História Before You Go - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Benedict Cumberbatch, Henry Cavill
Personagens Benedict Cumberbatch, Henry Cavill, Personagens Originais
Tags Benedict Cumberbatch, Drama, Romance, Sherlock, Strange, Superação, Tragedia, Universo Alternativo
Visualizações 36
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, boa tarde.
Aqui vai mais um capítulo!
Ps: estamos perto do final.

Capítulo 26 - It's Time


Fanfic / Fanfiction Before You Go - Capítulo 26 - It's Time

Dois meses se passaram desde que o Sr. Phillip se foi e tudo estava meio bagunçado. Patrícia vivia andando pela casa feito um zumbi, então Tiffany teve que se mudar de vez para lá. Travis continuava implicando com Benedict por causa da rede de hospitais, mas no momento ele (Travis) está fora do país, graças a Deus. O casamento de Phillip e Alice estava em crise, ela acabou descobrindo que Phill continuou se encontrando com a amante logo depois que se casaram… Benedict está trabalhando como nunca, agora ele era responsável por tudo, mal tínhamos tempo de ficar juntos… Louise e Brandon haviam terminado, resolvi voltar a morar com ela porque era difícil ficar sozinha o tempo todo na casa de Ben, principalmente depois das regras que a minha médica impôs. Louise trabalhava até às 4 depois me faz companhia, mesmo sentido falta de ver meu namorado todos os dias, ele achou melhor eu ficar com Lou. Há um mês atrás acabei caindo da escada de Benedict e tendo um sangramento, o pior de tudo foi que não consegui ligar pra ninguém, graças a Deus depois de 5 minutos Ben apareceu e me levou correndo para o hospital, mas mesmo assim foi horrível. Hoje era folga de Ben, então ele veio me ver.

— Gente, eu vou indo. Qualquer coisa, já sabem.— Louise se despediu e saiu para o trabalho.

— Que saudades da editora… não aguento mais ficar em casa olhando para as paredes.— reclamei, me encolhendo em seu colo.— Vou ficar louca.

— Eu sei meu amor, mas vai melhorar.— ele beijou minha testa.

— Quando? Tudo dói, não consigo dormir… melhorar quando?— choraminguei.— E pra completar, quase nunca te vejo!

— Eu sei, também não estou feliz com isso.— respondeu.

— Não posso fazer nada também…  nem pude ajudar com o quarto dela aqui… um saco isso.

— Tudo vai melhorar, eu garanto.— ele sorriu.— Ah, me ligaram para avisar que a casa nova está pronta.

Podemos ir ver como ficou amanhã, saio mais cedo do hospital.

— Espero não estar me sentindo uma bosta, como todos os dias.— reclamei.— Senão nem levanto da cama.

— Você tá me saindo bem dramática ultimamente.— ele riu.— Só falta mais um mês, relaxa.

                          —

— Feliz aniversário, Lou!— Liam a abraçou.— Onde estão as bebidas?

Estávamos na casa de Patrick, o novo namorado de Louise. Eu não ia muito com a cara dele, mas inventaram de fazer uma festa surpresa, não tinha como eu não vir… apesar de Benedict não ter gostado nada disso.

— Anna!— Roger veio falar comigo.— Quanto tempo!

— Olá, Roger.— respondi.

— Quando pretende voltar para a empresa?

— Não sei… vai ficar complicado depois que minha filha nascer.— expliquei.

— Você pode trabalhar de casa, o que acha?

— Ótima ideia,— respondi.— pelo menos até as coisas se organizarem.

— Ótimo.

— Vocês não tem nada mais interessante pra conversar?— Liam se juntou à nós.

— Pra quando é o bebê, Anna?— uma colega perguntou.

— Ela​ tem até a próxima semana pra nascer por vontade própria, minha médica disse que se ela continuar preguiçosa, vai ser cesária.

— Vou ser titia!— Louise gritou.

— Mas vocês não são primas?

