História Before The Right Time - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Aegon Targaryen, Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Cersei Lannister, Daenerys Targaryen, Jon Snow, Sansa Stark, Ygritte
Tags Daenerys Targaryen, Got, Jogritte, Jon Snow, Jonerys
Visualizações 313
Palavras 2.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite meus amores ❤️ Sentiram minha falta? Hahaha!! Quem fez Enem ontem? Tive mais certeza ainda que sou de humanas 😂
Desculpem por tê-los deixando tão ansiosos, mas prometo que o capítulo de hoje tá lindo e vocês vão gostar. Aproveitem o capítulo!!!

Ps: Quem quiser um mini spoiler leia as notas finais e tentem adivinhar o que vai acontecer 🤐🤷🏻‍♀️

Capítulo 29 - Capítulo Vinte e Nove



— Você está com sono? – Daenerys quebra o silêncio que se instalou na sala após ficarem sozinhos.

— Não, mas se você quiser posso deixá-la sozinha...

— Eu gosto de companhia. – Daenerys dá um meio sorriso e se levanta indo até a lareira. — Aproxime-se, eu não mordo!

— Mas tem três feras que cospem fogo. – Jon murmura brincando e se aproxima da rainha. — Foi um ótimo jantar! Seus convidados foram simpáticos comigo.

— Você imaginou que seria diferente? As Serpentes de Areia não perderiam a oportunidade de se aproximar de um Rei. – Daenerys balança a cabeça negativamente. — Pelo visto, você gostou de ter essa atenção.

— Desconfortável seria a palavra. – Jon observa a lareira de fogo. — Sempre fui tratado como um simples bastardo, ficava de longe quando minha família recebia algum nobre convidado, porque eu seria considerado a mancha na honra dos Starks. Não estou acostumado a ser tratado desse jeito por ser um Rei.

— Se você não se sente confortável com esse título, por que insiste em mantê-lo? – Daenerys olhava atenciosamente para o Rei do Norte, e quando ele vira para encara-la, ela sente como se sua respiração tivesse a abandonado e tudo que ela conseguia fazer era admirar o rosto do belo homem que estava a sua frente.

— Eu já disse para você. Os nortenhos que me escolheram como Rei depois de retomarmos Winterfell, eu não posso decepciona-los. Se eu entregar o Norte em suas mãos, irá contra tudo aquilo que acredito e que eles esperam de mim. – Por mais que fosse considerado um Rei, Jon não se sentia merecedor de tamanho título e esse era o motivo dele fazer de tudo para agradá-los. — Você acredita no que eu falei sobre o Rei da Noite?

— Não tenho uma resposta ainda. – Daenerys sabia que Jon Snow era honrado demais para viajar de tão longe para contar alucinações. Mas a história parecia mais uma lenda para assustar crianças. — Se o que você me disse sobre o Exército dos Mortos, Rei da Noite e tudo isso. Você precisará da minha ajuda, como você pretende ganhar se não faz por merecer? – Daenerys tentava entendê-lo, mas não conseguia. Ele sempre fazia questão de dizer que não queria ser Rei, e ainda sim recusava a abdicação do título.

— Não sei como convencê-la disso apenas com as minhas palavras, palavras de uma pessoa que você não confia. Mas esse inimigo é maior do que toda essa disputa pelo Trono de Ferro, o Inverno chegou e eles estão mais próximos de nós do que nunca. Se eles atravessarem a Muralha e não estivermos preparados, será o fim de todos nós. E não existirá um Trono para ser disputado! – Jon percebe a mudança na expressão de Daenerys, a rainha estava se convencendo aos poucos. Ele esperava que ela diga algo mas a Mãe dos Dragões absorvia toda a informação e engole seco antes de quebrar o silêncio.

— Acompanhe-me, eu tenho algo para dar a você. – Daenerys toma a frente e deixa Jon sem entender nada. — Vamos!

Jon Snow segue a rainha e os dois permanecem em silêncio durante o caminho pelo corredor. Jon percebe que eles estavam indo em direção aos quartos e estranha a atitude da rainha.

— Fique aqui, eu irei pegar algo que é seu. – Daenerys o avisa e Jon concorda. Ele não entendia o por que de estar na frente do quarto da rainha e o que ela teria para dá-lo. Seus pensamentos são interrompidos pela saída de Daenerys do quarto. — Isso pertence a você.

