História Behind Your Eyes - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 11
Palavras 3.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fiz com muito carinho para vocês

Capítulo 8 - No judgement


Fanfic / Fanfiction Behind Your Eyes - Capítulo 8 - No judgement

"E no final de cada dificuldade existe um infinito de coisas boas."

                              07:30 pm May 2, 2015

"Open your door!" "Open your door!" "Open your door!" Ainda não caiu a ficha, que ele realmente estava na minha porta. Amarro meu cabelo em um coque frouxo e vou descendo as escadas, ainda sem acreditar. Ao abrir a porta, me deparo com ele, se encontrava la, com um olhar perdido e sem expressão, apenas esperando pela minha explicação de tudo.

- Entra - dou espaço para ele adentrar a minha casa

Justin, vai entrando e se sentando no sofá.

- Porque você não quer mais sair comigo? - ele pergunta, olhando fixadamente em meus olhos.

- Eu só não estou bem Justin - respondo sem olha-lo.

- Você me parece perfeitamente bem - ele levanta - Eu só quero a verdade.

-  Eu estou falando a verdade - retruco, mesmo que mentindo

- Hailey, a verdade. - ele para na minha frente, esperando por uma resposta.

E ouvindo o meu silêncio durante um tempo, que eu confesso a mim mesma que não percebi passar, ouço meu coração dizendo que falar a verdade é preciso, eu sei que ele vai me entender, sei que muitas já fizeram isso, mas eu não queria o julgar porque ele não tem culpa. Meu dever agora é falar a verdade, ele vai me entender né? Ele tem que entender.

- Justin, eu só não quero ser conhecida como mais "uma do Justin Bieber" - faço aspas com os dedos após a falar o seu nome

- Como assim? - ele fala incrédulo

- Você já deve ter visto a notícia né? com certeza viu, Scott deve ter  mostrado. Se não viu posso lhe mostrar. - saio procurando meu celular, mas Justin puxa meu braço.

- Hailey, eu pensei que você fosse diferente, eu pensei que acreditasse em mim, nós já fomos amigos, nós já saímos em negócios, você sabe que eu não sou desses, eu só estava... você não é mais uma para mim, você só é minha amiga, eu só pensei que... eu só pensei que eu tivesse encontrado alguém que pudesse me escutar. Eu não tenho culpa de que eu não posso sair com alguém e já consideram minha namorada, eu não tenho culpa disso, eu não posso simplesmente fechar meus olhos para o mundo em que eu vivo, porque eu sou grato a Deus por tudo que aconteceu e acontece comigo, mas eu fico triste sim, por tudo, eu só pensei que a gente pudesse sair. - Justin fala se retirando e eu começo a me sentir uma pessoa rude

- Vamos pedir uma pizza, Justin não vá.

- Eu já havia feito reservas em um restaurante.

- Mas podemos ficar em casa a sós

- Hailey eu preciso sair, eu estou mal.

- Tá, eu vou só trocar de roupa e a gente sai. - falo indo em direção as escadas

- Não quero que alguém saia comigo por obrigação

- Estou saindo porque quero -  reviro meus olhos

Me arrumo mais rápido possível, ao passar a maquiagem percebo que a cortina no meu quarto está aberta, olha para o lado e sinto a brisa gélida percorrer o meu corpo, dando arrepios. Sei que vai ser difícil, sei que vão ter comentários e eu não quero isso para minha carreira, eu quero ser conhecida pelo meu talento, mas estou disposta a arriscar, só vou sair para jantar, somos amigos. O meu maior medo é depois de um tempo não saber onde estou, não encontrar a verdadeira Hailey, porque as luzes cegam querendo ou não elas chegam, cabe a você saber ser o mesmo diante e por fora delas.

TOC TOC TOC

- Já está pronta? - Justin pergunta do outro lado da porta

- Sim, estou só passando um perfume, pode entrar

Justin adentra em meu quarto sinto seus olhos passeando pelo meu corpo

- Você está linda - ele diz

- Obrigada você é muito gentil e depois de tudo, esqueci de lhe elogiar, você está lindo.

- Obrigada, vamos? - Justin faz com que eu passo meu braço em volta do seu e assim vamos descendo as escadas.

