História Beijinhos curam dodói! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku
Tags Bakudeku, Deku, Kacchan
Visualizações 142
Palavras 707
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nossa eu fiquei tão intrigada com essa fic que eu definitivamente tive que a transformar em uma short. Só que pra alegria de ocês vai ser uma short bem curtinha (só três capítulos ) mas prometo quw vcs vão gostar do final, sério vcs tem gostar cara. Brincadeiras a parte, espero que gostem, o final é muito amorzinho, mas se não gostarem, não se preocupem, vou entender, e se quiser pode deixar até um comentário com os motivos, dependendo do que for, posso refletir a respeito e melhorar.
Bjos e boa leitura pundizinhos (como já diz a diva Arlequina)

Capítulo 2 - Cinco anos depois...


Fanfic / Fanfiction Beijinhos curam dodói! - Capítulo 2 - Cinco anos depois...

Cinco anos depois...

Sentados naquele banco de praça, Katsuki e Midoriya relembravam seus supostos anos de glória, quando ainda eram moleques, uma das lembranças favoritas de Izuku fora justamente no dia em que caiu da árvore, não que tivesse sido legal cair da árvore, mas se aquilo não tivesse acontecido, talvez ele nunca descobrisse o quanto gostava de Bakugou e que seus sentimentos iam além da amizade em relação ao loiro.

 Por mais que já houvessem se passado cinco anos, Midoriya sentiu que nada havia mudado, esperava que Bakugou pelo menos o perguntasse se o esverdeado sentia alguma coisa por ele, mas não, nada, não é que fosse orgulhoso, a verdade é que Midoriya tinha medo de se confessar e não ser devidamente correspondido, ou pior, ser rejeitado e acabar perdendo sua valiosa amizade com Bakugou.

Certo dia enquanto assistia televisão a senhora Midoriya ouviu o soar da campainha, se levantou indo em  direção a porta, abriu e viu sua vizinha e amiga de longa data Mitsuki, com um sorriso no rosto pediu para a mulher entrar e se sentar, porém, Mitsuki estava com muita pressa.

- Não, obrigada, mas na verdade Inko eu vim me despedir.

-O que quer dizer com isso Mitsuki?

- É  o meu marido, sabe, ele foi transferido, agora precisamos nos mudar.

Calado, o Jovem Midoriya se aproximou ouvindo a conversa das mais velhas, os olhos redondos e verdes começaram a marejar, quer dizer que ficaria sem Katsuki? Não queria acreditar.

- Diga que é mentira, por favor...

O garoto limpava as bochechas úmidas, sentia uma dor terrivel e atordoante invadindo seu peito. Bakugou que já estava fora do carro andou a passos lentos até a porta, encarando firmemente Izuku deixou as lágrimas presas sairem, abraçou o amigo fortemente, não queria de jeito nenhum perder Midoriya.

- Mãe, não é justo, devemos levar o Deku também.

- Querido, não podemos, a senhora Inko precisa dele aqui.

- Mas...

- Bakugou Katsuki.

- Tá.

Deu mais um abraço apertado no amigo, beijou sua bochecha e se despediu.

- Não se preocupe Izu-kun, não iremos pra muito longe, prometo que trarei o Katsuki nas férias de verão. 

Os dois meninos sorriram, pelo menos uma notícia boa eles tinham.

Como prometido, durante os três anos seguido a senhora Bakugou trouxera Katsuki durante as férias para passar o tempo com o amigo, eles conversavam, saiam, jogavam, coisas que adolescentes faziam, até o dia em que viu Katsuki pela última vez. Ainda se recordava daquele dia, como esqueceria? Passou um mês trancado no quarto chorando. A fala de Katsuki ainda incendiavam sua cabeça.

-Deku, sinto muito, o papai ganhou um bônus e aumento de salário.  Precisaremos nos mudar de novo.

.-Bem... não tem problema, você me passa seu endereço novo e eu vou te visitar.

- Esse é o problema, não é de cidade que iremos mudar, é de país.

O menino das madeixas verdes foi pego de surpresa, não sabia o que fazer, de novo estava perdendo seu amigo, de novo.

- E p-pra o-on-de vão? - perguntou o menino já aos prantos.

- Estados Unidos. Ow Deku não chore - disse abraçando o amigo e enxugando as lágrimas - Toma, isso é pra você lembrar de mim.

O loiro pegou uma caxinha e dentro dela tinha um par de alianças, não eram tão valiosas, foram trajadas com latão, mas Izuku não se importava com isso, o que valia era intenção.

- Está vendo isso aqui? É para que se lembre de mim, é também para que se lembre que és meu, quando voltar, eu prometo, te farei meu Deku, só meu.

- Um casamento? - era isso mesmo que Katsuki estava lhe prometendo? 

- Sim.

Midoriya nunca se sentiu tão vivo e feliz como naquele dia, o seu amor platônico acabou de realizar o seu chamado "sonho de princesa" não tinha caído a ficha. 

Ficaram ali mais algumas horas conversando até o pai de Katsuki vir o buscar. Ao se despedir Katsuki fechou os olhos e fez um biquinho, arrastou de fininho seus lábios se encontro ao do esverdeado, deu um selinho rápido e partiu.  Enquanto isso Midoriya apertava forte a aliança em sua mão que carregava o peso de uma promessa.

Seis anos depois...


Notas Finais


Socorro, alguém me bata, cacete eu tô confundindo os nomes e sobrenomes dos personagens (to com sangue nos olhos cara) eu entro em um fansite e vejo Katsuki como Sobrenome, aí no outro era Bakugou, se não fosse minha amiga ainda estaria boiando nesses nomes.
Chamei o Katsuki de Bakugou (como o primeiro nome) aí ela veio e me repreendeu.
"AFFS, É KATSUKI O PRIMEIRO NOME, BAKUGOU É SOBRENOME, HELOU~" Arigato amiga-chan.
Gente me perdoem viu, depois dessa prometo que aprendi.
Gomenasai
~As alianças estão na capa do capítulo ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...