História Before Memories - Romanogers Fanfic - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Jovens Vingadores (Young Avengers), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bobbi Morse, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Peggy Carter, Pepper Potts, Phillip Coulson, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Capitão América, Romanogers, Stasha, Vingadores
Exibições 342
Palavras 3.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpe a demora.

Capítulo 35 - Capítulo 35


Fanfic / Fanfiction Before Memories - Romanogers Fanfic - Capítulo 35 - Capítulo 35

Quando Sam, Steve e Natasha finalmente aterrissaram no campo de pouso da base dos Vingadores, Natasha se antecipou e foi direto para a porta do jato.

Sam: Hey, hey. Acabei de te dar uma carona de Londres até aqui, o mínimo que pode fazer é nos ajudar a devolver o jato.

Natasha olhou para Sam por cima do ombro.

N: É porque Hill me mandou uma mensagem urgente e...

Sam: Não, ela não mandou, eu estava observando, você ficou quase a viagem inteira ou dormindo, ou agarrada com Steve.

N: Você estava assistindo eu e Steve nos pegando?

Sam: N-não.

N: Como não? Você acabou de dizer.

Sam: Não, eu quis dizer que quando eu dava uma olhada em volta, vocês...

N: Ah então você não estava observando o tempo todo...

Sam: Mas...

N: Ou estava?

Sam franziu a testa e suspirou.

Natasha deu um sorriso de canto de boca, se sentindo vitoriosa por deixar Sam encurralado.

N: Então Hill poderia ter me contatado enquanto você não estava olhando.

Sam franziu a testa, irritado, porque ele estava sim prestando atenção, mas admitir isso seria muito “creepy”, coisa de stalker lunático, então ele apenas ficou quieto.

N: Eu vejo vocês dois lá dentro.

Natasha saiu do jato e caminhou rápido pelo campo de pouso, em direção ao prédio principal.

Natasha pegou o celular e enviou uma mensagem para Maria Hill.

“Eu estou de volta. Se perguntarem, você me requisitou um documento urgente. Sem perguntas.”

“Quanto vai me pagar por isso?”

“Uma garrafa de Chandon”

“Duas”

“Duas para dividir comigo”

“Esta noite?”

“Esta noite”

“Parece romântico”

“Escolha uma lingerie sexy”

“Lésbica”

Natasha deu um pequeno sorriso de novo e guardou o celular no bolso, satisfeita por se livrar de devolver o jato.

Devolver jato era uma atividade chata, tem que reportar quanto de combustível foi gasto, checar se o jato precisa de alguma manutenção, estacionar ele no galpão corretamente e etc. Natasha sempre dá um jeito de escapar disso, Sam é o único que reparou que ela sempre tem uma desculpa para não devolver o jato e colocar alguém no lugar dela.

Natasha entrou pela porta principal e no lounge de frente para a recepção, ela avistou Visão, Wanda, Tony e uma mulher que ela desconhece, e provavelmente deve ser uma das cadetes ou agentes. Não importa.

T: Natasha, você voltou.

Natasha concordou com a cabeça. Tony caminhou até ela e a abraçou de forma esquisita. Foi esquisito para Natasha que não esperava receber um abraço de Tony.

Tony abaixou o tom da voz.

T: Eu soube o que aconteceu com seus pais, eu só queria dizer que sinto muito.

Natasha franziu a testa e encarava Tony, confusa por ele saber o que houve. Steve ou Sam? De quem ela deve ficar com raiva por ter passado essa informação? Natasha respirou fundo e fez positivo com a cabeça.

N Obrigada, Tony.

W: Está se sentindo melhor?

Natasha olhou para Wanda e fez positivo com a cabeça.

V: A morte faz parte do ciclo natural da vida. Chega para todos nós, quando menos se espera você pode morrer, ou alguém que você ama pode morrer. Animais morrem, plantas morrem... Ninguém está isento. Poder ser por acidente, por causas naturais, por assassinato e também se....

W: Vis!

Wanda tocou no braço de Visão, o que fez com que ele olhasse pra ela. Wanda fez negativo com a cabeça de leve, indicando para Visão que ele estava explicando demais e que isso não ajuda em nada. Visão fez positivo com a cabeça e olhou de novo para Natasha.

