História Behind the Wall - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Rap Monster, Suga
Tags Drama, Romance, Yaoi
Visualizações 5
Palavras 2.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura para vocês! Demorou pra sair mas eu consegui. Graças a Deus!

Capítulo 3 - Não pense nele, não faça isso.


Depois de passar a manhã  toda de ressaca sem fazer nada, Yoongi se jogou no sofá e ficou assistindo TV até pegar no sono.  Mas como tudo que é bom dura pouco, ele logo foi acordado pelo toque do celular. Era seu amigo Hoseok falando do outro lado.


Chamada.


— você tem idéia do quanto eu bebi ontem? Acho que parei de ter a noção no sétimo copo… - A voz de Hoseok estava arrastada, como se ele ainda estivesse bêbado da noite passada, ou apenas muito cansado. . — Anota o que eu vou te falar agora. Eu nunca mais vou beber.


— Vai dormir que passa. - do outro lado da linha Yoongi esfregava o olho, e abria a boca em um bocejo silêncio.  — Eu vi o Namjoon só de cueca hoje de manhã...


COMO? vocês fizeram?? Yoongi pelo amor de Deus. Vocês estavam bêbados. - O maior ficou calado por um segundo, e sorriu próximo ao telefone. Dava para ouvir a respiração dele mudar, e Yoongi podia jurar que conseguia ver o formato do sorriso de seu amigo. —  Safado. Ele é bom de cama?


— O QUE? Não! Você nem me deixa terminar de falar e já vem com essa mente suja, para de pensar merda.  - O menor corou enquanto falava, como se algo realmente tivesse acontecido.


— Ata. Ele deve ter te deixado na mão bem na hora do… - antes que Hoseok pudesse falar aquilo que tinha em mente, seu amigo o interrompeu bruscamente.


— Cala a boca e vem aqui em casa.



Fim da ligação.


   O sono já estava indo embora, e Yoongi culpava seu amigo por isso. Aquele atrapalhando de cara Grande, sempre atrapalhando as coisas de um jeito ou de outro. Mas mesmo ele atrapalhando tudo, os dois nunca deixavam de ser amigos e era sempre assim desde de muito novos.

  A melhor coisa que min Yoongi podia fazer era preparar  alguma coisa para ele e seu amigo comerem mais tarde.


Mais tarde.


      Yoongi saía do banho com uma toalha enrolada na cintura, seu amigo ainda não havia chegado e ele já estava preocupado com aquele cabeção. Secava os cabelos úmidos com uma toalha, quando parou em frente a janela do quarto que dava de frente com a de Namjoon, - Era uma péssima hora para se fazer aquilo - ele viu o casal de vizinhos apaixonados se pegando. Namjoon estava beijando a tal namorada dele, e Yoongi não conseguia parar de olhar, estava paralisado e bem perto da própria janela. O homem do outro lado empurrou a mulher na cama depois de um beijos demorado, e tirou a camisa,  antes de se deitar com ela, ele parou e olhou para a janela e nessa hora Yoongi se jogou no chão, -como quem se desvia de um objeto perigoso-_  deu para ouvir o corpo dele se chocar contra o chão, depois disso  ele pode ouvir o barulho da cortina e da janela ao serem fechadas. Ficou alguns segundos jogado no chão com as mãos no rosto, até tomar coragem e se levantar para vestir uma roupa.

 


  Na cozinha meia hora depois ele estava arrumando a mesa para a visita, até ouvir  alguém bater  na porta da frente.  Terminou de arrumar tudo sem pressa alguma e foi andando até a porta, quando abriu se deparou com um ursinho e um tapado.


— Olha! Vi ele e lembrei de você. Ele é pequeno e branquelo. - Disse o maior todo sorridente ao entregar o urso.


— Tu demorou um ano pra chegar, tava comendo aquele negócio de novo? -  Ele parou do lado da porta aberta e ficou encantando o ursinho que já estava em suas mãos, enquanto o outro entrava e encostava a porta.


