História Beautiful Confusion - Capítulo 30


Escrita por: ~

Visualizações 89
Palavras 4.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Summer Vacation Part 1


Fanfic / Fanfiction Beautiful Confusion - Capítulo 30 - Summer Vacation Part 1

Pov’s narradora

Annelize preparava algumas omeletes desajeitadamente enquanto Chandler estava sentado no banco do balcão analisando o jeito dela na cozinha. O cabelo da garota estava preso em um coque alto e ela usava um short de moletom cinza e uma regata da mesma cor. Eram exatamente três horas da tarde quando eles acordaram. E quanto ao fato de Annelize estar cozinhando, não era novidade ela estar se saindo mal, a garota nunca havia cozinhado em toda a sua vida. Eles ouviram o barulho de alguém descendo as escadas e Jhonny os encarou assim que os viu parados lá.

-O que esse cara ainda esta fazendo aqui?  -o loiro perguntou esfregando os olhos e Annelize o olhou colocando as mãos na cintura devido à falta de educação da parte dele.

-Não foi essa educação que você teve, Jonnathan. –ela disse e Chandler riu quando o loiro bufou e se sentou ao lado dele. -E pode parar com essa implicância tá, você nem é tão inocente assim. –ela voltou a olhar para a frigideira. Era a primeira vez que ela usava uma e tudo era mais difícil do que parecia ser. Ela deu um pulo para trás quando algo estourou e espirrou ao mesmo tempo, o que a fez assustar.

-Boa Evans. Vai evoluindo com o tempo. –Jhonny disse e Chandler riu fraco quando Annelize apontou seu dedo do meio na direção deles.

-Fica fazendo graça, que eu deixo você passando fome, ouviu? –ele revirou os olhos. Assim que ela conseguiu dobrar o ovo formando uma omelete bonitinha, ela abriu um sorriso satisfeita com o trabalho. Ela colocou a comida amarela em dois pratos e foi em direção aos garotos que a acompanharam com o olhar. -Comam. –ela disse e assim que se virou de costas, Chandler e Jhonny encararam a comida.

-Desde quando você sabe fazer omeletes? –Chandler perguntou desconfiado.

-Hmm... Desde de que eu li naquele caderno. –ela respondeu se preparando para fazer uma para ela comer. -Tem que me dizer o que acharam. Parece estar com uma cara boa.

-Ela nunca cozinhou na vida. –Jhonny disse ao Chandler sem sair nenhum som.

Eles fizeram uma cara estranha e então deram uma garfada antes que ela se virasse e perguntasse o porque eles ainda não estavam comendo. Assim que enfiaram na boca fizeram uma careta e Chandler tirou a comida da boca rapidamente mal conseguindo mastigar aquilo. Ele se entreolhou com o garoto que havia parado de mastigar e estava estático se perguntando como iria passar as férias com a irmã na cozinha. Era melhor ele ter ido para o Havaí com os pais. A comida de lá com certeza seria melhor do que a que ele estava comendo no momento. Annelize se virou para eles e os dois abriram um sorriso sem mostrar os dentes imediatamente.

-E então? –ela perguntou.

-É a melhor omelete da minha vida. –Chandler disse seriamente para tentar convencê-la disso.

-É você superou tudo. –Jhonny falou fazendo força para engolir. -Está muito boa.

-Jura?! –ela perguntou empolgada.

-Não, isso está horrível Liz, credo. –Chandler falou jogando o pedaço mastigado amarelo em cima do prato e Jhonny tossiu limpando a língua com um guardanapo enquanto ela fechava o sorriso magoada.

-Está querendo me matar? Isso vai me dar dor de barriga. –o irmão disse a ela. Ela ficou séria os olhando e então soltou a colher em cima do fogão.

-Agora ela vai ficar emburrada. –Chandler sussurrou e ela se sentou na mesa, longe deles de braços cruzados e cara fechada. -Ok Liz, não ficou tão tão ruim. Isso só... Poderia matar alguém. –Jhonny riu da cara que ela fez e então se levantou abrindo a geladeira.

-Eu ainda estou com fome. –ele disse procurando por algo.

