História Before Memories - Romanogers Fanfic - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Jovens Vingadores (Young Avengers), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bobbi Morse, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Peggy Carter, Pepper Potts, Phillip Coulson, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Capitão América, Romanogers, Stasha, Vingadores
Exibições 359
Palavras 4.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Capítulo 36


Steve começou a rir e fez negativo com a cabeça. Natasha olhou pra ele, séria.

N: O que?

S: Eu não tenho um anel pra te dar. Como posso pedir sem um anel?

N: Apenas peça, Steve.

S: Mas eu quero fazer isso do jeito certo, você merece.

N: Eu mereço que seja sincero comigo, mais nada.

Steve ainda segurava na mão de Natasha e a olhou nos olhos.

S: Natasha Romanoff...

Natasha foi quem começou a rir agora.

S: O que???

Steve perguntou, ficando irritado.

N: Nada, eu só estou pensando “Steve Rogers está me pedindo em casamento”.

S: E isso é engraçado por acaso?

N: Sim.

Steve ainda parecia irritado, mas ver Natasha rindo, sempre deixa o humor dele melhor.

S: Natasha... Você quer casar comigo?

N: Eu...

S: Não se atreva a dizer não, você me pediu para te pedir.

N: Então está pedindo só porque eu pedi. Eu pensei que me amasse.

S: Eu te amo, mas você gosta de me sacanear.

Natasha franziu a testa e abriu a boca, parecendo a pessoa mais ofendida desse mundo.

N: Eeeeuuuu?

S: Você!

N: Deus, Steve.

S: Sim ou não?

Natasha fechou a boca e parecia estar se controlando pra não rir. Steve olhou pro lado com pouca paciência.

N: Não...

S: Não?

Steve olhou para Natasha.

N: Eu... Eu mudei de ideia.

S: Sobre casar comigo?

N: Não, sobre o anel. Eu quero.

S: Mas você disse...

N: Esqueça o que eu disse, eu quero um anel. Um bem caro!

S: O que?

N: Não mereço?

S: Sim. Você merece.

Steve respirou fundo e devagar. Natasha sabia que ele estava irritado agora.

S: Então eu vou comprar um amanhã e pedir de novo.

N: Não!

S: O que? Natasha, eu não entendo, por que você tem que ser assim?

N: Eu quero responder agora.

S: Eu não vou pedir de novo para você dizer não...

N: Sim.

S: Não, não vou pedir.

N: Sim.

S: Eu já disse que...

N: Sim, eu aceito me casar com você.

Natasha sorriu. Steve ainda estava com cara de irritado, mas viu sinceridade no olhar de Natasha e sorriu.

Steve abraçou as pernas de Natasha e beijou a coxa dela.

N: Ótimo...

Natasha acariciou o cabelo de Steve.

N: Já que estamos noivos, eu vou te dar uma coisa.

S: É? O que é?

Natasha checou o relógio e empurrou a cabeça de Steve para trás.

N: Mas não agora, eu preciso ir.

S: Ir aonde essa hora?

N: Eu vou ver a Hill.

S: Mas eu achei que nós dois íamos ficar e... celebrar o nosso noivado...

N: É... Mas vai ficar para outra hora.

S: É uma missão?

N: Não, eu prometi duas garrafas de Chandon para ela essa noite.

S: Está me trocando pela sua amiga?

N: Por que está surpreso com isso?

Steve fez negativo com a cabeça.

S: Eu não sei, já devia esperar isso.

Natasha sorriu, caminhou até Steve e beijou o lábios dele.

N: Já devia mesmo. Te vejo amanhã.

S: Amanhã?

N: Sim. Boa noite.

S: Boa noite.

Natasha saiu do quarto.

Steve deitou na cama de Natasha de barriga pra cima e não conseguia parar de sorrir.

...

Hill estava preparando uma lasanha semi-pronta no micro-ondas, quando a campainha do apartamento tocou.

Hill abriu a porta e Natasha estava com as duas garrafas de Chandon na mão, olhando pra ela com um enorme sorriso no rosto.

H: Por que o sorriso? Quantos orgasmos Steve te deu?