— Você devia falar “nossa! obrigado pelo ursinho.”  criança ingrata. - Acusou enquanto se desfazia dos sapatos os deixando na sapateira, e por fim tirava o casaco já que dentro da casa estava mais quente e confortável.


— Eu vou enfiar minha mão na sua cara, ai você vai sentir um “obrigado” bem de perto. - Yoongi foi andando e arrastando as pantufas pelo chão até a cozinha que não ficava muito longe, e era em estilo americano. Deixou o ursinho sobre um dos bancos azuis próximos ao balcão e foi para a mesa.


— Tá vendo? Por isso que você não namora. - Hoseok apontava o dedo e  o balançava, parecia um senhor de idade  apontando  para uma criança mal educada.


Depois das trocas de palavras de amor e carinho, e também depois de quase saíram no tapa, os dois comeram até não aguentar mais, e ficaram conversando enquanto lavavam é colocava a louça para secar.


Hoseok foi correndo até o sofá e se jogou no mesmo, estava cansado mesmo não tendo feito quase nada. Yoongi veio logo atrás e se sentou no braço do sofá, ao lado do amigo.


— Você já parou para pensar como seria se tivesse tomado coragem para falar com ele antes? - O mais alto estava com as mãos sobre a barriga, havia comido demais e se sentia meio inchado. Yoongi parou para pensar e passou a destra sobre os próprios fios - os quais tinham um belo tom castanho escuro- e sorrio sem jeito. Tantas chances perdidas por um medo bobo.


— Eu prefiro não falar sobre isso. Nada mudaria, ele não teria motivos para ficar comigo. - Um suspiro escapou por seus lábios, e seu amigo o puxou para se sentar no sofá,estavam bem próximos um do outro, e o maior apertou seu pequeno amigo em um abraço. — Por que está me abraçando?


— É porque eu não quero socar a sua cara… então, cala a boca e deixa eu falar. Você é a pessoa mais incrível que conheço, e não estou falando isso porque sou seu amigo. Você me trata mal pra caralho e eu só estou sempre ao seu lado porque sei o quanto precisa de alguém por perto. Você guarda tudo pra si, e isso te deixa mal, e tem esse jeito chato e grosso porque quer ver quem realmente te aguenta, e o pior é que tu nunca vai deixar de ser assim, mas até que é bom porque seria estranho você me tratar bem. Você tem tantas qualidades que nem dariam para ser ditas em uma única noite, e doido é quem não se arrisca nessa maravilhosa confusão que é você.


—  pera aí… tá querendo dizer que você não me ama? - O menor fez um bico e afastou o amigo, estava fingindo estar magoado.


— Quê? Teu cu. Eu amo você mais que tudo. Carlho, se eu fosse esse seu vizinho a gente transaria até tu ficar sem andar. - Disse fingindo estar sério, porém um sorriso safado se fazia presente em seus lábios. E em resposta aquilo ele apenas recebeu um tapa leve na testa. — Ai! Seus tapa dói.


— fracote, nem fiz força. - Riu baixo deitando a cabeça sobre o ombro do maior, este o ajeitou em seus braços e eles ficaram assistindo TV até tarde.


Hoseok acabou dormindo na casa do menor. Yoongi ajeitou um Futon no quarto, porém o maior estava tão cansado que acabou se jogando na cama mesmo e de lá não saiu. No fim acabaram dormindo juntos, e Yoongi se arrependeu disso pois a noite ele era chutado a todo momento.




   _- Quebra de tempo-_


  As semanas se passaram como da ultima vez, tão rápido que ninguém estava nem percebendo o que fazia direito.  O fim do ano estava chegando e todos estavam super animados. Os alunos estavam preocupados com as provas finais, e por sua vez as aulas estavam mais tranquilas, para alguns isso era uma ótima notícia, principalmente para Yoongi, já que ele não teria que ouvir seu amigo reclamar como sempre fazia no fim do dia. Song Hye aparecia às vezes na hora do almoço dos dois, ela trazia bolo e outras guloseimas, e sempre estava conversando com Hoseok sobre alguma ocorrência e sobre algumas mudanças na diretoria. Era  Incrível como os dois estavam se tornando muito íntimos, e combinavam até de passarem as festas de fim de ano juntos, Yoongi sempre se mostrava muito interessado no assunto e todos estavam animados para isso.