-Faz algo pra comer então, gênio. –a garota respondeu e ele e Chandler riram com o mau humor dela. Ele se levantou indo ate o fogão e olhou as coisas em cima. Tudo organizado em ordem de tamanho. Ele sabia que havia sido ela.

-Você colocou o sal por acaso? –ele perguntou e ela ergueu o olhar para ele pensando na resposta.

-Tinha que por? –ela perguntou e ele assentiu repetidamente segurando o riso.

-Vai, gênia. –Jhonny falou pegando uma caixa de cereal. -Por isso ficou sem gosto, e tava meio cru. Credo.

-Fica quieto seu chato. –Annelize disse e olhou para Chandler que pegava a colher e ajeitava a frigideira.

-Ok, deixe que eu faço. –ele disse.

-Se querem me matar, porque não pegam aquela faca ali e me acertam? É menos tortura. –o loiro falou se sentando de frente para a irmã.

-Eu sei fazer, cara. Quem você acha que fica de babá do meu irmão quando meus pais viajam? –Chandler perguntou e o garoto deu de ombros.

-Fica sem roupa por acaso na sua casa também, ou é só aqui? –Jhonny perguntou e a irmã segurou o riso por Chandler estar só de bermudas.

-Na minha casa também. –Chandler disse e olhou para Annelize que observava ele fazendo a comida. -Roupas de mais não fazem o meu tipo. –ele piscou para ela e ela abriu um sorriso de lado que o fez sorrir.

Pov’s Annelize

Assim que Chandler terminou, ele colocou os pratos de frente para mim e para o Jhonny. Eu o olhei brevemente e peguei um garfo antes de organizar as coisas em cima da mesa. Eu parti um pedaço assim como meu irmão e então enfiamos na boca. Eu mastiguei e o olhei parado ao meu lado para ver o que falaríamos.

-Você ganhou pontos comigo, está me alimentando e impedindo que a comida dela me mate intoxicado. –Jhonny disse e eu o chutei por debaixo da mesa o que fez Chandler rir.

-O que achou? –Chandler me perguntou e eu o olhei revirando os olhos e pensando no assunto.

-Eu descobri que eu sou um desastre na cozinha. E que você é melhor do que eu. –eu abri um sorriso para ele e o beijei antes de voltar a comer.

-Vamos combinar uma coisa já que você é mesmo o namorado dela...  Oficial e real como o Instagram do Finch. –meu irmão disse o olhando. -Sem beijos na minha frente, principalmente no café da manhã, sério. É nojento. –nós dois rimos e eu neguei com a cabeça. -Agora se levanta, vamos jogar basquete. Gosto de conhecer os caras com quem minha irmã sai.

**

Pov’s Chandler

Jhonny quicou a bola de basquete e eu corri ate ele a roubando. Eu a arremessei na cesta e a acertei fazendo um numero vermelho aparecer na tabela.

-Sabe que sua irmã te viu beijando a Jenny ontem, não sabe? –eu perguntei e ele me olhou virando o boné branco para trás. -Só estou te avisando.  Porque o Cory também viu.

-Não brinca, cara. Me fala que a Liz não viu, ela vai me zuar pelo resto da vida. –ele disse e eu devolvi a bola para ele em um gesto rápido.

-Ela viu. –eu respondi e quando ele arremessou a bola, eu bati minha mão nela antes que a mesma entrasse na cesta. -Gosta da loirinha? –eu perguntei parando para olhá-lo.

-Não sei. Talvez. –ele respondeu. -Não sei se ela gosta de mim, ela me acha um metido filhinho de papai porque eu disse a ela na aula de matemática, que eu não tenho que me preocupar com notas.

-Hmm... É como se eu estivesse tendo um flashback. Agradeça se ela te chamar de idiota, isso prova que ela esta afim de você. –eu disse e ele me entregou a bola recuperando o fôlego já que estávamos correndo de um lado para o outro minutos atrás. - Falo isso por experiência própria.

-Tem algum conselho para mim? –ele perguntou e eu o olhei estranho. -O que? Eu só tenho 15 anos, não sei quase nada de garotas.

