História Be My Best Song - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Tags Amizade, Comedia Romantica, Divergente, Universo Alternativo
Visualizações 46
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo pequenininho, mas bem fofo! Vai agradar os românticos UASUHAUSHAUHSUAUA espero que gostem!

Boa leitura!

Capítulo 6 - True Love


Música do capítulo: Coldplay – True Love

Eu não queria ver nada que não fossem seus olhos. Não queria tocar nada que não fosse sua pele e não queria a companhia de ninguém mais, a não ser a dele. O corpo enorme havia dormido ao lado do meu que parecia miúdo demais naquela situação. A cabeça de Tobias repousava em meu ombro e sua respiração tranquila e compassada tranquilizava-me.

Meus olhos o observavam com atenção. Suas feições, tão relaxadas, nem pareciam as mesmas enquanto ele dormia profundamente. Me senti responsável por tudo o que acontecera na festa de Peter. A briga, a confusão, tudo! E seria mais educado que eu cuidasse de meu amigo enquanto ele descansava dentro do carro. Há duas horas ele nem sequer se movia, havia balbuciado algumas coisas sem sentido, mas fora isso, o silencio permanecia total.

For a second, I was in control

I had it once, I lost it though

And all along the fire below would rise

Movi meu corpo com cuidado e fui me afastando aos poucos, deixando-o deitado no banco de trás de um jeito mais confortável. Ajeitei o casaco sobre seus ombros largos e dei um sorriso ao sentir toda a calma que emanava de seu sono. Minha mão tocou seu rosto e, com a ponta dos dedos, fiz uma leve carícia em sua pele, contornando a têmpora, descendo para o queixo liso, livre da barba.

– Você é lindo – murmurei.

Queria beijá-lo, mas isso poderia acordá-lo e tirar Tobias daquele sono gostoso parecia um crime horrendo. Ainda observando-o, notei sua mão direita repleta de hematomas, referentes ao soco dado em Peter, o que me fez sentir um breve aperto no peito.

So tell me you love me

If you don't, then lie, oh, lie to me

Just tell me you love me

If you don't, then lie, oh, lie to me

If you don't, then lie, oh, lie to me

Já era tarde e eu deveria tomar as rédeas da situação. Já livre do efeito do álcool, tracei um plano mental fácil que não desse dor de cabeça para ninguém. Eu iria dirigindo até a casa de Tobias e depois voltaria para minha casa de táxi. Havia algum dinheiro no bolso da minha calça e seria o suficiente para a corrida.

Fui me afastando devagar, prestes a saltar para o banco do motorista, quando senti a mão quente de Quatro envolver o meu pulso. O aperto pareceu mais uma carícia, mas foi o bastante para me fazer parar e encará-lo. Meu coração bateu forte quando encontrei seus olhos abertos, capturando todos os meus movimentos como uma ave de rapina faz.

– O que foi? Está sentindo dor? – Perguntei num sussurro, apanhando sua mão ferida e analisando melhor o machucado.

– Não. Só quero que fique aqui comigo.

Olhando diretamente para suas íris, pude ver o brilho sutil e totalmente novo que havia surgido. Ele ainda parecia sonolento apesar da atenção excessiva sobre mim, mas não se importou com o trabalho que teve para me puxar para junto de seu peito e me aninhar em seus braços como um pequeno pássaro. O calor de seu corpo me abraçou feito um cobertor e fechei os olhos quase instantaneamente, respirando seu cheiro tão único.

Tudo silenciou-se novamente após Tobias ter me ajeitado no banco junto dele. Nossas respirações estavam ficando mais baixa e eu já sabia que logo estaria dormindo.

– Tris?

– Estou ouvindo.

– Você é linda.

And call it true, call it true love

Call it true, call it true love

Houve apenas o silencio. Sabia que ele dormira logo após falar, mas não consegui conter o sorriso que brotou em meus lábios. Não me importava em estar dentro de um carro apertado, num banco de couro, coberta apenas pelo casaco de Tobias. Eu nunca estivera mais confortável e mais aquecida em toda a vida. Também não me importava em estar fora de casa ou pelas coisas que aconteceram nos últimos dias. Era perigoso estar envolvida com meu melhor amigo, sim, é claro que era. Mas, eu estava disposta a correr os riscos.


Notas Finais


N/A: Espero que tenham gostado de verdade. Não esqueçam do review, ok? Ele é muito importante! Prometo que o próximo capítulo será maior. Agradeço de coração aos comentários lindos que recebi, amei todos e vomitei arco-íris o dia todo UAHSUHAUSHAUHSUA

Um beijo grande, e até o próximo. ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...