História Operação babá - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Personagens Agumon, Armadillomon, Biyomon, Cody Hida, Davis Motomiya, Gabumon, Gatomon (Tailmon), Hawkmon, Joe Kido, Kari Kamiya, Ken Ichijouji, Koushiro "Izzy" Izumi, Mimi Tachikawa, Palmon, Patamon, Sora Takenouchi, Taichi "Tai" Kamiya, Takeru "T.K." Takaishi, Tentomon, Veemon (V-mon), Wormmon, Yamato "Matt" Ishida, Yolei Inoue
Tags Comedia, Daikari, Digimon, Kenyako
Visualizações 49
Palavras 2.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi meus amores, vim com uma novidade pra homenagear o Dia das crianças
Uma fic mais kawaii!

Muito obrigada Lu, Mai, e a você Flutter pelas diquinhas com os cuidados com bebês.
Vamos ver como os digiescolhidos se saem

Capítulo 1 - Chapther one


Fanfic / Fanfiction Operação babá - Capítulo 1 - Chapther one

 

_ Onni-Chan, você disse que você e o Yamato encontraram eles debaixo das próprias roupas? Pergunta Hikari sussurrando muito confusa tentando entender a história que ouvia.

_Na verdade o Garurumon sentiu o cheiro deles, já estavam demorando... Cara só vi as roupas deles pelo chão juro não me passou uma imagem muito... Ah, esquece. Conta Taichi

_ Isso é ilógico, tá bom nesses anos afora como digiescolhida já vi tudo, mas convenhamos que dois adolescentes virarem bebês... Miyako é silenciada pela turma.

_ Você tem dificuldade de falar baixo igual a Mimi. Cochicha Yamato.

_ Fica calma Miya-Chan tenho certeza que logo o Koushiro-Kun encontra algo. Fala  baixo, eles estão dormindo Diz a castanha.

_Hikari-Chan eu super acredito no Koushiro, mas não creio que encontremos  a resposta na rede, alguém se lembra de alguma fonte da juventude por aqui? Pergunta a violácea aos digimons que cercavam os dois berços.

_ Fonte da juventude? Olha Miyako-Chan o digimundo tem diversas fontes de água, mas nunca nenhuma fez nenhum Digimon regredir. Diz Hawkomon.

_ Wormmon, Veemon os dois estavam com seus parceiros, podiam nos dar uma luz. Pede Tailmon.

_ Será que foram os doces que comemos. Wormmon se questiona.

_ Doces? Wormmon doce nenhum faz ninguém regredir. Diz a violácea.

_ Sim sabe pensando bem foi depois daqueles bolinhos e docinhos que tudo ficou esquisito. Conta o azulado.

 

     

      Flash Back on

 

Ken e Daisuke se afastaram do grupo, o digimundo estava em paz, mas ainda havia destroços da batalha contra o MallowMiotiysmon, mas nada como curtir a natureza, os dois amigos e seus parceiros digimons esperaram todos seguirem em frente entraram numa trilha diferente da que Yamato conduzia o grupo de pequenos Digimons e os digiescolhidos.

_ Vem Ken! Chama o ruivo.

_ Não deveríamos avisar? Sussurra Ken.

_ Nem vamos demorar… Daisuke puxa o amigo pelo braço.

_ Precisamos de umas horinhas de descanso. Diz Veemon de cavalinho nas costas do parceiro.

_ Vai vamos… Só espero não ter problemas com a Miyako-Chan depois.

_ Medo da patroa? Provoca Daisuke.

Ken cora e balança a cabeça negativamente fazendo Daisuke rir.

_ Vamos logo Kenzinho. Wormmon pula dos ombros do parceiro e se apressa.

_ Wormmon… Volta aqui já te disse não corre por aí sozinho. Ken corria atrás do parceiro e o mesmo ria se divertindo com a brincadeira.

Os dois Digimons planejaram dar um susto nos parceiros.

_ Aqui Wormmon. Chama Veemon escondido na entrada da caverna.   

        Flash back off

 

_ Veemon isso explica como Ken e o pamonha do Daisuke sumiram, mas como eles ficaram assim? Pergunta Miyako.

_ Quanto carinho com o Daisuke. Comenta Takeru provocando.

