História Begin - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~hangul

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags A Seleção, Abo, Baekyeol, Begin, Bts, Chanbaek, Daehyun, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Kooktae, Kookv, Namjoon, Stigma, Suga, Taehyung, Taekook, Taeyeon, Vhope, Vkook, Yoonminseok
Exibições 477
Palavras 2.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, olá!

Era para eu postar esse capítulo daqui a dois dias, mas se ninguém contar para a Cris que eu postei antes sai todo mundo bem.


Gente, essa fic deveria ter saído muito antes, mas eu e a Cris estávamos enrolando e por fim saiu.

Eu estou responsável pela atualização da ABO version - sim, existe a versão "normal" para quem não curte esse universo alternativo.

Eu irei deixar o link da versão 1 nas notas finais.

Baseado na série de livros A Seleção

Boa leitura!

Capítulo 1 - The Begin


Fanfic / Fanfiction Begin - Capítulo 1 - The Begin

Taehyung estava sentado no chão de sua casa humilde, brincando com seus irmãos em frente a televisão.

Depois de ser implantado o sistema de castas, ser artista não dava muito dinheiro e, no jornal que trabalhava, mal havia serviços, então sua família e ele tinham que viver na medida do possível.

— Será que hoje papai irá trazer algo diferente? Espero que ele consiga repolhos! — Falou Baekhyun, irmão de Taehyung.

— Eu acho que ele vai nos trazer chocolates como no nosso natal de dez anos! — Disse Daehyun, irmão gêmeo de BaekHyun, ambos hoje com 17 anos.

Baekhyun era um Ômega fofo e brincalhão, já Daehyun era um Beta um pouco rabugento que se recusava a ser sentimental, mas, apesar de tudo, ambos eram bastante inocentes, mesmo sabendo de sua condição financeira ruim os meninos não perdiam a esperança de ter uma vida melhor. Taehyung gostaria de ser assim como seus irmão mais novos, esperança não lhe faltava, mas queria poder acreditar que tudo mudaria de uma hora para outra.

Ele sabia que isso dificilmente iria acontecer, e ainda mais em um dia como aqueles.

De acordo com as regras, depois de quarenta anos uma nova Seleção ocorreria e esse ano correspondia a isso, já que o filho mais velho do rei havia alcançado os dezoito anos e teria que encontrar uma parceira. Para que não houvessem mais revoltas rebeldes o reino realizava uma seleção entre as garotas do reino, sorteando-as independente de serem plebeias ou nobres.

Apesar disso o problema não era esse...

Taeyeon, a irmã mais nova dos Kim havia completado dezesseis nesse ano assim de acordo com as regras, garotas solteiras entre dezesseis e vinte e cinco anos seriam cotadas para a seleção. Mas Taehyung sabia que não havia que se preocupar com muito, pois mesmo tendo a má sorte de ter essa idade em época de Seleção, as chances de Taeyeon ser escolhida eram extremamente difíceis por ser de casta baixa.

Taehyung teve seus pensamentos interrompidos pela mãe, que entrou na sala apressada com uma Taeyeon chorosa em seu encalço.

— O que houve pequena? — Perguntou para a menina que correu para abraçar o pescoço do irmão mais velho.

— Oppa, mamãe disse que tenho idade para ir para está Seleção. Isso é verdade? — Perguntou na esperança de se livrar, fazendo Taehyung suspirar.

— Taeyeon, eu já lhe disse, não há como escapar disso. — A matriarca tinha desanimo na voz, também não gostaria de ver seu pequeno anjo em um ninho de garotas pelo príncipe, já que na Seleção as pretendentes teriam que ir residir no castelo.

— Fique tranquila, será muito difícil você ir para esse lugar. — Todos na sala se surpreenderam ao ver o Kim mais velho aparecendo pela porta. Notando os olhares da família, o Kim riu logo continuando sua frase. — Fui dispensado do trabalho mais cedo devido ao anúncio da seleção, logo irá acontecer no televisor para os que não estiverem presentes em frente ao castelo.

— Papai, você conseguiu algo hoje? — Baekhyun perguntou com os olhos brilhando.

— Eu sinto muito... — O mais velho disse triste, fazendo o garoto abaixar a cabeça e sorrir de modo triste.

— Gente, fiquem quietos! Os anúncios da seleção irão começar. — Daehyun que até agora estava quieto aumentou o volume da TV, fazendo que a atenção de todos os presentes se voltassem para ela.

O apresentador fez uma breve introdução sobre o que era a Seleção, logo depois começando a anunciar os nomes das garotas escolhidas e suas castas pertencentes.

Taehyung cruzava os dedos e apertava os olhos, repetindo sem parar um mantra com a frase "Taeyeon não!". Ele já se sentia alegre ao ver que o homem de idade iria dizer o último nome, sua irmãzinha estaria livre. Ou não...

