História Be my wife - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Addicted (Heroin), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Kay, Kaysoo, Kyungsoo, Lemon, Yaoi
Exibições 75
Palavras 1.489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sinopse Original:

-Uma esposa que não fode com seu marido não é uma boa esposa.

-Eu não sou sua esposa! Idiota!

Os gritos de Byun Baekhyun ecoavam pelo apartamento pequeno atravessando as paredes e só sendo superados pelo riso alto e constante de Park Chanyeol.

Capítulo 1 - Babo


Fanfic / Fanfiction Be my wife - Capítulo 1 - Babo

Meu nome é Park Chanyeol e eu estou frustrado.

Terminei com minha namorada, descobri que meu pai vai se casar em menos de um mês e fui expulso da escola (de novo).

Não há nada que me incomode em relação ao meu termino afinal eu nunca quis namorar de verdade, só o fiz por... Sexo e também porque ela estava me irritando com sua insistência e suas perseguições. A escola, bem, eu já me acostumei. Mas o casamento... aish que inferno, como ele pode? Fomos eu e ele durante doze anos, desde que aquela vadia, vulgo minha mãe, fugiu com seu namorado. E agora ele vai trazer uma mulher para casa, uma desconhecida que pasmem... Tem um filho da minha idade. Eu não o conheço, também não conheço ela, mas já os odeio de todas as formas inimagináveis.

Vou começar em uma nova escola, uma escola pública pela primeira vez desde que nasci, sempre estudei nas melhores escolas particulares, mas com meu currículo, nem a influência de meu pai é o bastante para eu ser aceito em uma novamente. Só falta um ano para eu me formar, então eu vou tentar ficar nessa.

O despertador toca, primeiro dia de aula e eu já estou cansado, em nem vesti o uniforme e já estou cansado, eu gostaria de dormir... Mas meu motorista-mordomo-assistente-babá-Zhang Yixing entra no meu quarto me puxando para fora da cama.

-Ommo Hyung! Me deixe dormir.

Grito pelo susto, me agarrando nos cobertores o máximo que eu consigo.

-Chanyeol se for expulso novamente você terá todos os seus cartões cancelados e não receberá mais dinheiro nenhum.

-Aish Hyung do que está falando?

-Seu pai pediu para informar-lhe que se você não se comportar nessa escola receberá uma punição e o corte de sua renda será uma delas.

-Como assim uma delas? Isso já não seria tortura o suficiente o que mais ele poderia fazer?

-Eu não sei, apenas se levante.

-Aigoo!

Levanto-me rapidamente, enquanto ele sai do quarto anunciando que me esperará no carro e em menos de dez minutos estou pronto. Peço para que ele pare longe da escola, não quero que me tratem diferente por ter dinheiro e com um carro desses é difícil fingir ser pobre.

Entro na sala ainda meio vazia e me sento no fundo, não preciso de atenção, eu só quero ficar longe dos problemas e ter um pouco de paz.

Já faz uma hora que a professora chegou e ommo ela se parece com minha madrasta, reviro os olhos com esse pensamento. Um garoto baixinho se aproxima e pergunta meu nome, ele parece mal humorado e se quer olha na minha cara, por tanto eu me finjo de surdo. Ele volta a perguntar e eu o ignoro, ele joga o espelho da sala na minha mesa e pede que eu escreva meu nome, coisa que faço prontamente só para ele sair dali, quando termino ele me pergunta o que esta escrito.

-Park Chanyeol

-Escreva como um humano se você é humano.

Assim ele risca meu nome e escreve com sua própria letra que por sinal é muito bonita.

O garoto naturalmente me desperta interesse e eu sorrio, sendo completamente ignorado por ele que volta para sua mesa sem se quer se despedir.

Viro para o lado cutucando uma garota que olhava para ela encantada.

-Quem é aquele que só fica dormindo na sala?

-Byun Baekhyun?

-Esse é o nome dele?

-Sim, ele é bonito não? – ela cora  e sorri -Todas as garotas gostam dele, mas ele tinha uma namorada e não dava bola para ninguém. Mas agora ele esta livre, ainda bem que ela se foi.

Ela ri de maneira estridente e eu me encolho para longe, imaginando que é esse o barulho que um gato faz quando morre.

Fico observando o garoto Baekhyun dormir sobre os braços, eu estou curioso.

O sinal do intervalo toca e ele sai rapidamente, eu levanto e vou até sua carteira, abro sua bolça e pego seus cadernos, olho um a um e resolvo ficar com um deles, sua letra é bonita e eu decido estuda-la.

 

Baek...

Algum idiota roubou meu caderno e agora eu estou levando uma bronca da professora de literatura, espero ser capaz de encontrar a pessoa que fez isso para que eu possa matá-la com minhas próprias mãos. Eu entro na sala bufando depois da conversa que tive com ela e berro.

