História Behind The Secrets - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Ryan Butler
Visualizações 2.799
Palavras 4.105
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura p vcss

Capítulo 36 - Your life is my life


- Licença. Sai da frente. Vamos parar com essa palhaçada aqui. - Bateu palmas para que nos afastássemos e assim fiz. 

- Que isso cara? Sai daqui. - Daniel disse olhando estranhamente para ele.

- Sai daqui você. A Mellanie é a minha garota. Solte-a. - Empurrou-o para trás irritado e apenas desviei o olhar dos dois.

- Jason... - Falei para que ele parasse.

- Até onde eu sei, ela não é sua coisa nenhuma.

- Ótimo, você não sabe de nada. - falou irônico. - Agora deixe-a de lado, se não irá se arrepender.

- Vai me socar, é? Babaca. - Daniel falou rindo e parei ao lado dos dois, pronta para interferir de alguma maneira.

- Eu não tinha pensado nisso, mas até que é uma boa. - Falou ao puxar o comprimento de sua jaqueta do lado esquerdo e deu um soco no rosto dele, fazendo-o virar para trás instantaneamente. Todos olharam para nós e a música parou no mesmo instante.

- JASON! - Gritei com ele e passei a mão no rosto do Daniel, que estava com uma mínima marca de sangue perto dos lábios. - Olha Daniel, me desculpa. - Falei olhando para ele, que logo ficou de pé e franziu a festa. 

- Eu só não vou revidar, porque eu sei que sou mais forte do que ele e não sou imbecil o bastante. - Falou irritado e foi até o balcão. Logo a música começou a tocar novamente, e olhei para o Justin, que parecia satisfeito. 

- Qual é o seu problema? Por que você fez isso? - Falei quase aos gritos e saí correndo pela porta dos fundos. Saímos em um parque que era pouco iluminado e estava vazio.

- O problema é que ele estava quase te engolindo e você é minha. - Falou irritado e parou na minha frente.

- EU NÃO SOU SUA. - Gritei. 

- VOCÊ É. - Gritou raivoso.

- Nos não temos mais nada um com o outro, e isso não te dá o direito de ficar atrapalhando a minha vida. - Falei sem pensar.

- Eu vou atrapalhar a sua vida sim. - Insistiu.

- Por quê?

- PORQUE A SUA VIDA É A MINHA VIDA. - falou com a voz falhada.

- NÃO É. - Falei com voz de choro.

- ISSO NÃO MUDA O FATO DE QUE VOCÊ É MINHA. E NÃO ADIANTA VOCÊ NEGAR, PORQUE VOCÊ SE TORNOU MINHA DESDE O DIA EM QUE VOCÊ LARGOU AQUELE NERD PARA FICAR COM UM HOMEM QUE VOCÊ NEM SABIA QUEM ERA. - Isso foi deprimente, mas ele está certo. 

- NÓS NÃO TEMOS MAIS NADA UM COM O OUTRO JASON! NADA. - Gritei olhando para ele, tentando me defender, mas eu já estava ficando sem argumentos. 

- Você não precisa ficar repetindo o que eu já sei. - Disse grosseiro. - O que eu preciso fazer para você voltar para mim?

- Nada. - Falei seca.

- Vamos Mellanie Rose. O que eu preciso fazer? - Cruzou os braços sarcástico.

- Não tem mais chances de voltarmos. Será que você não entende? Que raiva de você ter me atrapalhado por nada. - Bufei ao revirar os olhos.

- Não entendo. Eu sei que você está se roendo para ficar comigo de novo. - Disse convencido. - Atrapalhado? Aquele babaca estava grudado em você. - Disse com cara de nojo.

- Acho que é ao contrário. - Falei ao piscar para ele. - Pelo menos ele não deve ser um mentiroso como você.

- Nunca se sabe. Você não sabe quem é ele.

- Eu sei o suficiente. - Respondi rápida. 

- O suficiente? - cruzou os braços. - Volte para ele então. - Apontou para a casa noturna e fui embora sem pensar duas vezes. 

Deixei-o lá e voltei para a festa. Daniel estava sentado na cadeira do balcão mexendo em seu celular.