Natasha entrou no apartamento de Hill e colocou as garrafas no balcão da cozinha de Hill.

N: Essa noite, nenhum...

Hill fechou as portas e ficou analisando Natasha.

H: O que, então?

N: Nada. Não posso estar feliz?

H: Natasha... Me poupe.

N: Eu... Digamos que eu esteja noiva...

Hill fez uma cara de nojo e franziu a testa.

H: De jeito nenhum.

Natasha fez positivo com a cabeça, ainda sorrindo.

H: De jeito nenhum!

N: Eu estou.

H: Cadê a aliança?

N: Ele ainda irá comprar. Mas isso está acontecendo, eu vou me casar! Eu vou me casar com Steve.

Hill começou a rir e caminhou até o micro-ondas que apitava, indicando que já estava pronto.

H: Você disse sim?

N: Claro.

H: Natasha, Steve está de rolo com uma mulher chamada Lori. Ele não poderia te pedir em casamento.

N: Eu sei disso e não graças a você, obrigada por não ter dito nada.

H: Você não precisava saber.

N: Eu não teria sido pega de surpresa se você tivesse me contado.

H: Você não teria aceitado se casar, se eu tivesse te contado, aliás você nem teria dado pra ele em Londres, o dispensaria lá mesmo.

Natasha desmanchou um pouco o sorriso.

H: Certo?

N: Certo.

H: Ainda bem que fiquei quieta.

Hill colocou a lasanha no balcão e pegou dois garfos, ela entregou um para Natasha.

Hill se sentou na banqueta ao lado de Natasha e as duas começaram a comer a lasanha.

H: Isso está mesmo acontecendo?

N: Sim.

H: Você vai casar na igreja com vestido e grinalda?

Natasha deu de ombros.

N: Eu não pensei nisso. Talvez.

H: Natasha você usará um vestido de noiva?

Perguntou Hill com cara de descrença.

N: Provavelmente não.

Hill ficou mastigando por um bom tempo, olhando para o nada. Natasha a observou e meio que já imaginava o que Hill estava pensando.

N: Steve é um homem bom. Ele não vai me machucar.

H: Eu achava isso também.

N: Você acha que Steve é como o...

H: Não. Não. De jeito nenhum...

Hill fez negativo com a cabeça e deu um sorriso um pouco triste.

H: Steve é um cara decente e legal.

N: Está feliz por mim?

H: Eu... Eu não posso mentir, eu não estou.

N: Eu sei...

Natasha olhou para Hill e as duas ficaram em silêncio por quase quinze minutos.

H: É que... Agora será só eu.

Hill olhou para Natasha.

H: Quando eu precisava, eu te ligava e você saía comigo, bebíamos, arrumávamos alguns panacas na rua e nos divertíamos com eles. Na manhã seguinte não tinha nenhum panaca mais, só restava você. Você e eu.

N: Hill, nada mudará.

H: Mudará, porque agora, nas manhãs seguintes será você e o seu panaca. E eu aqui.

N: Eu posso trazer o meu panaca para cá, podemos fazer um ménage.

Natasha riu e empurrou Hill de leve para tentar animar ela. Hill só deu um pequeno sorriso.

N: Isso é muito gay, mas Hill, você sabe que eu jamais deixaria você. É claro que eu não te atenderia na minha lua de mel, mas você pode me ligar e eu sempre virei... Eu acabei de ficar noiva, poderia estar recebendo um belo de um oral, mas estou aqui com você...

Hill finalmente deu uma risada.

H: Isso é realmente gay de se dizer. Não tem vergonha?

N: Nenhuma.

As duas sorriram até o sorriso se desfazer. As duas ficaram em silêncio novamente, pensando em como suas vidas iriam mudar.

Hill já sabe tudo que Natasha vai pensar de agora até o dia do casamento, que ela não será feliz ou que não vai fazer Steve feliz, que foi um erro ter aceitado esse pedido, que felicidade não é pra ela, que algo dará errado e que a reação dela apenas confirma tudo isso.

Hill olhou para a garrafa de Chandon, a pegou e a abriu.

H: Pegue a sua garrafa.

