História Beasts - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto, Originais
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kankuro, Kiba Inuzuka, Madara Uchiha, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Beasts, Naruto, Originais, Thewolve
Exibições 29
Palavras 1.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Iniciando mais uma Fanfic aqui, espero que gostem dela. Boa leitura^^

Capítulo 1 - Prólogo: Sem descanso


"Pessoas deste mundo tem dons especiais, nosso dom é o dobro do especial."

Refletia Ryan enquanto sentia os pingos de chuva tocar seu corpo, que estava quase imóvel. Sua manhã não havia sido normal em nenhum aspecto, embora nada ao seu redor fosse normal. Primero porque 50% das pessoas no mundo tem algum tipo de dom que as faz especiais, segundo porque ele tinha um dom e mais um brinde: o espírito do Leão selado em seu interior.
O jovem de 16 anos acordara bem cedo naquele dia, era o início das férias escolares e ele tinha planejado muita coisa com seus amigos. Após tomar um banho e escovar os dentes, saiu vazado do banheiro e abriu o guarda-roupa, vestiu-se da melhor maneira possível(ou da maneira mais rápida), penteou os cabelos castanhos e saiu correndo de seu quarto. Despontou no corredor e desceu as escadas correndo, seus pais estavam o esperando.

- Bom dia pai, bom dia mãe!- disse ele se sentando e rapidamente enfiando metade de um pão na boca.
- Ei! Vai com calma!- disse sua mãe ao ver sua pressa.
- Bom dia filho!- o pai por sua vez reprimiu uma risada.
- D-desculpa... É que eu... Vou sair... Com o pessoal...- falava pausadamente enquanto engolia a comida aos poucos.
- Mas come devagar filho, ainda tá cedo!- sua mãe disse e todos riram. Ele terminou de beber um suco de Laranja, se despediu dos pais e saiu de casa correndo.
Andou por três quarteirões e dobrou a esquina, percorrendo mais um bom caminho até avistar a Praça Central. Em frente ao local, ficava o maior Shopping da cidade, onde haviam várias salas de cinema.

- Ei, Ryan!- gritou Luke ao avistar o garoto por ali. Luke era o melhor amigo de Ryan e o zoeiroda turma, seu semblante era de quem zoa até a própriamãe, o cabelo Branco e os olhos amarelados só contribuíam com a aparência rebelde.
- Oi gente!- o jovem se aproximou dos amigos.
- Vai atrasar a gente, idiota!- Emily, indelicada como sempre. O jeito de Emily não combinava em nada com sua aparência: uma expressão doce no rosto, cabelos loiros e bem longos com uma franja, olhos verdes e um olhar penetrante.
- Foi mal, foi mal... Então, qual filme a gente vai assistir?- perguntei despreocupado.
- Que tal o filme do K-Volt?- disse o Luke, animado.
- O filme do K-Volt é horrível!- exclamou Emily.
- Eu gosto do filme do K-Volt...- comentei.
- Não interessa! Vamos ver aquele que lançou ontem: "Coração Valente"?- ela perguntava entusiasmada.
- Tá, que seja.- Luke falou emburrado e foi em direção ao cinema. Eu e Emily rimos dele e fomos pra lá também.
Compramos as entradas e fomos para a sala A2, onde seria exibido o filme. Entramos com a pipoca em mãos, achamos os assentos e sentamos, esperando o filme começar. As fileiras de cadeiras na frente e atrás da nossa estavam lotadas. O logo da Paradise Studios apareceu como de costume e... Uma explosão do lado de fora! Sirenes e alarmes começaram a tocar, as pessoas se assustaram e correram para a saída.

- Mas que droga!- pragejou Luke, jogando a pipoca pra cima.- Não temos paz nem na hora de ver um caralho de um filme!- ele estava bem irritado.
Outra explosão foi ouvida, saímos da sala para ver o que havia ocorrido, no hall do Shopping se encontrava um daqueles Super-humanos malvados. Suas mãos soltavam fagulhas e observando bem elas, dava pra notar que elas explodiam quando faziam contato com alguma coisa. Ele virou o rosto para nós, sua expressão era sanguinária.