-Quem foi o idiota que pegou meu caderno de literatura?

Todos olham para mim assustados, inclusive meus amigos Kyung Soo e Xiumin, ninguém parece querer falar até que o gigante idiota e analfabeto se levanta.

-Fui eu.

-Onde está meu caderno!

Se eu não gostava dele antes, agora eu gostava menos ainda. Eu estava bufando por dentro, sempre fui um aluno perfeito, embora pareça estar sempre dormindo essa foi a primeira vez que deixei de entregar alguma tarefa. Ando até o idiota e mesmo ele sendo maior do que eu, o agarro pela gola da camisa e digo.

-Você vai falar que pegou a porra do meu caderno.

-Não.

Ele é tão cínico, me responde com toda a naturalidade do mundo como se eu não fosse capaz de mata-lo, e ainda tem a capacidade de sorrir para mim. Eu fecho a mão e soco sua cara. Ele da um passo para trás e cai na gargalhada, em segundos estamos rolando no chão, eu estou com a boca sangrando e ele com um olho roxo. O professor chega a tempo de nos separar e nos mandar para a diretoria, eu estou cada vez mais furioso com esse idiota.

Levamos algumas broncas e assinamos uma advertência, eu estou completamente irado e ele age como se nada tivesse acontecido. Eu definitivamente não gosto dele.

Recebemos como punição a tarefa de organizar os livros devolvidos a biblioteca e céus, são tantos livros que acho que mesmo que se fossemos quatro levaríamos uma vida inteira para fazer.

O idiota está sentado em uma cadeira há meia hora lendo um livro e rindo enquanto eu me mato tentando guardar todos eles para ir embora de uma vez. Se me atrasar hoje provavelmente minha mãe vai me matar, pois temos um compromisso que infelizmente eu não posso faltar.

 

Chanyeol...

Baekhyun está arrumando os malditos livros da punição e eu estou fingindo ler alguma coisa, enquanto rio das suas caretas e resmungos e principalmente do fato dele precisar de uma escada para por os livros na última prateleira que nem é tão alta assim.  Hoje minha mais nova madrasta vai levar seu bastardo a nossa casa para que eu o conheça e sinceramente eu não estou com vontade nenhuma de sair do castigo e ir para casa, então quanto mais demorarmos aqui, melhor para mim.

Já estou atrasado, o jantar começa em uma hora e ainda estou sentado na mesma cadeira observando o baixinho correr desesperado pela biblioteca com livros e mais livros. Quando em fim ele termina e sai correndo como um raio para fora eu sinto meu celular vibrar.

MENSAGEM RECEBIDA...

Se você se atrasar eu vou tirar seu carro.

Saio correndo como um idiota, quase tropeçando em meus próprios pés enquanto disco o telefone de Yixing hyung.

-Hyung eu estou atrasado, venha me buscar.

-Eu estou na frente da sua escola Chany...

Desligo o telefone antes mesmo dele terminar de falar e em cinco minutos estou dentro do carro indo para casa. Meu rosto esta vermelho e eu sinto o suor escorrer por ele, todo o meu bom humor foi deixado fora da porcaria do carro.

Chego em casa ainda afoito e corro para o quarto, tomo banho e me visto e como se batesse um recorde eu estou vinte minutos adiantado. Deito na cama já vestido e espero a companhia tocar, para em fim conhecer meu mais novo oponente.

 

Baek...

Minha mãe esta simplesmente irritada comigo e me fuzila com o olhar enquanto eu tento recuperar o folego da maratona que corri para chegar a tempo. Eu até tentaria explicar o que aconteceu mas só perderia mais tempo ainda, então me troco e desço com ela para encontrar um carro grande de mais esperando na nossa porta.

-Omma o que é isso?

-O carro de Park Oppa.

O motorista esperava com a porta aberta e eu já começava a me sentir desconfortável, sinal de que provavelmente a noite não seria uma das mais agradáveis.

 

Chanyeol...

Escuto o som da companhia e me levanto, olho no espelho e sorrio para o belo reflexo a me fitar, respiro fundo e digo a mim mesmo –Seja um bom garoto essa noite... Mas o reflexo ri e eu sei que ele não vai conseguir. Desço as escadas vagarosamente e vejo meu pai esperando na sala, paro ao seu lado e sinto o sabor da expectativa quando escuto o som da porta se fechando novamente e dos passos vindo em nossa direção, quando eles atravessam o cômodo, dou um sorriso enorme. O destino joga de maneira muito interessante.


Notas Finais


*Babo: significa idiota/tonto/bobo. - Aqui tem o sentido de Idiota.

Por que Chanyeol sabe mesmo ser um idiota com nosso Baek mesmo que essa não seja sua verdadeira intenção...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...