Natasha também abriu a outra garrafa de Chandon.

Hill ergueu a garrafa um pouco.

H: Vamos brindar.

N: Ao quê?

Os olhos de Natasha já demonstravam o desânimo esperado, ela estava pronta para desistir de toda ideia do casamento.

H: Você e Rogers.

Natasha nem se moveu.

Hill encostou a garrafa na de Natasha.

H: Porque... ele fará você muito feliz.

Natasha olhou para baixo e sua respiração começou a ficar mais acelerada e o pânico estava tomando conta dela.

H: E também porque eu tenho certeza que você já o faz feliz... e há um bom tempo.

Natasha franziu a testa porque não esperava que Hill dissesse isso.

H: A melhor parte é que você não está fingindo. Nós duas sempre fingimos ser outra pessoa quando estamos com alguém, porque fica mais fácil de se desligar depois e é divertido inventar personagens para cada panaca que aparece... Mas com Steve, você está sendo você, e ele te ama por completo e do jeito que você é.

N: Algum dia ele irá se arrepender.

H: Eu duvido disso.

N: Eu irei.

H: Talvez, mas eu não acho que vá. Eu acho que está na hora. Uma de nós tem que desencalhar, certo?

Hill sorriu e Natasha pôde sentir que ela estava sendo sincera.

Natasha suspirou e tomou um gole direto da garrafa. Hill fez o mesmo.

N: Obrigada.

H: Eu não vou te abraçar.

N: Você não precisa.

Natasha deu um meio sorriso.

N: Posso dormir com você, essa noite?

H: Um gole e começou as propostas indecentes.

Natasha sorriu.

H: Você devia voltar para o Steve e receber o seu oral.

Natasha respirou fundo e tomou mais um gole do Chandon.

N: Eu quero ficar aqui essa noite, porque nas outras eu não vou querer ficar longe dele.

H: Brega!

N: Hill.

Natasha fez negativo com a cabeça e chegou a corar, porque ela estava sendo honesta e a frase realmente soou brega e boba.

H: Estou brincando. Você pode dormir aqui.

N: Obrigada. Vamos beber.

H: Saúde.

N: Saúde.

As duas brindaram novamente e passaram horas bebendo e falando sobre assuntos aleatórios.

...

Quando o dia raiou, Steve ainda dormia na cama de Natasha, encolhido devido ao frio exagerado do ar condicionado do quarto dela. E as temperaturas são escolhidas pelos donos dos quartos, Natasha parece estar querendo que neve no quarto dela.

Natasha abriu a porta do quarto e observou Steve dormindo na cama, ela sorriu e entrou com cuidado para não acordar ele.

Natasha tirou os sapatos e subiu em cima de um baú que fica aos pés da cama, em seguida Natasha pulou em cima do corpo de Steve, que acordou no susto e já estava se esquivando.

N: Você poderia estar morto agora, Rogers.

S: Natasha...

Steve colocou as mãos no rosto, tentando se proteger da claridade da luz do dia.

N: Bom dia.

Natasha beijou o peitoral de Steve e deitou a cabeça sobre ele.

S: Bom dia...

Steve bocejou e colocou o braço por cima das costas de Natasha para abraça-la.

S: Esse foi um jeito muito sútil de me acordar. Eu queria poder revidar, mas eu acho que acabaria morto.

N: Ainda bem que você sabe disso.

S: Você é muito abusada, sabia?

Natasha ergueu o rosto para olhar Steve, ela sorriu e deixou o queixo apoiado no peitoral dele.

Steve passou a mão pelo cabelo de Natasha, olhando nos olhos dela.

S: Devo te chamar de noiva agora?

N: Se quiser me fazer desistir, sim.

S: Okay...

Steve sorriu e ajeitou o cabelo de Natasha atrás da orelha dela.

Natasha rastejou sobre o corpo de Steve para ficar face a face com ele e encostou os lábios nos dele.

Ambos fecharam os olhos e suspiraram com o toque dos lábios, Steve encaixou a mão na nuca dela, para prolongar a duração do beijo. Enquanto a língua de um se enroscava na do outro, Natasha apoiou as mãos na cama e encolheu um pouco as pernas, montando sobre o corpo de Steve.

