História Behind The Blue Eyes - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Dark Stheo, Steo, Stheo, Stiles, Theo
Exibições 190
Palavras 2.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mds, eu demorei muuuuito pra postar kjkkkkk tenho noção disso e sinto muito meeesmo.
Bem, o maior motivo de eu ter demorado tanto era porque eu tava com um bloqueio criativo imenso, não só com essa fic, mas com todas. Claro que além desses motivos teve a falta de tempo, a minha amiga não-tao-amiga chamada bad (Porque essa aí não larga de mim nunca) e a falta de net. Ficar sem net é horrível, eu só sei vegetar kjkkjkkk
Mas enfim, ainda não sei se esse cap ficou do jeito que eu queria, mas tá aí pra vcs kjkkkkk
Mais uma vez peço para que vcs comentem, pois isso é super importante, além de me deixar super feliz, óbvio kjkkkk e... Bem, me perdoem antecipadamente, mas esse acontecimento foi preciso.
Boa Leitura!

Capítulo 18 - Ver, ouvir e sentir


    E Lydia, enfim, gritou.
 
    Alguns minutos antes…

    A cada passo, Stiles sentia-se cada vez mais anestesiado, como se nada pudesse atingi-lo, nem mesmo seus próprios sentimentos.
     As pessoas que ele sempre amou, o odiavam, e Stiles se sentia confuso, perdido. Ele não sabia se aquilo era uma provocação do Nogitsune ou era a mais pura e cruel verdade. Todas as memórias ruins pareciam tão reais que ele questionou se o Nogitsune era tão bom em bagunçar sua cabeça daquele modo.
     Já Theo… Stiles não sabia o que pensar de Theo. Ele fez tudo aquilo para o proteger dos seus falsos amigos? Ou ele era tão falso quanto os outros? O que Stiles tinha de permanente em sua vida, afinal, se todos seus amigos se foram?
     Por que resistir ao Nogitsune? Por que ainda deixar ser levado por todos aqueles sentimentos humanos e que o faziam tão mal?
    Stiles sabia que Theo o seguia a alguns passos de distância, mas, mesmo assim, não olhara para trás. Até quando iria conseguir aquilo?
     Stiles enfim chegou na sala onde Ashley estava e viu quem era a "visita" a quem a Feiticeira se referia.
     A mesma pessoa que há alguns meses se via perdida. Não só literalmente, mas emocionalmente. Perdida pela culpa e pela dor de perder grande parte de sua família.
     Ela era uma garota presa em uma Coiote. Vivia em um mundo selvagem e para ela aquilo estava bem. Porque parte de Malia sabia que sentimentos eram complicados. Era muito melhor viver a mercê de caçadores, em um mundo previsível e solitário, do que naquela bolha de sentimentos imprevisíveis, presa a inconstantes mudanças de humor.
     Malia não queria viver como humana. Com aqueles sentimentos a esmagando. E, agora, Stiles a entendia, porque por mais que existissem sentimentos bons, por mais que existisse amor, alegria, êxtase, amizade, coragem. Quando não se tem tudo isso é mais fácil simplesmente se desligar. Porque tudo parecia sufocante demais para Stiles. E Stiles entendia porque tudo parecia mais difícil para Malia.
      Ele sabia o quanto a garota estava com raiva dele. Porque Stiles fora o responsável por a fazer sentir. Sentimentos bons. E agora ela estava sufocada por ele ter simplesmente a destruído. Como se seu coração não tivesse a mínima importância. Como se fossem apenas estilhaços que não mereciam ser concertados novamente.
      — Malia… — Stiles sussurrou com a voz rouca, como se não falasse a muito tempo.
     A garota estava acorrentada a uma das vigas da casa, em pé, seu rosto estava marcado por pequenos filetes de sangue. Ela franziu as sobrancelhas para Stiles, confusa, antes de seus olhos se arregalarem, surpresa por finalmente ver o amigo e, pior, por ver seus olhos sem aquele brilho ao qual tanto se acostumara.
     — Stiles! — Gritou ela, tentando se soltar inutilmente daquelas correntes. Rosnou com raiva, quando percebeu novamente que aquilo não daria em nada.
      — Por que vocês estão fazendo isso? — Stiles perguntou, confuso, rodeando Malia com um olhar clínico. Nenhum dos presentes sabia a quem a pergunta fora direcionada, até o garoto continuar, com olhos franzidos — Por que estão procurando por mim? — Perguntou em dúvida, fazendo com que Malia franzisse as sobrancelhas.
