História Behind The Camera - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Suga, Yoongi
Exibições 81
Palavras 1.987
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem qualquer erro. 🤗

Capítulo 4 - Roommate


Fanfic / Fanfiction Behind The Camera - Capítulo 4 - Roommate

   Abri os meus olhos logo encarando a cortina do quarto, uma pequena brecha de luz passava por ela indicando que já era de manhã. Estava abraçada com o travesseiro que tinha sobrado da cama de casal, sorri boba com a situação já que isso nunca aconteceu antes.

   Me sentei na cama de frente para a janela, minha vista ainda estava um pouco embaçada e acabei coçando os olhos em busca de enxergar melhor, mas isso só seria resolvido quando fosse lavar o rosto, estava completamente distraída indo em direção ao banheiro quando me lembro do garoto da noite passada.

   Virei em direção ao sofá, mas o garoto misteriosamente não se encontrava mais lá e muito menos suas coisas. Peguei meu celular que estava em cima da cama para verificar a hora, meus olhos ficam levemente arregalados com o horário, eram exatamente 14:40. Achei que o garoto tinha saido muito cedo, mas fui eu que acabei dormindo demais. Em meus planos eu acordava cedo, chegaria na universidade explicando minha falta, mas a partir de agora será um pouco mais difícil, era pra eu já estar no meu dormitório com tudo resolvido.

   Algo me chama a atenção em cima do sofá, era uma bandeja com comida e um papel, me sentei no sofá e peguei o papel que parecia ser um bilhete.

"Eu poderia deixar você com fome, mas tenho algo pra resolver. É melhor comer tudo."

   Um sorriso involuntário surgiu no canto do meu rosto. A comida do hotel parecia ótima, mas como eu acabei dormindo demais o café esfriou, pelo menos o suco que acompanhava ainda estava gelado. Fiz minha primeira refeição do dia mesmo  sabendo que era pra ter sido a terceira.

   Quando já tinha tomado um banho e me vestido, estava arrumando a mala e verificando se não esqueci de nada no hotel, o que não é possível de acontecer já que eu só abri a mala para pegar roupas e nada mais. Saí do quarto e depois passei pelo saguão do hotel. Quando estava finalmente do lado de fora, resolvi pegar o metrô que ia diretamente para a universidade.

   Não demorou muito e eu já estava a caminho. Apenas uma coisa me incomodou nos quarenta minutos do trajeto, um senhor não parava de roncar e cambalear enquanto batia a cabeça em mim algumas vezes mesmo que eu tentasse me afastar alguém sentava do meu lado me fazendo aproximar mais, me pergunto se ele ao menos dormiu a noite. Quando enfim cheguei em frente a universidade dei um longo suspiro imaginando o que diria, mas nada me vinha a cabeça. Passei pelo portão, haviam várias pessoas conversando ou até mesmo pessoas sozinhas espalhadas lendo seus livros, eu realmente passaria um bom tempo lá e já tinha uma ótima impressão do local, o que me restava era a parte de dentro.

   Passei por algumas pessoas para entrar no prédio, elas pareciam não se importar com a minha presença enquanto outras davam olhares rápidos não com muito interesse. Meus olhos ficaram impressionados de como o local era grande por fora e aparentava ser mais ainda por dentro, havia uma escada do lado direito assim que se passava pela porta levando até o primeiro andar, ainda não sabia o que havia lá, se eram os dormitórios ou as salas. Estava prestando atenção em todos os detalhes dando passos lentos até que alguém toca o meu ombro direito e eu me viro assustada logo sem seguida.

  – Calma, eu não mordo! — Disse um garoto de cabelo castanho escuro que não cobria sua testa, após falar comigo ele deu um sorriso lindo e doce, mesmo que um pouco corado. — Está perdida?

  – Não... Eu só... Talvez. — Disse dando um sorriso meio forçado, não queria parecer perdida, mas eu realmente não sabia para onde ir.