Natasha fez questão de deixar a região da pélvis sobre a virilha de Steve e ainda pressionou o corpo naquela área, sabendo o efeito que teria em Steve.

Como sempre o efeito é imediato, Natasha sentiu o membro de Steve dar uma pulsadinha, e a respiração dele sempre fica mais pesada quando ele fica excitado.

Natasha sempre fica satisfeita também com as reações do Steve, e assim que Steve começou a mover as mãos pela cintura dela, ela colocou as mãos sobre as dele e colocou de volta na cama.

O beijo não foi interrompido em nenhum momento, mesmo quando Natasha começou a curvar mais o corpo para tentar ficar mais ereta. Steve mordeu o lábio de Natasha, quando ela começou a se esfregar contra o membro dele, cada vez que o quadril dela se movia para frente e para trás, Steve tentava colocar as mãos nela de novo, mas Natasha fazia ele ficar com as mãos na cama.

N: Sabe o presente que queria te dar?

S: Uhum...

Steve balbuciou, chupando o lábio inferior de Natasha.

Natasha decidiu mudar o sentido do movimento do quadril e fez movimento circulares, o que fez Steve soltar as mãos de qualquer jeito e segurar na cintura dela com força. Steve chegou a agarrar na blusa de Natasha e estava pronto para rasgar a blusa dela de cima a baixo.

Natasha afastou os lábios de Steve e olhou pra ele.

N: Você tem que se comportar para ganhar isso.

S: Mas...

N: Comporte-se...

Natasha fez Steve tirar as mãos dela e colocou de novo na cama.

Natasha corrigiu a postura e parecia que ia se levantar, o que fez Steve colocar as mãos nela de novo.

Natasha ergueu a sobrancelha.

N: Mãos na cama...

S: Nat...

Steve estava praticamente implorando para ela continuar, ele jogou a cabeça e os braços na cama, um pouco frustrado.

Natasha deu um sorriso de canto de boca, enquanto se posicionava mais abaixo na cama, ela ficou de joelhos entre as pernas de Steve.

Steve ergueu a cabeça e viu Natasha desabotoar a calça dele.

Natasha puxou abriu o zíper da calça de Steve e olhou para cima para ver a reação de Steve. Natasha o olhava como se ele fosse uma presa e Steve estava completamente seduzido por ela.

Natasha abaixou a calça de Steve o suficiente, e abaixou em seguida a cueca dele.

Steve já estava completamente excitado, seu membro já estava rígido e ele desaprendeu a respirar no momento que Natasha colocou os lábios sobre o membro dele.

Steve assistia os lábios de Natasha deslizarem do topo até a base do membro dele, com a boca aberta, tentando achar um jeito de respirar de novo.

Natasha retirou os lábios e olhou para Steve.

N: Steve?

Steve estava com o rosto e pescoço vermelhos.

N: Respire...

Steve finalmente puxou o ar com a boca e soltou, o corpo dele ainda estava completamente tenso, ele deitou a cabeça no travesseiro e Natasha voltou a dar um pequeno sorriso de lado, ela segurou no membro de Steve e deslizou a mão para cima e para baixo, diversas vezes, e as pernas de Steve ficavam dando trancos, como se ele estivesse fazendo muita força para se segurar.

S: N-nat...

Natasha olhou para Steve.

S: Você vai...? Você sabe.

N: Eu não sei. O que?

S: Sua boca...

N: O que tem a minha boca?

Steve deitou a cabeça no travesseiro e fechou os olhos apertado quando Natasha passou a segurar mais firme no membro dele e moveu a mão de um lado para outro com jeitinho. Natasha não pôde evitar de soltar uma risada pela reação de Steve, ela sabia o que Steve estava tentando pedir antes, ela só queria torturar ele um pouquinho.

Natasha deslizou a mão para a base do membro de Steve e esperou ele se recuperar um pouco e olhar para ela, para finalmente voltar à pôr os lábios no membro dele de novo.

S: Nat...

Steve grunhia e agora fechava o punho, como se ajudasse ele em alguma coisa.