      — Stiles, isso é óbvio — Falou em surpresa não gostando nem um pouco da maneira que o Stilinski a olhava, como se fosse uma completa estranha.
      — Na verdade não é…
      — Você é parte do pack… É nossa família — A garota falou com convicção fazendo com que o humano negasse com a cabeça, confuso.
       — Eu te magoei — Stiles falou passando o polegar pela bochecha da garota, que começava a cicatrizar.
      — Essa é a vida, Stiles. Eu não me importo de ser magoada por você, contanto que você mesmo não se magoe. Você não entende… — Malia balançou a cabeça, surpresa por Stiles estar falando aquilo — Eu te amo… Muito. — Falou sem se importar com as duas pessoas presentes — E provavelmente sempre irei te amar e é exatamente por isso que nunca vou desistir de você. — Ela admitiu fazendo com que Theo franzisse as sobrancelhas, assim como Stiles que olhou confuso de Malia, para Ashley e de volta pra Malia.
      — Eu… Eu pensava que… Que você me odiasse — Falou incerto.
       Malia franziu a sobrancelha e negou com a cabeça, estava prestes a dizer alguma coisa, mas sua boca fora fechada bruscamente.
      — Chega de conversa — Ashley falou fazendo com que Stiles voltasse o olhar para a Feiticeira.
      — Ashley — Foi Theo que falou, hesitante, sem tirar os olhos de Malia. — Eu não acho que…
      — Cala a boca Theo — A feiticeira falou, jogando um olhar mortal para o garoto.
      Há um bom tempo ela percebeu as mudanças do garoto, imperceptíveis no começo. Seu sorriso malicioso mudara. Quando falava com Ashley, sua voz antes raivosa, agora era apenas cansada e arrependida. Theo havia mudado, mas ele ainda não era capaz de enfrenta-la e Ashley acreditava que era por medo de perder Stiles. Aquele que o havia mudado.
    Se Theo ao menos soubesse a verdade…
    Stiles franziu as sobrancelhas, se sentia completamente perdido. Não sabia em quem realmente confiar. O Nogitsune era a faísca para tudo aquilo, já que o demônio sussurrava para que ele matasse Malia.
     Ele não queria matar Malia, não via motivos para isso. Mas ele também não queria ter sido o responsável pela morte de Allison.
     Stiles sentiu algo gélido ser entregue a ele. Era um punhal pequeno, sua empunhadura levava alguns desenhos antigos e sua lâmina era de aço carbono, completamente afiada e escura. O humano olhou confuso para o punhal em sua mão, como se fosse um objeto completamente estranho, mesmo que soubesse o que fazer com aquilo.
     Era o único jeito. E aquela dor estava o consumindo por dentro.
     Ele olhou para Ashley ao seu lado, que o olhava incentivadora. Stiles olhou para Malia a sua frente. A garota continuava com os lábios comprimidos, como se alguma força maior a impedisse de protestar. Ela olhava firmemente para Stiles, mas poucas lágrimas escorriam de seus olhos.
     Stiles rolou a lâmina entre seus dedos, calmamente, se assustou pelos seus gestos tão frios, mas nem isso conseguiu demonstrar. Seus olhos eram vazios, mas ele ainda conseguia sentir. Não conseguia demonstrar, porém, nem mesmo se forçar a fazer aquilo que desejava.
      Ele iria apunhalar a si mesmo. Ele pensou naquilo quando saía do quarto. Pensou quando viu Malia. Pensou quando teve o punhal em suas mãos. E ele pensava naquilo naquele exato momento.
     Mas Stiles ainda sentia aquilo, ele ainda sentia aquele amor esmagador, apenas não sabia como demonstrar e, especialmente para Theo, ele não queria demonstrar. E era exatamente por causa daquilo que ele ainda não havia enfiado aquela lâmina no próprio coração. Ele fazia aquilo pela única pessoa que não teria ninguém no final. Sua mente estava confusa. Continuava com aquela dúvida. Continuava questionando quais eram os verdadeiros sentimentos do loiro.
     Poderia ser apenas sexo. Apenas uma obsessão. Talvez Theo não o amasse. Mas Stiles era a única pessoa que estava lá por ele e, infelizmente, Stiles sabia disso. Todos teriam alguém. Até seu pai que, com certeza, iria ser amparado por Melissa e Scott. Ele iria superar.
     Theo provavelmente iria continuar perdido. Como Stiles.
     Mas ele olhou para Malia. Como poderia matá-la? Como sequer poderia matar alguém? Logo ele, sempre tão fraco?
