História Be Mine - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Carol Lockwood, Caroline Forbes, Elena Gilbert, Elizabeth "Liz" Forbes, Josette "Jo" Laughlin-Saltzman, Klaus Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Matt Donovan, Tyler Lockwood
Tags Caroline, Klaroline, Klaus
Exibições 107
Palavras 1.725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Podem abaixar as armas, por favor?
Eu sei que demorei, e quebrei nossa promessa, mas essa semana foi correria, e nem deu tempo pra quase nada.
Espero que me desculpem <3
Enfim...
Boa leitura <3
Comentem se estão gostando, por favor!

Capítulo 21 - Furtively


Fanfic / Fanfiction Be Mine - Capítulo 21 - Furtively

-Todo esse tempo eu achei que não acreditar em mim, era a pior coisa que você estava fazendo. Mas simplesmente me ignora. Isso, isso é a pior coisa._ Caroline respondeu inconformada e nervosa o bastante para querer sentar.

 

-Eu não estou ignorando._ Klaus respondeu a encarando e pondo sua mão por volta da  bochecha de Caroline._ - Deixe sua mãe trabalhar, ela mais que ninguém quer saber o que realmente aconteceu.

-Eu também._ Caroline falou.

-Eu sei._Klaus disse sorrindo, porque isso era obvio, mas ver Caroline naquela situação apreensiva e assustava, o fez parar com os risos._ - Eu lhe prometo, que nunca mais vou mentir ou esconder nada de você.

-Promete?_ Caroline o encarou com seus olhos arregalados.

-Prometo._ Klaus confirmou._ - Eu amo você, e não vou lhe afastar por isso. Ok?_ ele disse a ela, pegando sua mala e a incentivando a sair daquele quarto.

---X---

O caminho ate a casa foi basicamente um interrogatório disfarçado de Liz com Caroline, que apenas respondia o que se lembrava do dia do acidente, ela explicou tudo repetidamente.

-Então o cheiro do gás estava o dia todo._ Liz concluía.

-Eu não disse isso._ Caroline corrigia a mãe._ - Eu disse que eu senti o cheiro, especificamente, eu não posso dizer se estava o dia todo.

-Alguma coisa de importante aconteceu aquele dia?_ Liz questionou.

-Não, um dia normal._ Caroline disse, já ficando cansada de tantas perguntas.

-Por que trocou de lugar com Matt?_ Klaus a perguntou curioso desde daquele dia, e  recebeu um olhar ameaçador dela.

-Porque eu sou uma boa amiga._ Caroline respondeu sarcástica.

-Esse seu companheirismo quase lhe matou._Klaus relembrou, e a encarou serio.

-Matt estar tentando seguir em frente desde que ele e Elena terminaram._ Caroline explicou e viu o olhar confuso da mãe que tinha perdido parte dessa novela que era Matt e Elena._- Então, como eu iria para a casa da April, ele me perguntou se poderia ir no meu lugar... Então trocamos de função._ Caroline olhou para os dois._ - Mais alguma pergunta?

-Estar nos dizendo que você quase morreu, porque o Matt te pediu para sair para namorar?_ Klaus perguntou serio, mas começou a sorrir ao ver a cara de fúria que Caroline tinha.

-Isso não tem graça._ Caroline falou ainda seria e furiosa com a reação de Klaus.

-Eu... eu sei, eu sei..._ Klaus tentava se conter, mas só piorava quando olhava para ela.

-Então pare de rir._ Caroline ordenou, e com todas as forças que se fez necessária, Klaus suspirou fundo, e cessou o riso.

---xXx---

-Tem certeza que pode cuidar dela?_ Liz perguntava a Klaus, preocupada._ -Ela ainda estar muito debilitada.

-Eu tenho certeza._ Klaus afirmou._ - E pode ter certeza que ela vai estar viva quando a senhora voltar.

-Prometa que vai me ligar se alguma coisa acontecer._ Liz o alertou.

-Eu ligo, mas isso não vai acontecer._ Klaus se prontificou._ - Agora... Pode ir em paz.

-Estar me expulsando da minha própria casa?_ Liz questionou seria o que fez ele negar imediatamente._ -Assim estar melhor. Volto às 17 horas.

