História Beautiful Smile - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXID
Personagens Hani, Hyerin, Junghwa, LE, Solji
Tags Amor, Escola, Exid, Lesbicas
Exibições 55
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo 4


-Eu sabia! – Junghwa gritou. – Eu sabia que era melhor não irmos para escola agora. Mas... O que diabos aconteceu? Você não pareceu muito feliz na primeira aula... Mas começar a chorar e sair correndo sem explicação nenhuma?

-N- Não se preocupe comigo, foquinha. – Hani diz em meio a soluços, sem saber o porquê de estar chorando. Na verdade, ela sabe exatamente o porquê. Logo que viu Solji com o mesmo batom que a Lolita usava, as lágrimas começaram a rolar por seu rosto. Antes que pudesse fazer qualquer coisa, já estava correndo para casa. Não tinha vontade de fazer mais nada, uma dor aguda invadiu seu peito e ela não conseguia pensar em mais nada além da cena. –Eu só fiquei um pouco assustada, a escola é grande, não é?

- Do que você está falando? É até menor do que a anterior.

-Foquinha... Quando nossos pais chegarem, prometa que não vai falar nada. Diz que saí mais cedo por conta de um mal estar, ok? Depois explico tudo pra você... Mas por enquanto eu não consigo explicar nem pra mim.

-Tudo bem. Suba para seu quarto e tome um banho quente.

-Certo. – Hani pega sua bolsa e saí correndo, antes que as lágrimas voltem a aparecer.

 

***

No refeitório, LE e Solji esperam na fila com bandejas azuis nas mãos. A comida não tem um gosto muito bom, mas mesmo assim elas comem todo dia. Após pegarem um pedaço de pizza e uma caixa de leite, elas se sentam afastadas dos grupinhos.

-Então é aquela menina lá? Desculpa falar isso, mas acho que ela é meio... – LE fica vesga e aponta o indicador para a orelha, fazendo círculos.

-Ei! – Solji ri e levanta o punho, fingindo dar socos na amiga. – Não fala assim dela! Acho que ela ficou constrangida ou algo assim... – A ruiva brinca com a pizza, sem conseguir comer. Mesmo que mordesse, o pedaço não passaria de sua garganta.

-Onde ela está? Não vi ela depois da cena do banheiro.

-Deve estar comendo fora, acho que ela tem dinheiro.

-Eu também poderia, se você me pagasse os quinze dólares. – Ela bate as mãos na mesa. – Já sei!

-Sabe o quê?

-Se eu conseguir beijar a Lolita de novo, você e eu vamos comer no Red Lobster. Por sua conta, claro.

-Nem pensar, não duvido mais de você. Você beijou ela bem rapidinho...

-Mas e se a gente transar? – LE interrompe.

Solji começa a gargalhar e joga a cabeça para trás, ainda rindo.

-Eu tô falando sério.

-Você... -  A ruiva não é interrompida por mais risos. – Você não conseguiria. Só se você gravar!

-Credo! Você é voyeur?

-Não! É para prova. E talvez eu tenha um pouco de interesse. – Solji diz em tom de brincadeira.

-Ok... Eu gravo. Mas essa gravação não pode de maneira nenhuma vazar.

-Você não confia em mim?

 

***

Ao chegar ao banheiro, Hani liga a torneira da banheira e aguarda a mesma ficar cheia. Enquanto isso, pensa nos cabelos de Solji e do cheiro maravilhoso que eles provavelmente teriam.

Quando entra na banheira, pensa no corpo de Solji. Queria conhecer cada centímetro de seu corpo. Queria beijar cada pinta de suas costas. Queria sentir seus seios macios sob o toque de sua mão... Antes que Hani pudesse fazer qualquer coisa, sua mão já estava em suas intimidades, massageando timidamente seu clitóris.

Ela nunca havia feito isso antes, e a sensação era incrível. Cada vez que imaginava Solji nua em sua frente, ou os cabelos ruivos no meio de suas pernas, uma sensação quente percorria seus nervos.

Jesus, eu quero foder essa mulher. A ruiva pensa, mas logo se culpa por usar o nome de uma divindade em uma situação dessas.

Logo Hani descobriu que melhor que massagear, era enfiar seus dedos em sua vagina. Ela já não conseguia mais conter seus gemidos, que ficavam cada vez mais altos. Os movimentos começaram a ficar bruscos, derramando a água da banheira. Depois de um tempo, um arrepio percorreu seu corpo... Ela tinha tido seu primeiro orgasmo, e assim descobriu a melhor sensação de todas.

 

***

 

Junghwa bate na porta do quarto de Hani, mas a mesma não atende. O celular dela tocava, mas ela não parecia ouvir. Então foquinha entra, e encontra o celular de Hani no bidê, com o nome “Solji” na tela, com 3 chamadas perdidas.

Se aproximando mais da porta do banheiro, ela consegue ouvir algo que pensou que nunca fosse ouvir antes. Ela ouviu os gemidos de Hani.

Junghwa sente sua calcinha molhar... Não deveria ficar assim com sua irmã. Na verdade, ela não era sua irmã, então não haveria problema, certo? Imaginou sua irmã chegando em seu quarto, usando apenas um Baby Doll e passando suas mãos pelo seu corpo. Amarrando-a na cama e chupando-a até gozar. Ela corre até seu quarto para poder se aliviar. Hani estaria fazendo aquilo pensando nela? Naquele momento, viu que não queria Hani como irmã, e sim como sua Daddy.

 


Notas Finais


Não fiz revisão nenhuma <3 Desculpem os erros. Pretendo atualizar com mais frequência, sim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...