Natasha nem teve que se esforçar muito, quinze minutos depois, Steve não conseguiu mais se conter e assim que ele começou a gozar, Natasha afastou o rosto e só continuou a alisar o membro dele até ele terminar, o que levou mais tempo que o esperado, estava saindo mais do que o de costume...

N: Alguém ficou muito animado dessa vez...

Steve estava agora completamente mole na cama, nem conseguia responder Natasha.

Natasha engatinhou sobre o corpo de Steve e deitou metade do corpo sobre o dele.

Natasha deitou a cabeça no ombro de Steve e manteve a mão sobre o membro dele, apenas acariciando, enquanto Steve se recuperava da onda de prazer que teve.

Assim que Steve conseguiu ter controle sobre o corpo, ele deu um selinho em Natasha e ficou olhando para o teto. Natasha o observou.

N: tudo bem?

S: Sim...

Steve ainda estava com a respiração descompassada, ele suspirou.

S: Isso foi... Incrível.

Natasha sorriu.

S: É isso o que você sente quando eu faço em você?

N: Eu não sei se é igual...

S: Se for... Deus...

Natasha riu e encostou o rosto no pescoço de Steve, dando um cheiro nele.

N: Está pronto para mais?

S: Mais? Eu não acho que...

N: Está esgotado, Rogers? É bom que você se acostume a estar preparado para mais, eu sou uma mulher exigente.

S: Eu só preciso de tempo.

N: Eu te dou um tempo...

Natasha se sentou na cama, removeu a blusa e o sutiã, em seguida ficou de pé e removeu a calça jeans e a calcinha.

Steve observou Natasha da cabeça aos pés.

S: Isso está funcionando...

N: Ótimo.

Natasha subiu na cama de novo e engatinhou até Steve.

S: Mas eu não estou completamente pronto...

N: Sem problemas...

Steve franziu a testa porque Natasha montou sobre ele da mesma forma, mas logo ele entendeu, porque dessa vez, ela engatinhou para frente e deixou o rosto dele entre as coxas dela.

Natasha olhou para baixo para ver Steve.

N: Sua boca está pronta...

Natasha sorriu.

...

Steve e Natasha passaram metade da manhã, fazendo o que sabem melhor quando estão sozinhos.

Natasha estava enrolada na toalha, escovando os dentes, enquanto Steve estava tomando banho.

S: Está pronta pra voltar a trabalhar?

Natasha cuspiu a espuma na pia e enxaguou a boca.

N: Eu estou sempre pronta...

S: Mesmo? Então por que você não entra aqui no chuveiro comigo?

Natasha olhou para Steve.

N: Está me fazendo alguma proposta, Rogers?

S: Se você for dizer sim, sim, estou.

N: Desculpe, mas eu preciso fazer o cabelo hoje.

Natasha se olhou no espelho e passou a mão pelos fios loiros.

N: Eu acho que irei cortar.

S: No ombro?

N: Não.

S: Então...?

N: Sim, curtinho, sem quase nada... Para voltar a cor natural...

Natasha observou Steve, através do espelho.

N: O que você acha?

Steve fez negativo com a cabeça.

S: Eu amo quando você está de cabelo longo, mas é seu corpo, você que sabe.

Natasha se virou para ficar de frente para Steve, mas deixou a cintura apoiada na bancada da pia.

N: Então você não se importa?

S: Não...

N: Eu vou ficar estranha, sem cabelo...

S: Você ainda seria você. E você é linda, Natasha. Não importa se com cabelo ou não.

N: Então eu irei raspar, eu sempre senti essa vontade, sabe...

Não, ela nunca sentiu vontade, só está testando Steve.

S: Quer que eu vá com você?

Natasha franziu um pouco a testa.

N: Não, eu quero que veja quando eu estiver pronta.

S: Okay...

Natasha foi até o box do chuveiro e abriu a porta, somente para dar um selinho em Steve, ela foi para o quarto e começou a se vestir.

N: Steve, não esqueça de resolver a situação com a Lori.

S: O que?

Steve não ouviu, ele desligou o chuveiro e foi até a porta do banheiro.

S: O que disse?