  A parte ruim de trabalhar com alguém que gostamos, notar sua ausência e, pensar que talvez a pessoa está evitando falar com a gente. Foi assim a semana toda, e Yoongi pensou que nunca mais iria  conversar direito com Namjoon, até vê-lo novamente numa sexta-feira. E aquilo mexeu com ele de um jeito terrível. Bom, seria   uma sexta-feira normal se Hoseok não tivesse ficado doente na Quinta, é já que ele não estava lá Namjoon acabou oferecendo carona ao menor.

  Dentro do carro, a caminho para casa os segundos pareciam horas, e o cheiro do carro - que parecia ser novo- não era nada comparado ao perfume amadeirado que Namjoon usava. Yoongi era fã de cheiros bons; livros, casas bem limpas, perfumes, comidas e carros. Cada um tinha o seu cheiro especial, e ele sabia apreciar bem essas diferenças. coisas novas o levava ao delírio, com seus cheiros maravilhosos.

 O silêncio começou a incomodar a ambos, e logo Namjoon tentou puxar assunto.


— Então, eu te vi hoje. Você estava conversando com aquela sua amiga. Qual é mesmo o nome dela?


— Song Hye.


— Isso. Ela é bem bonita, vocês se conhecem a muito tempo? - Yoongi notou a curiosidade do outro, mas não ligou muito.


— Bom, sim. Ela entrou depois de mim, e acabamos nos dando bem logo de cara.


— hm, Legal. Eu não te vi desde aquela noite. Você andou me evitando?


  Yoongi olho para o homem que estava ao seu lado. Como ele conseguia ser tão idiota a ponto de perguntar uma coisa dessas? Na opinião do mais baixo Não era Namjoon que estava sendo ignorado, e sim ele estava ignorando sem dó.   Min Yoongi puxou paciência de onde nem sabia que tinha, e respirou fundo.


— Andei muito ocupado, as semanas se tornaram muito corridas. Agora está mais tranquilo, o fim de ano é sempre assim. Você mais do que ninguém já devia saber disso.


— Eu sei. Mas como eu entrei a pouco tempo nem estou sentindo esse efeito de fim de ano. - Ele sorriu, e o menor sentiu as borboletas no estômago. Aquelas coisinhas chatas. — Você tem planos para as festas de fim de ano?


— talvez. Vou fazer o que eu sempre faço, ficar em casa e comemorar sozinho. Pelo menos o Natal, porque o ano novo o Hoseok vai me arrastar para algum lugar, como sempre faz.


— Você gostaria de passar o natal comigo?


   Engraçado a reação que fazemos quando ouvimos algo inesperado. Por dentro ficamos super animados como uns doidos, e por forma mantemos o controle, -Ou pelo menos tentamos- e era isso que Yoongi tentava fazer naquele momento. Mas ele logo lembrou da mulher que viu pela janela aquele dia, a mulher que Namjoon estava enchendo de carinho. Por que aquele homem tinha que ter uma namorada?


— A sua namorada é muito gentil em me convidar. - Ele deu um sorriso fraco, e quando ia recusar, o carro parou em frente a sua casa e Namjoon o segurou pelo braço lhe mostrando um sorriso largo e lascivo.


— Eu não disse que foi ela quem lhe convidou. Não passamos o natal juntos, muito menos o ano novo. Eu prefiro passar sozinho.


