História Beautiful Sunrise - (Terminada) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila, Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren, Lauren Jauregui, Norminah, Trolly, Vercy
Visualizações 330
Palavras 2.529
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - 18


- Camila Cabello -

Depois de horas que ninguém me dava notícias sobre Enzo, eu estava ficando irritada. Quando olho pro corredor vejo Ian e me levanto.

- Parentes do Enzo Jauregui? - A família de Enzo e a minha já estavam aqui.

- Como ele esta?

- Podem ficar calmos ele esta bem. - Sentir meu corpo relaxar.

- Obrigada.

- Não me agradeça, ele é forte. - Me abraçou. - As visitas vão ser liberadas assim que ele acorda. - assentir e me sente.

- Você esta bem meu amor....- Falei pensando em Enzo.

- Camila? - A olhei. - Como se sente? - Ela me abraçou

- Ainda estou assustada. - Comentei. - Meu Deus! - exclamei assim que me lembre dos meninos.

- O que houve menina?

- Onde estão Miguel e Tony?

- Fique calma eles estão com Dinah, Normani e Demi na sua casa.

- O Shawn e o Nick?

- Também estão lá.

- E o Austin?

- Ele foi baleado e morreu na hora. - Assentir, mesmo que Austin não tenha sido um bom cara eu não queria que ele morrece.

Depois de algumas horas Ian volto e libero as visitas. Primeiro foi os pais de Enzo e depois os meus e nossos amigos. Agora eu estou caminhando até o quarto onde ele está. Entrei em silêncio no quarto e Enzo estava olhando pro teto branco. Me aproximei de vagar e dei um selinho rápido nele o que fez ele se assustar.

- Jesus! - Rir e lhe abracei não tão forte. - Meu amor...

- Eu te amo tanto Lo. - Segurei seu rosto. - Você me deu um susto.

- Eu sei...mais eu iria fazer isso quantas vezes precisa-se Camila, eu te amo e não posso te perder. - Me beijou.

- Eu também não posso te perder. - Ficamos ali até Enzo pegar no sono.

Fiquei acordada por um tempo até pegar no sono também.

- Enzo Jauregui -

Eu estava sentido algo molhar minha bochecha, mais não estava afim de acorda não agora. Sentir novamente algo molhado então resolve abrir os olhos, e quando olhei pra ver o que era me deparei com Max lambendo minha cara.

- Ei Garotão. - Ele se animou mais. Olhei para o lado e vir Camila com Tony em seus braços e Miguel ao seu lado. Meu olhos encheram de lágrimas, é tão bom está aqui com a minha família.

- Papai o que foi? Não chora. - Veio até mim e limpou as lágrimas do meu rosto.

- Meu bebê. - Peguei Miguel em meus braços e o abracei não tão forte pois o local que eu fui atingindo doía ainda. - Eu amo você.

- Eu também te amo papai. - Beijou minha bochecha.- Vem aqui mamãe. - Chamou Camila que veio até nós. - Eu amo a senhora. - Era a primeira vez que Miguel falava que à amava, olhei para Camila que estava com o rosto banhado a lágrimas.

- Oh meu Deus ...- Me entregou Tony e pegou Miguel no colo. - Eu também te amo meu amor muito, muito, muito. - Abraçou Miguel. - Eu amo vocês três. - Sorrimos.

- E amo você também meu anjinho. - Beijei a testa de Tony. - Vocês não sabem o quanto eu estava com medo de perder vocês.

- Nós estamos juntos agora papai, você a mamãe meus tios meus avôs e minha avós e o Tony e não esquecendo do Max. - olhei para o cachorro que estava sentado na poltrona olhando pra nós.

- Vem cá...como deixaram ele entrar?

- Meu amor você é dono do hospital, e só foi eu falar que eu sou sua mulher que deixaram né?!- Jogou os cabelos por cima do ombro esquerdo. - Ah amor tem umas pessoas querendo te ver.

- Quem é?

- Espera ai. - Foi até a porta e por ela passou Shawn e Nick.

- Senhor Jauregui! - Vinheram até mim e me abraçaram e Camila tirou Tony dos meus braços.

