História Beautifully Bizarre — Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 380
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CORREÇÃO: Gente, no banner tá escrito 'Yasang', o certo seria Yaseang, com um 'e' ali. Relevem isto, por favor. :)

E aí, gente. Tudo bom? Não demorei dessa vez, né?
Até as notas finais e boa leitura!

Capítulo 5 - ::0.4:: Yaseang, The Wild Sun


Fanfic / Fanfiction Beautifully Bizarre — Interativa - Capítulo 5 - ::0.4:: Yaseang, The Wild Sun

03 de Janeiro de 2017 - Seul, Coréia do Sul - YG Entertainment

— SAIAM DA FRENTE QUE ATRÁS VEM GENTE! — A garota gritava enquanto balançava as mãos freneticamente no ar. — AH, SOCORRO! SOCORR- Ops, me desculpe, senhora. — Gritou pela última vez, antes de esbarrar em um carrinho de compras de uma idosa que saía do supermercado dali e encarava a mais nova com os olhos semicerrados em desgosto, caindo 'de bunda no chão'.

— Esses jovens de hoje em dia. Olhe só o que você fez! Que horas são? Argh, em plena seis da manhã! Tenho que visitar o tio Billy Bob, não vou perder mais tempo com você. Preste mais atenção, menina! — Com um tom ignorante, praticamente cuspiu em Yonkwan, antes de tirar uma casca de banana da cabeça da mesma, que resmungou um "ai" e perguntava-se quem diabos era o tio Billy Bob. Estava, definitivamente, dolorida.

— Mas... Me desculpa! — Berrou quando a chata senhora já estava batendo os pés longe de si, fazendo um sinal de "estou de olho em você, garotinha" com dois dedos da mão apontando para seus olhos. — Viu só, skate? A culpa é sua! Como vou treinar assim? Aish, está doendo. Eles vão brigar comigo. Eu. Te. Amaldiçoo. Para. Sempre. — Disse pausadamente enquanto imaginava a bronca que iria levar dos instrutores da YG e batia no maldito skate de seu irmão. — Ai! Minha mão! — Reclamou após desferir um tapa forte no objeto, logo soprando seus dedos para tentar aliviar a dor que estava sentindo.

Ahn YonKwan é o nome dado a uma garota animada de 1,58 de altura e quase 21 anos de idade, que prefere gastar seu tempo pegando o celular de alguém e mandar mensagem para si mesma, para conversar como se fosse a pessoa, a comer ovos e abacaxis. Aff, qual é? Ovos dão azia e abacaxis não têm graça alguma!

Agora, a americana consideravelmente econômica estava caminhando em direção ao lixeiro que encontrara perto do supermercado, com o objetivo de deixar ali os restos do skate de seu irmão SooRim, um compositor e rapper da JYP Entertainment.

— Soorim, maninho, você vai me perdoar, mas... Você nem lembra da existência desse negócio, e como alguém consegue andar nisso? — Falava escandalosa enquanto olhava para o céu e gesticulava golpes de Kickboxing no bendito objeto. — Goodbye, coisa ruim. — Fez um sinal de "tchauzinho" e andou determinada... Tá bem, tá bem; sua expressão convencida logo deu-se um fim, já que virou para trás afim de encarar os restos de skate e, quando voltou a prestar atenção no caminho que estava seguindo, deu de cara com um poste de luz, bateu seu corpo nele e caiu feito um animal empalhado. — Eu não acredito nisso! — Xingou mentalmente o poste de luz à sua frente, passando uma de suas mãos em sua cabeça; o local em que o baque foi mais forte.

Contou até dez e, depois de mais um tempo, levantou-se daquele chão frio e olhou novamente para o lixeiro onde aquela droga de skate estava.

— O QUÊ? — Abriu sua boca em um perfeito "O" quando avistou uma menina (de aproximadamente 9 anos) pegando os restos de skate do saco de lixo e andando facil e livremente em cima do mesmo. — Veja só, Yonkwan, você é inteligente demais!

Afinal, onde eu estava indo, mesmo? Pensou, reclamou, resmungou... Enfim, seus pensamentos foram encerrados apenas quando um ônibus passou em sua frente e um homem, que estava prestes a entrar ali, perguntou ao motorista se o transporte passaria na YG Entertainment, recebendo uma confirmação. Olha, que legal, ele vai passar na empresa onde eu treino... Pera aí, como assim?

— MOÇO, POR FAVOR, ME ESPERA! HEY, MOÇO, POR FAVOR! — 'Caiu na real' em questão de segundos e passou a gritar, correndo e pedindo para o ônibus a esperar, estava quase ficando rouca. — PAREM ESSE ÔNIBUS! VOLTE AQUI E ME LEVE A YG ENTERTAINMENT! — Estapeava o ar e, depois de mais alguns gritos, comemorou quando o motorista a avistou pelo retrovisor e parou o transporte. — Graças a Deus! — Sim, ela sempre fora uma cristã. Uma cristã bem sortuda, aliás. Lê-se com ironia.