- Olha, me desculpa mesmo. - Falei meio perdida.

- Relaxa. Pelo jeito ele gosta mesmo de você. - Falou assentindo. 

- É... - Sorri sem graça e pedi uma garrafa de 51. Eu estava confusa com o que aconteceu, e com a ideia de que o Justin foi cara de pau o suficiente para que eu e o Daniel parássemos de nos beijar. Tomei toda a garrafa aos poucos, e logo Adriele veio até mim.

- O que foi aquilo? - Falou ao arregalar os olhos.

- Foi ridículo. - Falei ao revirar os olhos. - O Jason socou o Daniel.

- Eu vi! - Falou impressionada. - Toma cuidado com isso.

- Você está sozinha por ai? 

- Não. - Disse risonha. - Estou com um garoto gato e de Nova York. - Piscou para mim risonha.

- Agora sim! - Ri. - Aproveita. - Ela logo voltou para a pista e começou a tocar Don't Worry Child. Avistei o Justin passando pela pista de dança e ele parou em frente a uma garota quase do tamanho dele, devido ao salto. Não deu dois minutos e ele agarrou a garota com tamanha força que até eu me arrepiei. Ele pegou na bunda dela como se já a conhecesse o suficiente para tomar tal liberdade do nada.

A maior dor que pude sentir, foi a de vê-lo beijando outra garota, quase que na minha frente. É óbvio que a intenção dele era essa, mas eu senti como se meu coração estivesse cercado por espinhos, prontos para furá-lo de partes em partes. Apesar dele ter me atrapalhado com o Daniel, eu não consigo imaginar que ele tenha se sentindo tão mal o quando eu estou me sentindo agora. Se eu ficasse mais um minuto vendo essa cena terrível, acabaria me derrubando em lágrimas. Terminei minha garrafa na hora e sai de lá sem falar com ninguém. Fui até a loja mais próxima de sorverdes e doces e comprei um pote enorme com diversos sabores, junto com uma garrafa d'água e duas barras de chocolate. Levei para o nosso apartamento e tranquei a porta. "Porque a sua vida é a minha vida", essa frase reprisava em minha mente como um disco travado na mesma tecla, apenas com a voz dele soando em meus pensamentos. "Porque a sua vida é a minha vida". 

Deixei tudo na mesa e tirei meu salto, deixando-o ao lado da cômoda e calcei um chinelo. Prendi o cabelo em um coque mal feito e liguei a tevê para quebrar o silêncio. Passei uma água no rosto e logo o demaquilante em todo o rosto, para que nada ficasse preto. Joguei o algodão no lixo e lavei as mãos para tirar o forte cheiro.

Voltei para a sala e fiquei quase deitada no sofá, tomando meu sorvete enquanto assistia a um seriado e pensava incrontrolavelmente no Justin. A atitude dele de ficar com aquela garota na minha frente foi a pior de todas. Sem contar com o soco que ele deu no Daniel por nada. Por que ele faz essas coisas?! Hoje mesmo nós conversamos e aceitamos que não iremos reatar. Ele me pareceu tão compreensivo, mas ele não é assim. Eu percebo que ele usa essa segunda personalidade, mais conhecida como Jason, quando está insatisfeito ou bravo com algo ou alguém, o que aconteceu hoje. Foi injusto da parte dele me atrapalhar, para depois ficar se agarrando com outra garota por aí. Enquanto pensava sobre isso, já estava chorando feito uma idiota apaixonada. Isso nunca tinha acontecido antes. Eu estava deprimida e desanimada com tudo. Quando pensei estar me divertindo como deveria, ele teve que nos atrapalhar e acabar com o clima, se é que havia algum clima ali.

Terminei de comer tudo e fiquei refletindo enquanto estava no comercial do seriado. Fiquei fitando o teto ainda pensando sobre isso e acabei parando de chorar aos poucos. Já são 4h da manhã e nenhuma das meninas voltou para o quarto. Achei melhor já ir dormir antes que elas me vejam nesse estado logo agora. 