- Onde vamos? - pergunto ansiosa porque estou morrendo de fome

- Nobu, sei que gosta de Japonês - Justin responde radiante

-  Não acredito, hoje estava com tanto desejo de comer japonês

No caminho vamos conversado sobre coisas aleatórias, Justin diz está muito animado com tudo que está acontecendo na vida dele, lançamentos de CD's e DVD's e turnês, tudo um atrás do outro, às vezes imagino que Justin trabalha demais, não tem pausas. Eu lembro que no momento de folga dele, lá estava ele sentado, pensando em uma música nova para agradar as suas fãs, ele as ama muito. Ao chegarmos no Nobu olho para o lado e vejo vários paparazzis, minhas mãos já começam a ficar gélidas, então Justin me olha, seu olhar era como se perguntasse " Você está bem?" Apenas dou um sorriso, mostrando tranquilidade, por mais que eu estivesse nervosa eu queria passar isso para ele, eu não queria ser uma pessoa má. Justin desce do carro dá a volta e abre a porta para mim, vou andando atrás dele e seu segurança na frente, uma chuva de flashes caem sobre nós e isso me deixa cega, coloco minha mão sobre o rosto para que eu pudesse tentar enxergar melhor. Pra falar a verdade, nem vi quando entramos no restaurante, só percebi quando estava tudo silêncio, uma mulher nos acompanha até entrarmos em uma área reservada, eles colocaram uma espécie de cortina a nossa volta. Achei aquilo muito exagerado e desnecessário, mas talvez fosse preciso, não sei, nunca passei por isso!

- Você vai se acostumar - Justin quebra o silêncio

- Eu tenho que me acostumar? Porque? - respondo sem entender.

- Claro, vamos sair mais vezes. - ele fala com um sorriso lindo formado em seus olhos.

- Tá bom - sorrio, e minha barriga faz um barulho ridículo de fome, mais parecendo leões famintos ( não podia ser em outro lugar? E particularmente sozinha? EU MEREÇO)

- Ouh acho que alguém está morrendo de fome - Justin começa a rir descontroladamente

- Não estou não - acho que meu rosto está super vermelho. Porque sinto uma leve queimação nesse local

- Sei Hails - ele me chamou pelo meu apelido - Vou fazer o pedido. - Justin começa a falar com o garçon, que não saiu do nosso lado nesse meio tempo que estamos aqui. - Um barco pode ser? Já que você está morrendo de fome?

- Pode sim - continuou morrendo de vergonha, do que aconteceu anteriormente

- Para Hails, não precisa ficar com vergonha - Justin toca minhas mãos. - Você realmente quer o barco né? Pedi para colocar bastante sashimi de salmão e lula - ele coloca a mão no queixo - ah, ia esquecendo, e hot roll, sei que você ama.

- Como você sabe?

- Tenho meus informantes - Justin diz todo convencido e começo a olha-lo com o meu olhar matador, corrigindo, o fuzilando com a minha metralhadora. - Foi  Kendall - ele revira os olhos

- Sabe, já que você disse que vamos sair mais vezes, vou ser sincera com você. Eu amo comer espaguete e principalmente a carbonara, e eu faço um também, de lamber os dedos.

- Um dia eu vou na sua casa, come-lo, pois eu amo massa. Amo comida italiana.

- Tá bom, continuando, já que você me interrompeu. Eu amo Subway, amo batata fritas, amo tudo. Então, não é querendo ser chata, mas saindo daqui vamos no subway? - falo com um olhar angelical

- Você está falando sério? - os olhos de Justin começam a se abrir e formarem duas esferas brilhosas e reluzentes

- Sim, sempre que venho no japonês. Gosto de fechar a noite a com algo - olho para as minhas mãos. - Justin, eu não sou uma menina fresca, eu gosto de comer tudo, eu sou uma pessoa normal, não é porque sou modelo, que tenho que comer só folhas. Claro que em época de desfile, eu dou uma maneirada

- E eu amo isso em você. Pra falar a verdade, eu ia te levar pra tomar MilkShake, mas se você quer subway, nós vamos. - e um sorriso lindo fica em seus labios.

- Você é muito legal - respondo toda animada.

Nossa comida chega, o garçom super gentil coloca o barco na mesa e junto a ele nosso saquê (amo saquê!), não sei se ele tá sendo gentil por causa que Justin Bieber está no restaurante em que ele trabalha e seu chefe deve ter mandado ele ser assim. Mas provavelmente deve ser, ou não, não sei, sei que ele é muito gentil.

- Algo mais senhor Bieber? - o garçom pergunta

- Não, muito obrigada e não precisa me chamar de senhor.

O garçom continua ali inquieto, eu acho que ele quer dizer algo

- Está tudo bem? - pergunto meio aflita

- É... Que eu queria... Uma foto - ele fala gaguejando. - Não, é pra mim sabe, é pra minha filha, ela o ama senhor Bieber, quer dizer, senhor Justin... Não... só Justin, ela o amo Justin. Ela ficaria muito feliz. Meu chefe vai me matar por isso.