Correu mais rápido até o local em que o ônibus havia parado e agradeceu, no mínimo, mil vezes ao motorista por ter a esperado. Deu-lhes o devido dinheiro para entrar ali e sentou-se, suspirando alto e tentando reparar seus machucados feitos em um único dia.

— Ah, não f-foi n-nada. — Sussurrou com dificuldades. —  P-pelo menos minha pressão arterial e-está bem, não tive 15 paradas c-cardíacas e não estou no soro com a-ansiolítico. — Sorriu feliz e acenou para um garoto que sentou ao seu lado no ônibus. — M-minha voz! O que aconteceu com a m-minha voz? — Arregalou os olhos e tocou desesperadamente em sua garganta, quase enforcando a si mesma, percebendo que, definitivamente, estava ferrada. Estava rouca!

— Ô, menina, 'tá tudo bem? — O citado que sentara ao seu lado perguntou preocupado. Yonkwan não respondeu, tocou nos ombros do mesmo e o balançou freneticamente.

— O que vou f-fazer? — Continuou o balançando desesperadamente, parando apenas quando ele mexeu-se e a afastou.

— Toma aqui. Faz bem para a garganta, vai melhorar. — Sorriu e tirou de sua bolsa uma espécie de spray e o entregou para a americana, que assentiu em agradecimento. A mesma arrancou da mão dele com toda a rapidez que conseguira e espirrou-o em sua boca. 

— O-obrigada! — Agradeceu, encerrando o breve diálogo definitivamente.

Os dois ficaram calados por um breve período, este que foi cortado pelo garoto novamente, que deu-a cutucos em seu braço.

— Érr... Desculpe, mas... Você é Yaseang, a solista da AOMG, de Doin’ Good? — Falou em um tom baixo, envergonhado. Referindo-se ao seu trabalho como solista.

— Sim! Sou eu! — Bateu palmas animada. Adorava ser reconhecida.

— Podemos tirar uma foto? Minha namorada te adora, Yaseang-ah. — E assim fizeram. E enfim, novamente, seu diálogo acabou, sem pretensão de contato. Despediram-se quando o ponto definitivo de Yonkwan chegou, finalmente.

Desceu do transporte, caminhou até a frente do local e se preparou. Por um momento, o medo veio à tona. Não gostava quando chamavam a sua atenção, e aquilo poderia acontecer. Vejam só: Estava completamente machucada e sua voz estava falhando. Ah, Yonkwan, você é forte! 

Entrou ali e sentiu seus mínimos pelos ficarem eriçados devido ao frio, gostava daquele clima, mas seu corpo estava quente demais para aguentá-lo. Cumprimentou todos os conhecidos que tinha ali e seguiu em direção a sua costumeira sala de treinamento. Claro, antes passou em uma das cabines de banheiro dali para colocar suas devidas roupas de treino.

— Ahn YonKwan! Onde você se meteu? O que faz aí? Venha, venha. Você deveria estar no escritório de HyunSuk-ssi há horas! — Foi recebida com falas praticamente desesperada de uma das instrutoras, Hwayoung, e, sem tempo para responder, correu atrás da mesma, sem entender nada.

— U-unnie, o que está acontecendo? — Proferiu enquanto corria, recebendo olhares de desgosto e uma sobrancelha arqueada vinda de Hwayoung. Provavelmente estava perguntando-se o que aconteceu com sua voz. Isso nós teremos que ignorar, de qualquer forma, brigariam consigo uma hora ou outra.

— Chegamos, Yonkwan. Agora me diga: O que diabos aconteceu com você? — Sussurrou no pé do ouvido da mais nova e a olhou da cabeça aos pés, entregando-a um crachá com seu nome escrito. Logo mudou sua expressão raivosa, pois enxergou duas outras instrutoras em frente a porta do escritório do CEO juntamente de outras duas trainees. — Só vocês chegaram até agora? — Perguntou-as, ganhando uma confirmação. — Ainda bem! Achei que iríamos nos atrasar. — Hwayoung soltou o ar de seus pulmões, assim como Yonkwan, e as duas acenaram para todas ali. Mesmo com a americana estando confusa.

Afinal, o que havia feito? E aquelas duas trainees? 


Notas Finais


Yaseang/Yonkwan — @ChineseAny
Esse amorzinho é representado visualmente por Yoojung, ex-I.O.I e integrante do Weki Meki.

Any, espero que tenha gostado do capitulo tanto quanto eu gostei da Yonyon. É a Happy Virus desse BYB! XD

Enfim, espero que tenham gostado, recebam bem esse vírus feliz que ela é. Obrigada por ler, beijobeijo. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...