História Beautiful Distraction - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Exibições 522
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Fear


Acabamos adormecendo ali mesmo. Suados, cansados e satisfeitos. Justin havia custado a me perdoar dessa vez, o que me fez não querer precisar do seu perdão nunca mais.

Três batidas me despertaram e me fizeram sentir o desconforto da posição em que havíamos adormecido. Justin ia acordando na medida em que eu me mexia para tentar sair do sofá, e na quarta batida resmungou um palavrão.

– Mas que inferno!

Ri do seu péssimo humor e me derreti com a sua carinha de sono.

– Vocês estão vivos? - era Scooter.

– Sim – respondi enquanto vestia minha camiseta amassada – Espera um segundo.

Me vesti e penteei os fios rebeldes do meu cabelo com os dedos enquanto Justin vestia uma calça. Após estar vestido e dar uma conferida rápida em mim, ele abriu a porta.

– Todo mundo está esperando por você – disse Scooter ao entrar – Preciso te lembrar de que suas férias acabaram?

Me encolhi como sempre fazia quando as mães das minhas amigas brigavam com elas na minha frente.

– Eu só dei um pequeno intervalo – justificou Justin.

– Intervalo de duas horas?

– Você está insuportável… Não está transando?

– Não tanto quanto você.

Meu rosto começou a queimar instantaneamente.

– Eu vou ficar longe dela quando os shows começarem, você deveria me dar um desconto...

– Eu não vou te dar desconto nenhum – Scooter disse em um tom sério – Você não tem mais idade para eu ficar te lembrando suas obrigações.

Eu queria sumir o mais rápido possível.

– Eu sei das minhas obrigações – Justin rebateu mais alto do que deveria, e então percebi que as coisas só tendiam a piorar – Vou recompensar o tempo que perdi aqui e me dedicar mais aos ensaios para tudo acontecer como o planejado e você conseguir mais da merda do seu dinheiro.

Fechei os olhos imediatamente. Deus, me tire daqui.

– Você não disse isso – Scooter deu uma risada cansada – Não vou mais discutir com você.

Quando ele saiu, Justin bateu a porta com tanta força que eu me assustei. Ele chutou uma cadeira e resmungou um palavrão. Eu caí na besteira de abrir a boca.

– Ele não falou por mal.

– Não se meta – respondeu sem me olhar.

Concordei com a cabeça e peguei minha bolsa.

– Você já vai? - perguntou quando me direcionei até a porta.

Não respondi, apenas girei a maçaneta. Justin me impediu de sair ao puxar meu braço.

– Quero que fique e assista aos ensaios. Quando acabar a gente sai pra jantar e dorme junto.

– Não… Prefiro não me meter na sua vida.

Justin revirou os olhos ao me puxar pela cintura.

– Desculpa.

Assenti mal humorada, e ele colou sua boca na minha. Prometi para mim mesma relevar a maioria das coisas que ele fazia que me irritavam, eram muitas e se eu fosse levar tudo a sério nós não iríamos durar quase nada. Justin entrelaçou nossos dedos antes de sair da sala e me guiou até o que me parecia ser uma cozinha.

Estava irritantemente lotada.

– Acabou a festa – ele disse e em seguida foi vaiado – Vou demitir todos vocês.

– Você não é nada sem a gente – uma das dançarinas retrucou, colocando a língua para fora para irritá-lo.

– Vai sonhando – ele respondeu entre risos.

– Melhorou o humor? - um dos caras perguntou.

– Claro que melhorou – uma das garotas insinuou.

Eu me sentia deslocada, mas não queria ir embora. Eu não precisava ser o centro das atenções dele sempre que estivéssemos juntos, mas também fiquei com medo de ser chamada da insuportável por não me entrosar com seus amigos.

Senti uma pontinha de ciúme quando retomaram os ensaios. Fiquei com vergonha de mim mesma por conta disso, então tratei de tentar disfarçar. Seu abdome nu estava suado e as garotas o tocavam. Era praticamente uma tortura para mim tudo aquilo, e agradeci a Deus quando finalmente acabou.

– Você está calada – Justin observou.

Ele estava procurando um moletom para vestir enquanto eu o esperava.

– Estava pensando – dei de ombros – Vou sentir sua falta.

Justin parou o que estava fazendo para me olhar.

– Eu vou te ligar todos os dias.

– Não vai ser a mesma coisa.

– É a única coisa que eu posso fazer.

Concordei em silêncio. Ele finalmente encontrou um e o vestiu. Decidimos ir para o meu apartamento e pedir algo para comer lá mesmo porque ele estava cansado demais para sair. Eu também não estava no clima, não conseguia tirar da minha cabeça o fato de que não teríamos mais tempo para nós e tudo despencaria. Eu tinha um sério problema de sofrer por antecedência.

Justin percebeu isso e tentou me distrair. Ele fez piadas horríveis durante o jantar, mas eu mal conseguia rir por educação.

– Você está me deixando triste – ele me cutucou com o cotovelo, e eu ergui a cabeça para olhá-lo.

– Você acha que a gente vai conseguir se encontrar pelo menos uma vez por mês?

– Eu vou fazer o possível para te ver com a maior frequência possível.

Eu sorri feito uma idiota.

Talvez eu fosse mesmo uma idiota.

Por ele.

– Eu vou morrer de ciúme, eu acho – confessei baixinho, mas ele escutou.

– Você precisa confiar em mim.

– Eu confio, mas isso não me impede de sentir ciúme das suas dançarinas. Quem escolheu essas coreografias tão… Sensuais?

– O Nick – Justin disse entre risos.

– Preciso ter uma conversa séria com ele.

Ficamos em silêncio mais uma vez por um longo tempo. O silêncio só foi interrompido quando Justin cansou e me puxou para sentar em seu colo. Meu coração batia tão forte que doía.

– No que está pensando? - perguntamos em uníssono.

Nós rimos juntos, e ele fechou os olhos quando comecei a acariciar seu rosto. Umedeci meus lábios antes de encostá-los na pele de seu pescoço, e suas mãos acariciaram minha cintura como resposta. Quando nossos lábios se esbarraram, meu coração se acalmou. Sua língua deslizou para dentro da minha boca sem pressa, e ele parecia querer guardar consigo o meu sabor. Meus dedos apertavam seus fios na medida em que nos beijávamos, e logo eu já estava pronta para fazer amor com o meu amor.

Tentei afastar para longe o pensamento de que em dois dias ele começaria a se afastar, e principalmente de que eu corria o risco de perdê-lo.


Notas Finais


ME DESCULPEM POR DEMORAR TANTOOOOOOO. CONTINUA?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...