História Behind The Scenes - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Junghan "Jeonghan", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups"
Tags Jeongcheol
Exibições 92
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


VOLTEI

Capítulo 2 - 2


"E ai, baitola! Sentimos saudades durante as férias! Deu muito para o namoradinho?" Woojin abraçou Seungcheol pelos ombros, enquanto o último citado tentava manter a calma perto daquele que soltava palavras rudes que o atingiam de uma maneira inimaginável. Seu amigo havia lhe dito que não valia a pena responder para "o brutamontes que acha que tem pinto grande" mas, por experiência própria, aprendeu que se não responder -responder da maneira correta-, apanhava. Porém, se respondesse, apanharia também.

"Não vai responder? Chupou tanta rola que perdeu a voz agora, é?" Woojin disse empurrando a cabeça de Seungcheol levemente para o lado. "Desculpa, sunbae." Foram as únicas palavras soltas pelo mais tímido em... dois meses? " 'desculpa, sunbae'?" soltou uma risada de escárnio. "Seungcheol-ah... Você nunca aprende mesmo. Te vejo mais tarde!" Piscou sorrindo maldosamente para Seungcheol, que somente esperava para que Woojin sofresse um acidente durante o dia e morresse antes desse "te vejo mais tarde" chegar. Com os pensamentos ruins voltando para sua mente, seguiu para sua aula de biologia.

***

As aulas passaram mais rápido do que esperava e já sabia muito bem que Woojin estaria o esperando sair da merda da sala de coreano para levá-lo até o banheiro mais próximo e fazer o que quiser com o pobre menino. Seungcheol não chorava mais, não sentia dor, não gritava por socorro ou sequer relatava a alguém o que lhe acontecia, pois sabia que só traria mais consequências para si. Decidiu finalmente sair da sala avistando Woojin com seu fiel amigo -está mais para fiel cachorrinho- olhando-o como se fosse uma carne que alimentaria os rottweilers, o que não deixava de ser de qualquer maneira. 

Sem mais delongas, Woojin pegou seu saco de pancadas favorito pelo braço e foram juntos ao banheiro. Seungcheol foi jogado para dentro de uma das cabines livres sentindo sua cabeça bater fortemente em algo duro. Ouviu a porta ser fechada por um dos vários meninos que estavam ali para gravar, bater e rir de Seungcheol, que se encontrava tonto pela batida de alguns segundos atrás. "Vamos matar saudades um do outro, Cheolie. Faz tanto tempo que não vejo esta sua carinha de bicha que a vontade de vê-la cheia de sangue é enorme" disse Woojin passando levemente as costas de sua mão pela bochecha de Seungcheol, para milésimos depois desferir um tapa ardido em sua bochecha. Sentiu um líquido nojento em sua cara soltado por aquele que tentava parecer superior, mas que só o trouxe mais azar. "Seu viado de merda! Quem você pensa que é para cuspir na minha cara?!". Após o primeiro soco ser dado, via o flash da câmera de um dos meninos e ouvia passos se aproximando para logo ajudarem o líder a dar uma lição no calouro. Seungcheol não sabia mais o que acontecia ao seu redor após uma grande quantia de socos que foram desferidos em várias partes do seu corpo mas também não ligava, só queria que acabasse de uma vez por todas.

A porta do banheiro foi aberta abruptamente por alguém que Seungcheol não conseguia ver, mas que quando se aproximou, sentiu vergonha. Não sabia o que fazer, não sabia para onde olhar. Woojin havia se virado junto com os outros para ver quem tinha interrompido sua hora de diversão. "Doyoon! Mas que surpresa maravilhosa! Venha ver nossa obra de arte." Após ouvir aquele nome, sentiu seus olhos se encherem de lágrimas. Não queria que ele o visse naquele estado.O agressor saiu de cima de Seungcheol para dar espaço ao menino recém chegado olhar o outro indefeso cheio de sangue no chão. Doyoon sabia muito bem quem era, assim como os outros, mas simplesmente riu. Aproximou-se do corpo estirado no chão e, sem medo, pisou com força no abdômen fraco saindo em seguida com o resto dos alunos em seu encalço.

