História Behind The Scenes - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Time Rush, Britt Robertson, Demi Lovato, Selena Gomez
Personagens Carlos Pena Jr, Demi Lovato, James Maslow, Kendall Schmidt, Logan Henderson, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Carlos Penavega, James Maslow, Kendall Schmidt, Logan Henderson, Musica, Nikelodeon, Serie
Exibições 24
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Poesias, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie! Eu nem ia postar esse capítulo agora,mas é capaz de eu ficar de castigo por causa do meu teste de matemática,então...

Capítulo 6 - A partida


Fanfic / Fanfiction Behind The Scenes - Capítulo 6 - A partida

*natal e algumas horas antes da viagem (25/12 às 20:00)*

— James,tá com as passagens aí? — disse Ju toda afobada com as malas.
— Garota,calma! Eu trouxe.
— Mano,e se eu esquecer algo? Eu sinto que vou esquecer! 
— Não vai esquecer nada,sua loka! É só uma viagem pra outro país,te acalma,qualquer coisa a gente espera uns meses pra chegar do correio!— ela me olhou com a cara mais confusa possível— É,você tem razão! Vê se não esqueceu alguma coisa aí...
— SUA MÁQUINA ENGOLIDORA DE DINHEIRO! ME DÁ O MEU CHEETOS! ME-DE-VOL-VE!
— Bruna,para de espancar a máquina de salgadinhos...— falei me sentando na poltrona de massagem,coloquei dois reais nela e logo começou a me massagear.
— Tá vendo,Cheetosvalda! Deveria seguir o exemplo da Massagilda,e fazer o que eu quero!
— Bru... Você tá falando com máquinas? E colocando nome nelas??!— disse Jullie se aproximando.
— Essa monstra me roubou três reais! 
— Isso não é nem um dólar! Relaxa,acontece.
— Que droga! Mas eu tô com fome!
— Quando meus pais voltarem,a gente come.—disse Ju.
— Aonde eles estão,afinal?—pergunto tirando a máscara para dormir dos olhos.
— Foram buscar meus avós,eles querem se despedir de mim. E eu acho que seus pais foram comer algo na praça de alimentação,Jay.

                 Jullie POV's

Assim que terminei de falar os meus pais chegaram com a vovó e o vovô. Marcos veio logo atrás,guiando o carrinho com as bagagens dele e da Bru,eles também iam viajar hoje,mas só uma hora depois. Eles iam pra Los Angeles e a gente pra Minneapolis.

— Até que enfim chegaram!—falei. 
— Teve um engarrafamento ali,mas chegamos!—disse mamãe.
— Gente,temos qua fazer o check-in.—Bruna tava com a testa encostada no vidro da máquina de salgadinhos,olhando o pacote de cheetos caído pela metade(Autora On: tentem lembrar daquele desenho,"Os Sem Floretsta" kkkk)
— Okay,né...— disse Marcos,olhando para a Bru.

Fomos fazer o check-in e comer alguma coisa. Burger King era a melhor opção!

— Ah,oi,boa noite.—disse para a mulher do caixa.
— O que é? —disse ela mascando um chiclete.
— Eu gostaria de um H2oh e uma porção grande de fritas,por favor!
— Não tem! 
— Mas... Hoje é a promoção "compre batata frita grande e ganhe um H2oh"!
— Mas não tem! Ah,oi,lindo,boa noite,peça o que quiser! —disse olhando pra um Jay que estava se aproximando.
— Boa noite,Ju,você já pediu?
— To tentando. 
— Eu peço então,quero dois H2oh e duas porções grandes de fritas!
— Já volto,gato!—disse a mulher.
— CUMEQUIÉ?! Você não disse que não tinha?
— Fica quieta,menina!—ela me lançou um olhar.
— Argh!—bufei. 

Meia hora depois fomos para perto dos portões de embarque,minha vó me puxou pro lado e me entregou a pasta aonde guardava minhas músicas.