V: Eu espero que tenha uma boa morte.

Todos franziram a testa, olhando para Visão.

V: Eu quero dizer que espero que você tenha uma boa morte, de causas naturais, sem dor e...

Wanda coçou o pescoço e pegou a xícara de chá que estava sobre a mesinha de centro, de frente para o sofá onde ela e Visão estão sentados. Quando Wanda colocou a xícara nos lábios, ela pigarreou de leve.

Visão olhou para Wanda, abaixou a cabeça e depois olhou para Natasha.

V: Me desculpe, Srta. Romanoff.

N: Tudo bem, Visão. Sem problemas.

Natasha suspirou e Tony colocou a mão nas costas dela. Tony indicou o bar, atrás da área de sofás.

T: Você está com cara de quem precisa de um drink.

N: Eu realmente preciso, obrigada.

Tony conduziu Natasha até o bar.

...

Sam e Steve estavam reportando tudo a respeito do jato para os operadores do galpão e depois de finalmente estacionar o jato no lugar correto, eles puderam ir para o prédio principal.

No caminho para o prédio, Sam olhou para Steve.

Sam: Eu não queria dizer nada para não estragar o momento de vocês, mas você já contou a Natasha sobre a Lori?

Steve parece ter se dado conta da existência da Lori, só agora. Steve franziu a testa e fez negativo com a cabeça.

S: Eu não podia dizer. Natasha acabou de perder os pais.

Sam: Mas você e Lori terminaram?

S: Não... A gente nem namora de verdade.

Sam: Vocês estavam saindo juntos direto por um bom tempo... E você a apresentou para seus amigos, a trouxe aqui... Parece um relacionamento sério...

S: Eu sei, mas eu não pedi ela em namoro, nunca conversamos sobre isso. Achei que estávamos fazendo o que todo mundo faz.

Sam: O que todo mundo faz?

S: Ficar?

Sam fez negativo com a cabeça e acabou rindo.

S: Eu direi a Natasha no momento certo, mas acho que agora não é a hora. A perda dos pais dela está muito recente.

Sam: Eu sei que vai contar, Steve. Mas você devia ter contado antes, mas... Eu entendo que queira esperar um pouco mais por conta do que Natasha está passando agora.

Steve e Sam finalmente chegaram na área do lounge, eles vieram de um outro corredor, que dá acesso ao galpão dos jatos.

Assim que Steve chegou no lounge, ele olhou para Natasha, que estava conversando com Tony Stark, mas também direcionou o olhar para ele quando ele chegou.

Steve sorriu para Natasha, que sorriu de volta para ele.

Natasha continuou olhando para Steve, enquanto Tony falava qualquer coisa que ela parou de prestar atenção.

N: Licença, Tony.

Natasha se levantou, quando viu Steve dar o primeiro passo na direção dela. Natasha se preparou para andar até Steve, mas outra pessoa que estava no bar sentada em uma das banquetas, se levantou as pressas e foi na direção de Steve.

- Steve!

Steve ouviu alguém chamar o nome dele e desviou o olhar de Natasha para a tal pessoa. Steve ficou espantado por essa pessoa ser a Lori, ele não esperava ver ela ali na Base.

Lori correu até Steve e Natasha observou Lori abraçando Steve e se pendurando no pescoço dele e dando um beijo nos lábios de Steve.

Steve até tentou frear Lori, mas seria esquisito demais, enquanto Lori grudava os lábios nos dele, Steve ainda mantinha os olhos abertos e na direção de Natasha.

Natasha continuou parada no mesmo lugar, observando Steve com Lori.

L: Por onde esteve? Me disseram que você teve uma missão em Londres...

S: É...

Steve olhou rapidamente para Lori e depois para Natasha, que agora caminhava em direção as escadas.

S: Só um minuto.

Steve correu até Natasha.

S: Natasha!

Natasha subiu dois degraus e parou com a mão no corrimão.

Lori: Natasha?

Steve olhou para Lori que já estava se aproximando dos dois.

Lori: Eles me disseram que a missão era para ajudar você.

Natasha se virou e olhou para Lori.

Lori: Você está bem?

Natasha concordou com a cabeça.

N: Eu estou ótima.

Lori: Que bom.

Lori observou Steve olhando para Natasha e ficou incomodada.

