História Behind your eyes - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~MyG

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kankuro, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Sai, Shikamaru Nara, Temari
Tags Gaaten, Hanabi, Konohamaru, Konohana, Naruhina, Saino, Shikatema
Visualizações 286
Palavras 3.592
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OPA.... ~MyG chegou trazendo mais um capítulo <3
Um dos últimos gente, pois estamos chegando na reta final da história.

Eu e a ~xHashashi agradecemos demais todo mundo que está companhando <3
Tanto pelos comentários, tanto pelos favoritos... Tanto por tudo!
Vocês são uns amor..!

E só para finalizar: CHAMA O CASOS DE FAMÍLIA QUE A TRETA TA ARMADA!

Boa leitura ;)

Capítulo 9 - Capítulo 8


 

Konohamaru acordou primeiro, olhou para o lado e viu Hanabi aninhada em seu peito e sem roupa. Um sorriso brotou em seus lábios, tudo havia sido extremamente mágico. E claro que eles repetiram por várias vezes naquela noite, consequentemente mal dormiram.

Mas isso definitivamente não estava importando para ele.

Levantou sem acordá-la, pegou sua calça que estava no chão e colocou. Foi até o banheiro, fez sua higiene e assim que ia caminhando até a cozinha, ouviu uma reclamação vinda do quarto. Instantaneamente começou a rir e foi até o cômodo.

Encontrou uma Hanabi sentada na cama, com apenas o lençol cobrindo seu corpo e de braços cruzados.

- O que foi, mandona? – Um sorriso bobo brotou nos lábios dele.

- Posso saber por que você me deixou dormindo sozinha, Sarutobi? – Ela fez um bico tão bonito, que Konohamaru não aguentou, chegou perto e a beijou.

- Eu ia fazer café para nós, mandona.

- Nesse momento preferia dormir, bom...você sabe...nós...- Ela sorriu abaixando a cabeça e mordendo os lábios.

- Nós não dormimos muito essa noite...e eu não me arrependo por isso, Hanabi. – O sensei a puxou pela cintura, causando um gritinho espantado da namorada. – Mas você é folgada e mandona, não me deixa te surpreender! – Ele passou a fazer cócegas nela que ria cada vez mais.

- Tudo bem, você ganhou! – A Hyuuga ria cada vez mais. – Kono...- Chamou assim que ele parou. – Você...quer tomar um banho comigo? – Teve certeza que estava corada, mas não custava nada perguntar.

O sensei corou, mas sorriu em seguida.

- Quero...- Viu a namorada sorrindo, se levantando já sem roupa e sentiu um arrepio percorrer sua espinha.

Estava ficando com vontade novamente?

Infelizmente a hora não era muito favorável para ambos e tiveram que se apressar, aparentemente já estavam tão envolvidos um com o outro, que se sentiam extremamente confortáveis.

Assim que acabaram, se arrumaram rapidamente e foram para a cozinha.

Sarutobi fez algumas coisas para os dois, que comeram fartamente enquanto conversavam sobre a noite, o namoro e principalmente em relação ao pai de Hanabi. Aquela definitivamente era a parte mais complicada, mas no fundo sentia que tudo daria certo.

Assim que acabaram, apressadamente saíram da casa e foram para a rua.

- Irá aonde, amor? – Hanabi perguntou pegando nas mãos dele e enlaçando seus dedos.

- Vou para a academia. – Sarutobi falou. – Se você não tiver nada para fazer e quiser me acompanhar...

- Claro! Será um prazer. – Ela sorriu.

No percurso, notaram algumas pessoas olhando para ambos espantados. Bem, ele era o neto do terceiro hokage e ela a herdeira do clã hyuuga; não eram um casal qualquer, além de tudo isso: Os dois definitivamente combinavam.

Assim que chegaram aos portões, notaram alguns alunos curiosos; não sabiam que o sensei namorava.

- Tia! – Boruto gritou e a abraçou.