-Falar com ela pode ser um bom primeiro passo. –eu disse arremessando a bola. -Mas, já pensou no fato da sua mãe odiar essa ideia por ela ser da South? E irmã do Cory? –ele bufou e revirou os olhos.

-Cara, ainda tem a chata da minha mãe. –ele falou e eu o olhei com uma cara de riso. -Viu? A minha vida e a vida da Liz tem um grande obstáculo chamado Jessica Waldorf. Eu não sei se eu seria tão corajoso a ponto de fazer algo igual a vocês dois. –ele disse e eu o analisei cerrando os olhos por causa do sol. -Minha mãe matará a Liz quando souber, e terá um infarto se souber que eu também escondi algo assim dela. Por isso, eu sou muito preocupado. Ela não pode nem sonhar que você esta aqui pra falar a verdade. –eu olhei para o lado vendo Annelize descendo as escadas em direção a nós. Eu arremessei a bola na cesta e a acertei fazendo Jhonny bufar e pegar a bola mim.

-17 á 9. –eu falei.  Ele a arremessou também fazendo uma cesta e assim que a bola bateu contra o chão ele foi ate lá para pegá-la novamente. -17 á 12. –eu continuei.

-Finalmente achou alguém para cortar a sua onda... –ela falou para o irmão e a bola quicou ate o canto da quadra quando nós a olhamos.

-É moleza ganhar dele. –Jhonny falou tirando a camiseta e a jogando nas cadeiras.

-Eu estou ganhando. –eu respondi obviamente e ofegante ao mesmo tempo.

-Lógico, eu estou deixando. –ela correu ate a bola e a pegou. Ela a arremessou na cesta e a acertou fazendo nós dois a olharmos surpresos. Ela a pegou novamente e tacou para mim em um gesto rápido. Eu segurei a bola e a arremessei na cesta a acertando novamente.

-Me dá logo essa bola aqui. –Jhonny a pegou perto da grama e a arremessou. Eu acompanhei a bola com o olhar assim como Annelize e ela bateu com tudo na tabela voltando bem em direção ao rosto dela. -Que bosta... –ele disse e nós soltamos uma risada por causa da cena. Ela abaixou a cabeça provavelmente sentindo uma dor insuportável por causa da bolada que levou bem no nariz. Jhonny correu ate lá a abraçando e caindo na risada e eu me curvei rindo. Ela se afastou dele e foi ai que eu vi seu nariz cheio de sangue.

-Eu vou matar você, Jhonny. –ela disse tentando limpar seu rosto e eu parei de rir correndo ate a blusa do loiro que estava jogada na cadeira. Eu a peguei e fui ate ela enquanto a mesma se curvava e cuspia o sangue que estava em sua boca. -Eu mal cheguei e olha o que você fez.

-Caralho, está saindo muito sangue. –eu disse vendo Jhonny nos olhando assustado. Eu a puxei para a sombra e a sentei em uma das cadeiras limpando seu rosto. Eu apertei seu nariz com a camiseta e curvei sua cabeça para trás.

-Ai Chandler! –ela reclamou.

-É para parar de sangrar, calma. –eu disse. -É isso que eu faço quando me meto em uma briga. Fica apertando. –ela segurou a camiseta e Jhonny veio ate a gente. -Acho melhor colocar gelo, eu vou lá pegar.

Pov’s Annelize

Chandler subiu as escadas correndo e meu irmão se sentou ao meu lado. Eu o olhei com tédio  e ele fez uma careta ao olhar para sua blusa manchada. Ele tirou o boné bagunçando o cabelo loiro todo suado e eu tirei a blusa do meu nariz para ver se havia parado de sangrar. Nós dois nos entreolhamos enquanto eu o sentia ardendo e eu coloquei minha mão levemente por cima para ver se estava dolorido.

-Eu gosto de me chamar de bom irmão, a maioria das vezes. –ele coçou o braço me olhando e eu o olhei vendo o mesmo começar a rir. -Desculpa.

-Você acertou bem no meu rosto. –eu disse. -Está vermelho? –eu me virei para ele olhar meu rosto e ele assentiu ainda rindo.

-When I’m with you... –ele cantou para tentar tirar o clima de “alguém machucou por sua culpa” e eu o olhei séria.