_ Essa resposta nós não temos Miyako- Chan… Depois que demos um sustinho neles, exploramos a caverna e o Veemon encontrou uma cesta cheinha de doces, o Ken tentou chamar por alguém só que não ouvimos ninguém, então o Daisuke comeu um cupcake e ofereceu pro Ken-Chan e pra gente, depois de muita insistência o Ken comeu um após outro até ficarmos saciados e a cesta vazia  e aí saímos. Lembra a lagartinha corado por ter sido guloso.

_ Se fossem os doces… Vocês dois também tinham regredido. A violacea levanta a dúvida.

_A ultima coisa que lembro é de ter visto uns olhos amarelos, mas o Dai-Chan disse que era imaginação minha. Conta o azulado sentado no berço.

_ Os dois só disseram que sentiram um arrepio, mas depois disso saímos da caverna e continuamos andando de volta pra cá, mas ai eu e o Veemon começamos a andar sozinhos na frente e perdemos o Ken e o Daisuke de vista, até voltamos e não encontramos nada. Lembra Wormmon.

_ Pensamos até que um Digimon tinha pegado eles, mas ai veio o Garurumon com o Taichi e o Yamato, bom o resto vocês sabem. Diz Veemon.

_ Encontramos somente as roupas deles, o que não vou mentir foi estranho. Diz Yamato.

_Por essa a gente não esperava, encontrar as versões miniaturas deles... Enfim outros humanos não podiam ser estavam com os D-3. Relata o castanho entregando pra violácea.

_ Olhos amarelos? Arrepio? Alguém mais ai tá confuso? Pergunta Miyako.

_ Só todo mundo. Diz Yamato.

_ Não sabia que vocês humanos também regrediam. Comenta  Agumon.

_E não regredimos, apenas envelhecemos... Parece aquele filme o estranho caso de Benjamin Button. Cita Miyako.

Iori os chama pra sala somente os digimons ficaram no quarto olhando os pequenos.

_ Definitivamente pessoal tá difícil encontrar uma explicação cabível pra essa situação eu estava tentando ajudar o Koushiro, mas só ficamos mais confusos... Não pode ser nenhuma das doenças listadas. Diz Iori

_ Sindrome de Huntchinson não pode ser. Analisa Koushiro

_ Koushiro-San isso  provoca envelhecimento, o Ken e o Daisuke regrediram pro início da vida praticamente, ah meu deus voltamos pra escola semana que vem, os pais dele vão querer saber onde ele está. Miayako se apavora e  anda de um lado a outro.

_ Essa situação é fora de série até mesmo pra mim, o que não faltaram foram acontecimentos estranhos, mas rejuvenescimento desafia a lógica quando eu tento procurar algo bem, meu computador enche de arquivos com guias de como cuidar amamentar e até trocar fralda, enfim nada que nos diga como reverter seja lá o que é isso . Koushiro finaliza se desculpando por não poder ajudar.

_ Digiescolhidos, entendo que estejam nervosos com o ocorrido, o que eu puder fazer para ajudá-los...

_ Podia começar dizendo como isso é possível e como faremos eles voltarem ao normal. Exige Taichi.

_ Isso está fora do meu alcance.  Gennai fala sem graça.

_ Sabia que não dava pra contar com esse velho trapaceiro. Resmunga o castanho.

_ Onni-Chan. Reprende Hikari.

_ Vocês não podem levá-los de volta pro mundo humano no estado em que estão. Explica  Gennai.

_ Se não levarmos eles de volta os pais vão querer saber onde estão e por que não retornaram. Diz Joe.

_ É e se levarmos dado aos atuais relacionamentos entre Miyako e Ken, vão achar que o bebê é filho deles, vão sobrar broncas, e o mesmo vale pro Daisuke, não creio que seus pais vão gostar de ver a Hikari tomar conta do Daisuke sozinha e não pensar em n de teoria. Adverte Iori.

_ Eu nem parei pra pensar nisso… Kami com vamos cuidar deles? E… eu só sei dar a mamadeira, mas preparar é outra coisa. Confessa Hikari.

_ Obrigada pela última Iori… eu nem pensei sobre meus pais e os pais deles acharem que eu virei mãe solteira. Miyako fecha a cara pro mais novo.

_ Nenhum de nós sabe nada sobre bebês. Lembra Takeru.

_ Koushiro vamos precisar de todos os arquivos possíveis pra cuidar deles… Ah vamos gente, o que? Alguém tem uma ideia melhor? Questiona Taichi vendo os amigos baixarem os olhares.