- Boruto! – Ela o abraçou. E percebeu Shikadai, Sarada, Inojin, Cho-Cho e Mitsuki se aproximando.

- Sensei, por que vocês estavam de mãos dadas? – O garoto perguntou, fazendo os dois se entreolharem.

- Isso me parece um ato de quem está namorando. – Mitsuki olhou para ambos com semblante de dúvida.

- NAMORANDO? – O garoto gritou, fazendo os dois mais velhos rirem.

- Sim, eu estou namorando a sua tia, Boruto. – Konohamaru respondeu e abraçou a Hyuuga.

- AH, ISSO É NOJENTO! – O Uzumaki parecia indignado.

- Não fale isso, Boruto. – Hanabi se abaixou e o puxou para um abraço apertado que o fez morrer de vergonha. – Vou embora, Kono. Preciso ver a Hinata. – Soltou o sobrinho e sorriu. – Te vejo depois? – Perguntou.

- Sim. – Assim que o sensei respondeu, a morena o puxou para um pequeno beijo que apenas foi interrompido após a reclamação das crianças. – Até depois, Hana.

- Até, Kono. – Ela o soltou e passou a caminhar em direção vila.

Aqueles dois dias definitivamente foram maravilhosos, não sabia como explicar ou se quer dizer como tudo estava perfeito. Seu pai ainda a preocupava, mas não iria abrir mão de sua felicidade por causa de regras das quais não concordava.

Não era justo, merecia ser feliz com quem escolheu amar.

Chegou a casa da irmã e bateu, esperou Hinata vir a porta e então, completamente corada adentrou a casa, retirando os sapatos.

- Bom dia, mana. – Disse a mais nova sorrindo.

- Bom dia, já tomou café?

- Tomei sim, obrigada. – A mais velha foi até a sala onde sentou e a mais nova a acompanhou.

- E então, como foi? – Disse Hinata não contendo mais a curiosidade e Hanabi suspirou.

- Foi incrível! – Disse ela abrindo um grande sorriso. – Eu não sei que espécies de dicas os homens deram a ele, mas foi magnifico e extremamente perfeito. – A mais velha sorriu.

- E as dicas que nós demos foram uteis? – Hanabi ficou vermelha e olhou para as mãos.

- Sim, foram de grande... proveito. – Hinata soltou uma gargalhada, mas em seguida o semblante mudou, ficando sério.

- Hana, precisamos conversar com o otou-sama. Ele deve estar preocupado e os acontecidos do jantar devem ter se espalhado. Ele não deve nem estar sonhando que você passou uma noite sequer fora daqui mas precisamos resolver essa situação o quanto antes.

- Entendo e já conversei com Konohamaru. Ele está disposto a ir hoje ao meio dia, no intervalo do almoço da academia. – Hinata maneou com a cabeça.

- Ótimo, você sabe o quanto Hyuuga Hiashi odeia que as coisas se alonguem. – Hanabi concordou e então fitou a irmã.

- Estou preocupada. E se ele não aceitar? Como foi com você e o Hokage-sama?

- Você irá ter a batalha mais longa da sua vida hoje Hana, não vou mentir, pois não será fácil abrir mãos de anos de tradição! Nosso pai cresceu assim e mesmo Naruto sendo um herói de guerra e Neji ter morrido por ele... Bem, ele não queria aceitar. Naruto precisou ser muito consistente e eu persistente nas afirmações. Hoje ele adora Naruto e os netos, mas nem sempre foram flores. – A mais velha suspirou. – Se prepare irmã.

~ ~

Perto do meio dia Hanabi e Hinata seguiram para a vila do clã Hyuuga na aldeia.

Hanabi estava muito nervosa, principalmente por que chegaria antes de Konohamaru a casa.

Ao avistar os portões, sentiu o coração bater pesado com a culpa. Virar as costas para o pai daquela maneira não havia sido certo, mas ela precisava seguir os desejos de seu coração.

Assim que o portão fechou atrás de si, as irmãs encontraram Hiashi de braços cruzados na porta, com o Byakugan ativo e extremamente intimidador.