-Eu acho que por causa disso, eu tenho o direito de ganhar no jogo... –eu falei.

-Eu acho que... Não. Obviamente. –ele falou. -Você nem estava no jogo, isso que dá ser intrometida. –ele o acertei com um tapa e ele reclamou se afastando de mim. Eu soltei a camiseta com sangue nele e ele a tacou de volta em mim. -Para! Que nojo... Eu ver sangue me deixa com o estomago embrulhado, credo. –eu olhei para Chandler assim que ele voltou com um saquinho de gelo. Ele se abaixou de frente para mim e pressionou contra o meu nariz o que me fez fazer um careta.

-Pelo menos não esta quebrado. –ele disse.

-Como sabe? –Jhonny perguntou.

-Bom, ela estaria gritando de dor agora. –ele respondeu e riu fraco. -Vem, acho melhor você ir lá para dentro. Antes que sangre novamente. –eu me levantei segurando a bolsa de gelo e olhei para Jhonny brava antes de começar a subir as escadas. -Quer que eu vá junto? –Chandler perguntou.

-Não, tudo bem. Só mantenha esse chato longe de mim. –meu irmão riu maldosamente e entrei em casa assim que passei pela área da piscina. Eu me sentei no sofá e peguei meu celular cheio de mensagens. Vi as fotos que minha mãe me mandou da viagem e ri das fotos que eles tiraram na praia. -Meu Deus pai, você não fez essa pose perto de todo mundo. –eu disse passando as fotos. A porta foi destrancada e aberta por fora e meu coração acelerou.

-LIZ! –Hana gritou.

-Ai Hana, quer me matar do coração? Eu pensei que fossem os meus pais voltando antes da hora. –ela riu alto e fechou a porta novamente. Ela vinha ate mim, mas parou assim que viu a bolsa de gelo, foi ai que eu notei que ela ainda estava de moletom.

-O que aconteceu com você? –ela perguntou.

-Jonnathan. –eu respondi curtamente. -Ele me acertou com a bola de basquete. –ela riu fraco e se sentou ao meu lado.

-E onde ele está? –ela perguntou retirando os sapatos e se escorando em mim enquanto mexia em seu celular.

-Lá embaixo, talvez assassinando o Chandler. –eu disse e ela riu. -Que empolgação é essa hein? Por acaso você e o Elica...

-Ele me pediu em namoro. –ela disse e eu arregalei meus olhos antes de abrir um sorriso. -E foi super fofo porque não foi na frente de ninguém e foi só entre a gente... Eu estou apaixonada sis.

-Ah ta, me fala algo que eu ainda não sei. –eu disse e fui acertada por ela.

-Sério, estou sem palavras. Literalmente. –ela disse e suspirou o que me fez rir.

-Ainda não acredito que nós duas estamos apaixonadas por dois garotos da South. –eu disse e ela assentiu concordando. -Acho que mesmo sem mencionar, essa era a primeira coisa que não esperávamos que aconteceria desde que eu soube que me mudaria para Atlanta novamente.

**

Após deixar Jhonny na casa de um amigo para tocarem guitarra juntos, eu fui para a casa do Chandler já que seus pais também haviam ido curtir as férias de verão juntos. Eu usava um avental e meu cabelo estava preso em um rabo alto. O barulho do liquidificador invadia meus ouvidos e eu olhei brevemente para Grayson usando uma touca grande de cozinheiro.

-Isso... Agora você coloca a farinha... –ele disse para mim e eu peguei uma colher para eu poder colocar o pó branco no jarro.

-Quantas colheres? –eu perguntei e olhei para Chandler sentado no balcão comendo uma maçã. Eu queria que ele confirmasse antes que eu fizesse algo, porque eu não sabia nenhum pouco sobre cozinha.

-Três? –ele perguntou.

-Não, é quatro. Se não a massa vai ficar muito mole. –Grayson disse e então eu coloquei as quatro colheres. Grayson abriu a geladeira pegando o leite e o despejou para misturarmos com a farinha. -Está quase pronto, que beleza! –ele disse animado e subiu na bancada da pia para não ter que ficar pegando um banquinho para alcançar tudo. -Você aprende muito rápido. Viu Chandler, a Liz é uma boa aprendiz. E você não a ouviu reclamando, ouviu? –Chandler negou com a cabeça.

