História Behind the Cameras (Camren) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Fifth Harmony, Justin Bieber
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Austin, Camila, Camren, Fifth Harmony, Justin, Lauren
Exibições 69
Palavras 1.834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei amores sz
Me desculpem pela demora da atualização, pois por motivos pessoais não tive tempo de postar os capítulos.

Enfim, boa leitura sz

Capítulo 5 - Mommy!


Fanfic / Fanfiction Behind the Cameras (Camren) - Capítulo 5 - Mommy!

       Cabello Point Of View
                August 13,
        Los Angeles, 11 AM

Acordei com a luz do sol praticamente queimando o meu rosto, abri os meus olhos lentamente e encarei aquela luz em minha direção, levei minhas mãos até os meus olhos e esfreguei os mesmos com a intenção de abri-los por completo, murmurei algumas palavras que eu mesma não entendi, abri meus olhos por completo e me sentei.

Minha cabeça doia e meu estomâgo embrulhava cada vez mais, eu não estava preparada para essa ressaca.

Eu estava vestindo apenas uma camiseta branca e muito larga, que aparentava ser de algum cara na qual eu tinha me relacionado na noite anterior, e meu cabelo estava amarrado em um rabo de cavalo mal feito.

Tentei me lembrar de algo que pudesse ter acontecido na noite passada, porém nada vinha a minha cabeça, mas de pelo menos uma coisa eu sabia , eu havia transado com algum cara que tem um perfume inesquecível.

Procurei minha peças intimas que estavam jogadas em cantos diferentes do meu carro e me vesti. Procurei minha calça e a coloquei, resolvi continuar usando a blusa que eu estava, por mais que ela seja extremamente larga, eu queria que aquele maravilhoso aroma permanecesse em mim.

Soltei meu longo cabelo daquele coque e o arrumei com a intenção de que não aparentasse  estar muito despenteado.

Pulei para o banco do motorista e tirei de dentro da minha bolsa que se encontrava no banco do carona, as chaves do carro.

Virei a chaves do carro e liguei o mesmo, coloquei os cintos de segurança e apoiei minha cabeça no volante.

Minha cabeça parecia estar prestes a explodir a qualquer momento, eu estava sem condições nenhuma para dirigir, porém, teria que fazer esse esforço.

Levantei minha cabeça com uma certa dificuldade e manobrei o carro para tirá-lo da vaga de estacionamento.

Segui o trageto até a minha casa. Eu não teria coragem de ir até a casa de Austin e muito menos de encará-lo frente a frente depois do que eu havia feito, eu havia traído o meu namorado, porém, nenhum sentimento de culpa me preenchia.

Austin é um namorado perfeito, atencioso e carinhoso, mas não é disso que eu realmente gosto. Eu sempre quis viver algo diferente, algo perigoso e selvagem em todos os sentidos.

Mas minha vida é sempre a mesma coisa, sempre a mesma derrota.

Estacionei meu carro em frente a minha enorme mansão na qual eu sonhei em comprar. Desliguei o carro, peguei minha bolsa, sai do carro fechando a porta e apertando o alarme do mesmo.

Segui em direção a porta da minha casa e reparei uma certa movimentação na frente da mesma.

- Olha ela ai. - Um homem moreno de estatura média alertou um outro que estava de costas sobre a minha chegada.

- Senhorita Cabello? - O homem que estava de costas, se virou e me encarou profundamente.

- Sim. - Eu Disse.

- Me desculpe lhe dizer isso, mas aqui está o seu mandado de despejo. - O homem de cabelos grisalhos e barba bem feita me entregou vários  documentos.

- Como assim? Por qual motivo? - Disse desacreditada e lendo rapidamente alguns parágrafos daqueles documentos.

- Atraso no pagamento das parcelas da sua antiga casa.

- Antiga casa? - Disse encarando o homem que se encontrava na minha frente.

