História Because with me? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 8
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Sempre ao seu lado...


Fanfic / Fanfiction Because with me? - Capítulo 2 - Sempre ao seu lado...

 

“Eu te odeio! ”

“Era só isso que passava na minha cabeça, a cena da mão dela batendo em meu rosto, eu vi o olhar dela, a raiva e o ódio quando viu as fotos no meu notebook... Eram apenas fotos, eu e algumas amigas bebendo, se beijando talvez... Os textos não tinham nada de mais, alguns pareciam cartas de suicídio ou eram pornográficos de mais.... Mas isso não era nada, não para mim.... Tudo isso me fez lembrar o que aconteceu antes, minha melhor amiga descobrindo que eu sou bixessual e me batendo, minha mãe teve a mesma reação ao ver as fotos...”

 

-Eu vou levar ela nas minhas viagens a partir de agora! -Minha mãe gritou

-Melissa ela tem uma vida aqui! Você não pode simplesmente arrancar!

-E se eu deixar ela aqui, ela vai continuar a ser uma vagabunda! E ainda por cima lésbica!

-O que você tem contra ela ser lésbica ou não?!

-Eu não criei a minha filha para isso! Não criei ela pra ficar se esfregando em outras meninas por ai!

 

“Era isso que eu conseguia ouvir do meu quarto, eu me afundava nas bebidas cada vez mais, cada gole que eu dava era como se estivesse tirando um peso de 10k de minhas costas...”

 

-Mas o que... PORRA! -Eu taquei uma garrafa vazia na parede -Elas tinham que acabar justo agora!?

-Ammy? -Meu pai bateu na porta do meu quarto

-Me deixa em paz! -Eu gritei

-Ammy... Você está bêbada? -Ele tentou abrir a porta

-Se eu estiver?! O que você tem a ver com isso?!

-Eu sou seu pai.... Me preocupo com você ...

-Agora você se preocupa?! Já se perguntou o porquê de eu estar bebendo?! -Eu me levantei e fui até a porta, ainda fechada.

-Ammy, não faça isso consigo mesma, você tem que entender que...

-Eu faço o que eu quiser! Não foi eu que sumi por 15 anos! E deixei uma mulher gravida e com uma criança pequena para trás! Você sabe o mal que me fez?! Eu me perguntava todas as noites por que você não estava lá! Eu senti falta de um pai do meu lado! E aquelas garrafas, as bebidas.... Elas me ajudaram a esquecer de você! Quando eu precisava de alguém, era pra elas que eu corria! .... Então não venha me dar lição de moral!

 

“Eu apenas ouvi passos, ele estava se afastando da porta... Eu não queria magoa ló, apenas queria dizer o que estava entalado na garganta, fazia tempo que estava tomando coragem para dizer isso a ele, não queria que fosse desse jeito...”

 

-Que ótimo, além de estar com problemas com a minha mãe, agora meu pai acha que eu odeio ele... E minhas bebidas acabaram! -Eu fui até a varanda e comecei a olhar a cidade -Já sei!

 

“Eu tinha acabado ter a ideia mais estupida do mundo, que só iria piorar as coisas...”

 

-Pra que você quer vir aqui em casa, a essa hora? -Sam perguntou com um olhar pervertido pelo Skype.

-Aqui em casa está tudo uma merda, e minhas bebidas acabaram!

-Só por causa das bebidas?

-Se sua mãe deixar eu ir aí, a gente resolve isso...

-Ela não está em casa -Sam disse e me olhou mordendo os lábios

-Eu chego aí em alguns minutos -Eu desliguei o notebook.

 

“Não era uma boa ideia sair escondida de casa, eu sei, mas a Sam além de ser minha amiga, iria manter minha cabeça ocupada...

Assim que eu cheguei na porta da casa dela, consegui ouvir uma música muito alta”

 

-Sam?! -Eu bati na porta

-Já vai!

 

“Eu ouvi o barulho da escada ranger enquanto aquela música horrível tocava...”’

 

-Você deveria ouvir outros tipos de músicas -Eu disse assim que ela abriu a porta

-Qualquer música é melhor do que aquelas que você escuta! -Ela me deu passagem para entrar

 -Não, não, qualquer música é melhor que essas merdas que você ouve! -Me joguei no sofá

-Vai querer as bebidas? -Ela foi até a escada

-É pra isso que eu vim aqui! -Me levantei e subi as escadas com ela.

 

“Assim que eu entrei no quarto dela vi aquela bagunça, como sempre...”

 

-Arrumar seu quarto é bom, sabia?! -Eu joguei algumas roupas que estavam em cima da cama no chão, e me sentei

-Mas, isso é melhor! -Ela me mostrou uma garrafa de vodka

-Ah não, assim você mexe com meus sentimentos -Eu peguei a garrafa da mão dela e dei um gole -Não sei o que eu seria sem você

-Vou fingir que você falou comigo e não com a garrafa

-Hum... -Eu bebi mais um gole e coloquei a garrafa de lado -Eu também te amo

-Não, você ama meu corpo -Ela riu e se sentou na minha frente

-Talvez -Eu me inclinei para trás e me deitei

-Porque fugiu de casa?

-As mesmas merdas de sempre.... Mas agora foi pior...

-Pior? -Ela me puxou para cima -Como assim pior?!

-Minha mãe viu meu notebook, meus textos, as bebias, as fotos, e tudo que tinha direito, ela sabe que eu sou bi.... Na verdade, ela acha que eu sou lésbica...

-Meu Deus.... Ela não te... Não é? ...

-Se ela me bateu? Sim, ela me bateu, e disse que me odiava... -Eu levantei a blusa e mostrei minhas costas

-Ammy! -Sam tampou a boca com as mãos, com uma expressão surpresa e seus olhos encheram de lagrimas

-Ah não, não chora! -Eu fui até a cama, me sentei e abracei ela -A culpa foi minha.... Eu tenho que aprender que as vezes era melhor eu ter dito...

-Você apanhou! Apanhou por ser bixessual! Ammy, isso não está certo! -Ela me abraçou forte.

-Eu deveria ter contado a eles...

-Não! Você escolheu não contar, escolheu esperar o momento certo! É um direito seu! Ela não poderia ter feito isso, não poderia...

 

“Eu a interrompi com um beijo”

 

-Eu estou bem, está tudo bem -Olhei em seus olhos

 

“Ela me abraçou e me beijou, um beijo calmo, que me fez esquecer meus problemas por um instante e pensar nela, ela sempre ao meu lado quando eu precisei, me aguentou chorando pela briga que tive com a Daya, e agora está sendo meu porto seguro, de novo”

 

-Eu gosto disso .... -Ela disse assim que nossas bocas se separaram -O jeito que você me manda calar a boca...

-Eu tive que fazer isso... -Eu falei sorrindo -Não gosto de te ver chorar...

-Fique sabendo, que eu vou sempre estar ao seu lado, pode confiar em mim...

 

“Ela sorriu e voltou a me beijar...”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...