História Beetlebum - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Abuso, Romance, Traição
Visualizações 23
Palavras 881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, desculpe os erros de ortografia e boa leitura!

Capítulo 5 - Putz! Que dia


Fanfic / Fanfiction Beetlebum - Capítulo 5 - Putz! Que dia

CHARLES P.O.V

Na manhã seguinte eu acordei com a minha mãe gritando por uma barata, eu levantei, matei a cretina, tomei banho e tomando café no carro da minha mãe, fui pra escola de carona, minha mãe estava com uma cara meio tensa, ela olhou pro porta-luvas e olhou pra mim e falou:

-Você está com uma cara de sono, parece um zumbi.

-Valeu mãe - disse virando o rosto e jogando a tigela pro banco de trás

Minha mãe fez uma cara feia pra mim, e depois me deixou à duas quadras da escola, eu também não fiz questão de ir com ela, ela estava me olhando como se eu tivesse 7 filhos e estava fugindo deles, eu estava sonâmbulo, nem me lembro de como cheguei na escola, quando eu passei pelo portão a Lunna estava indo em direção a biblioteca, eu não consegui assimilar nada, só consegui olhar pra ela, olhar os cabelos grandes e escuros caídos sobre os ombros dela, fazendo aqueles delicados cachos que iam até sua cintura, eu estava hipnotizado, até que a força da gravidade me faz acordar, e a força da gravidade no caso foi um tapa que eu levei na cara da Stella, eu quase caio no chão, como se tudo tivesse em câmera lenta eu vejo a Lunna entrando sozinha na biblioteca, e quando eu viro o rosto vejo a Stella me encarando, ela estava bastante irritada, e começou a gritar coisas aleatórias, eu estava com muita dor de cabeça,  e olhei novamente pra ela, vi o Erick se aproximando de nós e simplesmente fui em direção a biblioteca, a Stella com certeza ficou mais furiosa ainda, mas eu não ligo,  eu entrei na biblioteca e me sentei no entre as últimas prateleiras, eu senti um livro caindo sobre o meu peito e quando eu olho pra cima vejo a Lunna sorrindo pra mim, aquele sorriso, tão doce que me lembra os meus preciosos momentos de infância, ela piscava lentamente e continuava com um sorriso lindo no rosto, eu ergui o livro pra ela e o entreguei nas mãos quentes dela, tão quentes macias como a areia de uma praia em pleno verão,  ela bateu de leve o livro no meu joelho pedindo silenciosamente pra me abrir minhas pernas, e quando eu fiz isso ela sentou entre elas, encostando a cabeça dela no meu ombro.

-Você está bem? -Ela perguntou pra mim de um jeito doce e se acomodando em meus braços

-Só com um pouco de sono - falei acariciando os cabelos dela

-Sua namorada está te procurando!

-Não estou afim de falar com ela agora.

Lunna deu uma leve risada e se ajeitou em meus braços fazendo com que eu tenha visão do decote da blusa dela, ela estava usando uma blusa cinza com a gola em "V" e o jeito em que ela se sentou fez com que meus olhos não tomassem outro rumo a não ser olhar para os peitos dela, eles eram grandes demais pra garotas da idade dela, mas eles eram lindos e ficavam mais bonitos com o sutiã que ela estava usando, pela alças pude ver que era preto, o sinal bateu, adivinha aula de matemática pra mim, ela se levantou e ficou de costas pra mim, e só naquele dia, quando eu estava chapado de sono, eu pude reparar no corpo dela, ele é lindo, como a minha mãe costumava dizer, ela tem um corpo de violão, eu me levantei logo depois que ela saiu da biblioteca, o Erick estava me esperando do lado de fora da sala eu esfreguei meus olhos e entrei, ele ficou me encarando por um bom tempo, meus olhos já estavam vermelhos de sono, eu sabia que ele queria saber o que aconteceu, e no meio da aula de matemática, eu contei pra ele a melhor noite da minha vida, no fim do dia eu levei a Lunna pra casa dela e nós conversamos sobre Hollywood e ela falou que não sente saudades de lá, e eu perguntei se ela conheceu o namorado dela em Hollywood,  ela deu um sorriso, entrou na sua casa, parou na porta, olhou pra trás e falou

- Ex-namorado!

O meu sorriso foi incontrolável, eu fui embora feliz pra casa no caminho mandei mensagem pro Erick contando tudo, igual as meninas fazem, e no calor do momento eu recebo uma mensagem da Stella dizendo

"me esquece, eu nunca mais quero te ver, acabou tudo seu cachorro"

No momento eu não entendi direito e resolvi deixar de lado, mas aí me veio o pai dela na cabeça, e como ele poderia me machucar, e então eu sai correndo pra casa dela, bati na porta gritando por ela e o pai dela abriu a porta

-Você machucou o coração da minha princesa - disse ele com a voz mais assustadora que eu ouvi

-Eu posso explicar

-Não tem explicação, vá embora daqui antes que eu quebre você no meio

Ele fechou a porta na minha cara e eu fui embora pra casa, eu estava com medo, e entrei em casa, deitei no sofá e pensei "realmente aquela garota fez diferença na minha vida" eu peguei no sono rápido, pois estava bastante cansado e minha mãe me acordou, já umas 23:43 dizendo pra me ir pra cama


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...