- Meninos que bom vê-los. - abracei os dois.

- Eu sinto muito por tudo isso.- Abaixou a cabeça.

- Foi tudo culpa nossa, nós sentimos muito.

- Ei não precisa disso ta bom?! Vocês eram obrigados agora o Austin não vai fazer nada com vocês. - Puxei os dois para outro abraço. - O que irão fazer agora?

- Vou atrás de algum lugar pra nós morar e de um emprego. - Deu de ombro. Eu não podia deixa-lós fazer isso eles são menores de idade. - Eu acho que é melhor nós irmos embora. - Coçou a nuca. - Espero que o senhor fiquei bem.

- Obrigado, e se precisarem já sabem onde eu moro certo? - Eles assentiram.

- Senhor Jauregui?

- Sim?

- Será que o senhor nós deixa...é...ver os meninos quando der? - parece que alguém se apegou nós meus filhos depois disso tudo.

- Pode ir lá em casa quando quiser. - sorriu. Eles se despediram de Camila e dos meninos. - Amor?

- Oi vida. - Chegou perto de mim.

- Você gostaria de ter mais filhos? - Ela me olhou.

- Como assim? Eu acabei de ter Tony. - Rir.

- Adotar amor, sabe eu quero ter uma família grande.

- Bom nós podemos ir em algum orfanato quando sairmos daqui...

- Não amor, eu já tenho dois garotos em mente. - ela sorriu.

- Shawn e Nick?

- Sim eu quero adotar-los. - Ela sorriu e beijou minha bochecha.

- A Família Jauregui Cabello ira aumentar.

- Enzo Jauregui -

- Camila!

- Enzo!

- Me dá.- Ergui as mãos em sua direção. Deixa eu explicar, hoje eu iria voltar pra casa já se passou mais de dois dias que eu estou aqui nesse hospital e agora eu estou querendo que Camila me dê Tony já que ela esta tentando arruma minhas coisas e com ele no colo não dá.

- Enzo você não pode fazer esforço.

- Camz o Tony nem pesa agora me dá ele aqui vai.

- Amor...

- Karla me dá logo. - Ela bufo e me entregou Tony. - Mamãe é birrenta em. - Toquei o narizinho dele.

- Eu ouvir Enzo. - Sorri pra ela.

Depois de Camila arrumar tudo Ian veio e me deu alta, Troy ajudou Camila levar as coisas até o carro e eu fui com Tony atrás deles.

- Obrigada Troy. - Agradeceu nosso amigo assim que fechou o porta-malas.

- Não à de quer. Então eu vou indo tenho plantão hoje e cuida desses meninos. - Referiu -se à mim e nossos filhos. Revirei os olhos. - Até mais.

- Até. Vamos amor?

- Vamos lá. - Assim que saimos do Hospital Camila me falou que Shawn e Nick foram ontem lá em casa visitar os meninos. Shawn falou que estava trabalhando em uma oficina perto da onde eles moram.

Quando cheguei em casa fui deixar Tony no quarto já que ele dormiu. Fui para o meu quarto e encontrei Camila sentada na cama mexendo no celular.

- Amor me ajuda a tirar a Camisa.

- Claro. - Ela veio até mim e me ajudou a tirar. - Jesus...- Olhou pro meu abdômen. - Me livre de pensamentos impuros. - Balanço a cabeça e eu sorri de lado. Puxei ela pela cintura assim que tentou de afastar. - Amor você não pode...- não deixei ela terminar e à beijei. O beijo foi ficando mais intenso mais eu não podia fazer sexo com ela. Nos separamos ofegantes.

- Quando eu ficar melhor vou te deixar sem andar por um mês. - Dei um selinho nela e fui pro banheiro.

Quando eu sair não vi Camila no quarto então decidir ligar pra Dinah.

Ligação on

- Enzo?

- Não, é a Lauren. - Revirei os olhos.

- Haha engraçadinho, como está?

- Bem melhor e você?

- Bem também.

- A Pequena Lauren e a Mani?