- Espero que o que chegou aos meus ouvidos nos últimos dias seja algum tipo de piada, Hyuuga Hanabi. – Seu tom foi lascivo e cortante. Ele não estava de bom humor e muito menos para brincadeira.

- E eu espero que o senhor esteja flexível a levar a sério os boatos. – Respondeu a mais nova de imediato enquanto Hinata se interpunha entre ambos.

- Eu não vim aqui separar uma briga! – Disse a mais velha com voz firme. – Vim aqui para conversarmos civilizadamente como deve ser e ver se coloco um pouco de juízo em ambos, pois nenhum está parecendo com o líder que os Hyuuga merecem. – Hiashi olhou para a filha mais velha um tanto quanto cabisbaixo retomando a pose serena, desarmando o Byakugan. Hanabi fez o mesmo e fitou o pai.

- Tudo bem iremos conversar, mas já adianto que minha opinião a respeito não irá mudar. – Disse descruzando os braços e fazendo sinal. – Por favor, entrem.

As irmãs adentraram a casa seguindo o patriarca e sentaram-se na sala, frente a frente.

- Otou-sama... – Chamou Hanabi de maneira mais suave dessa vez. – Sei que foi errado sair daqui daquela maneira, mas eu preciso de seu apoio.

- Hanabi, minha filha, você é a futura líder desse clã. Será o cérebro a comandar os Hyuuga no momento em que eu morrer. Você deve manter nossa linhagem pura, não deve se casar com ninguém de fora, é a nossa tradição e você a nossa princesa.

- Então seguir a tradição é mais importante que eu amar ou não meu marido? – Estreitou os olhos de maneira desgostosa para o pai, mas não ergueu o tom de voz. Estava tentando manter a conversa civilizada.

- Eu também não amava a mãe de vocês, amor se constrói.

- Otou-sama, com todo respeito... Não é mais assim que as coisas são regidas. – Disse Hinata entrando no assunto. – E o maior exemplo que podemos dar é o meu próprio.

- É diferente Hinata, não queira comparar. – Disse Hiashi cruzando os braços e fechando os olhos. – Naruto é o herói da guerra e o sétimo Hokage, é um homem com feitos e bom coração.

- Me desculpe senhor Hiashi, tanto por entrar assim em sua residência, tanto por ouvir a conversa sem permissão, tanto por ter me apaixonado por sua filha quando criança e isso ser reciproco... – Disse Konohamaru adentrando a sala e indo cumprimentar o Hyuuga com uma saudação para então sentar ao lado de Hanabi. – E tanto por ser muito novo no decorrer da guerra ninja para conseguir grandes feitos quanto o Naruto, mas isso não faz de mim um homem sem boas intenções e coração. – Hiashi estreitou os olhos e o Byakugan novamente apareceu. O Hyuuga não gostou nada da intromissão do Sarutobi e sua irritação era nítida.

- Com que direito adentra minha propriedade seu moleque e me confronta dessa maneira? Posso estar velho mas isso não impede que eu te chute para fora daqui. – Hinata segurou o braço do pai antes que ele pudesse fazer qualquer movimento.

- Otou-sama! Prometemos uma conversa civilizada e nada mais justo que Konohamaru vir reivindicar Hanabi. – Aos poucos o Hyuuga baixou o braço.

- Sei que não sou nem de longe sua opção para marido de Hanabi, mas eu realmente a amo com todo meu coração. 

- Isso é algum tipo de piada? – Perguntou Hiashi com tom de deboche. – Não é assim que o amor funciona.

- Otou-sama, com todo respeito... Você sabe muito bem que amei Naruto desde pequena.

- Vocês são diferentes.

- Diferentes em que? – Perguntou Hanabi, começando a se exaltar. – Em não ser o herói de uma guerra ou um Hokage ainda? Isso não diminui o que sinto por ele, e se é o clã que te preocupa... Otou-sama, não pretendo fugir de minhas obrigações.