N: Lori... Eu não posso ficar noiva de um cara que tem uma namorada, ficante, ou sei lá o que vocês eram.

S: Ah sim, eu vou resolver isso hoje.

Natasha concordou com a cabeça e colocou os sapatos para completar o visual.

S: Eu ainda tenho algumas roupas aqui?

N: Eu não tirei do armário, ainda estão lá.

Steve concordou com a cabeça e entrou no quarto, completamente pelado.

Natasha acompanhou Steve ir até o armário, com o olhar, ela mordeu o lábio inferior e estava quase sorrindo. Quando Steve caminhou de volta para o banheiro com uma muda de roupa na mão, Natasha beliscou a bunda de Steve.

Steve quase pulou com o beliscão que levou de Natasha.

S: O que é isso, Natasha?

N: Isso o quê?

S: Você me beliscou?

N: Eu??

S: Natasha!

Natasha deu de ombros e se virou, indo em direção a porta.

N: Eu vou descer para o centro de treinamento.

S: Ok. Você e Sam cuidam do treino de hoje, eu vou encontrar a Lori para resolver essa situação de uma vez por todas.

N: E comprar meu anel...

Steve sorriu.

S: Sim. Eu vou comprar o seu anel.

Natasha sorriu e deixou o quarto.

...

Steve marcou com Lori, numa lanchonete da cidade, ele achou melhor fazer isso por lá do que na Base.

Lori chegou na lanchonete e ao avistar Steve, acenou e sorriu. Steve acenou de leve, um pouco sem graça e nervoso.

Lori se aproximou de Steve e a primeira coisa que fez foi colocar as mãos no rosto de Steve e tascar um selinho, marcando a boca dele com o batom dela.

L: Oi amor! Que saudades.

S: Lori...

L: Eu sei que viemos aqui para almoçar, mas eu não aguento mais esperar e...

S: Lori, nós precisamos...

L: Olha isso.

Lori abaixou a blusa que estava usando para mostrar o sutiã que estava usando.

L: Você gosta?

Steve olhou para a mesa e suspirou.

L: Não gostou?

Lori fez uma expressão triste.

S: Não, eu gostei... É... É bonito...

L: Bem, você não quer pular o almoço e...

Lori mordeu o lábio inferior e colocou a mão sobre a mão de Steve, que estava apoiada na mesa.

Steve recolheu a mão.

S: Escuta Lori. Eu tenho que ser honesto com você. Eu e você não podemos ficar juntos.

Lori desmanchou o sorriso e ficou encarando Steve com uma expressão séria.

S: Não é nada com você, sou eu... Foi um erro começar a sair com você, eu sei que estou errado e peço desculpas, não queria te dar esperanças falsas, eu achei que seria possível iniciar um novo relacionamento, mas a verdade é que eu amo a...

Lori: Steve!

Steve se silenciou e ficou olhando para Lori.

L: Você não pode fazer isso! Eu sou uma pessoa, eu tenho sentimentos e eu não serei dispensada!

S: Lori... Olha...

L: Olha você, Steve. Eu e você ficaremos juntos!

S: Lori...

L: Não, eu não quero saber...

S: Mas eu estou noivo!

L: NOIVO?

Steve arregalou os olhos porque Lori gritou tão alto que todos os clientes olharam para a mesa deles.

S: Lori, por favor...

L: NOIVO? Você não está noivo! Você é meu namorado! E você não me deu a merda de um anel, então você não está noivo!

S: Eu estou... Eu pedi Natasha para se casar comigo.

L: Aquela? Aquela... Aquela...

Lori fez cara de nojo e negativo com a cabeça.

S: Lori, você tem todo o direito de se sentir com raiva, mas...

L: Você acha que eu estou com raiva? Por que eu estaria?

Steve ficou olhando para Lori, tentando entender o que estava passando na cabeça dela, ela passou de irritada para extremamente calma em segundos.

L: Escute bem, eu não serei trocada por outra mulher. Você entende?

Steve fez uma expressão confusa, porque ele não esperava uma reação como essa, ele achou que Lori ia chorar, talvez implorar um pouquinho, mas não essa revolta toda. E como assim ela não deixa ele terminar com ela?