- Estão bem, estão em casa. Mais você não me ligou pra isso não é?

- É...então queria saber se você pode me ajudar a adotar dois garotos.

- Espera, adotar dois garotos?

- Isso, adotar.

- Dois?

- É Dinah, você pode?

- Sim. Claro, mais a Camila sabe disso?

- Sim eu já conversei com ela. - Nesse momento Camila entrou no quarto.

- Tudo bem, eu vou precisar dos nomes deles.

- Shawn Mendes e Nick Mendes.

- Ok quando eu conseguir irei entrar em contato.

- Obrigado Dj.

- Dê um abraço em Camila e nos meninos, amo vocês.

- Também te amamos.

Ligação off.

- E Então?

- Assim que ela conseguir ela vai ligar. - Assentiu. - Vem cá. - Me deitei na cama e ela fez o mesmo. - Eu amo tanto você. - Beijei sua bochecha.

- Eu te amo mais...- Beijou meus lábios. - Descanse meu amor. - Me deixei levar e peguei no sono.

Acordei com meu celular tocando. Peguei ele e nem vir quem era.

Ligação on

- Que é?

- Nossa assim que você trata sua advogada é?

- Eu estava dormindo Dj me desculpe. - me sentei na cama e vir que Camila estava dormindo. - Aconteceu algo?

- Tenho uma boa e uma má notícia, qual você quer ouvir primeiro? - Me levantei e sair do quarto.

- A boa claro.

- A Boa é que você vai poder adotar o Shawn e Nick...- Sorri e meu coração palpitou de alegria.

- Você tá falando sério?

- Mais é claro. Porém..

- O que?

- Se você quiser adotar os dois você terá que se casar o mais rápido possível.

- Se for possível eu me caso amanhã mesmo, só pra tê-los como filhos.

- Então maninho prepare os preparativos e coloque mais comida na mesa porquê nossa família vai aumentar, parabéns papai você consegui. - Sorri. Minha família vai crescer.

Ligação off

Assim que desliguei corri até o quarto pra chamar Camila.

- Amor? - Balancei mais nada. - Camila? Amor acorda vai. - Ela abriu os olhos e me olhou.

- O que foi amor? Você esta sentido dor? - Ela sentou na cama com cara de preocupação mais logo passou assim que me viu sorrindo e eu sentir lágrimas molharem o meu rosto. - Amor o que foi?

- Nós conseguíamos amor...

- Conseguíamos o que amor?

- Conseguíamos adotar o Shawn e Nick, nós vamos ter mais dois filhos. - Ela começou a chorar e me abraçou.

- Você não sabe o quanto isso me deixa feliz. - Se separou de mim e me beijou.

- Mais tem um porém...

- O que séria?

- Temos que nos casar...

- Nós só vamos tê-los se nos casar?

- Nós já temos amor, mais temos que nos casar pra colocamos o nosso sobre nome neles.

- Então vamos nos casar...- Sorriu e me beijou.

- Enzo Jauregui -

- Amor você está pronta?

- Sim. Como estou?

- Linda como sempre. - Lhe dei um selinho. - E como eu estou?

- Você não poderia ficar feio pelo menos hoje? - Riu e me abraçou por trás. - Eu estou nervosa. - Hoje iriamos buscar Shawn e Nick no orfanato, depois de que descobriram que eles estavam morando sozinhos, levaram eles pro orfanato e como entramos com o pedido de adoção eles só ficaram 4 dias. Meu casamento e de Camila será daqui a dois meses.

- Eu também estou mais logo eles vão esta com nosco aqui, vão está em nosso casamento e vamos ser uma família feliz certo?

- Certo. Vamos?

- Vamos. - Fomos deixar Tony e Miguel na casa do casal Larry já que nossos outros amigos estavam ocupados terminando de organizar a festa de boas vindas pro Shawn e pro Nick.

Quando chegamos em frente ao orfanato Camila segurou minha mão e deu um leve apertão, sorri para ela e seguimos para dentro do local. Chegamos na recepção e encontramos Dinah conversando com os meninos assim que nos viram correram em nossa direção e nos abraçaram.