Joguei todas as embalagens no lixo e fui para o quarto com a minha água. Tomei um banho para refrescar e vesti um shorts e uma blusa curta de pijamas. Fiz minhas higienes, deitei-me na cama e peguei um dos livros que eu trouxe. Apesar de ter tantas coisas para fazer, eu tinha certeza de que em algum momento eu ficaria no maior tédio ou triste a ponto de ler um livro. Comecei a lê-lo e meus olhos foram se fechando aos poucos. 

- Mel... - Bateu na porta. - Mel. - Nem aqui ele me deixa em paz? Permaneci em um silêncio absoluto já com a luz apagada, e ele continuou me chamando. Foi ai que acabei dormido de tão exausta que estava. 

...

Acordei com o terrível barulho do meu celular tocando. Dei um pulo da cama e peguei-o na cômoda. Já são 10 horas! Era o despertador. Quem programou isso para tocar? 

A cama da Adriele estava vazia, então ela deve estar na sala ou por aí mesmo. Fiz minhas higienes e tomei uma ducha rápida. Vesti meu biquini azul com roxo e um shorts por cima. Passei o filtro solar, mesmo já estando toda marcada e deixei o cabelo solto. Peguei meu celular e logo saí do quarto. Passei rápido pelo corredor e estava um silêncio só. Entrei no elevador e o Luy estava nele com a Amy, conversando.

- Bom dia. - Falei tentando parecer simpática.

- E ai! - Luy disse sorridente. 

- Anda se divertindo? - Amy disse esperando minha resposta. 

- Com certeza. - Menti. - E vocês?

- Também. - Responderam ao mesmo tempo e logo as portas se abriram. Fomos todos até o restaurante e sentei-me sozinha na mesa. Logo a Lissy sentou-se em minha frente toda alegre.

- Você está melhor Mellanie? - Falou nada preocupada.

- Sim. Por que não estaria? - Falei olhando para ela.

- Porque você e o Jason terminaram... - Falou um tanto sem jeito. 

- Ah sim... Eu estou. Ele já ficou com outra garota ontem mesmo. - Desviei o olhar procurando mais alguém conhecido por entre as mesas.

- Entao... Você se importa se eu ficar com ele? - Eu não me importaria de dar um tapa na cara dela agora mesmo. 

- O quê? - Falei surpresa.

- Você se importa? - Falou toda cínica.

- Sim. - Respondi impaciente. - Você não vai ficar com ele. - Dei os ombros tentando me importar menos e ela não disse nada.

Como ela foi sem vergonha o bastante a ponto de me perguntar se eu me importaria se ela ficasse com o meu Justin? Por pouco não levou um tapa na cara para tomar vergonha antes de dizer algo.

Saí da mesa em instantes e fui para a área. Preciso me distrair o máximo para aproveitar o dia de hoje, já que iremos embora amanhã após o almoço. Passei pelas quatro primeiras piscinas e a fila do tobogãs estava quase vazia. Fui até as lojas de lembrancinhas e doces e comprei um chaveiro e uma camisa para a minha mãe. Aproveitei para levar uma caneca fofa para a Alice e mais duas blusas para o Paul e a minha tia. Comprei uma lembrancinhas ou outra para mim, inclusive um porta retrato moldado com o símbolo do resort. Comprei um milkshake de frutas cítricas e como ainda não encontrei ninguém, decidi voltar para o quarto e guardar as coisas. Assim que encostei a porta, ouvi a voz do Justin no corredor. Não consegui entender muito bem o que ele dizia, mas parecia estar falando ao celular com alguém. "Não fale o que você não sabe, pai". Foi a única coisa que ouvi. Achei melhor esperá-lo sair e logo deixei o quarto. Queria tanto aproveitar esse último dia aqui com ele, mas não podemos mais reatar. Eu já prometi a mim mesma que aquela foi a última vez que ele mentiu para mim. Eu só queria entender tudo, mas a cada coisa que eu descubro, chego a conclusão de que estou ainda mais longe da verdade

Continuei em um completo silêncio, e assim que ouvi-o desligar o celular, abri a porta. Ele estava esperando o elevador, e acabamos entrando no mesmo. Não sei porquê, mas eu estava sem jeito. Só de pensar que ele ficou se agarrando com outra garota por ai me dava nos nervos. Suspirei sozinha ao pensar novamente nisso, e percebi que ele olhou-me todo estranho. Coloquei meus óculos de sol e logo saímos, sem ao menos trocar uma palavra ou um belo olhar. Foi doloroso pensar sobre isso novamente e acabar encontrando-o de uma maneira tão fria.