L: Você é meu.

S: Lori...

Lori bateu a mão na mesa, novamente chamando a atenção de todos.

L: Você é meu...

Steve não tinha ideia do que fazer ou falar, ele ficou mudo por conta da atitude de Lori.

L: Eu vou embora. Você me machucou hoje, então eu precisarei de mais tempo para te perdoar, então eu vou embora e você terá tempo de repensar no que está fazendo comigo e com a nossa vida.

Nossa vida? Steve pensou.

Lori se levantou.

S: Lori?

L: Você terá que lutar para me ter, Rogers. Terá de lutar muito!

Lori deu as costas para Steve e saiu da lanchonete, sem dar tempo de Steve dizer tudo que tinha pra dizer.

Steve ainda ficou sentado um bom tempo, pensando na atitude de Lori e como deverá agir da próxima vez.

Steve achou que era a forma de Lori lidar com a rejeição, mas que ela já deve ter entendido que ele não quer mais nada com ela. Steve decidiu não se preocupar e foi até uma joalheria, escolher um anel para Natasha.

O primeiro anel que chamou a atenção dele, tinha uma esmeralda cravada, que fez Steve lembrar dos olhos de Natasha.

- Eu notei que gostou desse anel, Capitão América.

Disse o vendedor, animado.

S: Sim...

Steve não tirava os olhos do anel, era muito bonito.

- Aqui...

O vendedor tirou do expositor e entregou para Steve dar uma olhada. Steve analisou o anel.

S: Quanto?

- Ah esse está na liquidação, apenas 14mil dólares.

Steve ergueu as sobrancelhas e ficou olhando para o vendedor.

S: 14 mil?

- Pode parcelar em dez vezes, sem juros.

S: Ham...

Steve franziu a testa.

S: Eu receio que não posso comprar um anel desse tipo. Você tem algo similar e que seja mais barato?

O vendedor torceu o nariz, ele achou que o capitão américa fosse um homem de posses, mas está aqui, querendo anel barato.

- Mais barato quanto? Me diga a faixa de preço que deseja.

S: Eu não sei, eu pensei em algo de mil...

O vendedor fez outra careta.

S: Dois...?

O vendedor revirou os olhos e fez negativo com a cabeça.

S: Desculpe...

- Você ama ela?

S: Claro.

- Ela não merece algo melhor?

S: Ela merece, mas... Eu não tenho esse tanto.

- Use o cartão, tolinho...

S: Eu não tenho um... Só de débito.

O vendedor suspirou e levou Steve até um outro setor.

- Eu tenho esses a partir de 900 dólares...

Steve olhou para os anéis, mas nenhum tinha pedras ou algum design diferente e chamativo.

Steve suspirou, um pouco frustrado.

S: Eu acho que deixarei para outro dia.

- Claro...

Steve caminhou para a saída da loja, mas um conjunto em particular chamou a atenção dele num expositor.

S: Hey?

- Sim?

S: Quanto estão aqueles ali?

- Oh, são os últimos da promoção. Tá $2.300 dólares.

S: Eu vou levar eles.

- Ok...

Steve comprou os anéis e subiu na moto, rumo a base dos Vingadores de novo.

Steve só não notou que um paparazzi tirou fotos dele na lanchonete com Lori, e também fotografou Steve saindo da joalheria com uma sacola de compras.

No dia seguinte, a manchete de um jornal, veio com a foto de Steve e Lori se beijando na lanchonete e no canto uma foto dele saindo da joalheria. E o título da manchete era “Capitão América vai se casar? Descubra mais sobre a morena misteriosa vista aos beijos com Steve Rogers”.

Steve não tinha visto o jornal ainda, ele dormiu no quarto dele sozinho aquela noite pois Natasha tinha saído para uma missão noturna.

Steve ouviu batidas na porta, ele levantou e abriu a porta.

S: Hey.

Steve sorriu e se inclinou para dar um selinho em Natasha, mas Natasha colocou o jornal na cara de Steve.

N: O que você tem a dizer sobre isso?


Notas Finais


vish


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...