- Sim, a senhorita está sendo despejada com o apoio das leis, tudo que a senhorita precisa saber está escrito nesses documentos. - Disse indicando com a cabeça os documentos que estavam em minhas mãos. - Ali estão sua coisas, senhorita Cabello. - Disse apontando com o dedo indicador para várias caixas que se encontravam na frente da minha casa, ou melhor, antiga casa.

Fui até o meu carro, abri o porta malas do mesmo e carreguei todas aquelas caixas sozinha e coloquei dentro dele.

Entrei dentro do carro, virei a chave e liguei o mesmo. Eu não tenho mais rumo agora, teria que encarar Austin querendo ou não.

Eu estava sendo praticamente expulsa da minha própria casa e eu reconhecia que eu havia causado isso. Eu queria tanto essa enorme mansão, que não medi esforços para comprá-la, investi quase todo o meu salário, que na epóca era bem alto, na compra desta casa.

Com o tempo, eu entrei em uma situação precária e tive que pedir a ajuda de Austin, ele se ofereceu a pagar todas as parcelas para manter a minha casa, mas ele estava sendo tão bom comigo, que eu acabei ficando sem graça e pedindo para que ele parasse e deixasse tudo por minha conta.

Faltava apenas 5 parcelas para finalizar a compra da casa, eu resolvi dar um jeito de pagar tudo sozinha, porém, acabei me esquecendo e ficando sem condições financeiras para pagar.

E lá estava indo mais um sonho meu por água abaixo.

Minha vida profissional estava decaindo e junto com ela, a minha vida financeira.

Quando finalmente tomei coragem, segui o trageto até a casa de Austin, eu iria contar a ele tudo que havia acontecido, porém, não iria querer depender dele para mais nada.

                      //



Dei duas batidas com força na porta da casa de Austin. Não demorou muito para o mesmo abrir a porta.

- Camila! Finalmente, estava preocupado com você. - Disse com um semblante aliviado ao me ver. - Entre.

Austin deu passagem para que eu entrasse em sua casa e assim mesmo eu fiz.

- O que houve amor? - Austin disse ao reparar meu semblante completamente acabado.

- Minha casa, eu, eu fui despejada da minha casa Austin. - Disse tentando segurar o choro, porém não conseguindo.

- Como assim Camila? - Disse tendo a mesma reação que a minha a minutos atrás.

- Lembra que eu proibi que você pagasse as parcelas da minha casa porque eu iria dar um jeito de pagar sozinha? - Disse e ele acentiu com a cabeça me fitando atentamente. - Então, eu não paguei, não tive dinheiro para pagar as parcelas, e com isso eu acabei atrasando tanto o pagamento que fui despejada. - Eu disse e em seguida não consegui conter minhas lágrimas que em questão de segundos deslizavam sobre meu rosto de forma descontrolada.

- Por que não me contou Camila? - Austin disse com um tom de voz um pouco irritado pela minha atitude. - Eu certamente te ajudaria.

- Não queria mas depender de você, você estava sendo tão bom comigo. - Eu disse em meio ao choro.

- Vem aqui Camz. - Austin disse me puxando pelo braço direito para abraça-lo e eu cedi.

Ele me abraçou como uma forma de proteção, como se ele fosse meu refúgio agora, na verdade ele era, eu não tenho mas ninguém.

- Fique tranquila Camz, eu estou aqui, eu vou te proteger. - Disse acariciando meus cabelos e depositando um beijo de leve no topo da minha testa.

                        //



Eu havia tomado um banho demorado com a intenção de esquecer um pouco meus problemas, ficar sozinha me ajudava a refletir.

- Camz? - Austin disse adentrando o quarto sem nenhum tipo de cerimônia.

- Estou aqui. - Disse quase que gritando de dentro do meu closet.

- Você tem visita. - Disse dando três batidas de leve na porta de meu closet, que estava fechada.

- Visita? - Disse duvidosa.
- Sério isso?