"E por último Kim Taeyeon, da quinta casta. Parabéns a todos que foram classificados, e as outras, não desistam pois quem sabe suas filhas não poderão participar no futuro. — O homem deu risada. — E não se esqueçam da gorda quantia de dinheiro que a família das selecionadas irá ganhar caso sua filha participe da seleção.

O sangue de Taehyung gelou enquanto ouvia o choro fino de sua irmã. Ele se levantou sem pensar muito no que iria fazer, chamando a atenção da família.

— Eu vou no lugar dela! — Todos olharam chocados para o garoto, mas Taeyeon exibia um sorriso tão grande que foi impossível não sorrir junto.

— Mas como irá fazer isso? Você é um homem! — Daehyun tinha um tom assustado na voz.

— Posso apenas conseguir algumas coisas emprestadas de algumas amigas e me fantasiar de garota. Eu e Taeyeon somos muito parecidos.

— Eu posso fazer isso! — Baekhyun se voluntariou, mas Taehyung o ignorou.

— TaeHyung, você tem certeza de que irá fazer isso? — Sua mãe perguntou um pouco nervosa, de fato tinha medo de enviar o filho para aquele lugar.

— Caso não seja eu, a minha irmã irá. — Suspirou. — Ela tem apenas dezesseis anos, se aquele príncipe estivesse a mercê de fazer qualquer coisa com ela e eu não fizesse nada para defendê-la, estaria falhando com o meu papel de irmão mais velho. Eu prometi que iria protegê-los sempre.

No dia seguinte todos sabiam que a garota da família Kim havia sido sorteada, mas ninguém poderia afirmar com clareza os traços da tal TaeYeon, de fato deveria ser uma bela garota levando em conta os traços de BaekHyun, que vivia correndo por todo lugar e brincando, mas DaeHyun vivia estudando por acreditar em um futuro melhor, TaeYeon apenas ajudava em casa, já que dificilmente garotas entravam na escola. Era um grande avanço garotos Ômegas como BaekHyun poderem frenquentar o local. TaeHyung trabalhava durante o dia todo, ninguém notaria caso ele sumisse por alguns dias e, com vizinhos leigos, nenhuma pessoa iria se dispor a comparar seus traços.

— TaeHyung, sabe que como Alfa será difícil ele não notar a farsa, se ao menos fosse o BaekHyun, eu estaria mais confortável.

— O Baek é um Ômega, mas é tão infantil quanto a TaeYeon. — Se sentou ao lado de sua mãe, acariciando suas costas. — Eu prometo voltar, serei expulso da tal seleção antes que ele se aproxime e descubra a verdade.

— Você sabe os perigos desse remédio que está tomando, não? — Tentou não chorar na frente do filho. — Isso pode afetar a sua saúde, tenho medo de você não voltar...

— Eu irei voltar. — Suspirou frustado, se levantando. — Então, vai me ajudar a depilar as pernas?

— Sempre quis te ver gritando e desmoronando essa idéia de que Alfas não choram.

— Você sabe que eu choro sim, pegue leve. — Sorriu, pegando a mão da mais velha e caminhando com ela até o quarto que dividia com o dois irmãos.
 

Era uma casa pequena, apenas cozinha, sala, dois quartos, um banheiro e um jardim que a senhora Kim fazia questão de cuidar todos os dias.

O chefe da família ficou doente, há alguns meses, TaeHyung se sentiu responsável por cuidar da família, ou no mínimo tentar protegê-los de tudo que ele considerasse uma ameaça.

Não se importava em tomar remédios, se depilar, usar saias e uma peruca, se fosse para ver sua família bem ele faria aquilo novamente sem pensar duas vezes.

De fato gritou quando os primeiros pelos foram puxados, talvez tenha gritado também ao longo de todo o processo, que de certa forma é doloroso. Colocar o uniforme em tons claros enviado pelo correio foi um pouco difícil, mesmo que TaeHyung não tivesse pernas muito femininas esse nem era o maior problema, o volume nos seios — mesmo se tratando de mulheres asiáticas — era necessário.

Abriu a gaveta de meias, pegando um par e colocando cada uma em um lado do sutiã — que foi emprestado por sua mãe —, ainda estava muito pequeno. Tentou imaginar as mulheres mais bonitas que já viu e suas proporções, colocou mais três meias de cada lado. Perfeito.

— Se eu fosse uma mulher iria colocar todos os homens desse lugar aos meus pés. — Apertou seus seios falsos, vendo seu reflexo no espelho. — Wow, eu sou maravilhosa!

Calçou o all-star velho, não se importava com o estilo ideal do príncipe, queria apenas conseguir ser desclassificado na primeira fase. Passou um perfume doce de sua irmã, fazendo uma careta com o cheiro enjoativo, mas ignorou esse detalhe. Virou-se para sua mãe, que estava sentada na cama encarando o filho.

— Eu lhe apresento: TaeHyuna!

A mulher riu bastante, de fato seu filho seria uma menina linda, mas o jeito másculo de TaeHyung ainda continuava lá, da mesma forma. 

— Filho, sua voz ainda é como um trovão. 