— Alguém já está ficando bêbada…

— Ainda bem que você não é minha carona.— resmunguei.— Onde fica o banheiro?

— Vem,— Louise me segurou pelo braço.— eu te levo.

— Ok.

                      —

— Não sei como Benedict te deixou vir.

— Ah Lou, nem me fale.— reclamei.— Ele deu um escândalo, tá me ligando toda hora… porra…

— O que foi?!— Louise me olhava atentamente.

— Uma daquelas pontadas… nada de novo.— respondi.

— Certeza?

— Relaxa, eu tô bem.


Eu acho…



              Xx

— Por que você não está em casa? Você me disse que não ia demorar, por que nunca faz nada que eu peço?!

— Para de drama! Eu só estou indo resolver uma coisa, nada demais…

— Um cacete! Quem tá dirigindo?

— O Liam… amor, eu tô bem!

— Pelo menos o garoto não bebe. Onde diabos você tá indo?

— Vou ver Leah, ela disse que quer conversar.

— Ela não podia ir até você?

— Ben, eu não vou ficar brigando no telefone. Eu te ligo mais tarde.

— Por favor, tome cuidado.

— Estou tomando. Te vejo mais tarde.

                       Xx

Quando eu cheguei na casa dos meus pais, William pareceu feliz em me ver.

— Que milagre você aqui.— William disse.— Benedict te deixou sair sozinha?

— Na verdade, não…

— Venham, entrem! Sua mãe está na cozinha.

Eu e Leah tínhamos parado de brigar. As coisas ainda não estavam resolvidas entre nós, mas estamos tentando conviver.

— Anna, — Leah sorriu ao me ver.— Como está?

— Acabada.— reclamei.— Mas vou ficar bem.

— Sua barriga está baixa.— ela me observava.— Não acho que seja cesariana.

— Eu preferia que fosse. Todo mundo tá me tocando o terror com esse negócio de parir.— resmunguei.— Como foi quando a senhora me teve?

— Você nasceu em casa.— ela respondeu.

— Sério?— Liam perguntou.

— Sim! Praticamente caiu no colo do seu pai, — explicou.— você saiu que nem manteiga.

— Ew!— fiz careta.

— Foi bem esquisito.— William murmurou.— Já Dylan foi mais complicado…

— Por que?— perguntei sem ter certeza se queria ouvir, os assuntos dele ainda me faziam chorar.

— Seu irmão levou horas pra nascer, quase desmaiei de tanta dor. Fiquei quase 4 horas em trabalho de parto, foi terrível.

— Pronto, agora tô com medo de verdade.— murmurei.— Hm, eu vou ao banheiro…

As dores que eu estava sentindo vinham com mais força, o que me assustou um pouco. Lembrei que a Dra. disse que a última semana iria ser horrível, e realmente está sendo.

— Gente, eu vou indo. Liam, vamos?

— Mas você acabou de chegar!— William resmungou.

— Desculpa pai, mas eu tô sentindo um pouco de dor, é melhor eu ir antes que Ben dê um ataque.— respondi.

— Qualquer coisa, só me ligar querida.

— Tá bom mãe.


A carinha que Leah fez quando eu a chamei de mãe me recordou o quanto o Dylan se parecia com ela. Cabelos escuros, olhos azuis intensos e um sorriso carinhoso.

— Liam, pegue minha bolsa… ai meu Deus.

— O que foi, querida?

— Minha bolsa!— gritei.

— Já peguei.

— Não, idiota! Minha bolsa estourou!— levantei o cumprimento do vestido que ia até a altura dos meus joelhos, denunciando o líquido que escorria.— Não, não, não…

— Porra… o que a gente faz agora?

— Vamos manter a calma.— William dizia sem acreditar nas próprias palavras.

— Como é que eu fico calma?!— gritei.

— Vamos, querida.— Leah segurou meu braço.— Você vai para o hospital.

                       



Notas Finais


Anna vai dar a luz!
Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...