História Be Somebody - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~_SrtaMaloley

Postado
Categorias Magcon
Personagens Aaron Carpenter, Brent Rivera, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Amor, Magcon, Romance, Tragedia
Exibições 264
Palavras 1.861
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, amores! Como vocês estão??? CHEGUEI COM O HOT E FUI EU QUE ESCREVI MESMO USHAUSHAU
GENTE, RECOMENDO QUE QUEM NÃO GOSTA DE HOT, NÃO LEIA, POIS EU ACHEI PESADINHA SUAHUSHAU
BOM, NÃO TENHO MUITO O QUE FALAR. BOA LEITURA!!

Capítulo 21 - Noite quente


Fanfic / Fanfiction Be Somebody - Capítulo 21 - Noite quente

Lia POV

Estávamos em uma festa. Nós eu quero dizer eu e Nash. Cameron e America? Bom, negaram vir. Fiquei até surpresa com Cameron Dallas negando uma festa.

Eu confesso que estava um pouco sóbria ainda, não estava completamente bêbada. E nem pretendia, pois hoje, faria de tudo para levar Hamilton Nash Grier para cama.

Estava na pista de dança, e estava tocando Hardwell - Call me a spaceman. Como eu conhecia a DJ, que por sinal era a LOX, pedi para ela tocar Ty Dolla $ing - Or Nah. Ela me lançou um sorriso malicioso e assim que acabou a eletrônica, LOX esperou eu chegar na pista e soltar a música.

Deixei a música me envolver e comecei com um simples jogo de cintura. Deixava meu quadril solto também. Rebolava até o chão e subia empinando a bunda.

Corri meus olhos pela festa e logo eles pararam em um par de olhos azuis que me encaravam atentamente. Dei um sorriso sacana e voltei a rebolar, descer, subir, jogar minha cintura para lá e para cá.

Segundos depois se passaram e senti duas mãos em minha cintura. Percebi que meus olhos estavam fechados e pelo apertão que o cara deu, já sabia quem era. Nash...

-Porra, Lia. Não me provoca, não. -Sussurrou em meu ouvido, me fazendo arrepiar.

-Ou o quê? -Desafiei, me virando para ele e ficando na ponta dos pés, mordendo seu lóbulo. Percebi que o deixei arrepiado.

-Caralho, Lia. Eu sou homem. Também tenho desejo.

Desci minha mão até seu membro e apertei levemente por cima da calça, o fazendo gemer baixinho. Bingo! Tinha conseguido.

Continuei com o movimento, vendo-o fechar os olhos com força.

-E qual é seu desejo, Grier? -Sussurrei em seu ouvido, sem parar com o ato. Sua ereção estava grande pra caralho!

-Ah, Lia. -Gemeu em meu ouvido quando propositalmente apertei um pouco mais forte seu membro.

-Hein, Grier? Diz para mim, Baby. -Mordi seu pescoço e ele tombou a cabeça para o lado. -Diz...

-Eu quero te foder com força, Lia! -Falou manhoso. -Quero me enterrar dentro de você.

Sem aguentar mais, guiei minha mão até sua nuca e o beijei. Um beijo cheio de luxúria e estava mais selvagem do que imaginei.

-Eu quero te levar ao céu. -Disse, dando um tapa em minha bunda.

-Então me leve, Grier.

Sem esperar mais um minuto, ele pegou em minha mão e me levou para fora daquela boate. Entrei dentro de seu carro e Nash deu partida, saindo de lá cantando pneu.

Ao chegar em seu apartamento, agradeci a Deus por Hayes e Ciara não estarem lá.

Fui pressionanda contra a parede e senti os lábios de Nash irem de encontro com a pele de meu pescoço, deixando um chupão na mesma. Com certeza aquilo ficaria uma marca horrível, mas foda-se. Isto não vem a calhar nesse momento.

Senti a mão de Nash ir de encontro com o zíper de meu vestido e em poucos segundos, a peça já estava no chão. Como o vestido era tomara que caia, facilitou a ele a visão de meus seios.

-Porra... -apalpou eles e começou a massagea-los de uma forma torturante.

-Nash... -gemi ao me sentir ficando mais molhada.

-São lindos. -Comentou e abocanhou um deles.

Afundei minha mão em seus cabelos e puxei-os de leve. As mãos de Nash foram para minhas coxas, dando impulso para mim subir. Entrelacei minhas pernas em volta de sua cintura e ele começou a andar até pelo que pareceu ser seu quarto.