- Sim amor, garanto que vai gostar. - Austin disse e logo em seguida eu ouvi o barulho da porta se fechando, provavelmente era ele fechando a porta e saindo do quarto.

Decidi me vestir com uma roupa leve, uma camisa longa que se tornasse quase que vestido em mim com a estampa de um alien e uma sapatilha. Levei o pente até meus longos cabelos úmidos, os deixando mais lisos que o normal.

Peguei meu celular e saí do meu quarto. Desci as escadas rapidamente e me deparei com a minha mãe sentada no sofá.

- Mommy! - Eu disse correndo rapidamente em sua direção com os braços abertos, assim como eu fazia há anos atrás.

- Filha! - Ela disse se levantando do sofá e abrindo seus braços para me receber.

- Eu estava com tanta saudade. - Confessei, e a abraçei com todas as forças que consegui.

- Eu também amor, mas não precisa me sufocar por causa disso.

Rimos juntas e eu a soltei imediamente.

- Como você está Camz? - Minha mãe disse se sentando no sofá novamente e me chamando para se sentar junto a ela.

- Não muito bem. - Disse deitando minha cabeça no colo da minha mãe. - Como foi sua viagem?

- Tudo bem meu amor, você não imagina o quanto seu pai e sua irmã querem te ver, principalmente sua irmã.
- Disse acariciando meus cabelos e fazendo com que eu me sinta mas tranquila.

Eu não via minha famíla a exatos 8 anos. Eu sai de casa muito nova, eu fui em busca de algo que eu sempre cobiçei  muito, fama.

Eu havia prometido a minha mãe que eu não a decepcionaria e voltaria para buscá-los o mais breve possível. Porém, eu fiz exatamente o contrário, quando consegui oque eu queria, eu acabei esquecendo as pessoas que sempre estiveram ao meu lado, ou seja, minha família. Eu só fui me dar conta disso mas tarde, pedi desculpa a eles e fiquei completamente envergonhada. Porém, eles me desculparam e me aceitaram novamente de um modo completamente acolhedor, oque me fez tirar uma conclusão, eu não mereço a família que eu tenho.

Eu usei quase toda a minha conta bancária para pagar as passagens de aviãos deles para que eles vinhessem morar perto de mim, eu estava  explodindo de saudades e queria eles o mais perto possível, depois do que eu fiz.

- Mas vamos falar de você meu bem, o que aconteceu? Austin me contou que ..

- Que eu perdi minha casa. - Completei a interrompendo.

- Camila, me conte o que está acontecendo com você, todos nós estamos preocupados. - Disse séria.

- Eu estou falindo mãe, minha carreira está praticamente acabada, eu não sei mas oque fazer.

- Oh camz, eu tenho certeza que tudo isso vai mudar, nós vamos te ajudar amor.

- Eu não quero viver tendo que depender de vocês, muito menos de Austin, mãe.

- Você não vai precisar depender nós, alguma aportunidade vai aparecer, não desista.

- Já apareceu e eu estraguei tudo, como sempre.

De repente, sinto meu celular que se encontrava em cima da minha barriga vibrar incontrolavelmente e transmitir um som completamente irritando de se ouvir.

- Alguém está te ligando Camz. - Minha mãe me alertou.

Bufei e peguei meu celular para ver quem estava me ligando e me incomodando, o número era desconhecido e eu realmente não queria atender, mas pensei um pouco e resolvi atender.

- Olá, quem é?

- Camila? Aqui é Matt Leonard.

- Ah sim, Olá senhor Matt, aconteceu alguma coisa?

- Sim, eu pensei um pouco e, eu tenho uma proposta para você.



Notas Finais


Heey oque estão achando?
É apartir desse capitulo que a fic vai ficando mais interessante.

Então amores ainda essa semana tem mais 2 capitulos novos para compensar o meu sumiço, então se preparem porque o négocio vai começar a andar kjkj.
Se quiserem, comentem para me incentivar.

Até a próxima sz
All the love, H.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...