- Claro que posso tirar a foto. Espera só a gente terminar de comer, tá? - Justin responde de forma cordial.

Durante nosso jantar trocamos poucas palavras apenas conversamos sobre nossos carreiras mesmo. Justin começa a falar sobre suas beliebers, basicamente sobre o quão importantes elas são pra ele, fala da falta que sente da sua mãe e de tudo que ele está passando nesse tempo. E no fundo dos olhos de Justin da para perceber que ele faz oque ama, mas as vezes ele só queria ser um garoto normal, ele está fazendo tudo que ele quer, o que ele realmente o faz feliz, mas percebo que é muito pressão para um garoto tão novo, privacidade é bom, independe de você ser uma celebridade ou não, independe de ser o Justin Bieber, não há quem não o conheça.

- Acho que comi demais, não sei se aguento um subway - ele fala passando a mão na barriga

- Eu aguento ainda, eu como por você. - começo a rir

- Queria saber para onde vai tanta comida. - ele pergunta confuso

- Para o meu corpinho lindo e brasileiro - passando as mãos em volta da minha cintura

- Realmente, você tem descendência brasileiras, eu havia me esquecido, brasileiras são lindas tem um corpo perfeito.

- Eu sei que tenho um corpo perfeito

- Não falei que você tem um corpo perfeito, falei que as brasileiras têm um corpo perfeito, você é uma mistura de brasileira e americano -  Justin começa a rir enlouquecidamente

- Você feriu meus sentimentos -  faço biquinho

- Estou brincando sunshine -  ele pega em minhas mãos e essa palavra sunshine me faz lembrar de Ryan, faz dias que não falo com. Só ele me chamava assim.

- Vou chamar o garçom e vou fazer um vídeo para filha dele também acho que ela vai ficar muito feliz, já que eu acho que ele não pode fazer ligação aqui.

- Claro ela vai ficar muito animada -  respondo radiante

- Você não pode fazer ligação aqui né Chris? - Justin pergunta olhando para o crachá do garçom

-  Não, não posso senhor Justin, quer dizer Justin. Porque?

- Eu iria ligar para sua filha

- Oh meu Deus ela ficaria muito feliz, mas eu não posso. - seu semblante e voz passam tristeza

- Liga do meu celular - entrego meu celular a ele. Cris dá o número, e Justin liga umas 5 vezes, mais a garotinha não atende, então Chris diz achar que ela está na igreja com sua mãe.

- Vou fazer o vídeo me da o seu celular Cris - Justin arruma seu topete e coloca na câmera. - Qual o nome dela? E idade?

- Sophie e ela tem 5 anos

- Ok - Justin olha para a câmera e começa a rir de forma doce - Oi Sophie, como você está? Então aqui é o Justin, eu vim no restaurante que seu papai trabalha, ele foi um ótimo garçom, me atendeu super bem, agradeça-o quando ele chegar em casa. Ah, ele me disse que você é muito minha fã e eu fico muito feliz com isso, ele até me mostrou uma foto sua você é linda, você é uma princesa. Eu queria saber se você quer ir a um show meu, vou deixar três ingressos com seu papai, um para sua mamãe, um para você e um para ele, vai me visitar no meet and gret também para mim conhecer você melhor é podermos tirar várias fotos juntos, você é muito linda minha princesa. Acredite nos seus sonhos sempre, nunca deixe de acreditar, nunca deixe de confiar em seus pais, obedeça-os sempre. Você tem um pai de ouro, honre-os! Eu vou ficar muito feliz se eu ver você na primeira fileira do meu show, você quer ir? Então, beijos princesa, fica com o papai do céu e tenha uma ótima noite de sono, dê um abraço em seu papai e sua mamãe, pelo seu tio Justin, tchau.

- Que lindo - falo com os olhos marejados. 

- Sempre tento fazer o meu melhor

Justin se levanta pegando algo em seu bolso

- Toma Cris, leve a Sophie e sua esposa, não esqueça. Primeira fila

-  Muito obrigada Justin, muito obrigada mesmo, Sophie vai amar, muito obrigada, muito obrigada. Não sei como agradecer.

- Me agradeça indo ao meu show. Tchau Cris, você é um ótimo pai. Vamos Hails?

- Mas eu ainda nem paguei.

- Mas eu já.

- Eu não acredito que você fez isso, eu disse que eu ia pagar minha conta. - falo emburrada

- Hails. Você tem que aprender que eu sou assim

- E você tem que aprender que eu não sou depende, eu sei pagar minhas coisas.