— Me motive a continuar, mãe. Nada de comentar sobre a minha voz, ela é linda. — Se defendeu, sentando-se ao lado de sua mãe e lhe dando um abraço ladino. — Eu não acredito que irei passar tantos dias vestido de mulher e sem vocês. 

Ficaram naquela posição por algum tempo, até dois adolescentes barulhentos passassem correndo pela porta e pulassem em cima de seu corpo. 

— Você está linda, TaeHyung. — BaeKhyun zombou, sentando em seu colo e começando a mexer em sua peruca. — Ou eu deveria chamar de Tae-Noona? Talvez apenas noona... 

— Me chame de hyung, moleque insolente. — Deu um tapa na cabeça do mais novo, que cambaleou um pouco, mas logo estava rindo. - Ainda sou seu hyung e se reclama tanto venha vestir essas roupas. 

— Oh, não... Eu já estou feliz demais com o Chan... Com a Dara noona, ela me ensina a fazer várias coisas legais. - Fez um bico, saindo do colo de TaeHyung. — Não quero me casar com aquele Príncipe arrogante. 

— Eu não irei me casar com o pirralho filho do Rei. — TaeHyung se defendeu. — Estou apenas salvando a TaeYeon das garras do monstro estranho com dentes grandes. — A mencionada riu com o comentário. — É sério, já viram o tamanho daqueles dentes nas fotos que os jornais publicam? Ele nem precisa de abridor de latas. 

— Obrigada, TaeHyung oppa! — TaeYeon pulou em cima do outro, o abraçando. — Se não fosse por você eu teria que me afastar de todos os meus amigos, eu seria a única a ir para A Seleção. 

— Eu estou fazendo isso por todos nós. — Bagunçou o cabelo da menina levemente. — O jornal está falindo, em pouco tempo eu estaria sem emprego e o dinheiro que nos dão apenas por você ter sido a selecionada do povoado, será o suficiente para manter a casa por alguns meses. — Suspirou. — Onde está DaeHyun? eu queria me despedir antes de partir... 

— Ele ficou até mais tarde no colégio, não queria ter que te ver partir. — TaeYeon explicou cabisbaixa. — Eu não quero ficar sem você. 

— Você ainda terá o Baek e o Dae, pequena. Além de que eu não estou morrendo, apenas irei viver uma vida feminina. — Sorriu, levantando-se e abrindo os braços. — Está na hora de ir, alguém se dispõe a me dar um abraço?

Todos abraçaram Taehyung, que acabou chorando. Segundo o mesmo, estando com aquela fantasia poderia agir como uma garota, ou seja, suar pelos olhos.

Correu para arrumar suas malas já que em breve iriam lhe levar para longe de sua família. Quando estava fechando o zíper da mala, sua mãe apareceu no quarto lhe chamando.

— Ele chegou... — A matriarca disse com os olhos transbordando em lágrimas e Taehyung ajeitou a peruca que havia conseguido com uma amiga da segunda casta.

Passou pela mulher arrastando a mala, tentando parecer forte enquanto transbordava por dentro. Quando chegou à porta de casa sentiu seu coração falhar uma batida. Jung Hoseok estava ali.

— T- Tae? — O mais velho disse assustado por ver o namorado vestido de mulher. Havia vindo ali para consolar o garoto pela ida da irmã à Seleção, mas o encontrou como uma garota?

Taehyung e Hoseok se conheciam desde a infância e com o tempo haviam se apaixonado um pelo outro. Porém o relacionamento era as escondidas devido a regra que homens de casta diferentes não poderiam ficar juntos, a não ser que fossem os dois de castas nobres. Era apenas mais um motivo para serem homofóbicos. Hoseok pertencia a sexta das oito castas, assim não podendo ficar com seu amado. Apesar de tudo a família de Taehyung sabia deste amor proibido.

— Amor... me desculpe, peça para o Baek explicar. — Falou e foi se despedir da família, se olhasse mais uma vez para Hoseok desistiria.

Entrou no carro  que havia sido mandado para lhe buscar, sabia deste fato pois haviam ido à sua residência informar no dia anterior, acenando para a família que via-o partir com lágrimas nos olhos. Sua mãe jamais imaginaria criar um garoto tão bom.

Já no carro Taehyung pensava em tudo que estava à deixar para atrás, mas sorria ao lembrar que iria salvar sua irmãzinha.


Notas Finais


É apenas um prologue e pouca coisa mudou da versão normal para essa, mas tem coisas que acontecerão nessa que não será possível na versão 1 (não estou falando de MPreg qq)

Esse VHope não é minha culpa, eu realmente não gosto de VHope e a última coisa que eu faria é escrever uma fic VHope

A fic é Taekook/vkook/kookv/kooktae/taeguk chame como quiser

Eu acho que os capítulos dessa fanfic serão maiores que o de Stigma, afinal essa exige mais detalhes que a outra.


Desculpem-nos pelos erros

link da Stigma: https://spiritfanfics.com/historia/stigma-6752097

Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...