História Beijinho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Kai, Sehun
Tags Fluffy, Kids!exo, Sekai, Sekai!kids
Exibições 427
Palavras 1.757
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Feliz dia das crianças, obrigada rafa pelo plot, eu adaptei melhor e espero que você goste do resultado.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Capítulo único:  "Seu presente."







Sehun fez um bico nos lábios enquanto segurava sua mochila com força, sua mãe passava as mãos pelos ombros para que ele se acalmasse, era só mais um dia de aula normal, mas a mais velha não sabia que esse era o medo de Sehun, mais um dia de aula normal.



— Filho, eu venho lhe buscar mais tarde — ela disse e Sehun assentiu, tinha 10 aninhos e entendia que sua mamãe precisava trabalhar para que eles pudessem ter algo para comer durante a semana. — Te amo, se comporte.



— Sim senhora — Sehun suspirou se virando e entrando na escola.


Sehun era filho de uma mulher solteira, o que mesmo as pessoas afirmando que não tinham preconceitos, elas tinham pois Sehun sofria ouvindo piadinhas todo o santo dia sobre sua mãe escutava até mesmo dos mais velhos da escola, sobre só ser criado pela mulher e não ter um homem em casa para dar um papel na vida do pequeno. A mãe de Sehun já chegou a escutar mães de alunos falando nisso, mas ela nem ligava porque não importa ter um homem dentro de casa para fazer o filho ter " uma visão masculina" , se o tal homem não tiver caráter, não importa ter um homem em casa para que o filho cresça sabendo "como ser homem", o que importa é o caráter e era isso que a Senhora Oh pregava ao filho em casa, e Sehun não discorda da mãe mesmo não entendendo o que é caráter.

O pequeno entrou na sua sala, se sentou na cadeira e mexeu na sua mochila tirando suas coisinhas do Batman, sua mãe tinha trabalhado tanto para comprar aquele caderninho e o lápis, o pequeno tinha bastante cuidado, a professora entrou na sala e Sehun como um bom aluno já começou a copiar o que a mais velha passava, não demorou para o sinal tocar avisando a hora do lanche, Sehun sorriu guardando suas coisas e na hora de guardar o lápis o pequeno se assustou quando um dos "amiguinhos"de sala pegou o lápis.

— Me devolve —  Sehun pediu e o menino riu. —  Me dá meu lápis.



— Não quero, vou ficar com ele. — O menino disse e Sehun fechou sua bolsa, se levantou da cadeira e saiu da sala.

O pequeno não gostava de briga, sabia que se pedisse o menino não ia dar e então era melhor deixar assim, sentindo as lágrimas pelo rosto tanto por perder o seu lápis como também por medo da reação de sua mãe, ela gastou dinheiro com aquilo, Sehun sabia o quanto dinheiro era importante. Sehun foi se sentar no parquinho da escola, foi para longe daqueles que brincavam e ficou ali chorando baixinho.


— Ei menino — Sehun tirou as mãozinhas do rosto e encarou um menino um pouco mais alto e com o cabelo engraçadinho — Porque você está chorando? — Ele se sentou ao lado de Sehun e ficou balançando as pernas. — Dizem que é feio menino chorar.


— Não é feio — Sehun disse com a voz falha.


— Não é feio, por isso eu disse que dizem — ele riu — Porque você estava chorando menino?



— Meu nome não é menino, é Sehun — o pequeno olhou para o outro. — Tô chorando porque um menino pegou meu lápis e não quis me devolver.


— Me diz quem é o menino e eu vou pegar o seu lápis —  ele disse e Sehun o encarou confuso — Quem foi?



— Ele alí — Sehun apontou e o menino assentiu indo até o tal "amiguinho" de classe do Sehun.

O tal menino não demorou para voltar com o lápis do Sehun, sorriu entregando para o pequeno e voltou a sentar ao lado dele.

— obrigado. — Sehun disse guardando o lápis.


— De nada Sehun, sempre que precisar eu estou aqui —  ele riu.


— Qual o seu nome?


— Kim JongIn, e eu tenho 11 anos.


— Eu tenho 10 — Sehun fez um bico.


— Sou seu Hyung, me chama de Hyung, Sehun. — JongIn disse animado e Sehun negou. — Mas eu sou seu Hyung, tem que chamar sim.


— Nunca. — Sehun empinou o narizinho.



                         ☆

Meses depois.



— Eu quero o que você está comendo — Um menino chegou na mesa aonde Sehun estava sentado. — Me dá.


— não — Sehun respondeu e o menino pegou a lancheira do menor. — Não, não faz isso.



— Ei, deixa ele — JongIn apareceu com sua bolsa nas costas — Vou chamar a professora. — o menino largou a lancheira de Sehun e foi embora ainda olhando para o menor. — Tudo bem Sehun?



— Sim, nini hyung — Sehun sorriu arrumando as coisas na sua lancheira, o que não era muito, apenas um sanduíche e suco. — Você tava na sua sala?



— Sim, uma menina me deu chocolate — JongIn disse baixinho e Sehun riu. — Elas vivem me dando chocolate, não sei pra que, quando eu chego em casa dou para a minha mãe — JongIn abriu a bolsa tirando sua lancheira e colocando na mesa, ele abriu e Sehun nunca conseguiria se acostumar com a quantidade de coisas que JongIn sempre tinha na hora do lanche.

— Eu trouxe essa maçã para você — JongIn disse e Sehun a pegou. — Sehunnie amanhã é dia das crianças, o que você vai ganhar?