Jon abre a boca para tentar dizer algo mas não consegue, sua surpresa pelo que Daenerys carregava nas mãos era maior. A Rainha tinha guardado a capa que ele tinha dado para ela antes de partir. Jon pega lentamente a capa preta e sorri com as lembras que essa vestimenta representava em sua vida. Antes de ter sido morto pelos patrulheiros, Jon não podia negar que teve seus bons momentos, principalmente quando seus amigos estavam por perto.

— Eu dei isso para você, não me pertence mais. – Jon coloca a capa preta nas mãos de Daenerys e a Rainha o encara confusa. — É uma lembrança dos seus dias na Muralha.

— Você também merece uma lembrança, passou mais tempo lá do que eu. – Daenerys ergue os braços para devolvê-los, mas Jon a impede a tocando.

— Eu tenho algo que nunca me deixará esquecer. – Jon suspira. As marcas das facadas em seu abdômen não tinham sido cicatrizadas, e toda a vez que tirava a roupa antes do banho, passava a mão lembrando do que tinha acontecido. Jon percebe o quão próximo está da Rainha, seu olhar desce até a boca rosada de Daenerys. Sua vontade era de tomá-los e explorar cada canto de sua boca. Jon dá um passo à frente, e aproxima seus rostos.

— O que aconteceu para você deixar a Patrulha? – Daenerys murmura. Ela queria ceder ao desejo que estava a consumindo, mas não podia se deixar levar por conta disso. Não podia esquecer que ele recusava ser leal a Casa Targaryen.

— É uma história complicada. – Jon se afasta, quebrando a aproximação. — Acho melhor deixar você descansar, já é tarde e não será bem visto nós dois em frente ao seu quarto.

— Você está certo. – Daenerys engole seco. — Até amanhã, Jon Snow.

Daenerys viu o Rei do Norte se afastar, caminhando até o seus aposentos. Quando ela percebeu que ele estava distante, suspira e entra em seu quarto. Uma parte de si queria que Jon tivesse ficado ali e a tomasse como mulher, e ela percebeu que ele tinha tanta vontade quanto ela. Mas ambos sabia que era errado, tanto um como outro enfrentavam poderosos inimigos e tinham um debate entre eles mesmos. Nenhum dos dois deixava o orgulho de lado e lutava pelo que acreditava. Daenerys observa a capa preta e sorri ao trazê-la ao seu peito e cheirar. Não tinha deixado que ninguém se aproximasse da capa desde que voltou da Muralha, tinha guardado como uma lembrança do lugar e do Senhor Comandante. Agora ele estava ali como Rei do Norte, na teoria um inimigo do reino que ela estava construindo mas por mais que tentasse, não conseguia enxerga-lo como um. Daenerys deita em sua cama e coloca a capa preta sob os ombros, e se engana quando pensa que o sono a fará esquecer do Rei do Norte, porque a cada dia ele se torna mais presente em seus sonhos.

Quando Jon Snow fecha a porta, sente como se tivesse tirado um peso dentro de si. Toda aquela tensão, a aproximação, aquilo tinha ido longe demais. Ele está em Pedra de Dragão por outro motivo, não pode deixar se levar por algo carnal. Mas ele sabia estava longe de ser algo por puro prazer, ele sentia algo diferente disso e até mesmo do que sentia por Ygritte. Não tinha comparação entre as duas, por mais que ele tentasse comparar, não conseguia encontrar alguma semelhança, principalmente nos sentimentos e aquilo o apavorava porque não sabia o que aquilo significava. Jon tira sua armadura, deixando apenas a roupa leve e deita na cama, na tentativa de tirar esses pensamentos da cabeça.

                                    •••

Os dias estavam se passando cada vez mais rápido. Os planos para o ataque à Casterly Rock tinham tomado todo o tempo da Rainha, principalmente depois de descobrir que atacaram a frota dos Greyjoy, levando Yara Greyjoy, Ellaria e as Serpentes de Areia.  Jon Snow tinha observando o quão forte Daenerys se posiciona nas estratégias, ele tinha acompanhado as reuniões mas se mantinha em silêncio. Os dois tinham se visto pouquíssimas vezes durante esses dias, ambos se mantinham ocupados com seus deveres, Jon estava focado em extrair o máximo de quantidades possíveis de Vidro de Dragão. 