L: Eu me chamo, Lori.

N: E você já sabe meu nome, então...

L: Sim, eu vejo vocês na TV. Você está sempre linda, mesmo quando ferida, mesmo no trabalho. Eu só esperava que fosse mais alta.

Lori fez meio que uma careta, como se a altura da Natasha fosse um ponto negativo nela. Vai ver foi porque ela não viu mais nenhum outro ponto negativo para falar a respeito.

N: Desculpe te desapontar.

Natasha respondeu secamente, mas com um pequeno sorriso nos lábios, indicando que estava sendo irônica.

L: Desculpe, nada contra baixinhas... Ham... Eu conheci vários amigos do Steve, mas não você.

N: É... Você conheceu somente os que são legais.

S: Lori, a Natasha...

L: Ah amor!

Lori colocou a mão no peitoral de Steve, demonstrando possessividade. Ela nunca o chamou de “amor” antes. Natasha riu baixo e desviou o olhar. Era desespero demais para uma pessoa, ela não entende porque algumas mulheres se sujeitam a tal atitude.

L: Eu estou morrendo de saudades de você... Outro dia você me apresenta melhor pra sua colega de trabalho. Agora eu e você vamos matar saudades e depois teremos uma conversa muito séria, não gostei nada de você ter sumido por dias, sem me avisar de nada.

S: Lori...

Steve estava engasgado e empacado, ele olhou para Natasha que já tinha subido as escadas enquanto Lori ficava numa exagerada demonstração de carinho com Steve.

Lori segurou no queixo de Steve e o fez virar o rosto pra ela, de forma um pouco bruta.

L: Steve!

Steve olhou para Lori.

L: Você devia olhar pra mim quando falo com você. Qual o seu problema?

S: Que?

L: Olha... Vamos conversar logo, eu não tenho muita paciência pra esse tipo de coisa. Vamos para o seu quarto!

Lori tomou a frente e começou a subir as escadas, ela segurou o pulso de Steve, que ficou parado.

L: Steve! Agora!

Sam e Wanda se entreolharam e fizeram uma cara de “Steve está encrencado” e disfarçaram, fingindo não estar prestando atenção.

Steve obedeceu Lori, é claro, e foi para o quarto com ela.

Tony estava ainda com o copo de uísque na mão e demorou a falar algo sobre a cena.

T: Vocês acham que ela bate nele?

Sam não resistiu e começou a rir.

T: Ela tem cara de que bate nele, deve usar umas roupas de couro, uns chicotes e pá pá pá na bunda do Dorito.

Tony imitou o gesto de chicotear, fazendo Sam se escancarar de rir. Wanda até riu também, mas ficou disfarçando com a xícara de chá.

...

Steve e Lori entraram no quarto de Steve.

Lori sentou na cama de Steve, cruzou as pernas e os braços.

L: Okay. Comece...

S: Começar?

L: A se explicar...

Steve suspirou e fechou a porta.

L: Primeiro, eu quero saber se essa Natasha é a Natasha que você me chamou em uma das nossas noites?

S: O que?

L: É ela?

S: Eu não a chamei.

L: Sim, você a chamou, duas vezes enquanto estávamos fazendo amor. Eu achei que... Sei lá o que achei, mas chego aqui e você está voltando de viagem com ela.

S: Lori, escuta. Calma...

Steve respirou fundo.

S: Você e eu fomos um erro. Eu não estava preparado.

Lori: Não estava preparado? Do que está falando? Você insistiu em ficar comigo, disse que queria algo novo pra sua vida... Eu sou o algo novo da sua vida!

S: Eu sei, eu sei o que eu disse, mas eu estava passando por um momento difícil e...

Lori: Então você estava brincando comigo? É como você é? Capitão América?

S: Lori...

L: Você fica triste, sai em busca de alguém, faz ela se sentir especial e única, some e depois dispensa ela.

S: Eu não estou dispensando você.

L: Não? Bom, porque pareceu que estava.

S: Eu quis dizer que não da forma como você está colocando.

L: Está terminando comigo?

Steve desviou o olhar.

L: Está?

S: Sim.

L: Não, você não está.

Lori se levantou e caminhou até Steve.

L: Steve, esse tempo que estive com você, foi maravilhoso. Eu senti algo diferente, você sentiu também, não foi?