Klaus a acompanhou até a porta, onde ela saiu e o fez suspirar aliviado. Ele se lembrou como era de fato ter respeito pelo comandante da equipe, se sentir de volta para a força tarefa, o seu grupo especial. Ele queria tudo de volta.

Caminhando em direção ao quarto de Caroline e batendo a porta três vezes, Klaus pode observar uma Caroline exausta, mas ainda acordada, o que fez ele andar lentamente ate ela e se sentar na cama paralelo à ela.

-Ajudou alguma coisa o interrogatório no carro?_ Caroline perguntou esperançosa.

-Eu ainda não sei._ Klaus disse._ - Quem estar no caso é sua mãe, e ela não me disse nada ainda.

-Mas e você?_ Caroline o questionou.

-O que tem eu?_ Ele perguntou confuso.

-Eu namoro o cara que trabalhou nas forças armadas do EUA. Eu quero sua opinião do meu caso._ Caroline falou sorrindo e se vangloriando com ele.

-E agora trabalha como segurança._ Klaus disse voltando para realidade.

-Apenas fale o que acha._ Caroline respondeu.

-Eu acho que o que aconteceu com você foi algo terrível, não foi um acidente, mas eu não entendo a razão de alguém querer fazer o mal a você. Talvez não foi especificamente com você, você ficou mal, mas o grill foi completamente destruído. Chamamos lá nas forças especiais de “Eraser” quando você destrói algo para querer esconder._ Klaus explicou._ - Marcel e Enzo estão me ajudando, com o caso, estamos trabalhando juntos também. Acho que eu virei um agente triplo, me sinto um traidor.

-Pare com isso._ Caroline pediu rindo._ - Como os conheceu? Quer dizer você nunca me disse como de fato conheceu eles?_ Caroline o questionou, mas Klaus ficou sem entender._ Marcel e Enzo?

-Por que isso agora?_Klaus perguntou confuso.

-Estou curiosa._ Caroline respondeu.

-Assim que eu fui demitido, meu amigo disse que tinha um colega que estava se aposentando, ele me disse que se eu quisesse ele conseguiria um emprego com ele. E foi assim que eu conheci Marcel._ Klaus explicou.

-E Enzo?_ Caroline perguntou.

-Na faculdade, fizemos ciência da computação juntos, éramos próximos, mas digamos que eu o influenciei a ir comigo a trabalhar para o governo, não queria ir sozinho, então ele me acompanhou. Mas quando fomos convocados, ficamos separados, então não adiantou de nada._Klaus disse lembrando do seu passado, sorrindo com as besteiras que acontecia no seu passado.

-Então os “sabe-tudo” estão ajudando no meu caso._ Caroline disse animada.

-E que caso..._ Klaus suspirou.

-Eu só não entendo o porque disso._ Caroline ainda estava confusa._ - Porque alguém explodiria o grill?

-Isso eu ainda não sei._Klaus confessou._ - Mas iremos descobrir. Eu prometo a você, Caroline. Eu farei o possível e o impossível para descobrir quem fez isso.

-Apenas o possível._ Caroline pediu._- Eu não aguentaria, se você se machucasse.

-Interessante._ Klaus admirou._ - Eu pensei a mesma coisa, antes de você.

-Foi diferente._ Caroline se defendeu._ - Eu não sabia o que iria acontecer, foi um acidente comigo; mas por favor, não faça nada que lhe prejudique...

-Eu sei, querida._ Klaus concordou, e Caroline o pediu que se aproximasse fazendo a bela posição “conchinha”._- Estar com sono?

-Apenas me diga como será o nosso futuro._ Caroline pediu com o sussurro.

-Tudo bem._ Klaus começou a falar._- Assim que chegarmos em New Orleans, eu quero te levar até a Catedral de St. Louis, você vai amar lá. Localizada em frente a Jackson Square, essa catedral tem uma arquitetura peculiar, de beleza única é indescritível. E claro iremos passear pelo French Quarter. Você nunca vai se cansar de lá, sempre tem festas, parece que é carnaval todos os dias, as comidas são deliciosas, o Jazz é ótimo de escutar, e sem falar da arte, pinturas expostas em cada esquina.