Daenerys sentia-se finalmente livre para respirar, os Imaculados tinham partido para Casterly Rock. Seu plano tinha sido criado estrategicamente e arquitetado de uma forma que não teria como não conseguir a cidade. A Rainha precisava de uns dias de sossego. Aproveitou que o dia tinha amanhecido com uma boa aparência e chamou Missandei para um passeio. 

— Majestade, ainda não sabemos de nada sobre os Imaculados. – Missandei comenta. A serva fiel da rainha não escondia a preocupação desde que Verme Cinzento havia partido para batalha.

— Em breve. – Daenerys continua caminhando, observando seus dragões que voavam pelas redondezas. — Ele vai voltar para você.

— É melhor voltar! – Daenerys se surpreende com a afirmação de Missandei.

— O que aconteceu? – Daenerys pergunta curiosa. Ela sabia do clima que estava entre Missandei e o Comandante dos Imaculados.

— Muitas coisas. – Missandei dá um meio sorriso.

— Muitas coisas? – Daenerys repete, pausando a caminhada e segurando Missandei. Tudo que ela ontem é um sorriso tímido de Missandei, dando a entender que as coisas tinham avançado.

— Majestade. – Uma voz grossa surge chamando a atenção da rainha. Ela vira reconhecendo a voz do Rei do Norte e percebe que ele quer uma conversa particular.

— Está tudo bem! – Daenerys afirma para os Dothraki que se aproximaram ao ver que ela iria até Jon Snow.

Daenerys desce as escadas, com Missandei ao seu lado, e vai até o encontro do Rei do Norte. Jon estava desde cedo ajudando a extrair o Vidro de Dragão, por mais que a rainha tivesse oferecido seus homens, ele gostava de estar por perto para trabalhar ao lado deles. Esse era um ponto que Daenerys admirava nele, por mais que ele não gostasse de ter o título de Rei, ele agia como um quando liderava e até sua postura mudava.

Jon indicou a entrada na pequena rocha e pegou a tocha que estava nas mãos de Davos, que os aguardava. Daenerys reage surpresa com o lugar, ela nunca tinha escutado falar sobre o lugar até então.

— Queria que visse antes de começarmos a quebrar. – Jon toma a frente, enquanto Daenerys e Missandei o seguem.

Daenerys observava com delicadeza o lugar. A tocha que Jon Snow segurava, refletia nas paredes e ela sentia vontade de toca-las, mas sentiu receio de fazer isso e continuou seguindo o Rei do Norte. Ela reparava o quão forte ele caminhava no meio de toda aquela mina com a tocha acesa, ele parecia decidido a levando para onde queria.

Daenerys admira o lugar para onde Jon Snow continua a guiando. Jon indicava a abertura do lugar que estavam indo, era pequeno e tinha que passar uma pessoa por vez. A Rainha não conseguia encontrar palavras para definir o quão encantada estava com o lugar. Jon pausa para acender uma tocha que tinha pelo caminho, deixando o ambiente mais nítido.

— Aqui está. Tudo o que vamos precisar! – Jon suspira. O lugar era realmente admirável, se não fosse necessário extrair o Vidro dali, teria deixado como está. — Quero mostrar mais uma coisa, Majestade!

Daenerys estava com a boca aberta, não conseguia descrever o que estava sentindo ao ver aquele lugar. Era tudo tão bem feito e delicado. Jon mostra a pequena passagem para outra parte. Missandei faz menção de seguir a Rainha mas ela pede educadamente para a serva ficar. Daenerys vai até Jon Snow, que indica o lugar e entrega a tocha para a Rainha, que toma a frente até a passagem. Ao entrar, Daenerys se surpreende pelo lugar ser ainda menor, a clareza de sua tocha fazia todo espaço se tornar nítido. Ela observa os rabiscos feito nas paredes e fica confusa. Jon percebe o estranhamento de Daenerys enquanto a observava, ele sabia que aquilo surpreenderia a rainha.

— Os Filhos da Floresta fizeram isto. – Jon toca nas paredes, apontando para os desenhos. Daenerys continuava abismada com os desenhos, passando a tocha por cada desenho para vê-los com claridade. — Muito tempo atrás.