Steve não respondeu e permaneceu sem olhar nos olhos de Lori.

L: Olha, não vamos falar disso agora, Okay?

Lori encostou no braço de Steve e acariciou.

L: Você acabou de chegar e você precisa de um tempo. Eu estava muito nervosa por você ter sumido, mas eu entendo. De verdade, não é fácil namorar um Vingador, mas eu terei mais paciência... Prometo.

Lori beijou o braço de Steve e abraçou a cintura dele, mesmo Steve não correspondendo.

L: Eu vou embora e amanhã nós conversamos. Você me liga?

Lori acariciou o rosto de Steve.

L: Me liga?

Steve fez positivo com a cabeça. Lori tentou dar um selinho em Steve, mas ele virou o rosto, deixando o beijo pegar na bochecha dele.

Lori se retirou do quarto de Steve e foi embora.

Steve esfregou o rosto, pensando em como foi ficar nessa situação. A culpa é única e exclusiva dele.

Steve fechou os olhos e suspirou, imaginando como Natasha deve estar agora. Não bastasse perder os pais, ouvir as merdas que ele falou para ela e agora ele ainda vai e parte o coração dela. Que tipo de homem faz uma coisa dessas? Não existe perdão para uma atitude como a dele.

Steve levou quase duas horas no quarto, pensando em como agir e o que dizer para Natasha. Ele não poderia dizer nada mais que a verdade, se ele mentir, ela saberia de longe. Talvez ela dê um tapa nele e nunca mais fale com ele. Mas é mais provável que ela apenas dê o tratamento de silêncio, visto que ela deve estar arrasada agora.

Steve saiu do quarto, rumo ao de Natasha, ele bateu na porta dela e aguardou alguns segundos, até Natasha abrir.

Steve já estava com cara de arrependido, a cabeça meia baixa, a testa cheia de rugas de preocupação, os olhos com um brilho de que cometeu o maior dos crimes.

S: Podemos conversar?

Natasha abriu mais a porta e fez gesto para Steve entrar.

Steve entrou, com receio de ser golpeado por trás, ou coisa parecida, ele caminhou rápido na direção da porta do banheiro.

Steve se virou para olhar Natasha, que acabara de fechar a porta do quarto.

Steve não viu nenhum traço de lágrimas nos olhos de Natasha.

Ela não chorou, então ela está com raiva, muita raiva. Steve pensava, enquanto sentia o coração acelerar no peito. Eu devia ter vindo só amanhã. O que estou fazendo? Steve pensou.

S: Natasha, sobre a Lori...

N: Estão namorando?

S: Não... Não... Eu estava saindo com ela. Depois que você foi embora, eu estava querendo seguir com a minha vida... Eu a conheci e começamos a ficar.

N: Não era namoro?

S: Não.

N: Ela estava aqui na base com seus amigos...

S: Sim, mas... Eu não a pedi em namoro.

N: Mas a deixou acreditar que o que tinham era sério...

Steve engoliu seco e suspirou. Era verdade, ele deixou Lori acreditar nisso, ele também acreditava que seria algo sério porque ele só queria esquecer e substituir Natasha por alguém.

S: Olha, eu sei que devia ter te dito.

N: Você transou comigo, Steve. Mais de uma vez...

S: Eu sei...

Steve franziu a testa e olhou para baixo.

N: E você não disse nada... Você devia ter dito.

S: Eu sei... Eu sei.

Steve continuava a olhar para baixo, completamente derrotado e conformado que estava tudo acabado de novo entre ele e Natasha e a culpa é dele. Agora estaria acabado para sempre.

S: Eu só queria dizer que sinto muito por tudo isso e eu espero que possa me perdoar algum dia.

Steve ergueu um pouco a cabeça, mas não olhou nos olhos de Natasha.

Steve caminhou para a porta e antes de colocar a mão na maçaneta, Natasha segurou no pulso dele.

N: Steve?

Steve parou mas não olhou para Natasha de imediato. Como ela demorou a dizer alguma coisa, Steve ousou olhar brevemente para ela, mas logo desviou o olhar, como um filhote que acaba de ser repreendido e está com medo de levar uma bronca.

N: Olha pra mim.

