História Beijos roubados no meio da noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Z.HERA
Personagens Baekhyun, Z.HERA
Tags A Culpa É Do Baekhyun, Baekzera, Baekzera Otp, Mera Vítima Da Trouxidão, Moon Lovers
Exibições 180
Palavras 973
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nossa, faz tanto tempo que não posto nada aqui TTTTTTTT mas então voltei! Hoje era pra eu ter postado mais drabbles, só que acabei indo ver dorama e anime, fui vítima deles. Daí vou publicar essa hoje e as outras no decorrer da semana.

MAS FALANDO DO COUPLE, para quem não sabe, a Z.Hera ou Hyeran é a moça que faz a esposa do Baekhyun lá em Moon Lovers. E como deu para perceber, eu shippo. SHIPPO MUITO. SHIPPO FORTE. ELES SÃO UNS AMOR! Sem contar que depois desse ep 15 eu estou assim a pontos de rogar a @Deus para que não os deixem morrer, que o diretor do drama não tenha pensado em tragédia porque de tragédia já basta a minha vida e minha existência, porque quero muito ver os dois de amorecos pelos cantos. Enfim. Não sei se mais alguém adora ver eles dois juntinhos e fica torcendo para que tenha mais cenas dos dois no drama - ainda mais agora que o Baekhyun sabe que gosta dela e depois dos dois consumaram o casamento, só acho, é uma suspeita desse ultimo episódio. Anyway, escrevi essa drabble para matar minha verminosa de shipper.

Desde já eu agradeço a qualquer alma que vier favoritar ou ler, obrigada!

boa leitura~~

Capítulo 1 - Capítulo Único


 

Foi repentino. Do nada. Hyeran não negava esperar um beijo, talvez até dois se tudo seguisse seu rumo vagaroso, mas não naquele instante, assim, sem aviso e nem eira. Num momento ela estava sorrindo à toa por um elogio que tinha acabado de ganhar, no outro a boca de Baekhyun estava colada a sua, simples desse jeito. De olhos abertos e tudo, Hyeran assistiu Baekhyun sentindo sua boca devagarinho, num toque que não ousou demais. Lábios grudados sem força, um pouco de medo transpassando no roçar, um pouco de ansiedade e uma vontade de fechar os olhos para aproveitar um tanto daquilo – Baekhyun fechou os dele com intensidade, quase sugando os olhos para dentro de si tamanha a emoção e coragem que o levaram a beijar Hyeran.

Dois segundos, dois minutos, não importava o quanto tinha durado uma boca na outra. Mas foi o bastante para que Baekhyun se afastasse de bochechas ardendo e Hyeran estivesse sem muita capacidade cognitiva para sequer dizer algo. Silêncio. Dois segundos, dois minutos, não sabiam, mas os olhos encontraram-se na timidez da noite fria e ficaram assim, perdidos um no outro na falta da voz presa no fundo da garganta. Baekhyun escondeu as mãos no bolso quente do moletom da universidade e viu Hyeran, com aquela blusa fina que mal a protegia do ar, se encolher com a sacola do lanche que saiu comprar presa ao peito – sentiu vontade de abraçá-la bem forte, apertar seus quadris, soprar seu hálito aquecido na curvatura daquele pescoço carente; manteve as mãos fechadas em punho dentro dos bolsos, segurando-se. Ainda não era a hora.

Acabaram rindo acanhados, do não saber como agir. O riso aumentou, as bocas se abriram mais, a gargalhada encheu o ar. Era um tanto que sem sentido, ainda mais depois do beijo roubado. Contudo, não sabiam bem o que fazer e o caminho de volta ao dormitório estava vazio, tão deserto que um deserto, praticamente pedindo para que enchessem a noite solitária de vozes animadas. Animadas pelo primeiro beijo. Riram mesmo. Hyeran não era garota de fugir e ficar assustada depois disso, era um beijo, um beijo do cara que... gostava? Gostava dele, não é?