- Hanabi não é você fugir de suas obrigações que me preocupa, é o clã inteiro que me preocupa.

- Papai eles têm todo o direito de ser contra ou a favor, mas os tempos são outros.

- Nós temos uma linhagem. – A voz de Hiashi endureceu. – E nós não podemos a romper por meros caprichos Hanabi, não importa quanto amor de ambas as partes estejam envolvidas minha resposta continua sendo não.

- Senhor Hyuuga, eu quero casar com Hanabi, quero um compromisso! – O olhar de Hiashi para o Sarutobi foi mortal.

- E eu quero você bem longe do meu clã. – Ele levantou. – A conversa está encerrada.

- Tudo bem então, Otou-sama. - Hanabi falou segurando as lágrimas. - Vou pegar as minhas coisas e procurar outro lugar para morar. - Se levantou.

- Você o que? - Hiashi falou em um tom nervoso.

- Se o clã é mais importante que a felicidade da sua própria filha, se manter uma "linhagem" é mais digno do que se casar por amor a alguém... não quero isso para mim. - Ela se virou e passou a caminhar para fora. - E não ouse colocar a culpa disso no Konohamaru. O único culpado é o senhor.

- Hanabi, você não precisa fazer isso. - O sensei disse preocupado.

- Sim meu amor, eu preciso. Essa história de manter a linhagem caiu por terra no momento que a Himawari ativou o Byakugan no dia que o Naruto virou Hokage. E ele sabe disso. - Sua voz saiu em tom amargo. - Vem, Konohamaru. - Ela pegou nas mãos do namorado e passou a puxá-lo para fora.

- Otou-Sama. - Hinata começou a falar, observando o casal a frente. - Ela o ama. E o que ela disse sobre Himawari é verdadeiro.

- Eu não irei ceder, Hinata. Se ela quer assim, que seja. A partir do momento que Hanabi sair por essa porta, pode esquecer que é minha filha.

Hanabi pegou o resto de suas coisas em seu quarto, colocou tudo dentro de uma mala maior e saiu juntamente com Konohamaru.

O sensei sabia que ela não estava bem, mas não podia fazer nada a respeito. As palavras de seu sogro não foram apenas duras com a Hyuuga, mas com ele também.

Tinha esperança que as coisas iriam dar certo, Naruto já havia alertado a ele que Hiashi não cederia tão facilmente.

- Eu posso ficar na sua casa? Quer dizer, até encontrar algum lugar para morar? - Hanabi perguntou o tirando de seus pensamentos.

- Não só pode, como deve. Minha casa é a sua casa. - Sarutobi apertou as mãos dela mais forte. - Porém não quero que você abandone seu clã e sua família por minha causa. - A morena parou em frente a ele.

- Não é só por nós. É pelo Neji, por tudo que passamos. Não vou seguir uma tradição horrível que obriga mulheres a se casar sem amor, Kono. Isso não faz parte do que eu sou.

- Você é incrível. - Um sorriso brotou nos lábios dele. - Mas eu Tenho certeza que uma hora ele irá ceder.

- Eu espero. - Ela respondeu se jogando nos braços dele.

Enquanto isso, Naruto chegou a casa de seu sogro. Hinata estava parada na porta se preparando para sair, até sentir as mãos do marido em sua cintura.

- E então? - Ele perguntou a beijando no rosto.

- Um desastre. Hanabi disse que ia sair de casa. E ele foi extremamente duro com o Konohamaru.

- Vou entrar, vem. - O loiro puxou a esposa pela mão.

Estava decidido a falar com Hiashi para inverter a situação.

Assim que Konohamaru colocou os pés dentro da academia, Shino o avisou que Naruto o estava convocando para conversar.

Conseguiu deixar uma turma com outro professor e saiu em direção ao prédio do Hokage. Alguns minutos depois, se encontrava subindo a grande escada que havia ali.

Entrou na sala de Naruto e deu de cara com Sai e Shikamaru.

- Me chamou, Naruto? - Konohamaru sorriu e sentou-se em frente ao loiro.

