História Because I loved you - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Caitlinbeadles, Justinbieber, Ryanbutler
Exibições 12
Palavras 2.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Feeling like crap...


POV. Scarlett

Um mês depois...

Life Strip Club... 23:57

A música estava começando e eu sabia que era a minha hora de entrar no palco.

Fui andando até a barra de pole dance rebolando conforme a batida da música, rodei em volta do mesmo parando de frente pra barra e de costas pros niggas. Desci abrindo um espacate perfeito, fechei as pernas em volta da barra e juntei ao meu corpo, me levantei empinando a bunda, dando ampla visão da minha bunda para os  niggas e assim me deixei levar pela música.

...

Depois do show fui atrás da Anne pra dizer que eu já estava indo embora.

Na maioria das vezes não fico na boate, pelo fato de não ser muito fã do ambiente.

Procurei Anne por todo canto mas não à achei então mandei uma mensagem.

Anne eu indo pra casa,  hoje é seu dia de ficar com o carro, as chaves estão dentro da sua bolsa no camarim.

Bjss... e não vomite no meu tapete de novo.

XoXo

Fui pro  camarim me troquei e deixei as chaves dentro da bolsa de Anne. A boate era um pouco longe de casa mas eu já estava acostumada. Eu sempre vinha a pé pelo fato de sair mais cedo do que Anne.

  O horário que eu saí da boate é bem mais tranquilo do que o horário que a Anne saiu, por esse motivo deixo o carro com ela.

Estava quase na metade do caminho de casa quando eu sinto como se  alguém estivesse me perseguindo, olhei pra trás disfarçadamente e não vi absolutamente nada. Isso devia ser coisa da minha cabeça...  continuei andando normalmente, como se nada tivesse acontecido. Depois de uns cinco minutos olhei pra trás de novo e vi um cara. Ele andava na minha direção, fiquei um pouco assustada e então comecei a andar um pouco mas rápido. Mas o cara também começou a andar mas rápido. Comecei a ficar desesperada. Estava passando por um bairro que não era muito iluminado e tinha vários becos.

Quanto mas rápido eu andava mais o cara apertava o passo.

Comecei a correr e então o cara estava ficando pouca coisa mais bem pouca coisa atrás de mim então eu comecei a correr ainda mais ... Quando olhei pra trás pra ver onde ele estava eu tropecei no asfalto e cai de cara no chão. ( Péssima hora pra se estar de salto não é mesmo dona Scarlett).

Quando eu estava começando a levantar o cara chegou em mim.

Ele me levantou e começou a me arrastar pra um beco, enquanto eu me debatia e gritava.

–  SOCORRO! POR FAVOR ALGUÉM ME AJUDA.

Eu estava fraca de tanto correr e não tinha mais fôlego. O homem me jogou com tanta força na parede que me fez gemer de dor. Ele puxou meu vestido pra cima enquanto tampava a minha boca. As lágrimas desciam do meu rosto e eu nem conseguia mais falar direito.

– Por favor moço me solta.  - eu falava em meio ao choro. O homem me olhou e eu tentei ver seu rosto mas estava muito escuro naquele beco e eu não conseguia enxergar por causa das lágrimas, meus olhos estavam embaçados.

Eu chorava e tentava gritar mas nada adiantava, aquele homem não dizia sequer uma palavra. Ele desabotoou a sua calça e a abaixo e me penetrou com muita brutalidade, estava me machucando. Eu não conseguia mas falar e muito menos gritar,  parei de lutar contra aquilo, eu só rezava para  que aquilo acabasse logo...

Depois que aquele homem conseguiu o que queria ele me deixou ali jogada no chão daquele beco como se eu não fosse nada.

Eu não tinha forças pra sair do chão, não tinha forçar nem pra pegar o meu celular e ligar pra alguém. Eu só conseguia chorar.

...

Acordei com uma forte  dor de cabeça, demorei um pouco pra perceber que eu estava em um hospital... quando olhei pro lado Anne estava sentada em uma poltrona ao meu lado, quando a mesma percebeu que eu estava olhando para ela, veio até mim e  me deu  abraçou tão forte que nem respirar eu conseguia.

– Eu sinto muito Carle, isso é tudo culpa minha. Eu não podia ter deixado isso acontecer com você. Não deveria ter deixado você ir sozinha.

– Ei, ei pode parar nada disso é culpa sua ok. Acontece... poderia ter sido com qualquer outra garota, mas infelizmente foi comigo... Não se sinta culpada Anne, você é a última pessoa na face da terra que eu culparia.