— Nada, mamãe disse que não vai conseguir comprar um brinquedo, mas que ano que vem ou no natal eu ganho — Sehun disse normalmente, não era a primeira vez e ele entendia sua mãe, não precisava ficar triste. — E você nini Hyung?



— Eu não sei —  ele riu junto com Sehun — Quem terminar o lanche por último vai ter que abraçar a professora do Quinto ano.



— Credo — Sehun fez uma careta começando a comer seu lanche.








No dia seguinte JongIn acordou com o quarto cheio de brinquedos, ele sorriu e viu os pais na porta do quarto, JongIn tinha uma família que não precisava contar o quanto de dinheiro que tinha, mas foi educado da melhor maneira possível pelos pais.

— Cadê mamãe? — O menino ficou de pé na cama e começou a pular — Cadê? Cadê?


— Está aqui, meu filho —  a mulher sorriu se aproximando do filho com uma caixinha — Do jeito que você pediu.



— Será que o Sehun vai gostar? — O menino perguntou.



— Não sei, veja quando entregar a ele, mas eu acho que vai sim. —  O pai de JongIn disse.










— Sehun! — JongIn disse chegando perto do amigo que estava naquele mesmo cantinho quando se conheceram.  — Eu te procurei por toda a escola.



— Você tava falando com seus amigos.



— Mas você é mais importante — JongIn disse e se sentou ao lado de Sehun. — Para você — JongIn deu a caixinha para Sehun. — Feliz dia das crianças.



— você também é uma criança nini hyung —  Sehun ficou sem graça abrindo a caixinha — É um Batman!



— Pedi para o papai comprar para você — JongIn disse — Gostou?



— Ele é tão bonito — Sehun sorriu deixando a caixa cair no chão enquanto segurava o boneco — Obrigado JongIn — Sehun sorriu, mas logo ficou triste.


— O que foi? — JongIn perguntou com medo, será que Sehun não tinha gostado tanto assim do boneco?




— Eu não tenho nenhum presente para te dar. — Sehun disse triste.



— Não precisa, eu ganhei um monte do papai e da mamãe —  JongIn deu de ombros —  E esse é seu.



— Ah já sei! — Sehun disse se levantou e colocou o boneco no banco. — Fecha os olhos nini Hyung.



— Pra que?



— Fecha! — Sehun disse e JongIn riu fechando os olhos, Sehun segurou no rosto do amiguinho e deixou um beijinho na boca dele. — Pronto.

Sehun se afastou com vergonha e JongIn abriu os olhos e abaixou a cabeça, seu coração estava batendo tão forte, quando chegasse em casa ia perguntar para sua mamãe e papai porque isso aconteceu e se ele estava doente.



                         ☆

Anos depois



Sehun segurava o boneco do Batman, enquanto arrumava sua parte no guarda roupa, sorriu olhando para o brinquedo e lembrando de como e quando o ganhou, mesmo com o passar dos anos o brinquedo parecia novo, até porque ele quase não brincava, era o presente de seu Nini Hyung e ele tinha o maior cuidado.


— PAPAI SEHUN — Sehun se assustou tentando guardar o brinquedo, mas BaekHyun correu para si o abraçando — Nem sabe o que aconteceu lá na escola, o Yeol m- Olha, um boneco do Batman, é meu papai?


— BaekHyun quantas vezes eu já falei para tirar os sapatos e deixar perto da porta da frente?  — JongIn entrou no quarto — O que aconteceu? O que é isso Sehun?



— Um boneco do Batman, pai — BaekHyun disse como se fosse óbvio e Sehun riu.




— Eu encontrei isso — Sehun mostrou o boneco e JongIn o pegou enquanto Sehun se abaixava para pegar BaekHyun no colo.



— de quem é isso papai? — BaekHyun perguntou olhando para Sehun.



— Seu pai JongIn me deu quando eu tinha 10 aninhos igual a você — Sehun disse e BaekHyun abriu a boca surpreso. — Eu não ia ganhar nenhum presente no dia das crianças porque minha mamãe não tinha dinheiro, aí o JongIn me deu esse boneco.



— Não acredito que você ainda guarda. — JongIn sorriu.


— Claro que eu guardo, nini Hyung — Sehun respondeu e JongIn riu. — Fecha os olhos. — Sehun disse JongIn obedeceu, BaekHyun sorriu sabendo o que seu pai iria fazer. — Agora Baek.


BaekHyun beijou a bochecha de JongIn e Sehun os lábios, JongIn abriu os olhos quando sentiu os dois se afastarem.


— Papai, agora eu posso contar sobre o Yeol? — BaekHyun perguntou e Sehun assentiu — Ele me protegeu hoje, aquele menino lá que briga comigo ia pegar minha caneta do Pokémon, aí o Yeol brigou com ele e não deixou o menino pegar minha caneta, Yeol sempre me salva.



— Eu acho que já vi isso em algum canto — JongIn disse pensativo e Sehun riu.


Crianças são puras, para muitos um beijinho é nojento, para outras é fofo, e para algumas, no futuro aquele beijinho pode significar algo mais.


Notas Finais


O meu foco foi na idade, acho que muitos hoje não imaginam crianças com 10/11 anos assim, mas eu conheço, e gente, como são amáveis djdndk


FELIZ DIA DAS CRIANÇAS MINHAS CRIANÇAS DJDBDKDN

Até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...