Todo aquele esforço que faziam para encontrar uma solução foram interrompidos pelos digimons fazendo uma leve algazarra no quarto quando viram Daisuke acordando depois de todo o ocorrido ontem.

_ Pessoal vamos assustar o bebê desse jeito. Adverte Gomamon.

_ Eles ficaram tão bonitinhos. Diz Biyomon.

Daisuke dá uma espreguiçada e começa a se mexer e gemer tentando falar, provocando risos entre os digimons.

_Mas o que foi que seu parceiro disse? Pergunta Gabumon confuso com o linguajar de bebê.

_ Se é que ele disse alguma coisa eu só ouvi um monte de bubu, eu eih o que houve com você? Pergunta Tailmon.

“O que tá havendo, tenho a impressão de estar preso... Droga meu corpo não me obedece, e o que são aquelas coisas penduradas girando?”.

_ Bom dia Dai-Chan. Diz Veemon todo feliz saudando seu parceiro.

“Veemon como ficou tão grande, aliás vocês digimons cresceram”. Diz Daisuke, os digimons só escutavam a linguagem de bebê.

Ken começa a se espreguiçar no outro berço.

_ Bom dia Kenzinho. Diz Wormmon se alinhando ao pequeno corpo do parceiro.

_ Esse apelido nunca fez tanto sentido como agora. Diz Gabumon

“Worrmon você dobrou de tamanho? Parece muito maior do que eu, como isso aconteceu? ” Pergunta Ken se agitando.

_ Ken-Chan porque está com as mãos pra cima? Quer o brinquedo la de cima?Pergunta a lagartinha.

“Eu quero sair daqui”

Ele também não fala nada com nada. Diz Tentomon.

Daisuke tentava forçar o corpo pra frente, com uma dificuldade se sentou sendo ajudado por Veemon, o ruivo observou as coisas ao seu redor até seu olhar ficar de frente com um bebê dos cabelos índigos, também sentado olhando pra ele.

“Motomiya?”. Indaga Ken, a voz soou surpreso.

“Ichijouji?”. Daisuke se espanta.

_ Sou só eu quem tá boiando ou parece que os dois estão conversando? Pergunta Hawkmon curioso com o linguajar.

_ Uma conversa que ninguém entende? Pergunta Palmon.

_ Pessoal acho que os dois despertaram. Taichi entra no quarto  seguido dos amigos, se aproximando do berço de Daisuke e o colocando no colo, ele começa a chorar.

_Que foi baixinho acho que tá assustado. Diz Taichi balançando o ruivo.

“Eu to dentro de um berço, os digimons e os outros digiescolhidos...” Ken é interrompido pela violacea o pegando no colo.

“Miyako-Chan como cresceu de uma hora pra outra?” Pergunta Ken assustado, estranhando e abrindo o berreiro.

_ Pessoal não tentem tirar nenhuma informação deles estão falando uma língua esquisita, eu eih.  Diz Tentomon.

_ Koushiro, no seu computador não tem algum tradutor de bebê? Pergunta Patamon.

_ Ah Pata-Chan nunca inventaram um tradutor de bebês. Explica Takeru.

_ Tento, Patamon, bebês humanos não falam eles choram pra avisar que querem algo, ou precisam de uma fralda limpa eca. Miyako tem a explicação interrompida depois de sentir o motivo do choro do namorado.

_Eca então esse cheiro podre era daí? Pergunta Tailmon com o nariz tampado.

_E o que penso que era? Pergunta Hawkmon.

_Sei lá o Agumon, o Taichi, até o Veemon, podia até ser um numemon, mas credo eu eih vou la pra fora. Diz Tailmon pulando da cabeceira do berço.

_Oh Tailmon que conversa é essa de achar que esse cheiro ruim era meu? Pergunta Taichi.

_ Taichi deixa pra depois eles não vão parar de chorar até... Ag Ken é melhor a gente dar um banho neles. Diz Miyako.

“Dar um banho na gente? Do que está falando quatro olhos?” Daisuke resmunga zangado.

_ Taichi, você cuidou da sua irmã, acho que você sabe cuidar de bebês. Diz Agumon.

_Eu tinha três anos quando a Hikari nasceu... Ag eu gosto de recordar daquela época, mas não desse cheiro. Reclama Taichi.

Os meninos estranharam o comportamento dos amigos, fazendo caretas e umas vozes as quais eles não estavam acostumados.

_Mas coisa mais Kawai. Diz Mimi.