  – O meu nome é Jin, prazer em te conhecer, é... — Ele estendia uma mão enquanto a outra encontrava seus cabelos os bagunçando, fazendo uma expressão confusa.

  – Meu nome é (S/N), o prazer é todo meu, Jin. — Dei um aperto em sua mão enquanto sorria, ele então fez o mesmo.

  – Você não é daqui, certo? — Ele disse observando melhor o meu rosto. — Fala muito bem coreano.

  – Não, sou uma aluna transferida pra fazer o primeiro ano da universidade fora, escolhi a Coreia pois sei falar um pouco como percebeu, quase um "intercâmbio" mesmo.

  – Então precisa de ajuda para chegar a algum lugar? — Ele dizia enquanto dava uma rápida olhada na minha mala que estava ao meu lado.

  – Eu deveria estar no meu dormitório enquanto me preparo para a primeira aula de amanhã, mas houve um problema e eu só consegui vir hoje. — Problema que até agora não entendi como pode ter acontecido.

  – Entendo, vai falar com a diretora sobre a falta então? — Ele perguntou, mas pelo seu tom estava quase afirmando.

   Falar com a diretora, eu ainda não pensei em nada pra dizer, se bem que eu posso dizer qualquer coisa afinal é normal problemas surgirem na vida das pessoas certo?

  – Sim, poderia me levar até ela, Jin? — Ele parecia pensar. — Se não tiver incômodo, claro

  – Claro! Pode me seguir. — Ele parecia tímido, mas deu meia volta e foi em direção a escada fazendo sinal com o braço direito para que eu subisse a escada também.

   Ele parecia ser uma ótima pessoa e confirmou isso pra mim com a sua gentileza até agora. Mesmo assim, é cedo para ter uma opinião certa sobre alguém, preciso conhece-lo melhor antes de tudo.

   Já no primeiro andar, pude ver que algumas salas se encontravam fechadas e coladas em suas portas haviam placas indicando qual sala de estudos era cada. Jin parou em minha frente sem prévio aviso, fazendo com que quase encontre suas costas. No meio do corredor, olhei a minha direita onde se encontrava uma porta diferente das outra com uma placa escrita "diretoria".

  – É aqui, — Apontou para a porta. — vou te esperar do lado de fora.

  – Obrigada, mas não precisa esperar, deve ter algo melhor pra fazer.

  – Eu insisto, posso te ajudar se precisar de algo a mais, agora pode ir resolver o seu problema. — Sorriu mais uma vez.

Devolvi o sorriso agradecendo a boa vontade de me esperar. Olhei para porta apreensiva, pronta para qualquer tipo de advertência.

  – Não se preocupe, seja lá qual for o seu problema, a diretora vai entender. — Ele tentou me tranquilizar.

   Confirmei com a cabeça e pus uma mão sobre a maçaneta da porta, com a outra bati na porta e escutei um "pode entrar". Girando a maçaneta e abrindo a porta, pude observar os primeiros detalhes de encontro com a sala, haviam prateleiras com livros, quadros de arte, e um pequeno sofá branco. Já tendo uma visão completa da sala, fechando a porta por trás de mim pude ver a diretora sentada em sua cadeira preenchendo papeis sobre sua mesa, ela então percebeu minha presença juntando os papeis e os guardando em uma pasta.

  – Boa Tarde (S/N), posso saber o motivo da sua falta? — Ela disse finalmente olhando para mim, não tinha uma expressão certa, o que dificultava saber se estava com raiva ou irritada.

  – Boa Tarde diretora... — Talvez eu tenha esquecido de olhar o nome da diretora que vinha no email que eu recebi dias antes da viagem. Olhei para sua mesa e lá estava a famosa placa com seu nome — Min Yi-Seul.

  – Pode começar a falar. — Continuava sem expressão, mas sua fala era calma.

