entender o que estava acontecendo, Justin começava a se debater na cama enquanto 4 médicos tentavam segurar ele.

 

- o que está acontecendo?- falei desesperada

 

- ele está tendo uma parada cardíaca, peguem os aparelhos, vamos reanima-lo - o medico ordenou tentando segurar Justin enquanto ele se debatia sem parar e algumas enfermeiras corriam até o reanimador - TIREM A GAROTA DAQUI, RAPIDO- olhei assustada e logo os braços fortes de algum enfermeiro me segurou

 

- NÃO, NÃO POR FAVOR NÃO- gritei 

 

- Você precisa ir - ele tentou me levar pra fora do quarto enquanto me debatia 

 

- VOCÊ DISSE QUE ESTAVA TUDO BEM COM ELE, VOCÊ DISSE, EU NÃO POSSO PERDE-LO, POR FAVOR NÃO- meus gritos ecoavam e logo apareceram seguranças- NÃO, JUSTIN NÃO ME DEIXA, EU PRECISO DE VOCÊ JUSTIN, POR FAVOR NÃÃAAO

 

- precisamos fazer a reanimação, tirem ela daqui- gritou mais uma vez  e eu senti uma picada leve no meu pescoço, o sono foi me tomando até que eu apagasse de vez 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...