-Ok, deixa eu ajudar vocês, ou se não vão demorar muito... –Chandler pulou do balcão vindo na nossa direção e assim que colocou um pouco mais de leite no jarro, tampou para poder bater. Ele me olhou e abriu um sorriso. -E não foi pra isso que eu te chamei. –ele disse sem sair nenhum som e eu sorri antes de bater nele. Ele riu me deixando com vergonha e eu neguei com a cabeça. Ele apertou o botão e aparelho não ligou o que me fez olhá-lo me perguntando o porquê disso. -Grayson se você estragou esse negocio, saiba que a mamãe vai matar você.

-É porque tem muita coisa dentro seu tonto. –Grayson disse. -Abra e mecha com a colher. –Chandler fez o que o garoto disse e olhou dentro do jarro para ver o porquê estava emperrado. Estiquei meu braço para pegar as forminhas e meu braço esbarrou no botão. O liquidificador ligou e a massa espirrou na cara dele o sujando todo. Eu arregalei meus olhos ouvindo Grayson rir sem parar e Chandler se virou na minha direção. Ele abriu os olhos enquanto estava todo sujo e eu travei por isso ter acontecido. Eu soltei um barulho de um riso e comecei a rir sem parar da cara dele.

-Acha isso engraçado? –Chandler perguntou enquanto Grayson se debatia por estar rindo. -Acha não é? –Chandler passou a mão no rosto tirando aquela massa marrom e veio na minha direção com as mãos sujas.

-Não Chandler. –eu disse me afastando.

-Ah o que foi? Vem cá... –ele disse. Ele passou a mão no meu rosto e no meu cabelo rindo e eu o olhei chocada antes de rir. Grayson riu mais ainda, mas se calou assim que Chandler enfiou uma mão dentro do jarro e jogou na cara dele. Eu corri ate ele tacando farinha em seu rosto e ele tossiu enquanto uma guerra de massa de bolo, ovos e farinha se iniciava. Eu ri me escondendo debaixo da mesa enquanto eu via um ovo voando na direção de Grayson. Chandler se abaixou para me pegar e me puxou me deixando ainda mais suja de bolo. Vi seu irmão saindo correndo para longe de nós e quando Chandler pensou em ir atrás dele, escorregou na massa e caiu no chão. Eu ri alto o sujando e Grayson me ajudou por ele ter começado a guerra.

A porta da sala foi aberta no mesmo instante e Andrew e Gina nos encararam. Nós paramos de nos movimentar e os olhamos assustados com uma expressão bem parecida com a deles. Eu engoli em seco saindo de cima do Chandler e puxando Grayson junto ate ele ficar ao meu lado.

-Inferno. –Grayson xingou e depois deu um tapa na própria boca por ter falado algo assim na frente dos pais.

-O. Que. Está. Acontecendo. Aqui? –Gina perguntou pausadamente e eu e Chandler nos entreolhamos. Ele se levantou do chão e os olhou.

-Eu posso explicar, mãe. –ele começou.

-O que fizeram com a minha cozinha?! Chandler, eu vou matar você. Te enforcar ate a morte. –Grayson riu. -E você também pirralho.  eela disse olhando os armários, a mesa e o chão sujos e o garoto parou de rir.

-O que esta fazendo aqui, Annelize? –Andrew perguntou me olhando.

-Hmm oi. –eu falei e abri um sorrisinho acenando discretamente. -Então... Eu...Estava...

-A gente estava fazendo um bolo. –Chandler respondeu na minha frente. -E as coisas saíram errado.

-É, isso eu entendi. E a parte dela? –o pai dele perguntou e cruzou os braços para a gente segurando o riso e cerrando os olhos.

-A parte dela nada. –Chandler disse e eu o empurrei levemente por ele ter respondido algo assim. Eu vi algumas gotas de massa pingando do meu cabelo e me ajeitei para voltar a olhá-los.