– Você é incrível mesmo, até passando por um momento como esse você  consegue ser boa.

Bom... Vou chamar o médico e dizer que acordou, já volta.

Nem dois minutos depois Anne voltou  acompanhada do médico.

– Eu sinto muito Senhorita. - nem deixei que ele terminasse de falar e o interrompi.

– Quando vou poder ir embora?  - perguntei ao médico.

– Bom, você só tem que fazer alguns exames pra saber se está tudo bem e se não contraiu nenhuma doença. E se estiver tudo certo eu a liberarei  logo em seguida, ok

– Ok, obrigada doutor.

Depois de ter feito todos os exames e o médico dizer que estava tudo bem ele me deu alta e Anne me levou pra casa. Por fora eu estava agindo normalmente como se nada tivesse acontecido mas por dentro em me sentia um lixo, me sentia usada, era como se eu não valesse nada. É a pior sensação que uma garota pode sentir. Eu não desejo isso nem pro meu pior inimigo.

...

POV. JUSTIN

Eu estava cansado de trabalhar e queria sair pra me divertir com os caras hoje. Fui até o escritório liguei para cada um deles  e falei pra eles virem até a  mansão.

Hoje a noite vai ser foda ! Eu queria ir na boate de um amigo bem antigo meu, o Louis, ele me chamou pra me mostrar a nova estrela  dele é assim que ele gosta de chamar as garotas que fazem mais sucesso na boate dele.

Já fazia mais de um mês que eu não via aquela garota. Ela me deu um tapa na cara, roubou a minha bebida e gritou comigo. Ela é marreta e difícil mas confesso que ela tem um corpo, Aaah, aquele corpo que você olha e deseja ter pra você. Pena que depois da festa na casa do Louis nunca mas vi ela.

...

– Hoje nós vamos na boate do Louis.

–  Cara eu queria sair com a Lauren mas tudo bem, vamos pra boate então. - Disse Chaz

– Ui, quem é essa Lauren? A nova puta que você tá comendo é ? - perguntou Chris com uma puta voz de viado. As vezes até penso que ele é realmente é um. 

– Ou,ou vamo para com essa porra ai, deixa o Drew fala o que ele quer. - Disse Ryan.

– Valeu cuzão, eu só queria dizer que vamos a boate do Louis hoje, Louis quer exibir a nova estrela dele. - Todos reviraram os olhos.

– Louis adora ficar exibindo essas vadias. - disse Chaz

- Cala boca Chaz, você adora ir lá pra come as vadias. - disse Ryan.

– Tá, tá vocês dois aí, vamos sair às 23hrs. Sem atrasos por favor.

...

Eram uma 23h15min  quando eu saí do quarto. Chaz estava na porta do quarto me esperando.

– Não foi você que disse que não queria atrasos ?? - Disse Chaz.

Só olhei sério pra ele, foi o suficiente pra ele cala a boca.

Desci as escadas, e fui até o escritório pegar a chaves da minha Ferrari.

–  A princesinha acabou de se arrumar? - perguntou  Ryan.

Não fiz questão de responder a pergunta de Ryan   –  Estão todos aqui? - perguntei

– Não falta a Caitlin. – Disse Chris. Caitlin era a irmã mais nova de Chris conheci ela quando Christian veio trabalhar pra mim, Caitlin não quis ficar com os pais delas. Pelo que me parece os pais deles eram meio problemáticos. Então disse que ela podia vim morar na mansão... eu e Caitlin tivemos um breve envolvimento no passado mas já acabou. Agora é só sexo, pelo menos pra mim é.

– Porra o que a Caitlin ta fazendo lá em cima. Ela passou por mim pra se arrumar ainda ia dar nove horas.

–  Eu to aqui seus babacas. demorei por que tive que fazer o cabelo. – disse Caitlin enquanto descia as escadas.

Fui direto pra garagem. Cada um pegou o seu carro e partimos.

Quando estávamos na metade do caminho paramos por causa do sinal fechado.

– Iae, o que  acham de uma corrida valendo 500 mil ? - disse Chaz  pela escuta. Que nos sempre usamos pra nós comunicarmos caso alguma coisa aconteça..

– Valendo um milhão que tal?

Só não chora depois que perde pra mim Butler.  – falei.

– Não cante vitória antes do tempo Drew. – falou Chaz.

Quando o sinalizador estava no amarelo o Chaz saiu disparado.

– Quem vai ganhar essa porra sou eu seus filhos da puta!  –  Chaz gritou pela escuta.