Desci de seu colo e quebrei o beijo, mandando um sorriso malicioso para ele. Guiei minhas mãos até a barra de sua blusa e puxei para cima, jogando aquela peça de roupa em qualquer canto daquele quarto.

Nash observava cada movimento meu com atenção e sua respiração estava acelerada. Sorri com isso.

Para torturar, passava minhas unhas em seu abdômen até a barra de sua calça e parava por ali, subindo novamente para seu peitoral.

-Pare de me torturar, Lia. -Pediu, tremendo.

Dessa vez, assim que desci minha mão, abri o zíper de sua calça e tirei junto com sua cueca boxer. Nash suspirou aliviado.

-Que grande. -Sussurrei, enquanto fazia um movimento de vai e vem lentamente.

-Porra, Lia... -gemeu, encostando a cabeça na parede e fechando os olhos por causa do prazer.

-O que você quer, Grier? -Perguntei, me agachando na altura de sua cintura.

-Quero que você coloque essa sua boquinha nele. -Respondeu entre os dentes, e fechando os olhos com mais força.

Molhei os lábios e beijei a cabecinha de seu pau, fazendo ele soltar um gemido.

-Lia! -Choramingou. -Acabe logo com isso.

Sorri vitoriosa e abocanhei seu membro com vontade, fazendo-o soltar um gemido muito alto.

-Mais rápido, Lia. -Pediu colocando a mão na minha cabeça. Atendi ao pedido dele, aumentando a velocidade. O que não cabia, eu masturbava, vendo-o ir a loucura.

Em poucos minutos, ele gozou e engoli tudo. Aproveitando o gosto dele. Senti meu corpo se levantar bruscamente e vi desejo nos olhos de Nash.

-Como você consegue ser tão gostosa e tão boa no que faz? -Ele atacou meu pescoço e soltei um baixo gemido.

-Só faço isso a quem merece. -Respondi, puxando de leve seu cabelo.

Nash me levantou, jogando-me com uma certa agressividade -no qual eu gostei pra caralho -na cama e ficou por cima. Sua mão foi para o elástico da minha calcinha e suspirei pesadamente, sentindo meu corpo entrar em chamas.

Ele rasgou minha calcinha fio dental e jogou os trapos no chão. Separou minhas pernas e beijou minha virilha. Logo caindo de boca.

-Ahh, Nash! -Gemi alto, puxando o cabelo dele com um pouco mais dr força.

Ele alternava os movimentos entre beijos, leves mordidas e me chupava com o maior gosto. Até que senti três dedos me penetrarem e ele não era nada carinhoso com seus movimentos de vai e vem, enquanto sua língua brincava com meu clitóris. Simplesmente me levando a loucura total, mas antes que eu atingisse, ele parou.

-Eu te fiz ter um orgasmo e quando é a minha vez, você pára? -Perguntei, irritada.

-Calma, querida. Lembra que eu disse que levaria você ao céu?

Foi aí que eu reparei o que ele ia fazer. Bem capaz de eu não conseguir andar amanhã. Era isso que eu gostava. Selvagem, com força e com gosto.

Mordi o lábio inferior e fechei os olhos, gemendo para provocar. Meus gemidos saíam como um pedido desesperado para ele me foder logo.

Nash POV

Lia começou a gemer sem eu estar fazendo nada. Eu sabia o que ela estava fazendo. Ela estava me provocando. Os gemidos dela saíam como um pedido desesperado, e eu já estava tremendo para foder logo ela e leva-la a loucura.

Saí da cama e fui até o criado mudo, pegando uma camisinha e rasgando o pacotinho com os dentes. Enquanto eu cobria o meu membro, observava Lia se masturbando. Porra! Essa mina queria me matar mesmo.

Sem esperar, avancei para cima dela e tirei sua mão com uma certa brutalidade, vendo um sorriso malicioso em seus lábios.

-O que você quer, Lia? -Perguntei, roçando meu pau na entrada da sua intimidade.

-Você... quero você, Nash. -Falou, quase como um gemido.

-Pede direito então, Lia. -Ordenei, sem a penetrar ainda.

-Me fode, Nash. -Sussurrou.

-Mais alto, Lia! Eu não ouvi! -Dei um tapa estalado em sua coxa.

-Porra, Grier! Me fode logo, caralho. Me fode com força e com gosto! -Gritou, irritada.

-Agora sim. -Sorri vitorioso.

Lia POV

Já estava ficando irritada quando, sem aviso prévio, Nash me penetrou com força, me fazebdo gritar seu nome.