- Tá, você paga o subway

- Obrigada - saio rebolando

- Rebolando assim, você me deixa louco.

- Cria vergonha garoto, vamos logo, quero meu steack cheddar cremoso.

Passo por todos e os seguranças de Justin me seguem, por um momento eu havia me esquecido que eu estava jantando com o Justin Bieber, então os flashes me cegaram mais uma vez. Sinto uma mão segurando a minha, me guiando, tento olhar, mas é em vão, eram muitos fotógrafos, se duvidar deveriam ter uns 20 perto de nós e outros, no outro lado da rua. Os seguranças ao meu lado, diminuam a claridade, mas mesmo assim, isso me incomodava ainda, nos desfiles, as luzes não ficam tão perto assim. A mão me puxa para dentro da van, e quando recupero minha visão, vejo que era o Bieber.

- Você não deveria ter segurado a minha mão vão dizer que sou sua namorada.

- Por favor, para. - Justin responde com um tom triste

- Para onde vamos Justin? - um dos seguranças respondem

- Procura algum subway aberto para mim Mike, temos um leão abordo.

- Eii - dou um tapa em seu ombro - Não sou um leão.

- E eu não falei de você - ele responde sorrindo

Havia um Subway aberto bem perto do restaurante em que estávamos, então nosso trajeto foi bem rápido. Meus olhos brilharam ao ver a entrada. Desci correndo para comprar meu sanduíche e senti a risada do Justin e seus seguranças atrás de mim, por sorte não havia nenhum paparazzi.
Faço meu sanduíche e já vou logo me sentando. Enquanto Justin se senta a minha frente e fica me olhando.

- Vai ficar só me olhando? - pergunto com a boca cheia e suja

- Não estou com fome

- Não vou conseguir me concentrar em comer, com você me olhando - isso estava estava muito gostoso

- Tá, vou pedir um suco, já que minha beleza te atrapalha tanto.

Justin se levanta e vai pedir um suco. Ele volta com dois sucos de laranja.

- Pronto, agora posso tomar meu suco e te olhar?

- Claro.

- Você está toda suja, parece uma criança.

- Eu estou comendo né.

- Mas não precisa se sujar tanto.

- Não sou uma princesa

- Percebi. - ele responde e eu reviro os olhos, limpando minha boca com a parte superior da minha mão.

Termino de comer e então tomo o meu suco, como ainda estava relativamente cedo eram 11:00 p.m. decidimos dar uma volta pela cidade. Vamos a pés mesmo, mas claro com os seguranças atrás.

- Olha um parquinho, vamos sentar la - falo e já saio para sentar em um balanço. Justin senta ao meu lado e fica calado. - Me desculpa por hoje mais cedo, é só que não estou acostumada com tanta atenção, sabe?

- Eu entendo.

- Não, realmente, me desculpa. Você não tem culpa de tudo isso, é só o preço da fama...

- Consequências da fama

- Isso, você só quer fazer as pessoas felizes, mas também quer ser feliz, não quer essa atenção toda. - pego em sua mão. - Eu estou aqui, vou ser sua amiga para sempre, não vou mais me desgrudar de você, nunca mais. Nem que você queira.

- Já que sou obrigado a te aturar agora, pelo menos você tem que fazer tudo que eu quiser. - Justin já estava em pé ao meu lado - Vou te balançar

- Não, você vai me derrubar - falo já saindo e ele me puxa

- Confia em mim

Então Justin começa a me balançar, e ao sentir o vento em contato com o meu rosto e fazendo com que meus cabelos loiros balançassem conforme o embalo, começo a rir igual uma criança e a gritar. Olho para o Justin e ele está me olhando de uma forma tão calma. Justin é uma ótima pessoa. Ficamos lá até quase 2 horas da manhã. E então fomos para a minha casa.

- Amei passar essa noite contigo - Justin fala olhando para o chão

- Foi perfeito

- É, então, amanhã eu tenho uma passagem de som para o meu show. Quer ir?

- Claro, eu adoraria

- Tá bom, venho te buscar - ele fala se aproximando e deposita um beijo na minha bochecha, que no mesmo instante fica vermelha.

- Boa noite Jus, obrigada por hoje.

- Boa noite Hails.

Entro para dentro de casa e vou direto para o meu banheiro, retiro toda aquela roupa e vou indo para o chuveiro, mas antes meu celular apita. Mensagem do Justin. " obrigada por hoje à noite, obrigada por ser você mesma, tenha uma ótima noite ❤"


Notas Finais


Beijos amores, comentem e favoritem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...