      — Stiles… — Ele ouviu o sussurro de Theo e enfim voltou-se para ele.
      Theo estava mordendo seu lábio inferior, seus olhos pareciam o olhar com um questionamento mudo.
      — Eu não… — Stiles começou, sem saber realmente o que falar.
       — Okay, eu cansei disso — Foi Ashley que falou e com apenas um gesto de mão, Theo caiu de joelhos no chão, gemendo de dor enquanto poucas feridas começavam a se abrir sobre seu torso.
      Stiles arregalou os olhos, surpreso, e deu um passo em direção ao loiro, mas foi parado por um tipo de parede invisível.
     Ashley ergueu a outra mão, o parando no meio do caminho. Stiles voltou o olhar preocupado, de Theo para Ashley.
      — Você vai matar ele — Stiles se exasperou, olhando com raiva para a mulher com a expressão calma, coisa que o irritava ainda mais.
      — Não se você matar ela — Apontou para Malia, com um sorriso perverso.
      — Stiles… — O humano voltou o olhar novamente para o loiro que tentava mascarar a dor que sentia. — Eu não me importo de morrer… Não por você. — Falou enfim com uma firmeza que surpreendeu Stiles.
     O punhal começou a tremer em sua mão. Ele não poderia perder Theo. Ele não poderia matar Malia. Ele não poderia deixar Theo a mercê na própria solidão sufocante. Não quando Theo experimentou mais uma vez aquele doce e, ao mesmo tempo, amargo, gosto do que é ser amado.
     Ashley olhou por um longo tempo para Stiles. Lendo cada expressão. Cada hesitação. Cada olhar. Ela enfim suspirou pesadamente, revirando os olhos e abaixando uma das mãos, fazendo com que Theo enfim pudesse respirar normalmente.
     — Eu pensava que seria mais fácil…. Mas parece que estava enganada. — Ela falou e fez mais um movimento com a mão, daquela vez não parecia fácil como das outras, como se tivesse que controlar uma força maior que ela.
     Stiles sentiu um formigamento em suas mãos e pernas, sentiu que não tinha controle sobre nenhuma de suas partes, assim como fora, quando controlado pelo Nogitsune a meses atrás.
     Tudo o que Stiles viu foi Malia. O rosto de Malia. Os olhos de Malia. E o sangue de Malia entrando em contato com o punhal e, consequentemente, com sua mão.
     Ele havia dado uma punhalada fatal no coração da garota. Malia arregalou os olhos, olhando descrente para Stiles. Um último olhar.
    Stiles por sua vez, deixou o punhal cair no chão como se fosse em câmera lenta, a lâmina ao cair no chão fez um barulho abafado pelos ouvidos de Stiles.
    Ele, por um momento, se sentiu anestesiado. Ele não via Malia morta a sua frente, sua cabeça pendendo, leve, no pescoço. Ele não sentiu o sangue quente e viscoso em sua mão.
     Ele não ouvia Theo o chamando. Nem mesmo ouvia aquele risada tão característica do demônio em sua cabeça.
     Stiles pôde, por um momento, apenas ver, ouvir e sentir o que havia se perdido. Ele viu sua mãe rindo fraca enquanto ele contava uma última piada. Ele ouviu a risada de Allison ao questionar o que seria um bestiário. E ele sentiu ela.
    Ele sentiu as mãos frias de Malia em encontro às suas no porão da Echo House. Ele sentiu seus beijos. Ele sentiu paz naquele momento, em meio a tanta dor, com Malia, ele pôde enfim sentir paz mesmo que tenha sido por apenas um momento. Mesmo que tenha sido tão rapidamente. Efêmero.
     Stiles dizia que não amava, e talvez, comparando com o que sentia por Theo, aquilo fosse verdade. Mas Stiles sentia que Malia poderia ter sido seus momentos de paz em meio ao caos. Ele sentia que se tivesse a dado uma chance.  Apenas uma, ele poderia não se entregar ao caos naquele momento.
     Stiles levou as mãos trêmulas até o queixo da Coiote, levantando seu rosto. Lágrimas perdidas. Vida perdida. Amor. Dor. Paz. Alegria. Medo. Tristeza.
     A garota forte de sorrisos secretados apenas a ele. De expressão forte. A garota que o ajudara na Echo House. A garota que o amava agora estava morta.
     Stiles sentia vontade de chorar, mas as lágrimas a tanto tempo seguradas, não saíam mais. Como se tivessem presas naquela alma corrompida.