Cheguei a ficar perdida de onde deveria ir, e acabei parando no meio do caminho, procurando por algum monitor que estivesse a fim de me divertir. Mas, a minha vontade mesmo era de ficar dormindo o dia todo, até voltar para casa.

- Ei. - Rapidamente olhei para trás. - Quer ir com a gente para a trilha e depois as atividades do bloco C? - Falou todo simpático e apontou para seus outros três amigos. O bloco C é exatamente o outro lado do resort, em que eu só fui uma vez com a Adriele e a Brandy. 

- Por que não? - Falei sorridente e segui-o. Ele estava apenas com uma bermuda, assim como todos os garotos, e devo dizer que quase todos são lindos. Eu pensei que ele estava bravo comigo pelo soco que levou ontem do Justin, mas, pelo jeito ele não guardou mágoas, o que é ótimo. 

Tivemos que caminhar até o outro lado, então fomos todos conversando.

- Então, você tem quantos anos? - Daniel falou interessado.

- Tenho 17, e vocês? - Falei esperando a resposta deles, que pareceram surpresos com a minha idade.

- Sério? Todos temos 20. - Falou apontando para eles. - Voce parece ter 18 anos.

- Não estou longe disso. - ri. - O que vocês fazem aqui? Quero dizer, são todos mais velhos. - E eu pensando que não ficaria com ninguém mais velho que o Justin, após descobrir que ele tem quase 20 anos. 

- Ah, viemos passar umas férias da faculdade mesmo. Conseguimos um período livre, sem ficar matando aula à toa. - Um dos garotos veio ao meu lado e continuamos andando. Eu só sabia o nome de mais um deles, fora o Daniel, mas, mesmo assim todos são realmente divertidos e conseguiram me animar sem ao menos saber o que estava acontecendo.

- Entendi. Pelo jeito vocês já conhecem todo o resort, não? - Falei olhando ao redor, e já estava um pouco perdida.

- Mais ou menos. - Disse o mais baixo. - É porque nós sempre ficamos neste bloco, porque tem mais coisas legais para fazer do que o outro lado.

- Realmente... Eu nunca tinha pensado em ficar só por aqui. Agora já é tarde. - Falei mole.

- Você tem o dia todo para aproveitar com a gente, Mellanie. - Daniel disse colocando seu braço em volta dos meus ombros e demos risada. - Vamos te mostrar as melhores partes, fora nós, claro. - Revirei os olhos e ele sorriu.

- Como você é convencido.

- Só um pouco. - Disse ainda gabando-se. Apesar que, todo homem é convencido. Não me surpreendo mais com esses comentários.  

Para resumir o meu último dia completo, eu passei a tarde com eles, que me levaram para todos os lugares possíveis e ri como nunca. Uma pena que, todos eles não sejam da Califórnia. Tive a chance de realmente ter um pouco de diversão digamos que, bem merecida, e sem pensar no tempo.

Foi estranho mas, eu e o Daniel não ficamos durante a tarde toda, quero dizer, foi só ontem. Até porque, ele deve ter percebido que eu amo o Justin e estamos em uma situação um tanto turbulenta, sendo assim, deve ter concluído que não seria uma boa ideia tocar no assunto.

Voltei para o hotel apenas após o jantar, e decidi me arrumar para a última festa. Combinei de encontrar com os garotos lá dentro mesmo, e eles prometeram que todos iriam, já que não tem outra coisa para fazer mesmo.

Me arrumei com a Adriele e aproveitei para levá-la comigo, já que ela tem que ficar ao menos com um deles, por serem legais e bonitos.

- Qual deles é o mais bonito? - Falou já na intenção.