— Vó... Como a senhora achou? Nossa sabia que tinha esquecido algo! 
— Minha querida,quero que cuide muito bem disso,você pode até não pensar nisso agora,mas você pode ter uma carreira musical de grande sucesso. Me arrependo de ter aberto mão do meu sonho de compositora,mas está no seu sangue,esse dom pula uma geração,e cá está você,pense nisso.
— Mas,vó,o chefe dos meus pais disse que não sou boa,e só ele que sabe das minhas músicas além da família,e se os outros também não gostarem?
— Manda eles à merda!—disse vovô.
— Hahaha! Okay,vô!
— Vá em frente,neta,e se precisar,manda à merda mesmo! Hahahaha!— agora era a vovó que  ria e me abraçava.
— "Pessoas destinadas à Minnessota,favor comparecer ao portão de embarque de numeração 11"—a voz eletrônica soou pelos auto-falantes.
Minha avó se vira pra mim e diz: 
— Você tem um grande futuro pela frente,Jullie.
— E todos sabemos disso.— minha família estava atrás de mim. Meu irmão atracou na minha perna.
— Jullie,não me deixa...
— Nunca,meu pequeno. Vamos nos falar pelo Skype todo dia!
— Mesmo assim,não é a mesma coisa! E se alguém mexer comigo na escola?
— Eu prometo que farei o que puder pra acabar com eles! Um por um.
— Hehe,tá! Te amo,mana! 
— Tu me amas...
— Pra sempre.—falamos em uníssono.
— Filha,se cuida... Vou te ligar todo dia! Quero saber de tudo! E não se esqueça de usar roupas de frio,e...
— Tudo bem,mãe haha! Não se preocupe,eu te amo. E eu também te amo,pai... 
— Eu vou sentir saudades,Jullie.—disse ele encabulado.
— Ju... Tá na hora.— Jay sussurrou.
— Vamos...—segurei sua mão e fizemos todo o trajeto até o avião.

Me sentei na poltrona e comecei a chorar. Jay me deu um abraço de urso e disse:

— Ei,vocês vão se encontrar de novo,fica calma,tem as férias!
— Você tem razão,Jay. Vou me controlar.—eu estava olhando pra janela,segurando junto ao peito,a minha pasta. Depois de todas aquelas coisas de avisos e tudo mais,o avião levantou voo. 
— Ju...
— Oi. 
— Quer nutella? — James me ofereceu um pote de nutella gigante,aqueles de 350g!
— Jay? Da onde você tirou isso??
— Da geladeira de casa,ué!
— É pra comer com o dedo? Como te deixaram passar com isso? 
— Bom,aquela mulher do Burguer King me deu eu pacote de Douritos,canudinhos de biscoito e colheres descartáveis. E você sabe como é a vigilância do Brasil.
— Você não existe,Jay! Mas acabamos de comer,deixa pra depois.
— É que nutella resolve todos os seus problemas.
— Resolve não! Quanto tempo é de voo mesmo?
— Onze horas,com escala em Chicago. 

Depois de umas nove horas,pousamos no aeroporto de Chicago. Depois de 45 minutos embarcamos novamente.

— Qual é a sua poltrona,Ju? 
— C1. E a sua?
— C3. Alguém vai ficar no meio...—disse James colocando nossas bagagens de mão no compartimento. Nos sentamos e depois de uns oito minutos,um cara meio baixinho,quase da minha altura,moreno e meio forte,segurando uma mochila preta parou e nos olhou.
— Er... Oi!
— C2? Ah,aqui,senta!— falei. Ele soltou um lindo sorriso branco.
— Obrigado.— olhei pra James e ele me olhou,com cara de que-empolgação-a-sua-não-é-Ju?! 

Começaram a trancar os compartimentos de bagagem,Jay me olhou e disse: 
— A nutella!!! Ju,abre aí e pega minha mochila! 
— Calma,to tentando! 
— NUTELLAAA! 
— Nutella? O que tá acontecendo?— o cara levantou os braços em sinal de confusão.
— Aff,deixa que eu pego! — Jay se jogou em cima dele. Parecia um poste caindo.
— PEGUEI! Ju,segura o pote!— nos sentamos e aquele cara tava tendo um ataque de riso,ou quase isso.
— O que foi?—perguntei.
— A Desesperada Busca Por Nutella... Dá um bom trailer de filme!  
— Haha,oi,meu nome é Jullie.
— O meu é Carlos,prazer! 
— E esse é James,o maníaco da nutella. 
— Eu tenho um certo probleminha com nutella.
— Nossa,que irônico! Porque a nutella resolve todos os seus problemas haha!—disse Carlos.
— Viu,Ju? Nutella é vida!—disse James mexendo o pescoço.

