História Be my boyfriend - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Lay, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Jongdae, Lay, Minseok, Sebaek, Sehun, Xiuchen, Xiumin, Zhang Yixing
Visualizações 64
Palavras 1.820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


gente, não tô 100% confiante com esse capítulo, sei lá, mas não tenho outra ideia.
Espero que gostem, prometo que no próximo estará muito melhor e com mais ação ❤

Capítulo 3 - New boss


Fanfic / Fanfiction Be my boyfriend - Capítulo 3 - New boss

Após uma hora inteira sem parar falando sobre cada detalhe, minha boca estava seca e minha garganta necessitava de água muito gelada. Chanyeol agiu normalmente, como se não me conhecesse há anos, como sempre fez comigo. Tentei no máximo não me importar, tentei ignorar este fato e fiz uma apresentação ótima na frente do Sr. Kim e do Chany. 

– Isso foi muito bom Sr. Byun! Acho que pela cara dele, ele irá aceitar tranquilamente a nossa oferta. – Meu chefe cochicha ao meu ouvido enquanto eu arrumava os papéis dentro da maleta sobre a mesa. Chanyeol estava sentado na última cadeira, na ponta da mesa, escrevendo em seu notebook, provável que ele esteja pesquisando sobre os assuntos abordados no meio da apresentação. Eu o observara de canto de olho, pois não queria que ele percebesse o quanto estava abismado por ter visto ele de novo, fazendo mais uma vez meus sentimentos se contorcerem dentro de mim. Não consigo explicar o que estava acontecendo, meu coração palpita fortemente no meu peito desde o momento que vi seu rosto, seus olhos escuros, seu cabelo arrumado, seu terno, suas orelhas chamativas e que mexiam com meu psicológico, e principalmente sua boca, seus lábios, seus dentes. Não vou mentir que veio uma lembrança em meus pensamentos, pois realmente lembrei dos tempos "bons" ao seu lado, do seu corpo suado colado ao meu, misturando nossos fogos. Impossível não me comover por ter lhe visto outra vez, mas eu não podia demonstrar esse sentimento, de forma alguma. Desta vez não posso dizer que foi bom ver ele novamente, por que não foi! É horrível ficar confuso com tudo isso, mesmo depois de cinco anos sem o ver. Ouço um barulho vindo da porta atrás de mim, e logo percebo sendo aberta. Observo por cima do ombro um homem alto que eu chutei ser de uma altura parecida de Chanyeol, com um terno e gravata, cabelos escuros entrando na sala e logo levando seu olhar poderoso sobre meu corpo. Ele ficou parado na porta me olhando com curiosidade.

– Sr. Oh – A voz distante de Chanyeol chega aos meus ouvidos, fazendo-me virar a cabeça em sua direção rapidamente. – Entre por favor, já acabamos a reunião e quero que você ajude-me a decidir se esse projeto será bom. – O homem fecha a porta lentamente e vai em direção ao que eu denominava ser seu chefe, Park Chanyeol. – Sr. Kim, você poderia pedir para seu contador sair da sala para conversarmos particularmente? – Encarei seus olhos totalmente desanimados, e me retirei do cômodo não me importando mais com suas palavras. Eu já sabia que iria ser despedido hoje, não adianta mais lutar por isso, pois por causa de Chanyeol eu iria me foder gostosinho. Não deu nem dez minutos sentado no sofá confortável ao lado da porta, observando a secretária focada na tela do computador, quando vejo o mesmo homem alto sair da sala, ainda me olhando cabisbaixo enquanto entrava no elevador. Por que ele me olhara tanto? Nunca o vi na vida. Sr. Kim me chama novamente para a sala de reuniões.