Verdade que Baekhyun era a droga de um atleta de músculos na barriga que tinha uma paixão ridícula por camisa de regata. Hyeran até mesmo já havia duvidado da quantidade de neurônios habitando aquela cabeça bonita de cabelos avermelhados, mas sei lá, nas conversas pelo celular, das vezes em que os olhos se encontravam sem querer querendo na universidade, das noites em que Baekhyun saiu para dar uma caminhada e a encontrou no caminho acidentalmente, fazendo questão de acompanhá-la ao dormitório como se fosse um cavalheiro e do modo como ele parecia só ter olhos para ela quando havia tantas meninas o desejando a fizeram pensar num e se eu gostasse dele?  

É, e se já não gostasse? Gostasse muito?

A risada foi se dissipando e a brisa noturna aumentou. Baekhyun não pensou duas vezes antes de tirar o moletom e dá-lo a Hyeran. Ele sorriu ao ver os olhos dela julgando sua regata branca e fingiu não notar o nariz da garota roubando do moletom o cheiro de seu dono – ainda bem que tinha tomado um bom banho e passado perfume. Não pensou muito ao deslizar os dedos pelos cabelos escuros dela, tentando ajeitar os fiapos que ficaram desarrumados ao vestir a blusa. Então os dedos desceram um pouco, chegando às bochechas de Hyeran que se aqueceram sob o toque, e rumaram a empurrar uma mecha do cabelo de volta ao seu lugar, atrás da orelha.

– Estranho – Hyeran falou, depois de reunir forças para sair do magnetismo que a puxava à presença daquele cara, deixando que um tom de curiosidade pigmentasse sua voz.

– O quê? – Baekhyun devolveu sussurrado, os dedos acarinhando a orelha de Hyeran.

– Escutei por aí que você beijava muito bem.

Baekhyun sorriu, o vento empurrando, além dos seus cabelos vermelhos, a regata indecente de um jeito muito maldoso contra os músculos que Hyeran chegou a detestar por certo tempo. Tinha que mudar o conceito que alimentava sobre músculos. Pelo menos aos que pertenciam a Baekhyun – e que poderiam vir a pertencê-la.

– Não sabia que tinha interesse em ouvir por aí coisas sobre mim.

– Você não descobriu meu número desse jeito, ouvindo por aí? – alfinetou.

– Ponto para você – respondeu sorridente.

– De qualquer modo, ouvi que você beijava muito bem.

– E isso não é verdade?

Hyeran arregalou os olhos e colocou a mão no peito, fazendo jus aos seus dotes praticamente inexistentes de atriz.

– Por favor, quer que eu diga que um beijinho desses de novela, sem saliva e nem nada, foi bom?

– Tem certeza? – Baekhyun questionou divertido, entrando na brincadeira. – Juro que vi você gostar.

– Quem viu alguma coisa fui eu, estava de olhos abertos.

Baekhyun não aguentou dessa vez e riu, não se impedindo de puxar Hyeran aos seus braços e rir contra o pescoço dela, matando um pouco da vontade de fazer sua boca morar naquele lugar macio. Quase lá.

– Você tem razão, beijei mal. Acho que fiquei nervoso por beijar uma mulher tão bonita, especialmente aquela que eu mais gosto – disse baixo, assistindo o sorrisinho minúsculo se formar nos lábios de Hyeran. – Mas sabe, eu mereço uma segunda chance, não acha? Quero me redimir.  

Hyeran suspirou fingindo seriedade, acabando por fitar Baekhyun logo em seguida para ver um pequeno bico se moldar em sua boca vermelha, os olhos presos sobre si como de um filhotinho carente. Como resistir? E o corpo dele estava tão próximo, os lábios também. Hyeran deu de ombros e sorriu, lembrando que no início estava esperando por dois beijos. Além disso, o dormitório ainda estava bem longe, ia ser uma oportunidade e tanto para descobrir os dotes da boca de Baekhyun.

– Vou fechar os olhos dessa vez, então capriche.

Baekhyun só obedeceu.

                                                       


Notas Finais


obrigada por ler ♥


aliás, aceito sugestões para o nome do couple, porque como deu pra ver eu sou um lixo pra isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...