Se passou uma hora e conversa foi,veio...

— Gente,eu tô com fome...—falei esfregando a barriga.
— Bom... Tem nutella,Douritos e canudinhos de biscoito...—James estava analisando suas coisas.
— E amendoim que acabaram de nos entregar.— Carlos sacudiu os saquinhos de amendoim.
— Já sei! Moça,pode me ver três copos descartáveis,por favor?
— Claro,aqui está! —disse a aeromoça.
— O que você vai fazer?—disseram os dois juntos. Puxei a mesinha e coloquei toda a comida em cima.
— Vem cá! Por que você não compra comida de avião?—perguntou Carlos.
— Ela é economista...
— Gente,não é preciso,olha! Vou ensinar uma receita de sobrevivência pros dois! Você pega uma colher,nutella,coloca no copo,depois bota uma camada de amendoim,mais nutella,depois os canudinhos e outra camada de nutella! Pronto! E para enfeitar... Um belo Douritos em cima!
— E uns belos quilinhos depois,né!— disse James.
— Você sabe que eu não engordo!
— Não to falando de você,mas de mim! 
— Mas isso aqui não é pra ti,é pra mim! Agora faz o teu!
— Affs!—depois que todos já estavam comendo voltamos a conversar.
— Então,Carlos,por que tá indo pra Minneapolis?
— Eu to vindo da Flórida,adoro viajar,e eu decidi me mudar pra Minnessota porque queria saber como era.
— Cara,tu deve tá viajando há muito tempo,né!— James sorriu.
— Muito,mas e vocês? Da onde são.
— James é de New York e eu sou brasileira,quando nós tínhamos dez anos,nos conhecemos no Brasil e agora estamos indo morar em Minneapolis... Estranho mas foi assim!
— Ooown,que fofis! Aonde vão estudar? 
— Minneschool. 
— Sério?! vamos estudar juntos!
— Nossa,que top! E vai ser na mesma sala!  — disse James e os dois deram um hi-five.

Depois de aterrissarmos,fomos pegar as malas,James foi pegar um carrinho e Carlos ficou comigo para ajudar,estávamos na frente da esteira de malas.

— Olha,aquela é a minha mala! Licença,licença,ow,peoples! To passando! Peguei! Meu Deus,CARLOS ME AJUDA! MANO TÁ PESADO! AAAH! 
— Pera,Ju! Deixa que eu pego! 
— Olha a minha outra mala ali! Vou pegar!
— Naaao! O que você leva na mala????
— Minha vida! James,ajuda aqui!!!
— Sua Loka! Qual teu problema? Me dá isso!— Jay pegou uma mala gigante minha e Carlos a outra. Ambos estavam andando pro mesmo carrinho. Todo atrapalhado,Carlos tropeçou e caiu em cima de James e o carrinho foi empurrado pra longe.
— VAI BATEEER! E bateu...— o carrinho bateu em um balcão e fez tudo que tava em cima dele cair.— Desculpa,senhor... To meio zonza por causa do voo... 
— Sei... Saia daqui antes que eu chame os guardas! 
— Tá bom... Desculpa aí...—peguei o carrinho e fui pra perto dos garotos que ainda estavam estirados no chão. 
— Da próxima vez que eu andar com vocês,me lembrem de usar um capacete.—disse Carlos levantando um dedo.

Depois deles se recuperarem,fomos pegar um táxi,Carlos foi em um diferente,pois ia morar em um lugar mais distantes. James e eu íamos morar no mesmo prédio,quando chegamos lá,logo subimos com as bagagens e fomos em direção aos quartos já devia ser umas 5:00 da manhã,horário de Minnessota.

— Jay,qual o seu número do quarto?
— 312,e o seu? 
— 314!
— Que ótimo,estamos perto! Mas vamos dormir,preciso descansar,o voo foi muito longo e cansativo.— disse ele se encostando na minha porta.
— Verdade... Mas o que você achou do Carlos?
— Ele é um cara maneiro,vai ser top ficar com ele. Eu já to indo... Bom dia,Ju. Durma bem.—ele me deu um beijo na testa.


Notas Finais


Eu ADOROOO esse capítulo! Mas achava que ele fosse maior😐... Me desculpem por demorar pra postar,mas estou de mudança e é final de ano,tá uma correria do cão! Até o próximo cap! 😜😂😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...