– Byun, o Sr. Park, o maior empresário desta cidade e região.. – Que clichê! Nunca ouvi falar do nome desse homem na minha vida por ser "o maior empresário". – só irá fazer o acordo com a nossa empresa se você vier trabalhar aqui por nós, atendendo e respondendo dúvidas para ele. – Espera aí, é isso mesmo que eu ouvi? Trabalhar nesse lugar enorme e incrível? O único problema é ele, sempre é ele. – Você irá ganhar um aumento absurdo, já que ele irá ser o seu novo chefe. – Ele sussurra em meu ouvido. Eu olhava sínico para Chanyeol que não tinha nenhuma expressão, apenas observando dois palhaços no canto da sala, sendo eu o principal, e Sr. Kim.

Fui sozinho para a cafeteria que se encontrava no segundo andar do prédio, para tentar pensar sobre aquela proposta. Trabalhar para o antigo amor da minha vida? Será que isso seria uma boa ideia para meu cérebro, ver ele praticamente todos os dias? 

Peço um cappuccino com muito chantilly por cima para a moça que estava atendendo, e em questão de segundos ela já havia trazido o meu pedido. Me sento numa mesa bem próxima ao balcão e começo a tomar vagarosamente o líquido quente que descia lentamente pela minha garganta. Observava as pessoas andando de um lado para o outro com seus papéis em mãos e laptops. Eu não consigo fazer uma decisão, pois eu vou me ferrar de qualquer maneira, não importa o que eu escolha, eu irei tomar no cu. Eu olhava fixamente para um ponto, quando duas pernas passam, fazendo eu me sentir um completo idiota. Levanto meu olhar e era ele, mais uma vez, ele se senta na cadeira em minha frente e entrelaça seus próprios dedos sobre a mesa. O silêncio entre nós era perceptível, Chanyeol olhava para meus movimentos levando o copo até a boca e engolindo.

– Qual será a sua escolha Baekhyun? Seu futuro está em suas próprias mãos, espero que faça uma escolha sábia. – Ouvi sua voz ecooar para meus ouvidos, meu Deus, não acredito que mais uma vez meu coração doeu e chorou por sentir sua falta. Dei mais uma engolida naquele cappuccino, fazendo o chantilly sujar meus lábios, rapidamente passei minha língua para limpar o local, Chanyeol olhava aquilo incrédulo, não entendendo muito as minhas ações.

– Onde quer chegar com isso, Chanyeol? Por que quer que eu trabalhe para você? Não basta apenas aceitar este negócio? Você e eu sabemos muito bem que irá arrecadar muito dinheiro, não é necessário isto estar acontecen... – Não consigo terminar o que estava dizendo, quando Chanyeol se levanta e empurra a cadeira para trás, fazendo um barulho estrondoso, as pessoas ao redor olharam assustadas para nós dois. Fiquei envergonhado ao sentir olhares em nossa direção, eu sabia que ele ficava irritado com facilidade por conta de muitas palavras, não sei por que ainda "provocava" seus sentidos. Ele se apóia sobre a mesa e se inclina em minha direção. Eu olhava seu rosto indignado e ficando nervoso.

– Apenas aceite Baekhyun. – Sua voz havia mudado, ficando um pouco mais grossa, com certeza ela estava irritado por minha causa. Sempre tive medo dele, tinha medo de deixa-lo bravo comigo, mas no momento eu nem pensei sobre isto, apenas joguei da boca para fora. – Apenas aceite, todos irão sair ganhando. – Ele se retira e sai andando em direção a saída. Observo o mesmo até sumir do meu campo de visão. Agora eu estava com raiva de tudo, por ele ter colocado esse peso sobre minhas costas imunes. Dou um soco forte sobre a pequena mesa redonda de mármore. Sinto meu rosto inteiro arder, eu estava sentindo tanta raiva interior por ele, por tudo que ele fez e está fazendo comigo. A minha vontade é de socar aquela cara até ficar tudo roxo e sangrar. Não entendo essa vontade enorme de agredi-lo, eu apenas não consigo aceitar o fato que sou obrigado a aceitar essa proposta.

Por que ele continua em meus pensamentos? É incrível como esse mundo é filho da puta de tantas coincidências, minha ficha não consegue cair que irei trabalhar no mesmo lugar que o "Sr. Park".

