História Because of You - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Drama, Incesto, Irmãos, Original, Poderes, Relevaçoes, Romance, Yaoi
Exibições 22
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Super Power, Survival, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Perseguido


Maxy não era burro o suficiente para aceitar a proposta de Jeffrey sem ter nada para se cuidar, tinha passado a semana inteira explorando o castelo, conversando e fazendo amizade com pessoas importantes que conhecerá na Coroação. Nas poucas vezes que via Morgana ela estava sempre sentada em seu trono, com um sorriso amigável no rosto ou uma expressão de total tédio, mas não tinha falado muita coisa com o garoto.

- Ela é muito ocupada, Majestade. - Jeffrey explicou, enquanto levava uma caixa repleta de pergaminhos para os aposentos privados da Rainha. - Mas se precisar de alguma coisa especial é só pedir.

- Não, muito obrigado. - Maxy lhe deu um sorriso gentil, parando em frente ao Grande Salão. - Vou socializar um pouco, até mais.

E realmente o garoto havia conseguido socializar com todos, em poucos dias já era amigo da maioria dos lordes e ladies importantes e conhecia cada Sacerdote que ajudava Morgana no castelo. Embora sempre visse guardas nos pontos mais importantes da cidade, não tinha ninguém para lhe seguir ou lhe proteger, mas era forte o suficiente para conseguir se guardar sem nenhuma ajuda.

O Garoto desceu a escadaria correndo, tomando cuidado para não tropeçar no vestido branco que estava usando, como era de costume em Avalon. Homens e Mulheres usavam vestimentas sem impor gênero, intercalando entre roupas de épocas e modernas. Hoje estava com um vestido longo e branco sem mangas, mas trazia em seus ombros um cachecol de penas negras, o cabelo solto e sem coroa.

Seus olhos vaguearam pelo Hall de Entrada, parando em um guarda que olhava para trás de si, Maxy se virou e não viu ninguém. Aquela sensação de estar sendo vigiado lhe seguiu por todo o caminho até as Fontes Termais, onde o garoto havia reservado uma fonte só para si em uma área afastada das outras. Uma atendente lhe guiou até um lugar afastado, a fonte estava no meio de um círculo de pedras.

- Bem, Majestade. - A Moça olhou para a prancheta que trazia na mão. - Temos um vestiário logo ali na entrada, quer mais alguma coisa ?

- Não, muito obrigado. - Maxy retirou o cachecol, dobrando e colocando encima de uma das pedras. - Vou ficar bem sozinho.

Assim que a mulher saiu, o garoto tirou toda sua roupa, entrando lentamente na água quente da fonte, sentindo sua pele pálida esquentar. Maxy se sentou, encostando a cabeça na pedra e respirando fundo, tão cansado e tenso dos jogos no castelo. Seus pensamentos voltaram para o irmão e a amiga, não fazia ideia do que pensavam de si, agora que os abandonará para ir de encontro aos seus piores inimigos.

Zi estava no telhado da Recepção, o rosto corado, mas não poderia deixar de observar o Rei Maxinne. Morgana tinha lhe dado ordens bem claras: Não deixar o garoto sair de Avalon, Impedir qualquer plano sórdido, Matar o garoto na melhor oportunidade.

XXX~~~XXX

Ray colocou os braços atrás da cabeça, suspirando, o suor escorria por seu rosto. Mesmo que tentasse se distrair de todas as maneiras possíveis seus pensamentos voltavam para o irmão, Maxy, queria voltar a sentir a textura de sua pele, seu perfume doce, ver a felicidade em seus lábios rosados...

- Aaaaaahhh ! - Ray gemeu, derramando-se na boca do rapaz, que deitou ao seu lado.

Talvez estivesse fazendo a coisa errada, saindo com outras pessoas para tentar esquecer o menor, mas não tinha outra opção desde que a ÍNDIGO lhe recusara a enviar ajuda. Não poderia voltar, muito menos ir para Avalon, estava vivendo com o dinheiro que pegara de um dos prédios abandonados em Manhattan. Maya entrou no quarto, cruzando os braços e lhe fitando com aquele olhar.

- Err... Me liga depois. - O rapaz se levantou da cama, se vestindo e saindo do quarto, piscando para Ray antes de sair.

- Juro que minha vontade é de socar sua cara. - A garota disse, jogando uma muda de roupas na cara dele. - Sério ? Vai ficar bebendo e dormindo com outros caras todo dia ?

- Ele me trocou, Maya, ele foi embora. - Ray se sentou na cama, sentindo os olhos arderem. - Meu irmão... eu amo ele...

- CLARO QUE MAXY FOI EMBORA ! - Maya gritou, socando a parede. - VOCÊ VIU O ESTADO DELE ?

O Menor estava de um jeito que Ray nunca o vira em toda sua vida. Olheiras, se contendo, com aquela face de dor sempre que olhava para o irmão. Mas nada justificava ele ter ido embora, por sua vida em risco para mergulhar no ninho das cobras, Ray faria qualquer coisa para ajuda-lo a superar seu trauma. Ficaria longe o suficiente quando fosse preciso, mas o protegeria com sua própria vida.

- Vai ser melhor para ele, Raymond. - A garota escorregou pela parede, sentando no chão, parecia muito preocupada em acreditar nas próprias palavras. - Vai ser melhor...

XXX~~~XXX

Maxy fechou seu punho embaixo da água, respirando fundo e se concentrando, sentia aqueles olhos em si a muito tempo mas só tinha conseguido achar quem era agora. Quando relaxou seus dedos o fundo de areia da fonte se abriu, engolindo-o até a cintura. O garoto gritou, batendo as mãos na água com força enquanto pedia ajuda desesperadamente, pedindo aos deuses que seu plano desse certo.

Zi pulou do telhado, aterrissando no chão com força, correndo até o pequeno rei. Mesmo que seu trabalho fosse agir completamente invisível, não poderia deixa-lo morrer sem que Morgana pedisse, nem mesmo tiraria sua vida sem conhece-lo melhor. Suas mãos agarraram o antebraço de Maxinne, puxando-o com força para fora da fonte, mas não esperava o que veio a seguir. Uma torrente de água quente lhe atingiu no peito como um soco, jogando-o para longe com força.

Antes que pudesse pular nele e prende-lo no chão, o rapaz se levantou e apontou seu pulso para o teto, uma pequena corta preta saltou do dispositivo e se agarrou nas telhas. Maxy apoiou as mãos no chão, saltando junto ao seu espião, ignorando sua falta de roupa.

- Não quero lhe machucar, vá embora. - Zi falou, recebendo um olhar furioso do rei.

- Você acha que pode me machucar ? - Maxy avançou, com um equilíbrio surpreendente. A água no corpo do espião se congelou, deixando-o parcialmente imóvel perto de uma chaminé. O garoto colocou a parte inferior de seu antebraço no pescoço dele, deixando-o sem escolhas, o gelo descongelou. - Ainda acha ?

Zi não conseguiu responder, o ar faltava e não podia tentar fazer nada, não naquele estado lá embaixo. Maxy continuou forçando seu antebraço, encostando seus corpos, até que o espião desmaiou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...