- Ora ora, o que temos aqui! Três pivetes querendo morrer.- ele disse com um tom de voz sinistro.
- Se liga aí palhaço, quem vai morrer é você!- devolveu Luke, com muita raiva impregnada na voz.
- Está me desafiando, moleque? Pode vir!- retrucou o cara.
- Você pediu, depois não reclama!
Luke carregou suas mãos com eletricidade e começou a correr na direção do cara, no segundo seguinte ele estava atrás do oponente e deu um soco nas costas do mesmo, o eletrocutando e jogando-o do outro lado do Hall. O cara se levantou e limpou o sangue que havia no canto da boca, lançou uma esfera avermelhada na direção de Luke, que pulou pro lado, mas foi atingido por pequena parte da explosão que se formou. Caiu rolando pelo chão e parou perto da saída, de onde levantou-se arfando.
Em dois tempos, Emily estava flutuando no ar, ela atirou uma corrente de ar contra o cara, que foi lançado contra a parede. Antes que ele pudesse fazer qualquer coisa, minhas mãos pegaram fogo e meus dedos viraram garras, corri na direção dele e saltei, caindo em sua direção com a mão direita cerrada em punho e em chamas.

- Soco do Leão Ardente!- gritei ao mesmo tempo que o atingia com o soco bem na barriga, causando uma explosão...

  Quando minha visão voltou a ficar focada, vi que estava do lado de fora do Shopping, estirado no chão, uma chuva fraca se iniciava. Não conseguia me mexer muito, tentei ficar sentado, mas não consegui, embora sentir a água batendo na pele indicava que não perdi nenhum membro. Olhei na direção do Shopping, a parte da frente fora completamente destruída com a explosão, olhei pro lado e vi Luke, pelo estado em que as roupas dele se encontravam, ele devia estar mais na merda do que eu. Tentei ver onde Emily estava, olhei em todas as direções possíveis mas não a encontrei.

-... Merda...- falei para mim mesmo, tentando me mover. Consegui mexer os braços, fui me apoiando nos cotovelos até conseguir ficar sentado. Agora tinha uma visão melhor do espaço, dava pra ver que não só o Hall do Shopping fora destruído, como também algumas lojas próximas. Luke estava caído no chão na mesma posição de antes, presumi que ele estivesse desmaiado. Me levantei com dificuldade, olhei em volta de novo e dessa vez vi a Emily saindo do que antes era o Hall de entrada, ela estava flutuando na minha direção e o cara estava levitando ao lado dela, desmaiado.

-O que você tem na cabeça? Poderia ter matado todos nós!- ela se aproximou e me deu uma porrada no ombro.
- Foi mal Em, mas eu senti como se tivesse que fazer aquilo...- falei passando a mão no lugar onde ela me acertou.
- Da próxima vez não sinta nada, não precisava ter se arriscado assim.- ela disse manipulando uma corrente de ar que estava em volta do homem, a corrente se desfez e ele caiu no chão.
- Espera aí, como você conseguiu sair ilesa?- perguntei vendo que ela tinha apenas um pequeno corte na bochecha.
- Criei uma corrente de ar que protegeu a gente da explosão, porém não deu tempo de fazer o que eu queria e acabou que o Luke ficou com a parte mais fraca da Barreira...- ela falou olhando pro Luke, que ainda estava desmaiado.
O esquadrão de defesa chegou em seguida, levaram a gente para o hospital e o criminoso para o Distrito. Nossos pais foram nos ver no hospital e passamos a tarde sob uma chuva de broncas deles, coisas como "vocês não devem fazer o que não sabem" ou "irresponsáveis". No fim da tarde, recebemos alta e fomos todos para casa.
...
Um homem usando um sobretudo Preto e um capuz entra no Distrito, ele passa pelos guardas e vai na direção das celas, onde é barrado. Ele levanta as mãos e os três guardas são lançados contra a parede, desmaiando pelo forte impacto. Mais guardas chegam prontos para usar seus poderes contra o misterioso homem, porém este faz um gesto simples com a mão direita e todos os defensores são jogados longe. Ele vai andando calmamente até a cela C-27, com um gesto rápido as grades se rompem e são atiradas pro lado. Mais guardas vem ao seu encontro, ele então manipula as barras de ferro e as atira contra os homens, matando todos eles.

- Quem é você?- fala o cara que estava dentro da cela. Era o mesmo que atacou o Shopping naquela manhã.
- Tenho vários nomes, você pode me chamar de Kuroso.- ele respondeu friamente.
- Por que está aqui?- o homem pergunta novamente.
- Presenciei você usando suas habilidades, meu caro. Seu dom será de grande ajuda para meu grande plano!- ele fala com uma voz de psicopata.
- E que plano seria esse?- o rapaz pergunta.
- É uma pergunta precipitada meu caro, só posso dizer que meu plano envolve a morte dos heróis...- ele responde.
- Tô dentro!- o cara fala e acompanha o homem, que abre um portal negro e ambos entram nele.


Notas Finais


Vlw por ler, qualquer coisa é só comentar aí. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...