Steve piscou os olhos algumas vezes e olhou para Natasha. Natasha colocou a mão no rosto de Steve e grudou os lábios nos dele.

Steve até demorou a fechar os olhos e a corresponder o beijo, porque ele esperava qualquer coisa, até um tiro, mas não um beijo. Natasha guiou a mão de Steve para as costas dela e depois deixou as duas mãos no rosto dele, o fazendo finalmente acordar e corresponder ao beijo.

Steve abraçou as costas de Natasha e deslizou a língua pela dela, correspondendo na mesma intensidade que Natasha. Natasha colocou o coração em cada toque da língua dela na de Steve.

Steve chupou a língua de Natasha com calma, mas com força, o que fez Natasha retrair a língua, o que fez Steve invadir a boca dela, procurando sentir a língua dela de novo.

Natasha sorriu durante o beijo. Steve sempre a beija como se fosse a primeira vez, na verdade ele consegue até ficar mais intenso a cada beijo, a forma como ele explora a boca dela é muita intensa e às vezes até esquisita, porque ele quer alcançar áreas que não são para serem alcançadas, parece que nunca está satisfeito, parece sempre querer mais.

Steve foi o primeiro a afastar os lábios de Natasha. Steve olhou nos olhos dela e ainda parecia perdido e confuso.

S: Por que está me beijando?

N: Não devia?

S: Sim, quer dizer... Não. Não depois do que eu fiz com você.

Natasha sorriu e passou o polegar no lábio inferior de Steve. Natasha aproximou o rosto do dele e deu um longo selinho nele.

Quando os dois abriram os olhos de novo, passaram alguns segundos perdidos no olhar um do outro.

S: Eu não entendo...

N: Steve...

Natasha fez negativo com a cabeça e desviou o olhar.

N: Você sabe que eu sempre senti como se você fosse perfeito demais para mim... E...

Natasha ergueu os ombros, fazendo negativo com a cabeça.

N: E por alguma razão quando Lori apareceu e te beijou... Eu sabia que vocês estavam tendo algo sério, e eu fiquei desapontada e com raiva, muita raiva, porque você foi pra cama comigo e não me disse nada. Se você fosse perfeito, você não omitiria isso de mim. Você teria me dito sobre ela.

Steve continuava olhando para Natasha, sem entender.

N: Eu não quero estar com alguém que seja perfeito, porque eu não sou perfeita, estou longe de ser. E... E você foi um cretino e agora eu sei que você também comete erros...

Natasha colocou a mão no peito de Steve.

N: Isso coloca você mais perto de mim. Eu...

Natasha sorriu, ainda fazendo negativo com a cabeça.

N: Eu sei que soa como loucura, mas é como me sinto. Eu estou feliz... Estou muito feliz que você tenha saído com a Lori, que você tenha feito uma merda dessas com ela e comigo.

Natasha fez positivo com a cabeça.

N: Você entende?

Steve concordou com a cabeça, mas ainda parecia confuso.

S: Eu acho...

N: Não importa...

Natasha deu outro selinho em Steve.

N: Você ainda quer ter algo com ela? Eu acredito que não.

S: Claro que não. Eu quero você.

Natasha sorriu.

N: Somente eu?

S: Somente você. Natasha, eu...

N: Você disse que me odiava naquele dia.

S: Mas...

N: Shhh... Tudo bem. Eu consigo lidar com isso, mas eu não consigo lidar com a possibilidade de você não me amar mais.

Natasha suspirou forte, como se tivesse tirado um peso do peito. Era tudo que ela queria saber, se ele ainda a ama, mas não tinha pintado chance dela perguntar isso e ela estava com medo da resposta.

S: Eu te amo, Natasha...Eu te amo tanto que eu poderia pedir que case comigo agora.

N: Então peça.

Steve ficou de boca aberta, olhando para Natasha, espantado com o que Natasha disse.

N: Peça.

S: Agora?

N: Você ainda tem alguma dúvida?

Steve ficou paralisado alguns segundos, ele fez negativo com a cabeça.

Não, eu não tenho nenhuma dúvida, Natasha. É você, sempre foi você, desde o início e será você até o fim. Steve pensou, enquanto ajoelhava no chão e segurava a mão de Natasha, olhando nos olhos dela.


Notas Finais


Agora vai... Ou não.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...