-Parece maravilhoso._ Caroline disse sorrindo e se aproximando mais de Klaus que estava dando pequenos beijos no seu ombro e por vota do pescoço.

-Iremos nos divertir muito por lá._ Klaus disse mordiscando o ouvido de Caroline, a fazendo se arrepiar com o contato.

-Eu mal posso esperar._ Caroline disse sorrindo.

-Por que não tenta dormir um pouco?_ Klaus disse depositando um beijo no ombro dela, e acariciando depois.

Como uma ordem, os olhos de Caroline foram ficando mais pesados que o normal, fazendo ela descansar sobre o peitoral de Klaus, que acariciava seus cabelos e vez ou outra passava as pontas dos dedos sobre as extensão do braço de Caroline.

Caroline nem se deu conta do quanto ela dormi, ela apenas se assustou com o barulho vindo da cozinha parecia uma discussão e das grandes, ela apenas se lembrava que Klaus a avisou que iria preparar algo para ela comer e por isso saiu do quarto. Mas agora ela não estava escutando a voz dele, apenas ouvia sua mãe alterada com alguém, que pela surpresa estava no mesmo tom de voz dela.

Ela tentou se levantar, mas os pontos que ainda tinha em sua barriga a fizeram, gemer de dor e voltar a sua posição, ela sabia que estando fora do hospital, e sem os cuidados 24 horas talvez não fosse a melhor ideia. Ela tentou mais uma vez, desta vez mais lentamente se apoiando na cama, para dar o impulso para se levantar. Basicamente andando apoiada nas paredes, Caroline andava ate a porta do quarto para tentar ouvir melhor a discussão.

-Vocês querem falara baixo._ pela primeira vez Caroline ouvia a voz de Klaus, que tentava acalmar a discussão._ - Caroline está dormindo.

-Apenas me dê o que eu estou pedindo._ A outra voz disse, que agora Caroline reconhecia que era Marcel, Caroline não falava muito com ele, ele apenas aparecia no bar para beber com Enzo que preferia não beber e basicamente levar Marcel arrastado para casa.

-Eu não vou lhe dar nada._ A sua mãe falou, agora com um tom mais baixo, obedecendo o que Klaus tinha pedido._ - Você não é nada aqui, eu sou a Xerife.

-Não me obrigue a usar meus contatos._ Marcel disse em um tom ameaçador.

-Faça o que quiser._ Liz o provocou.

-Isso não vai nos levar a nada._ outra voz foi ouvida, dessa vez era Enzo, como sempre junto de Marcel.

-Liz._ Klaus chamou sua atenção._ - Apenas nos dê a filmagem daquele dia.

-Não._Liz respondeu.

-É da sua filha que estamos falando._ Enzo disse se alterando._ - Nós ajude a encontrar que fez isso com ela.

-Acha que eu não quero isso? É o que eu mais quero no mundo._ Liz respondeu suspirando antes de voltar a falar.

-Essa cidade não é mais tão segura assim._ Marcel resmungou.

-Então volte para sua mansão cercada pelos seus seguranças, onde poderá sonhar que estar em Paris amanha, e me deixe trabalhar._Liz ordenou.

-Eu não saio daqui sem essas malditas fitas, e acredite Liz, você querendo ou não essas fitas vão parar nas minhas mãos._ Marcel ameaçou.

-Tenha um bom trabalho com isso._ Liz respondeu sarcásticas._ - Não tem vídeo.

-Mas tem as câmeras._ Klaus disse confuso.

-O vídeo foi apagado._ Liz respondeu.

-Harkearam?_ Marcel perguntou absmado.

-O que só aumenta a minha hipótese de que realmente não foi um acidente._ Klaus disse analisando os fatos._ - Alguém queria de fato explodir o grill para se livrar de algo.

-Mas quem?_ Liz perguntou abismada. “Como alguém teria capacidade de fazer isso?”


Notas Finais


Eae?
Comentem o que estão achando meu amoresss<3
-Klaus sempre contornando as situações ( 1 ponto para quem disse que ele ainda escondia algo de Caroline)
-ele cuidando dela é fofinho ne?
-Essa treta Klaus/ Liz/ Marcel/ Enzo???
-E acroline só de camarote kkkkkkkk

Até o próximo amores<3
Beijoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...