_ Precisamos de coisas, fralda, talco, pomada, roupinha… Hikari listava as coisas.

“Volta ai! Quem vai usar fralda aqui?” Pergunta Daisuke.

Os digiescolhidos tiveram que vasculhar as coisas dos pais procurando roupinhas usadas pra vestir Ken e Daisuke, se dividiram aproveitando  o horário de trabalho dos pais enquanto não achavam a solução para o problema.

Nenhum dos digiescolhidos sabiam como dar banho pensavam que era só encher a banheira e colocar os pequenos na banheira.

Devido ao  tamanho deles isso os assustou fazendo o banheiro ser tomado pelo choro.

“Me tira daqui Miyako-Chan,  tá muito cheia a banheira.” Ken chorava enquanto Miyako estava confusa com a reação do pequenos.

_ Ken relaxa, oh meu amor é um banho… Que nem você toma todo dia só que agora temos que dar o banho. Miyako tentava confortar Ken em vão, ele não parava de chorar e a mesma estava sem jeito.

_ Vocês mediram a temperatura da água? Sabe aqui diz que a água tem que estar no mínimo com 34 graus mais que isso… pelo choro fizeram do jeito de vocês. Joe revirou os olhos levando o notebook de volta pra sala.

Aos poucos os choros foram cessando e os pequenos relaxando, eles estavam assustados com tudo aquilo e ainda não se deram conta que sua linguagem não era entendida por mais ninguém além deles mesmos.

A troca de fralda foi outra dificuldade, primeiro pra saber o lado, os adesivos grudaram nos dedos, tentando fugir de terem que usar as fraldas os pequenos digiescolhidos se viravam, dobravam as pernas e chegavam a babusiar algo.

_ Kenzinho porque seu choro ta parecendo um grito? Pergunta Wormmon.

_ Isso lindinho distraí ele… Acho que eu consegui. Miyako levanta Ken do trocador e o coloca sentado.

“Isso não tá acontecendo… Que pesadelo é esse?” Pergunta Ken enquanto fazia cara de manha.

_ Toma Miya, acho que serve. Hikari entrega um macacão de ursinho pra violacea vestir no bondoso enquanto ela cheirava outra roupinha e se aproxima de Daisuke que tentava fugir sendo seguro pelo parceiro.

_ Ele não anda? Pergunta Veemon.

_ Creio que desprendeu, alguém sabe vestir bebê? Pergunta Hikari, perdida

_ Nunca brincou de boneca? É parecido. Yamato resmunga e leva a roupinha bem no nariz.

_ Então faz você loiro sabe tudo.  Ordena a castanha. _ Uhm então você brincava de boneca. A castanha debocha do loiro levando a galera a uma crise de risos.

_ O onii-chan jogava as bonecas das nossas primas pela varanda. Conta Takaishi rindo.

_ E você me ajudava. Yamato resmunga.

_ Dessa parte eu não lembro. Fala Takeru.

_ Conveniente. Retruca o mais velho.

O guardião da amizade cora e depois de algumas tentativas frustradas ele consegue vestir o macacão em Daisuke.

_ Não sei se eu fiz direito, mas na lata tinha instruções então… Bom apetite coisas lindas de tia. Miyako entrega uma mamadeira pra Yamato e uma pra Miyako.

“Ficou louca?” Pergunta Daisuke.

“Isso não Miyako-Chan, mamadeiras é o cúmulo não precisa, nem to com fome” reclamando o pequeno de cabelos indigos tentava sair do colinho de Miyako fazendo a mesma dar um sorriso.

_ Vai aonde seu lindo? O mama ta na temperatura boa, fica quieto ah Ken, você deve tá chorando de fome. Miyako põe o babador e dá a mamadeira. Daisuke também jogava a cabeça pra trás e segura na mamadeira com a intenção de jogar ela, mas acaba mamando.

“Yamato-San me coloca no chão… Isso é muito humilhante.” Daisuke mamava e não percebia que ninguém entendia suas lamentações.

_ Acho que estão gostando Mimi-Chan. Hikari observa Daisuke mamando no colo de Yamato.

_ Parabéns, Mimi… Yamato da um sorriso enquanto a sincera agradece os elogios. _ Seguiu direitinho as instruções na lata. Zomba o loiro. 


Notas Finais


Espero que gostem
Essa fanfic estreou a pouco tempo e já é querida por todos.
https://spiritfanfics.com/historia/kawaii-love-10608089


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...