-É que tipo, ela é minha amiga. –Grayson disse. -E veio me trazer figurinhas, então como eu estava com a ideia de fazer o bolo em mente, a convidei para me ajudar. E como ela é essa pessoa, linda, maravilhosa, tudo de bom, educada, gentil, jogando caridade para quem quiser e que se eu fosse mais velho... –Chandler o empurrou. -Ela aceitou. –Gray disse por fim enquanto eu mantinha meu cenho franzido pensando nas coisas que ele havia dito.

-Aham... –Andrew disse.

-O que estão fazendo aqui? Não iriam viajar? –Chandler perguntou mudando o foco do assunto.

-É, mas eu percebi que eu havia esquecido o meu passaporte. Estou indo pegar. –Andrew subiu as escadas correndo e Gina suspirou.

-Arrumem isso, pelo amor de Deus. –ela disse nos olhando. -E não deixe eu encontrar nenhuma bagunça quando voltarmos. E Chandler, nada de deixar o seu irmão sozinho ouviu? Ele é criança e muito inocente. –eu segurei o riso. -E sem outras garotas, alem dela ok? –eu abri um sorriso e ela piscou para mim antes de sair pela porta.

-Tchau garotos, aproveitem enquanto estão sozinhos. –Andrew falou descendo as escadas correndo. -E Liz, toma conta deles para mim.

-Pode deixar. –eu falei.

-Limpem isso! –ele falou passando pela porta e a fechou.

-20 dólares por eu ter livrado vocês dessa. –Grayson falou de primeira e eu ri fraco.

-Ufa. Caralho. Pensei que teríamos que abrir a boca. –Chandler disse e eu assenti concordando. -Pelo menos já sabemos que eles gostam e confiam em você. –eu franzi o cenho. -Sério, eles conhecem o Sam há 17 anos e nunca falaram algo parecido.

-Isso é bem obvio né? –Grayson falou. -Todo mundo sabe que o Sam é o mais problemático. Aquela vez que ele comeu creme cheddar com melancia provou isso para todo mundo. E ele evacuou no meu banheiro, que é super higiênico por sinal, foi horrível. Pensei que eu teria que colocar um trator aqui dentro.  –eu ri pensando no fato de Hana estar namorando com ele e neguei com a cabeça não acreditando.

-Ok, vamos limpar isso. –Chandler disse se levantando e eu me abaixei para ir catando as cascas de ovo.

**

Eu estava deitada na cama do Chandler mexendo no celular e esperando ele terminar de tomar banho para podermos ir para a casa da Hana. Ele saiu do banheiro e eu ergui o olhar o vendo usando uma calça de moletom cinza. Ele secava o cabelo com uma toalha e eu tirei uma foto dele começando a rir.

-Hey sexy... –eu disse e ele me abriu um sorriso. Eu retribui e ele vestiu um moletom branco com capuz. Ele veio na minha direção se deitando em cima de mim e assim que me abraçou eu vi uma mancha surgindo em sua blusa. –Chandler...

-Hmm... –ele falou mostrando que estava me ouvindo enquanto eu sentia o cheiro de seu shampoo. –Preciso te contar uma coisa. Eu sujei seu moletom com base. –ele franziu o cenho e me olhou.

-O que é base? –ele perguntou não entendendo.

-Maquiagem. –eu falei rindo e ele arregalou os olhos. Ele se levantou o tirando e olhou a mancha marrom.

-AH não Liz! Qual é... Deus não... –eu parei de rir o olhando. -É o meu moletom preferido. Agora tem uma mancha.

-Você que veio pra cima de mim... –eu disse. -Deve sair com água.

-Deve? –ele perguntou. -Isso tem que sair. –eu ri negando com a cabeça.

-A gente tem que ir agora. Porque vamos ser os últimos a chegar, e vão encher nosso saco. –eu falei e ele assentiu vestindo o moletom novamente. Ele me olhou e quando eu me sentei ele me empurrou na cama novamente. Ele subiu em cima de mim me beijando e eu sorri retribuindo o beijo. Chandler pediu passagem com a língua e eu concedi querendo aprofundar o beijo. Ele se afastou e me olhou.

-Acho que eles podem esperar mais alguns minutos... –ele falou e eu abri um sorriso.


Notas Finais


Comentem ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...