Chaz estava na minha frente mas isso era por pouco tempo. Assim que Chaz deu um pequeno deslize de desacelerar eu passei na sua frente e fiquei em primeiro lugar, com Ryan ultrapassando

– Porra? Qual é Drew ? So dessa vez você não podia deixar eu ganhar irmão?? - disse Chaz  choramingando, com Ryan e Christian rindo que nem uma hiena pela escuta.

– Hoje não foi seu dia de sorte nerd. - respondi.

...

Entrei na boate com os caras e fomos direto para área vip. Nem cinco minutos depois Louis apareceu.

–  Iaee Drew, demorou pra aparecer dessa vez cara.

–   Demorei mas aparece nao é mesmo ? – eu disse seco.  –  Mas enfim cadê a garota que você queria me mostrar ? Cadê a sua nova estrela ? – levantei uma sobrancelha pra ele.

–  Aguarde um pouco Bieber, o Show dela começa à meia noite  em ponto.

Balancei a cabeça pra ele em forma de resposta e me sentei numa poltrona e uma garota me serviu um copo de vodka e se sentou no meu colo.

Uma hora depois eu já tinha bebido todas e já tinha cheirado umas três carrerinhas de pó. Faltava uns dois  minutos para meia noite, quando uma música começou a tocar e uma garota entrou no palco, eu não conseguia ver o seu rosto muito bem, mas as curvas de seu corpo eu via perfeitamente. Não sei o que me deu mas eu queria aquela garota pra mim. Queria aquelas curvas, queria que aquele corpo fosse meu.

...

Acordei sentindo uma dor de cabeça do caralho. Levantei e fui até a cozinha pegar um copo d' água e bebi um remédio. Subi pro quarto com um pouco de tontura e  então  as imagens da noite passada começaram a passar pela minha cabeça como flashes. Eu vi uma garota dançando e depois  eu está em um beco com uma garota e eu puxava seu visto pra cima e a... eu, eu estuprava a garota... não acredito que eu fiz isso, não, não isso tudo deve ser efeito do pó.

Alguém bateu na porta do meu quarto. Provavelmente deveria ser a empregada. Mas porra tão cedo. Fui até a porta e abri a mesma dando de cara com Ryan.

–  Justin, eu preciso falar com você e é muito sério.

–  Porra Ryan! Tem que ser agora?

–  Acho que você ainda não se lembrou da noite passada não é mesmo ?

– Não me lembro de nada importante. – disse com cara de desdém. Na verdade eu me lembrava mais eu não sabia se aquilo realmente era verdade. Poderia ser apenas uma alucinação bem louca, causada pelo pó. Eu não fiz aquilo com aquela garota. Pelo menos eu não acredito que fiz. 

–  Porra Drew, assim fica difícil. Tem certeza que não se lembra de ter feito alguma coisa com  uma garota ?? 

– Eu me lembro de ter estuprado uma garota. Mas eu nao fiz isso provavelmente foi só uma  alucinação por causa do pó ou sei lá.

–  Então realmente foi você porra. Não Justin não era uma alucinação. Quando você saiu da boate eu fiquei lá mas um tempo esperando você voltar mas você tava demorando muito e então perguntei aos caras que estavam na porta da boate, eles falaram que você já tinha ido embora. Ligamos diversas vezes pra você e só dava caixa postal, Christian começou a ficar preocupado, então eu e os meninos fomos atrás de você , só que no meio do caminho eu vi uma garota jogada na rua, com as pernas cheias de sangue. Porra Drew a garota estava cheia de sangue nas pernas.

Deixei ela enfrente um hospital e chamei uma enfermeira  disse que não sabia o que tinha acontecido  fui embora.

–  Porra, eu não queria ter feito isso Ryan, eu não sei o que me deu.

– Eu também não sei oque te deu Drew

– O pó não pode ter feito isso comigo, isso é impossível.

– Eu sei Drew, isso também me chamou atenção. Chris disse que alguém pode ter colocado alguma coisa na sua bebida ou até mesmo no pó... Mas você quer saber o nome dela pelo menos ?

Demorei um pouco pra responder o Ryan. Eu queria e não queria saber quem era, fiquei confuso.

–  Não Ryan, não quero saber quem é.

Ryan saiu do quarto e eu fiquei lá dentro do quarto sentado na beira da cama. Eu realmente estou me sentindo um lixo por ter feito isso com uma garota. Eu sempre fui contra isso, e agora eu fiz isso...


Notas Finais


Espero que gostem AMORECOS ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...