- Obrigado por isso senhor e senhora Jauregui.

- Ei agora somos uma família e a partir de hoje sem essa de senhor e senhora Jauregui, vocês são nossos filhos.

- Então nós podemos chama-los de pai e mãe? - Camila me olhou e sorriu.

- Sim filhos. - nos abraçamos de novo.

- Desculpa atrapalhar mais vocês dois tem que assinar aqui.

- Vamos lá amor, esperarem aqui meninos. - Fomos até Dinah e assinamos os papéis. - Então, agora vocês são legalmente uns Jauregui-Cabello, Bem vindos.

Depois desse momento, voltamos pra casa e quando chegamos todos estavam lá, desejaram boas vidas aos novos integrantes da família, foi maior festa e ela só terminou depois das nove horas da noite. Levei os meninos em seus quartos.

- Shawn esse aqui é seu. - abrir a porta.

- Uau! aqui é demais. - Olhou tudo ao seu redor.

- Como vocês me disseram que amam música, comprei violão e guitarra pra você e Nick vem comigo. Quer vim Shawn?

- Posso ficar aqui?.

- Tudo bem. Vamos Nick. - quando entramos no quarto dele ele olhou com os olhos arregalados

- Isso tudo é só meu?

- Sim. E ai gostou?

- Eu amei obrigado pai. - Me abraçou mais logo se afastou.- Me desculpe não era minha intenção...

- Nós somos uma família agora, vocês são meus filhos e Camila e eu somos seus pais então nos chame como se sentir melhor tudo bem? - O puxei para um abraço.

- Obrigado por tudo.

- Não agradeça. Agora vá dormir amanhã é um longo dia. Boa noite. - Beijei sua testa.

- Boa noite pai. - Sorri e ele também.

- Boa noite filho. - Sair do quarto e fui para o meu e encontrei Camila lendo um livro.

- Eles gostaram? 

- Sim, Nick me chamou de pai. - Me sentei na beira da cama sorrindo e Camila me olhou surpresa.

- Oh meu amor...- Veio até mim e sentou em meu colo. - E você o que acha disso?

- Eu me sinto o pai de quatro garotos que eu amo mais do que tudo nesse mundo. - Ela sorriu e me beijou. Nós ainda não tínhamos feito sexo desde que eu sair do hospital e isso já estava me matando. Nosso beijo foi ficando mais urgente e Camila começou a rebolar em meu membro agora duro. Nos virei na cama, eu fiquei por cima mais não coloquei meu peso pra não machuca-lá. - Amor você sabe onde isso vai parar não sabe?

- Sim eu sei e quero que você continue. - Claro que não iria contrariar, à beijei com desejo, ela me ajudou a tirar minha camisa e jogou em algum canto do quarto assim foi o que aconteceu com o resto das nossas roupas. - Amor...- Gemeu assim que eu chupei seu seio esquerdo. O que era ouvido no quarto são os gemidos de Camila, eu comecei a descer os beijos e chupões pra sua barriga, coxa e finalmente sua intimidade que se encontra encharcada.

- Sempre preparada pra mim. - Comecei a fazer uma massagem em seu clitóris e ela gemia meu nome. - Isso amor gemi bem alto vai.

- Amor... As crianças.

- Você quer que eu te chupe não quer?

- Sim...me chupa Enzo. - Separei seus lábios e passei a língua em sua entrada. Ela estava gemendo mais alto. - Isso...- Comecei a chupa-la e devo admitir ela é muito gostosa. Parei de chupa-la e a penetrei com dois dedos. - Enzo...assim amor. - acelerei os movimentos. - Amor eu vou...

- Eu quero gozar com você. - lhe penetrei com meu membro sem ao menos avisar.

- Ah... Mais... Rápido. - Eu estava movimentado forte que até a cama estava se movendo. Segurei na cabeceira da cama pra mim movimentar melhor. - Amor eu vou gozar...

- Goza vai...- Dei mais três intocadas e nós gozamos. Sair de dentro dela e deitei ao seu lado. - Eu te amo meu anjo.

- Eu também te amo Lo...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...