Seus movimentos eram rápidos e precisos, me levando a loucura. Nossos gemidos pareciam música para meus ouvidos. Nossos corpos se chocando era a segunda coisa que se ouvia naquele quarto.

-Meu Deus... Lia... como você é gostosa. -Nash disse, entre gemidos.

Em uma estocada certeira, ele acertou meu ponto de prazer e acabei rolando os olhos.

-Ali, Nash! Ali, ali... -gemi alto e depois disso, Nash conseguiu só acertar aquele ponto.

Quando eu estava chegando ao meu orgasmo, ele parou bruscamente, me fazendo gemer em reprovação.

-Por que parou?

-Te quero de quatro, agora! -Ordenou e sorri maliciosa, logo obedeci o que o garoto pediu, ficando de quatro na cama. Recebi um forte tapa na bunda, me fazendo gemer alto.

-Mais, Grier... -pedi, sentindo mais uma vez a ardência na minha bunda.

-Você gosta né, sua safada? -Ele penetrou-me de uma vez, nos fazendo gemer alto.

-S-sim... -respondi, enquanto ele me fodia com força.

Depois de algum tempo, minhas pernas começaram a ficar moles e Nash percebeu, pois ele saiu de dentro de mim, me colocando deitada na cama novamente.

Suas investidas iam fundo dentro de mim e eu mordia o lábio inferior, tentando conter os meus gemidos.

-Geme para mim, Lia... -pediu ele, enquanto eu fazia um "estrago" em suas costas com minhas unhas. -Quero ouvir sua voz. Geme alto para mim, vai.

-Nash... mais rápido... -pedi, gemendo alto.

Ele atendeu meu pedido, acertando novamente meu ponto de prazer. As estocadas iam fundo e senti meu orgasmo vindo.

-Vou gozar, Nash... Não para! -Pedi e escutei uma risada baixa dele em meu ouvido.

-Goza, Lia. Goza nele, vai. -Ele aumentou a velocidade -sei nem se aquilo era possível -e gemi alto quando meu orgasmo chegou com vontade.

Senti minhas paredes vaginais apertarem o membro dele, o fazendo gemer alto e gozar. Seu corpo amoleceu, ele se retirou de dentro de mim, se levantou para jogar a camisinha fora e depois voltou, deitando-se ao meu lado. Ficamos em silêncio até nossas respirações se regularizar.

-Puta merda. Esse foi o melhor sexo da minha vida. -Disse, me encarando.

-Como assim? -Perguntei, confusa.

-Nunca fui assim com nenhuma menina. Nunca atingia meu orgasmo desse jeito. Sempre precisava usar a mão depois.

Dei uma risada e encostei minha cabeça em seu peitoral. Bocejei logo depois, desta vez, ouvindo uma risada dele.

-Durma, Lia. Deve estar cansada. -Falou, passando a mão em minhas costas nua.

-Você me cansou, Nash. -Rimos. -Mas foi bom.

-Também achei.

Foi a última coisa que eu ouvi antes de cair no sono.

Nash POV

Depois que Lia adormeceu em meu peitoral, puxei o edredom e cobri a gente.

A melhor coisa foi sentir o calor dela hoje a noite. Fiquei com umas marcas de unha na minhas costas, isso era fato. Aquela mulher foi a melhor na cama. Nunca tive um orgasmo deste jeito com nenhuma outra mulher como tive com ela. Os gemidos de Lia e os nossos corpos se chocando pareciam músicas para meus ouvidos.

Eu não sei o que essa mina tinha feito comigo, mas eu estava amarradão nela. O beijo dela era diferente das outras que já peguei. Exceto de America. O dela também era muito bom.

Estava perdido em mil pensamentos e sem perceber, elas sempre me levavam a garota ao meu lado. Em como ela tinha superado todas e em como ela me deixava louco quando andava. Lia podia andar normal, mas na minha visão ela praticamente rebolava.

Em poucos minutos, o sono começou a vir e acabei adormecendo, sentindo apenas o cheiro de pós-sexo que estava naquele quarto.


Notas Finais


E ENTÃO? O QUE ACHARAM?? ACHO QUE POSSO ATÉ FAZER UMA FANFIC SÓ DE IMAGINES HOTS SUHAUSHAU OR NAH? OK SUHAUSHA

ENFIM, ESPERO QUE TENHAM CURTIDO ESSE CAPÍTULO MEGA (PELO MENOS, EU E BETA ACHAMOS) QUENTE.
COMENTEM O QUE ACHARAM. BEIJOS DE LUZ E ATÉ MAIS! E DESCONSIDEREM OS ERROS, POIS ESTOU PELO CELULAR!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...