  – Bom... Eu peguei um taxi com algum problema, o motorista me certificou de que estaria bom logo para voltarmos a viagem, mas demorou tanto que acabou ficando tarde e pedi para que ele me deixasse em um hotel...

   Estava com medo de que minha história não tivesse a convencido, o que achei impossível, pois logo eu estava acreditando na minha própria mentira querendo esquecer a noite de ontem. Ela deu uma sorriso pra mim e se acomodou mais em sua cadeira.

  – Assustei você não? — Oi? — Não se preocupe, pode ir ao seu dormitório e arrume suas coisas por lá, amanhã terá seu primeiro dia.

  – Talvez eu tenha levado um susto sim...

  – Não se preocupe, entendo sua situação. Peça para alguém te levar até a área dos dormitórios femininos. — Ela disse apontando para a porta.

  – Tudo bem... — Estava indo em direção a porta, mas parei e me virei para tirar uma dúvida. — Como sabia meu nome?

  – Você foi a única que não veio com o prazo solicitado. — Disse sorrindo, mas logo pegando mais papeis na gaveta de sua mesa. — Mesmo assim, tome cuidado com esse tipo de falta, posso não considerar da próxima vez.

  – Claro...

   Sai então da sala muito mais aliviada do que quando cheguei aqui. Pensei que fosse levar uma bronca feia por conta da minha falta, mas não foi nada do que imaginei, a diretora parecia ser uma pessoa legal e calma. Como prometido, Jin estava do lado de fora me esperando.

  – Foi rápido, creio que não teve problemas.

  – Sim, não tive. Jin, a diretora pediu pra que alguém me levasse para a área dos dormitórios femininos, poderia me levar? Só conheço você aqui.

  – Garotos não podem sequer pisar lá, mas se a diretora pediu não tem problema, você não é nenhum incômodo. — O olhei como se não acreditasse, ele continuava com aquele olhar inocente e tímido. — Veja, antes de você chegar eu não tinha nada pra fazer, estava apenas andando esperando o tempo passar.

  – Tudo bem então. — Sorri com o comentário.

   Ele começou a andar na minha frente descendo a escada, os dormitórios seriam em baixo mesmo. Passamos por um corredor sem portas, apenas com quadros de artes e painéis de aviso. Haviam duas entradas, uma à direita e outra à esquerda.
Estava esperando para que o Jin falasse alguma coisa já que tinha parado no final do corredor sem falar nada, mas logo percebi que tinham placas em uma parte mais acima na parede informando onde eram os dormitórios femininos e masculinos.

  – Acho que já pode ir daqui. — Ele finalmente falou. — Sabe qual é o número do seu quarto?

  – Sei, obrigada por me mostrar o caminho, Jin. — Lhe dei um sorriso que logo foi retribuído pelo mesmo.

  – Tchau (S/N), boa sorte com o primeiro dia amanhã. — Ele acenou e eu agradeci virando o corredor ao lado direito, onde estava meu dormitório.

   Eu teria uma colega de quarto, isso é bom. Espero me dar bem com ela, afinal será um ano de convivência, caso o contrário acho que prefiro morar em baixo da ponte de Seul. Não andei muito até avistar a letra e o número do meu quarto na porta.

  – D-8... — Sussurro enquanto olho o e-mail do meu celular confirmando se está certo mesmo.

Estava certo. Bati na porta esperando que alguém estivesse lá, tive certeza quando ouvi um "entre" abafado. Quero muito me dar bem aqui, darei o meu melhor, vou pelo menos tentar. Abri a porta me deparando com um quarto branco, móveis claros, brancos de uma certa forma e duas camas. Ao lado esquerdo da minha vista havia uma garota deitada em sua cama com um livro em cima do rosto.

  – Olá, eu sou a... — Fui completamente interrompida.

  – Eu sei quem você é. — Disse tirando o livro do rosto, sentando na cama e me olhando séria.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...