- O Daniel, eu acho. - ri - Mas ele não, porque eu fiquei ontem. Tem os outros... O Steve é bem bonito.

- Você não vai ficar com nenhum deles? - Continuou, enquanto retocava seu batom.

- Eu não. - Dei os ombros e ajeitei meu cabelo. - Não acho legal ficar fazendo isso apenas como provocação.

- Eu acho que é bem vingativo e dá certo. - Disse risonha. Mas a questão é que eu não queria me vingar do Justin, mas ele está fazendo o mesmo comigo. Sendo assim, pode ser considerada uma vingança? É algo confuso.

- Sim, mas eu não quero me vingar dele. - Falei sentida e guardei meu celular na bolsinha preta.

- Já disse que não entendo vocês dois? Eu não entendo. - Falou ao sair do  elevador e fomos direto para o local da festa, que era ainda do outro lado do resort. Caminhamos por bons minutos bem devagar e logo chegamos. Assim que entrei, fui direto para a bancada e pedi uma lata de energético. Preciso estar exageradamente animada hoje para não me abalar ao ver o Justin aos beijos com outra garota. 

- Qual é, Mellanie. Você mal chegou e já está sentada? - Daniel cruzou os braços e estava acompanhado de um dos garotos que eu não sabia o nome. Ele estava realmente lindo, e o outro, bem, ele tem um corpo que todo homem pediu a Deus e todas as garotas veneram. Creio que isso já basta para concluir que eles são lindos.

- Estava esperando vocês aparecerem. - Falei olhando para eles. 

- Vem dançar. - Moveu sua cabeça para que eu o acompanhasse e logo levantei-me. Fui com ele até a pista, justo na hora em que começou a ficar uma música lenta. O garoto puxou uma desconhecida a para dançar, e eu e o Daniel acabamos dançando juntos. 

- Eu sei que, você ama mesmo aquele cara, então não vou tentar nada com você. - Disse olhando-me, enquanto apoiava com suas mãos em meu quadril no ritmo lento da música.

- É verdade... Mas eu estou tranquila. - Dei os ombros e continuei com as mãos enroladas em seu pescoço. Não estávamos tão próximos, então era uma conversa mais amigável mesmo. 

- É uma pena porque, eu realmente gostei de você. - Disse sincero e automaticamente sorri. Eu não tinha o que dizer, a não ser que ele se tornou um amigo para mim, o que eu tenho certeza que ele detestaria ouvir me uma hora como essa. Continuamos dançando lentos, enquanto eu bebia um copo ou outro de wodka, porque além de ser uma das únicas bebidas que eu tomo, não exagero nas doses. Sem querer, acabamos esbarrando em alguém atrás de mim, e automaticamente me desculpei. Era a Adriele com um dos garotos que eu falei para ela ficar, e, pelo jeito, eu estava certa.

- Sabe que... Como você vai embora amanhã, não sei quando irei te ver de novo. - Disse tentando puxar uma conversa.

- É. Mas, quem sabe um dia você aparece para me visitar. - Falei brincalhona e ele riu.

- Quem sabe. - Foi aí que antes que eu pudesse impedir, ele deu-me um beijo, e acabei cedendo sem pensar muito. Eu não estou comprometida, e essa é a minha última noite aqui. Tenho que aproveitar ao menos um pouco, para não ficar guardando mágoas depois por não ter feito o que eu queria. Confesso que não estava tão envolvida, por não sentir absolutamente nada pelo Daniel, mas ele é um cara legal e consegue com que eu me divirta.

Continuamos nos beijando devagar, e a música parecia estar acabando. Fui me afastando aos poucos, e finalmente abri os olhos para olhá-lo, que parecia sério. Olhei para os lados e Justin estava praticamente nos cerrando com os olhos, ainda pouco distante.

- Merda. - Suspirei decepcionada. 

- Não quer que ele nos veja? - Falou olhando para mim, e para ele pelo canto dos olhos.

- Não é esse o problema. - Dei os ombros e um selinho nele. Até que não é uma má ideia o Justin ficar nos vendo. Só espero que ele não fique caçando mais nenhuma garota por aí ainda hoje. É muito mais desagradável e doloroso vê-lo aos beijos com outra garota, do que eu com outro garoto.   