— Estavam bem aqui, onde estamos. – Daenerys não conseguia parar de encarar os desenhos. — Antes dos Targaryen, dos Starks e dos Lannisters. Talvez antes mesmo que os homens existissem.

— Não. – Jon nega. Daenerys o olha confusa, buscando por uma explicação. Ele apenas toma a frente para levá-la para outra lugar.

— Estiveram todos aqui juntos, eles e os Primeiros Homens.

— Fazendo o quê? Lutando entre eles? – Daenerys o pergunta enquanto observa os desenhos. Ela é surpreendida quando sente o toque de Jon Snow em seu pulso, a guiando para outra lugar.

— Eles lutaram juntos contra o mesmo inimigo. – Jon mostra uma pintura feita por eles. Ele observava as expressão no rosto da rainha que estava fascinada com os desenhos. — Apesar das diferenças, apesar das desconfianças. Juntos. 

Seus olhos se encontram, e ambos sentem algo estranho dentro de si, como se houvesse algo que os impedisse de quebrar esse contato. Uma forte ligação estava sendo criada, e não sabiam como impedir que isso acontecesse.

— Precisamos fazer o mesmo se quisermos sobreviver. – Com dificuldade de quebrar o contato, Jon olha para os desenhos e Daenerys faz o mesmo movimento. — Porque o inimigo é real, sempre foi real!

— E você não consegue se defender sem o meu exército e os meus dragões. – Daenerys quebra o silêncio, o encarando.

— Não, acho que não consigo. – Jon balança a cabeça negativamente e volta a encara-la. Daenerys se aproxima lentamente e Jon sente como se sua respiração tivesse presa por estar tão perto um do outro.

— Vou lutar por você. Vou lutar pelo Norte. – Jon dá um pequeno passo à frente ao escutar e sente um alívio por ouvir aquilo. — Quando você dobrar o joelho.

Jon abaixa o olhar, não tinha como convencer a rainha a ajudá-lo sem que precise dobrar o joelho. Ele sentia uma confusão o tomar por inteiro, não podia entregar o Norte na mão de uma estrangeira, na mão de uma desconhecida aos olhos dos nortenhos que sofreram nas mãos dos Reis do Sul.

— A minha gente não vai aceitar um governante do Sul. Não depois de tudo que aconteceu. – Jon argumenta. Daenerys dá um longo passo à frente, deixando-os mais próximos.

— Vão aceitar se o Rei deles aceitar. Eles escolheram você como líder. Escolheram você para protegê-los. A sobrevivência deles não é mais importante que o seu orgulho? 

Seus olhares novamente se encontram. Sentiam-se expostos, como se aquele olhar representasse muito mais. Como se todos os segredos, os sentimentos obscuros estivessem sendo descobertos e ambos estavam sendo expostos ali. Mas nenhum dos dois ousava desviar o olhar, era algo mais forte que o impediam. O olhar de Daenerys desvia para a boca do homem que estava a sua frente, sentia vontade de acabar com aquela distância e encaixar seus lábios. Sua respiração estava acelerada, era algo muito maior do que um desejo carnal, ela sentia vontade de o ter em sua cama, mas seu coração pulsava como se quisesse algo mais além e aquilo a deixava assustada. Jon sentia suas mãos trêmulas, ele observava a expressão neutra de Daenerys, mas o olhar indicava que tinha muito mais ali e ele queria descobrir todos os mistérios por trás daquela mulher. Jon estava pronto para dar um passo à frente e acabar com a distância quando escuta a voz de Davos, os chamando.

Os dois caminham lado a lado, sem dizer nenhuma palavra. Um forte constrangimento  atingiu os dois pelos pensamentos que tiveram um sobre o outro, e ambos saíram da caverna com o sentimento de que algo estava mudando e eles não possuíam controle sobre isso.


Notas Finais


Gostaram do capítulo? Deixem seus comentários!!! Capítulo de hoje só deu Jonerys ❤️ Sentimento crescendo a cada dia, hein? E vou dar um spoiler pra vocês, em breve Jonerys farão uma viagem, alguém quer chutar pra onde e por quê? Dica: Não teve na série 🙊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...