- Hoje iremos falar com Hiashi, tudo bem? - Naruto começou.

- Sim - O Sarutobi respondeu de pronto. – Mas não sei como ele irá reagir, foi péssimo Naruto, péssimo!

- Eu sei Dattebayo, mas se acalme que se existe alguém que sabe lidar com Hiashi Hyuuga esse alguém sou eu. – Konohamaru suspirou e então o silencio se abateu sobre a sala.

- E então, Konohamaru? - O Nara encostou em uma mesa e sorriu de canto.

- E então o que, Shikamaru? - Ele rebateu com um sorriso no rosto.

- Queremos saber da missão. - Sai disse sorrindo.

- Diferente da do almoço, essa em questão foi um verdadeiro sucesso. - O sensei Respondeu tranquilamente, fazendo os três ficarem chocados. Não imaginavam que ele aprenderia tão rápido.

- Finalmente. - O Uzumaki começou a rir.

- Naruto, agora é sério... Existe a possibilidade de o Hiashi não aceitar meu namoro com a Hanabi? – Naruto escorou-se na cadeira e começou a pensar.

- Existe Konohamaru, mas lembre-se que temos um aliado importante do nosso lado.

- E qual é?

- A minha arte mais poderosa. – O Hokage abriu um grande sorriso. – Discurso no Jutsu.

~ ~

Era noite quando o Hokage e sua esposa, seguidos por Konohamaru e Hanabi adentraram os portões da casa do patriarca Hyuuga. Com certeza Hiashi não estava feliz e fazia questão de demonstrar o quanto a presença do Sarutobi era inconveniente.

Mesmo assim, cumprimentou a todos e os chamou para entrar. Quando todos estavam sentados na sala o clima se tornou tenso.

- Hiashi-sama, vim aqui pessoalmente por que acho que algumas coisas não ficaram bem esclarecidas hoje pelo meio dia. – Começou Naruto de maneira firme mas logo foi cortado por Hiashi.

- Hokage-sama, eu já disse tudo que tinha para dizer.

- Mas escutou tudo que tinha para escutar? – Perguntou o loiro cruzando os braços. – Você parou para ouvir Konohamaru e Hanabi?

- E por que isso seria necessário?

- Por que você precisa saber como eles se sentem, afinal, é deles que estamos falando. – Hiashi ponderou alguns segundos e em seguida se voltou para os mais novos.

- Tudo bem então, eu vou ouvir. – Konohamaru apertou a mão de Hanabi.

- Senhor Hyuuga, com todo respeito... Sei que começamos da maneira errada e não me orgulho disso, mas quero que saiba que o que sinto por sua filha é real e vem de longa data. O senhor lembra que na infância nos separou por ter medo de que Hanabi e eu convivêssemos demais, e mesmo assim o destino deu um jeito de nos enviar juntos para uma missão.

- Papai, eu tive certeza do que sentia naquela missão, do que eu queria... E foi nela que decidi o que seria daqui em diante... Decidi que lutaria pelo que tenho com o Konohamaru.

- Eu sei que não sou um herói de guerra ou o Hokage, que sou apenas um sensei, mas eu prometo respeitar a Hanabi, torna-la minha esposa o quanto antes e fazer tudo que estiver ao meu alcance para a ver feliz. Jamais me colocaria entre ela e o clã, sei que será uma líder incrível e jamais pediria que fosse o contrário. – Hiashi pela primeira vez escutava tudo com atenção.

- Sogro, eu cresci com o Konohamaru. Ele foi o meu irmão por muitos anos e hoje me sinto responsável por ele como um pai. Ele tem o coração muito puro e jamais faria algo para te desrespeitar, porém ele ama Hanabi desde criança e os dois tem uma história, assim como eu tive com Hinata. Tenho certeza que ele será o próximo Hokage, principalmente por se esforçar da maneira que faz. Por favor, aceite ele na família, ele não irá barrar os planos de Hanabi e tenho certeza que os dois serão muito felizes.