- Então relaxe. Você está comigo agora, e não com ele. - Falou certo do que dizia, e automaticamente assenti. Mesmo ele sabendo que eu amo o Justin, não parece estar se importando muito com a situação. 

Assim que começou a tocar músicas mais agitadas, como as da Britney Spears, fui me soltando e passei a dançar com ele e com a Adriele, que estava com o outro garoto. Eu já estava me divertindo o bastante, e achei melhor parar de beber, porque estava ficando mais animada do que o normal, mesmo quando eu bebo. Talvez eu tenha passado um pouco do limite. Ficamos ainda lá dentro por algumas horas, até que decidimos sair para passear um pouco na beira da praia. 

- Não está muito tarde para virmos para cá? - Adriele falou olhando ao redor, e estávamos praticamente sozinhos.

- Claro que não. - Falei enquanto rodopiava indo até o mar. 

- Mellanie, você vai cair se ficar girando aí. - Daniel falou rindo e ficou para trás. Dei mais uma volta e assim que parei, avistei uma pessoa sentada de costas em uma enorme pedra, pouco a frente, e parecia de cabeça baixa. Eu não tinha dúvidas de que era o Justin. Mas por quê ele estaria aqui, ao invés de estar curtindo o fim da festa?

- Já está ficando tarde... Acho melhor voltarmos para o hotel, Dri. - Falei desviando o olhar para o lado, na tentativa dela perceber que o Justin estava aqui.

- Agora você acha que está tarde? - Falou sarcástica.

- Eu acho. Vamos indo? - Questionei novamente, e ela assentiu. - Obrigada pela companhia, Daniel. - Falei sorridente, e ele me abraçou forte.

- Amanhã nós aparecemos por aqui para nos despedir de vocês. - Disse sorridente e deu-me um selinho. Abracei o outro garoto e o Daniel fez o mesmo com a Adriele. - Iremos com vocês até o hotel.

- É, não precisa... Vocês ainda terão que atravessar essa praia para chegar no bloco de vocês. - Falei um tanto sem jeito, e eles acabaram concordando. Eles logo caminharam para o lado oposto, e fomos saindo da areia.

- O que deu em você? - Falou curiosa.

- Nada. Eu só, só cansei. - Falei tentando parecer tranquila.

- Sabia que você iria dizer isso. Eu vi que o Justin está aqui perto e você ficou mexida. - Bufei assim que ela terminou de falar.

- Eu não me sinto bem com ele aqui, porque ele ficou vendo quando eu e o Daniel estávamos ficando, e isso não foi legal. - Falei ao entrar na recepção e fomos até o elevador mais próximo.

- Você não tem mesmo a intenção de se vingar... E isso me deixa preocupada. Você se arrepende de ter terminado com ele? - Que pergunta óbvia. É claro que eu me arrependo, mas ela não entenderia, se eu dissesse ao menos uma parte de suas mentiras.

- Mas é claro que eu me arrependo. - Falei como se fosse óbvio. - Eu já te disse que isso é uma longa história. Mas o fato é que eu realmente amo o Ju...Jason.

 

SPOILER

 

Após terminar de comer, joguei no lixinho em frente ao nosso banco e peguei um chicletes de menta que estava no meu bolso, que eu comprei pouco antes de irmos embora. Peguei meu celular e procurei algo para fazer, mas não tinha o que fazer. A verdade é que eu estava tomando coragem para tentar falar com ele, mesmo sem saber o que dizer.

- É, eu... - Falei olhando aos poucos para ele, que rapidamente tirou seus fones de ouvido e olhou-me.

- Disse algo? - Falou com a voz séria, e quase me derreti por completo. 

- Eu... É, nada demais. - Falei sem jeito e voltei a olhar para a janela.

- Posso te...


Notas Finais


CARA SÉRIO N ME MATEM AMINHO VCS. Estou amando os comentários como sempre e não odeiem a Mellanie <3. Essa fic irá mais ou menos até o cap 45, porque eu vou começar a segunda tempodada (onde vcs irão entender toda a história). Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...