     Stiles ouviu o barulho da porta da frente se abrindo subitamente e batendo contra a parede. Ele soltou a pele fria de Malia e voltou o olhar para a entrada da casa.
     Lydia e Scott estavam lá. Lydia tinha os olhos brilhando em lágrimas enquanto olhava do corpo de Malia ainda acorrentada à viga para Stiles, já Scott apenas olhava fixamente para Stiles, como se encarar Malia fosse muito para ele.
     — Stiles — Falou hesitante, se aproximando do amigo, mas esse recuou, balançando a cabeça. — Stiles, tá tudo bem — Falou Scott cauteloso, não sabia o que o amigo estava sentindo, mas era a segunda vez que ele matara alguém importante para si e, mesmo que Scott não o culpasse totalmente, tinha certeza que o amigo se culpava.
     — Eu a matei — Stiles falou, olhando fixamente para o amigo. Mesmo com o comentário, Stiles parecia completamente anestesiado.
     — Não foi sua culpa, eu sei o que ela fez — Scott apontou para Ashley que tinha um sorriso frio moldando os lábios vermelhos.
      — Não importa, Scott. — Stiles falou com um sorriso seco — Mas uma vez eu fui o culpado pela morte de alguém, de alguém importante não só pra mim, mas pra vocês dois e o resto do pack. — Stiles balançou a cabeça mais uma vez e olhou de relance para Theo — No final das contas, eu sou o vilão.
     Scott mordeu o lábio inferior, se controlando para aquelas lágrimas não caírem, e balançou a cabeça em uma negativa.
     Ele perdeu Allison e Malia, perder Stiles seria demais pra ele, ainda mais, perder Stiles para aquele vazio novamente.
     — Stiles… — Foi Lydia que o chamou, com a voz firme, mesmo que seu rosto estivesse pintado de lágrimas. Ela deu dois passos em direção ao humano e estendeu a mão — Você não precisa se afastar, nós vamos dar um jeito… Como sempre fizemos — Afirmou ela. — Por favor… Stiles, não desiste — Falou, sua voz falhando, ficando embargada. Um soluço escapou de seus lábios, fazendo com que Stiles franzisse as sobrancelhas para ela e a olhasse com pena.
      — Stiles — Daquela vez foi Theo que falou, sua voz era hesitante e, ao mesmo tempo, impaciente. — Nós temos que ir, antes que os outros cheguem.
     Stiles olhou para a mão que Theo oferecia e a pegou sem qualquer hesitação, deixando que aquele calor  o reconfortasse, Stiles necessitava daquilo.
     Lydia deixou a mão, antes estendida, cair ao lado do corpo.
     — Eu sinto muito — Stiles disse, desviando o olhar, subitamente, o chão pareceu o lugar mais interessante.
     — Bem… — Ashley falou com um suspiro, com uma calma que fez Scott e Lydia olharem com raiva para ela.
       Os olhos do lobisomem se tornaram vermelhos intensos e poucos pelos se formaram em seu rosto. Surgiram presas e garras. Scott rugiu com raiva e se aproximou da mulher.
      Stiles, porém, foi mais rápido, ficando a frente dela, fazendo com que Scott parasse e deixasse sua transformação esvair aos poucos.
       — Stiles!— Scott exclamou, surpreso.
       O humano não olhou diretamente para Scott, apenas olhou sobre o próprio ombro, para a feiticeira.
      — Nos tire daqui. — Ordenou, sua voz soando fria. Aquele era o Nogitsune falando. Stiles voltou o olhar novamente para Scott, e agora era realmente Stiles, parecia uma briga por controle e Scott temia quem, no final, iria vencer. — Não me procure Scott, por favor. Só… Viva sua vida e me esqueça. Faça todos se esquecerem de mim. — Ele pediu engolindo em seco. — Eu não vou mais atrapalhar nenhum de vocês.
      Aquela foi a última coisa que ele falou antes de simplesmente sumir. Deixando o lugar vazio, apenas com Lydia, Scott e o corpo de Malia.
     Não era só o lugar, porém, Scott se sentia vazio por não ter tentando mais. Ele se sentia vazio, assim como Lydia, por não ser forte o bastante. Por não ter salvo seu amigo. Por não ter salvo Stiles.


Notas Finais


Antes de me esconder aqui kjkkkkk eu quero perguntar uma coisa, desses dias pra cá (com a ajuda da minha insegurança kjkjkk) eu andei pensando se a história da fic faz sentido para vcs ou se está realmente confusa, bem, se for o caso, avisem, por favor, é realmente importante ❤
Bem... Agora irei me esconder!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...