- Senhor Hiashi, eu pretendo viver os meus dias em nome de sua filha. – Konohamaru suspirou. – Sei o quanto foi difícil lidar com a morte de Neji, com a Hinata casando e saindo... Sei que o Senhor deve estar pensando que estou tentando toma-la daqui, de suas obrigações e se fosse eu no seu lugar, pensaria o mesmo. Mas tudo que estou pedindo é uma única chance de provar o quanto amo sua filha.

- Papai... – Hanabi se aproximou e pegou a mão de Hiashi. – Você depositava o futuro do clã em Neji e sei o quanto foi difícil para você o perder, mas eu estou aqui papai, eu não irei embora. Eu sou uma Hyuuga, sou o futuro desse clã e darei o melhor de mim como o senhor me ensinou todos esses anos. – Ela suspirou. – Mas papai, é necessário se desprender do nosso passado, uma vez o senhor me disse que a nova geração supera a velha, que somos revolucionários e tocaremos para frente o mundo ninja, seguindo o passado sem esquecer de deixarmos nossa própria marca.... Papai, estou lutando para deixar a minha. Por mim, por Neji... Pela segunda família... Pela mamãe.

- Hanabi, essa decisão não é fácil. – Hiashi suspirou e apertou a mão da filha contra a sua. – Olhe para mim, eu passei por muita coisa, eu cresci em um tempo de guerra onde regras e tradições eram os elos para formar a paz... É difícil te soltar, é difícil ver a mudança...

- Eu sei papai e eu entendo perfeitamente, mas assim como você pensou na felicidade de Hinata, por favor, tente pensar na minha. – Hiashi deu um longo suspiro.

- Hanabi, você ama esse homem?

- Amo com todo meu coração.

- Sarutobi, você ama minha filha?

- Com todo meu coração. – Hiashi voltou a ponderar.

- Eu busquei separar vocês quando pequenos, mas vocês me deram juntos um golpe mais forte do que qualquer um que sofri na guerra. – Ele se voltou para a filha mais velha e o marido. – Hokage-sama, antes de dizer qualquer coisa, você me promete uma coisa? – Naruto assentiu prontamente.

- Qualquer coisa, Hiashi-sama.

- Estou velho, logo não estarei mais entre vocês, então deixo em suas mãos a responsabilidade de matar Sarutobi Konohamaru caso ele quebre o coração de um dos meus bens mais preciosos. – Hiashi sorriu de maneira leve e Konohamaru engoliu em seco. – Posso confiar essa missão a você?

- Oh! Mas é claro Hiashi-sama! Se Konohamaru pisar fora da linha e eu sonhar com isso, meu rasengan encontrará o caminho de seu coração e isso é uma promessa não do Hokage, e sim de Uzumaki Naruto. – Naruto sorriu de maneira confiante e Konohamaru estava começando a sentir que aquela promessa não era brincadeira.

- Nesse caso, então... Vocês tem minha benção, filha... – Hiashi suspirou. – Genro.

Hanabi travou e fitou o pai por um tempo indeterminado assimilando o que foi dito. Em seguida se voltou a Konohamaru e viu que o mesmo sorria, prendendo... Lagrimas?

- Papai.. Você... Eu.. – Hiashi a envolveu em um abraço e Hanabi retribuiu, deixando as lágrimas rolarem por seu rosto. – Oh! Otou...

- Hana, tradições e regras sempre serão importante... – Ele apertou mais a filha contra o peito. – Mas a sua felicidade e a de sua irmã estão além disso. 

 


Notas Finais


O que tenho a dizer?
1. Mitsuki eu te amo <3 haha
2. Nossa aula educativa foi muito bem aproveitada.
3. Discurso no Jutsu é sem dúvidas o melhor e mais eficiente jutsu de todos e acabamos de comprovar amiguinhos.
4. QUE LINDO GENTE, QUE LINDO! ESTAMOS CHORANDO!! AGORA VAI!!

Beijão e até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...