Seungcheol sabia mas não esperava que aquele que tanto amou seria capaz de fazer algo daquilo com ele. Quando finalmente estava sozinho no banheiro, tentou se levantar logo tendo como resultado uma tosse com respingos de sangue saindo de sua boca. Depois de várias tentativas de se movimentar, desistiu se encostando na parede ao fundo, encolhendo as pernas e apoiando seus braços nos joelhos para finalmente começar um choro silencioso que havia guardado o dia inteiro. Não havia ninguém que iria ajudar o viadinho da escola mas também não é como se fossem deixar alguém ajudá-lo sem sofrer as consequências. O ensino médio havia recém começado, mas quem disse que os alunos mudariam? Seungcheol havia pensado tantas vezes em finalizar sua vida para que pudesse ser feliz depois de tanto tempo, mas sabia que de tanto apanhar algum dia iria morrer. 

Já era noite quando a moça da limpeza apareceu para limpar e assim que viu o menino ainda sentado na mesma posição, ficou sem reação, mas como isso já era normal de se ver, apenas continuou seu trabalho ignorando completamente a existência dele. Já estava acostumado de qualquer maneira. "Moleque saia daí antes que eu te bata com essa vassoura, vocês vivem manchando esse chão com sangue e depois sobra para eu limpar! Vá para casa se não eu chamo a polícia!" Seungcheol se levantou com dificuldade, mas finalamente ficou de pé. Dando passo por passo, pegou sua mochilha que estava na pia e saiu se apoiando nas paredes, andando sem pressa alguma até a porta de entrada, que foi onde perdeu consciência e caiu sem forças no chão frio. 

***

"Será que ele está vivo?! Meu Deus se ele morreu, a escola vai pagar caro por isso! Imagina saindo nas capas de jornais: "Aluno da Hana High School morre após ser espancado por col... Oh! Ele está acordando!" A voz do diretor parecia distante, mas quando abriu os olhos viu que ele estava bem próximo de si. "Você consegue me ouvir, garoto?" Seungcheol assentiu levemente se acostumando com a luz do sol. Havia passado a noite no chão da escola e olhando ao seu redor só havia alunos o observando. "Por favor, se levante e vá para a casa se trocar, cuidar dos seus machucados ou sei lá o que! Você só irá trazer más notícias sobre nossa escol se continuar deitado desse jeito!" Seu diretor falou enquanto levantava-o as pressas e o colocando no táxi que chamou minutos antes dele acordar. 

Seungcheol foi para casa, sentindo dores e mal conseguindo se movimentar. Abriu a porta de sua casa que, para variar, estava vazia e seguiu para o seu quarto, que era no andar de cima. Sentiu que aquela escadaria nunca mais iria acabar, pois já subindo no primeiro degrau estava exausto e suas dores pareciam aumentar, levantou sua camiseta e viu uma marca preta enorme em sua barriga. Respirou fundo e subiu mais um degrau e quando viu, 30 minutos depois, havia subido os 15 degraus. Foi em direção ao banheiro para ligar a banheira e começou a retirar peça por peça, lentamente, de suas roupas e quando terminou se esticou um pouco para pegar uma caixinha com o necessário para limpar o sangue da sua cara e corpo. Sempre que Seungcheol se olhava no espelho, via uma pessoa horrível, que não merecia amor de ninguém e merecia mesmo era apanhar por ter nascido daquele jeito errado. 

Assim que se limpou o máximo possível a banheira já estava cheia e não demorou a se afundar naquela água quente que tanto precisava para relaxar seus músculos tensionados. Respirou fundo fechando os olhos e aproveitando o momento de silêncio que estava aquele lugar. Era no silêncio que Seungcheol encontrava a paz que lhe era necessário e aproveitava cada segundo que lhe era proporcionado, até ouvir a porta da frente se fechar com força. Sabia que o segundo round iria começar no momento em que saísse daquele banheiro e mal podia esperar.


Notas Finais


Tá pequeno me perdoem...

P.S: Eu ia deixar Woojin sendo um personagem original, e ele é (?). Eu ia deixar vocês imaginarem ele do jeito que vocês quiserem mas caso queiram saber de onde eu tirei esse nome, esse é o Woojin do BOYS24 (http://scontent.cdninstagram.com/t51.2885-15/s480x480/e35/13248901_1017260355035284_1488523309_n.jpg?ig_cache_key=MTI1ODUzNzIwODExMjA1Mzg1MQ%3D%3D.2)

Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...