História Beauty and the Beast - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Tags A Bela, A Fera, Katsudeku, Kiridenki
Visualizações 110
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi prazer eu sou a Haru, eu resolvi fazer essa fanfic porque sou uma desocupada, e porque eu acho que combinou com os personagens shsuhseu.

Só pra avisar eu to lendo o mangá de BNHA ainda, então os capítulos vão sair quando eu ler e ter inspiração, de qualquer forma espero que gostem! <3

Capítulo 1 - Beauty and the Beast - Prólogo


Xxx Beauty and the Beast xxX

 

A música tocava pelo grande salão de baile, onde belas mulheres e jovens homens da nobreza dançavam pelo local, enquanto maids e garçons muito bem arrumados serviam as pessoas. Aquele local não era um salão comum, e sim o salão do castelo da família Bakugou, A família real daquela região. Á alguns anos o Rei e a Rainha Masaru bakugou e Mitsuki bakugou, vieram a falecer, deixando assim o reino nas mãos de seu único filho, Katsuki Bakugou.

Bakugou era um jovem belo, porém muito ignorante e explosivo, Era difícil saber lidar com ele, alguns servos tinham medo do mesmo e se mantinham longe a todo custo, poucos realmente se importavam ao ponto de verem o garoto como um membro de sua família. Um deles era Kirishima Enjirou, um dos servos mais antigos de Bakugou, cresceu praticamente junto com o garoto, que naquele momento estava em sua frente.

 

- "Bakugou-sama, você sabe o proposito dessa noite não é? Já conversamos sobre isso." – O ruivo disse se aproximando o loiro que olhou para o mesmo emburrado.

 

- "É! Bakugou-sama, tem varias mulheres belas aqui, não perca uma chance dessas" – Um outro servo loiro se aproximou se intrometendo na conversa e cutucando-o príncipe com o braço enquanto falava, o que deixou-o mais irritado.

 

- "Hã? Claro que eu sei seus idiotas, se vocês querem tanto que eu escolha uma dessas vadias pra ser minha noiva, eu faço isso." – O loiro foi em direção ao meio do salão observando todas as mulheres que dançavam.

 

O príncipe já estava com seus 18 anos, e seus servos já haviam o pressionado bastante para arrumar pelo menos uma noiva, já que não sabiam se realmente alguma mulher conviveria bem com bakugou, até mesmo uma mulher interesseira estava valendo. O príncipe por outro lado, não se importava e  achava uma perda de tempo.

Enquanto todos dançavam o príncipe começava a se sentir sufocado naquele meio de pessoas, a musica também parecia aumentar junto com a chuva que caia do lado de fora, aquilo começava a deixar o garoto irritado, até uma hora que o príncipe explodiu.

 

- "CALEM A BOCA SEUS IDIOTAS!" – Gritou o príncipe fazendo a musica parar e algumas pessoas se afastarem do mesmo. Alguns segundos depois um grande trovão foi ouvido e logo depois a porta da frente foi aberta, revelando uma senhora de idade encapuzada, ela estava toda encharcada por conta da chuva e também tremia de frio.

 

- "QUEM É VOCÊ? COMO CONSEGUIU ENTRAR NO MEU CASTELO?" – O loiro foi até a frente da senhora em passos pesados.

 

- "E-eu sou apenas uma camponesa, estava voltando para casa quando a chuva ficou muito forte, mal conseguia me mexer por ser uma senhora de idade." – ela deu uma pausa para agarrar com mais força seu manto encharcado. – "Vi seu castelo como o abrigo mais próximo, e graças aos céus consegui chegar até aqui, gostaria de pedir que me deixasse passar a noite aqui." – A senhora falou com uma voz muito fraca, o loiro ficou parado por um momento e logo começou a gargalhar.

 

- "BAKUGOU-SA..." – Kirishima tentou se pronunciar, mas foi interrompido por um grito do loiro.

 

- "CALADO! VOCÊ NÃO ACHA QUE EU REALMENTE VOU DEIXAR ELA FICAR AQUI NÉ? ESCUTE SUA CAMPONESA FEIA, SAIA AGORA DE MEU CASTELO! PESSOAS COMO VOCÊ NÃO SÃO BEM VINDAS AQUI!" – Disse com cara de deboche a senhora.

- "Oh... feia? Eu sinto muito pela minha aparência, eu realmente era bonita quando mais jovem, porém lembre-se a beleza exterior nunca será tão bela, quanto a beleza interior."  – ela riu fraco - "mas ao menos deixe-me ficar aqui até que a chuva diminua, não sei se aguentarei lá fora, Tome esse presente para mostrar minha gratidão" – A mulher entregou uma rosa ao loiro enquanto falava.

 

- "AH? VOCÊ É SURDA, SAIA A-G-O-R-A, LEVEM ELA PRA FORA DA..." – Antes que o príncipe pudesse terminar de dar sua ordem outro trovão foi ouvido.

 

- "Mal... Você é muito mal... Você merece uma punição" – A velhinha, rapidamente foi se transformando numa  jovem feiticeira, muito bonita por sinal com cabelos castanhos e olhos grandes. – "Meu nome é Uraraka Ochaco, e a partir de hoje você Bakugou Katsuki e seus servos serão punidos." – O loiro apenas arregalou os olhos.

 

- "Hã? Você está de brincadeira não é mesmo?" – O loiro estava em choque, jamais havia visto uma feiticeira de verdade.

 

- "Não á amor em seu coração... Bakugou katsuki a partir de hoje, sua aparência será outra e seu reino será esquecido." – A rosa cujo Uraraka havia entregado ao loiro começou a brilhar. – "Se você aprender a amar alguém e for correspondido antes que a última pétala caia você estará livre da maldição, caso o contrario você morrerá." – Assim o feitiço foi feito, transformando o príncipe em uma terrível fera.

 

Depois de anos, o príncipe começou a perder a esperança, quem seria capaz de ama-lo? Quem seria capaz de amar um mostro?

 

Xxx França 1775 xxX

 

Um garoto de cabelos esverdeados saia de sua casa com um caderno e um lápis na mão, seu nome era Midoriya izuku ou Deku como as pessoas ó chamavam, ele era conhecido por sempre estar fazendo anotações em seu caderno, de certa forma em ser “Inteligente” diga-se de passagem.

 

- "Tudo é igual nessa minha aldeia, sempre está nessa mesma paz..."– O garoto esverdeado cantarolou enquanto andava até o comercio da vila. – "De manhã todos se levantam... Pra dizer..."

 

-BONJOUR!

 


Notas Finais


MEU DEUS QUE QUE EU TÔ FAZENDO DA MINHA VIDA??? SHEUSHUHE

Se quiser deixar um comentário você é um amorzinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...