História Be Ready and Shoot - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Aventura, Comedia, Selena Gomez, Taylor Momsen, Yuri
Exibições 7
Palavras 1.597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Aqui vai o segundo, :3 Espero que gostem.

Capítulo 2 - Cheguei ao meu destino.


Fanfic / Fanfiction Be Ready and Shoot - Capítulo 2 - Cheguei ao meu destino.


          P.O.V Mellanie Evans
   Eu acordo muito assustada pelo barulho horrível em meus ouvidos, quando consigo olhar o que era, vejo meu pai com duas tampas de panela gargalhando como um louco, senti raiva? Claro. Não deixei de arremessar o travesseiro contra seu rosto. Logo depois ele pulou em cima de mim, e começou a brincar de fazer cócegas.
   Depois de um tempo brincando, eu finalmente vi que sentiria muito a sua falta, das brincadeiras, dos conselhos, das panquecas deliciosas... E, não sei quem mais iria me fazer sorrir em maus momentos.
   Senti lágrimas rolarem em meu rosto, e também um abraço firme, forte e muito apertado, que com certeza simbolisava um "Até mais".
 - Eu vou sentir sua falta. - Meu choro piorava. - Não quero te deixar.
 - Eu também sentirei sua falta querida, quem é a retardada do papai?
 - E quem é o bastardo da Mel? -Nos abraçamos mais intesamente, logo vi minha blusa ficando molhada, ele estava chorando.
   Olhei de relance pra porta e vi minha querida madrasta Angeline Dresh, ela soltou um sorriso desagradável e se juntou ao abraço. Eu não recuei pelo meu pai, mas cravei a unha em sua coxa desnuda. Sorri após ouvir seu gritinho agudo.
 - Eu não consigo entender, por que essa menina me odeia? - Ela tomou meu pai em um abraço só pra si.
 - Mellanie, o que foi dessa vez? - Ele me olhou sério, quando ele me chama de "Mellanie" e não "Mel" me da calafrios, eu suspirei e foquei meu olhar para outro lado.
 - Meu bem, olha só o que ela fez. -Angeline mostrou sua perna com um risquinho de nada vermelho, só uma palavra pra isso --> Frescura.
   Eu entrei pro banheiro antes que meu pai pudesse me dar algum sermão, por algum motivo eu ficava despedaçada ao ouvir seus gritos, nunca pensei ser tão emotiva. Tomei um banho bem quente fazendo meus músculos despertarem, cantei algumas músicas para aliviar o peso da manhã.
   Ouço batidas na porta do banheiro enquanto eu terminava o banho, logo me enrrolo na toalha e abro. Angeline me olhava com certo ódio. Apenas retribuí o olhar.
 - Você tem 15 minutos para se arrumar, daqui 30 o avião decola menina, me acha com cara de palhaça?
 - Acho. -Ri e ela fechou a cara saindo do meu quarto rapidamente.
   Pra não causar mais confusões resolvi me arrumar logo, estava um pouco frio, então peguei meu casaco preto, e meus jeans, juntamente com meu All Star. O mais divertido de usar All Star perto da Angeline, é que ela odeia qualquer sapato baixo, para ela, o salto alto representa a mais finíssima classe, como meu pai conseguiu gostar dela?
   Depois de passar minha maquiagem pesada de sempre, fui para o aeroporto com os dois, silêncio durante o caminho... Talvez ele estivesse com raiva de mim, mas não pude conter lágrimas aos pensar nisso. Logo consegui segurar antes que eu desabasse ali mesmo. Assim que entrei no avião, vi pela janela os dois acenando com as mãos, e um sorriso no rosto.
   Eu não sabia o que fazer, então apenas aguardei. Na hora que todas as instruções foram dadas, desliguei meu celular e notebook, e coloquei minha máscara de dormir, acabei cochilando ao longo da viagem.
          ---> Chegada.
 - Senhorita? Sinto muito incomodar mas, chegamos ao destino. -A Aeromoça me acordava gentilmente, diferente do meu pai e panelas. - Te ajudo com as malas se me permite.
 - Obrigada. -Ela me ajudou a retirar tudo e colocou em minhas mãos.
   Liguei meu celular e vi um SMS do meu pai explicando tudo detalhadamente, para que eu não me perdesse, nem tivesse dúvidas, e pelo visto tenho que ir pra um apartamento, ele vai ser pago pelo meu pai, e parece que todos os gastos também...
   Meu pai é um gênio, ele conseguiu o apartamento a duas quadras da Faculdade. Tinha mais texto, eu estava animada pra saber o resto, gosto de ser surpreendida... Mas rápidamente meu celular é tomado de minhas mãos, olho e vejo uma mulher correndo.
   Isso é um assalto? Assalto? No Canadá? Quê? Eu joguei ela no chão, e joguei as malas em cima pra machucar mesmo. Não estava acreditando nisso, apenas tomei meu celular de volta e peguei as malas.
 - Isso era uma brincadeira garota, estava gravando um vídeo pro meu canal sua tola ! -A mulher parecia realmente sincera, mas foda-se, ninguém mandou ela fazer isso.
   Continuei andando e consegui chegar no endereço dado pelo meu pai, peguei a chave do 101 e entrei no elevador, por que diabos tem que ser no último andar? Cansada, abri a porta, analisando bem o ambiente, de certa forma era agradável.