– Filho da puta, eu te odeio. – Sussurro para mim mesmo. Por que ele está fazendo isso? Não quero aceitar trabalhar para ele, por que "todos irão sair ganhando"? O que ele quis dizer? Eu não consigo entender suas palavras, é tudo tão confuso.

– Está tudo bem? – Ouço uma voz diferente perto do meu ouvido, levanto o olhar e vejo o mesmo homem de cabelos escuros que havia entrado na sala de reuniões e que só sabia me olhar. Ele estava com um copo de café em mãos, com muito chantilly e flocos de chocolate coloridos por cima, que eu achava um tanto infantil. Ele estava com ambo lados dos lábios levantados, apenas por olhar seus detalhes rapidamente e ouvir sua voz, senti uma energia positiva vindo dele.

– Está tudo bem, não se preocupe. – Ele leva o copo até a boca e engole o café, só vou perceber que estou olhando para seus olhos brilhantes depois de segundos.

– Posso me sentar? – Faço um sim com a cabeça e vejo ele puxar a cadeira que Chanyeol havia empurrado com violência e se senta. – Não entendo o motivo pelo qual Chanyeol quer tanto que você trabalhe para ele. Acho essa proposta um tanto quanto inesperada, já que não precisamos de nenhum contator para nossa empresa. – Nem eu entendo por que ele quer me ver todos os dias sofrendo, e é nessa parte que eu me iludo e penso que ele pode ter se arrependido do que fez e está tentando se desculpar dando uma vaga melhor para mim, mais otário que Baekhyun, impossível. – Me chamo Sehun. – O homem estende a mão em minha direção sobre a mesa, com cuidado, aperto sua mão com um sorriso. – Espero que você aceite e assim terei o prazer de trabalhar ao seu lado. – Ele falou com tanta segurança, que me senti confortável com suas palavras. Gentil de sua parte e um pouco estranho, já que nos acabamos de se conhecer.

– Me chamo Byun Baekhyun prazer em conhecê-lo Sr. Sehun.

~×~

Cheguei em casa cansado demais para tudo, apenas me jogo em minha cama e tento deixar meus pensamentos em branco, mas é impossível não fluir coisas relacionadas a Chanyeol. Eu ainda não faço a mínima ideia se fiz a escolha certa de ter concordado em trabalhar para aquele monstro. Tenho certeza que irei me arrepender daqui algum tempo, e isso não irá demorar muito para acontecer. 

Desejo no máximo não ver Chanyeol muito naquele lugar, não irei suportar a ideia de que meus sentimentos continuam vivos por ele e sentir meu peito apertar cada vez que eu vê-lo.

– Como foi lá, Baek? – Minseok entra no meu quarto sem bater e eu levo um susto. Ele se senta na ponta da minha cama e eu me ajeito e fico encostado na cabeceira. Meu melhor amigo de anos morava junto a mim, era bom ter sua companhia todos os dias, seus cuidados comigo, mesmo não sendo necessário.

– Vou trabalhar em outra empresa. – Anuncio para o garoto que ficou assustado pela notícia.

– Foi despedido? O cara não aceitou as negociações? – Minseok chegou para mais perto do meu corpo, fazendo eu sentir sua pele macia sobre meu braço.

– Não é isso. – Retiro os fios de cabelo que haviam caído sobre meus olhos, molho meus lábios e prossigo. – O dono da empresa disse que eu irei ter que trabalhar lá e ainda por cima ganharei um aumento extraordinário. – Um sorriso enorme aparece no rosto fofo de Minseok, fazendo-me por algum motivo sorrir também.

– Isso é muito bom, Baek. – Ele realmente estava muito contente com a ideia pela qual eu não estava nem um pouco.

– Mas tem um porém... – Abaixo o olhar para minhas mãos que se tocavam entre si, timidamente. – O meu novo chefe será Chanyeol.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...