  O coração de Yoongi começou a bater mais rápido, e ele não sabia o que fazer ou dizer, naquele momento ele só conseguia olhar nos olhos do maior e sentir as malditas borboletas no estômago. Agradeceu a Deus por não ter ficado da cor de um tomate por sentir a mão do outro sobre seu braço. E que pegada forte aquele homem tinha, mesmo não fazendo força dava para imaginar como ele podia ser bruto na cama, no momento certo. Yoongi sentiu seu rosto queimar e logo se soltou do maior, este o deixou se afastar sem insistir em tocá-lo novamente.


— Você vai cozinhar?


— Sim, claro que vou. - Disse todo confiante. -

 

— Espero não me arrepender de dizer isso… Vamos passar o natal juntos então. - O menor sorriu mínimo,  e seu rosto não havia mudado de cor. Ele deu um suspiro de alívio e saiu do carro depois de se despedir do maior.


 A noite ele ficou pensando no corpo de Namjoon, lembrou dele  sem camisa, e pensou na força que o mesmo parecia ter.  E foi a primeira vez que  pensou em se masturbar enquanto pensava em seu vizinho.  

 Ele havia ido até uma gaveta do Guarda roupa, e pegou um de seus vibradores favoritos. Lá dentro estava sua colecção de vibradores, havia também outros brinquedinhos  alguns grandes e outros não, coloridos e de uma cor só. Se ajeitou sobre a cama e começou a se masturbar lentamente; os dedos curvados deslizando sobre seu pênis ereto, estava assim apenas por imaginar como seria sentir o maior o tocando.

 Arfando, ele esfregou com mais força, e seus quadris  foram se movimentando, indo e voltando na direção de seu punho. O menor evitou gemer muito alto, os vizinhos poderiam ouvir, e um em especial que tinha a janela quase colada com a sua. As casas eram separadas por um muro não muito alto, de cor laranja. Alcançou o lubrificante que se encontrava sobre o criado-mudo e o abriu com um pouco de dificuldade, passou uma boa quantidade com os dedos, logo penetrou um  em sua pequena entrada, e o outro em seguida. Não era a primeira vez que fazia isso, mas se sentia tão despreparado como se fosse. Logo depois de se preparar ele pegou o vibrador, deslizando-o sobre a entrada sem o penetra-lo, e quando finalmente o fez foi fazendo movimento lentos enquanto ele vibrava em seu interior.  O prazer estremecia seu corpo numa pequena onda trêmula. Com os olhos fechados ele via o rosto de Namjoon, seu sorriso, e imaginava como seria ter ele o penetrando. Ele era tão grande, parecia ser tão forte. E foi com esse pensamento que o menor fez mais força com o braço que segurava o vibrador, e escorregou os dedos sobre a glande já molhada pelo gozo que saia aos poucos dali, Yoongi inclinou o vibrador e fez movimentos longos e demorados assim que sentiu seu ponto G ser atingido. Depois de alguns segundos ele voltou com os movimentos fortes e rápidos. Não era hora de se sentir mal por estar se imaginando fazendo amor com um homem comprometido. Suas costas estavam encostadas em um travesseiro, Yoongi logo as ergueu assim que atingiu seu limite. Estava cansado, com a respiração falha e com a mão suja de seu próprio gozo, o vibrador já não estava mais em sua mão, mas sim sobre a cama. Depois de respirar fundo algumas vezes ele tomou coragem e se levantou para tomar banho. Essa era apenas uma de suas primeiras noites, muitas ainda estavam por vir e ele sabia muito bem que não aguentaria aquilo por muito tempo.







Notas Finais


Estou me esforçando para fazer uma boa história para vocês, e mesmo essa sendo minha primeira fanfic já me sinto bem a vontade nesse novo "mundo". Claro que tenho minhas inseguranças, e dúvidas, sem falar que ainda tenho que melhorar um pouco em algumas partes, mas fora isso estou indo bem ( foi o que me disseram, estou indo bem ). Obrigado por ler até aqui, e espero que não percam os próximos capítulos. Desculpem qualquer erro, e até o próximo capítulo.

Que o Yoongi resolva logo a vida dele! Amém. Ele tá complicando tudo. Vocês não acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...