   Cores neutras nas paredes, mas quando vi aquele chão escorregadio, liso, branco, larguei as malas em um canto, fechei a porta e... Tirei os tênis, ficando somente de meia e escorregando po toda a sala. Certamente, não ligo em mostrar meu lado imaturo.
   Fui até meu quarto, a cama arrumada... Com as almofadas perfeitinhas, é claro que pulei, até que me cansei, e descancei um pouco. Logo bateu aquela fome, e mandei uma mensagem pro meu pai.
                                         WhatsApp ON
   [Mellanie] : Pai, e a comida? xP
   [John] : Além de gorda, com certeza é preguiçosa, menina, eu te mandei aquela mensagem, e no final tava falando da comida.
   [Mellanie] : Não vi, fala ai.
   [John] : Céus, eu mandei encherem sua cozinha com as coisas, você olhou se chegou?
   [Mellanie] : Não... ahsuahsuahsu.
   [John] : Não acredito ! Depois de olhar e comer, arrume suas coisas direito, Amanhã é sua primeira aula certo?
   [Mellanie] : Foi mal, tô cansada, não deu pra dormir direito no avião, se der um tempinho te ligo, já tá tarde.
   [John] : Ok, bom sorte com tudo.
   [Mellanie] : Obrigada.
                                       WhatsApp OFF
   Fiz um hamburgue simples e fui arrumar minhas roupas e coisas, com certeza demoraria. Organizei tudo, inclusive mudei alguns móveis de lugar, meu pai tinha mandado organizar mais da metade, o que ficou mais fácil.
   Organizei os livros que me mandaram junto com alguns outros materiais, coloquei dentro da minha bolsa.
   E os horários dessa faculdade é certamente um dos mais estranhos que já vi, normalmente as aulas acontecem a noite certo? Só podemos escolher o turno da manhã e tarde... E adivinha? Escolhi o da manhã mesmo, se fosse o da tarde eu dormiria de manhã e só teria a noite livre.
   Não sei bem se devo cobrar um wi-fi pro meu pai, vai que já tem um e ele me mata. Resolvi olhar em volta e procurar, sim, tinha um no criado mundo, tinha a senha pregada em cima do roteador. Como eu amo esse bastardo. Entrei na conta dele da Netfilix pela grande TV que tinha no quarto e vi supernatural até dormir, claro, que antes ativei o despertador.
                                                        7:00AM
 - Ah não. -Olhei relutante pro despertador fazendo um barulho ruim, e o desliguei. -Tá, melhor que panelas.
   Coloquei meu chinelo e fui pro banheiro tomar um banho quente, nunca suportei banhos frios e gelados. Logo saí e me vesti, minhas roupas de sempre, uma blusa básica preta, meu jeans e meu tênis, coloquei brincos e meu perfume.
   Eu estava pronta, e atrasada, pois já eram 7:45 com certeza não daria tempo de passar a maquiagem, mas pensando pro outro lado, está de manhã então foda-se. Peguei minha bolsa e o meu papel de horários e segui para a faculdade.
   Depois de alguns minutos cheguei em frente ao portão e fiquei meio surpresa, eu sabia que iriam ter muitas pessoas, mas não tão animadas, e sorridentes. Num canto tinham meninas super vaidosas vestidas de rosa e cores chamativas, num outro tinha alguns fumando e tocando, e mais um monte de grupos esquisitos.
   Isso aqui é o ensino médio de novo? Tá de brincadeira, vai ser as mesmas babaquices de sempre? Olha onde aquela babaca me colocou. Continuo andando e me sento num banco em frente ao corredor para as salas, e começo a ver os horários, salas, e outras coisas...
 - ABBY CUIDADO ! LOUCA ! - Ouvi um grito agudo e logo sinto minha cabeça doer, sim, alguém pulou em cima de mim, e virou o banco, olhei pra garota em cima de mim de um jeito frio.
 - Desculpa mesmo. -Ela sorriu desajeitada, queria rir da cara dela, mas não podia, até porque ela derramou um café na minha blusa. - Hm, é, tenho uma blusa no meu armário, por favor aceita.
 - 8:00 da manhã, e você já tá com esse fogo? Não acredito... - Parei de falar quando a menina estava com MEU papél, lendo MEUS horários, isso não tá acontecendo, não pode piorar. - Pode sair de cima de mim?
 - Hmm... - Ela sorriu, o que foi agora? Essa menina é doida. - Tenho tempo pra me redimir, temos a maioria das aulas juntas, você também quer fazer a Pscicologia Clínica?
 - È, agora vaza de cima de mim garota. -Ela se assustou e se levantou, logo depois me levantei pegando minhas coisas, e meu horário que ainda tava na mão dela.
   Achei o vestuário depois de ignorar a doida de agora a pouco, e ignorar as amigas dela rindo da cara dela.Tsc... Tirei minha blusa, e vesti meu moletom, dei um jeito de guardar essa blusa suja de café.
   Vi que estava atrasada, hmm, neurologia, antropologia, teoria psicanalítica e psicologia do desenvolvimento... Hm, tem optativas. A primeira é neurologia na sala 14, segundo andar, certo.
   Corri até lá, eu precisava saber onde isso iria dar.
 


Notas Finais


Obrigada por lerem >.< até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...