História Bel Air - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Em Família
Personagens Clara Fernandes, Francisca Proença Fernandes, Helena Fernandes Machado, Juliana Castro Proença, Luiza Fernandes Machado, Marina Meirelles
Tags Clara, Clarina, Clarinha, Marina
Exibições 345
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii pessoas! Era pra esse ser o penúltimo capítulo mas eu vou adiar um pouco o final.

Não sei quando volto Prq minhas provas vão começar amanhã e só acabam depois da semana que vem.

Agradeço a Robbins se ela não tivesse falado no capítulo eu não teria feito tão rápido...

Enfim...

Capítulo 24 - Demons


Fanfic / Fanfiction Bel Air - Capítulo 24 - Demons

2 meses depois…



Clara e Marina estavam saindo do hospital, a morena finalmente tinha recebido alta e poderia voltar a fazer tudo que não pode durante a recuperação.


Marina estava preparando com Flavinha para que ela e Clara pudessem passar o fim de semana em Angra para que elas comemorassem Um ano e quatro meses de namoro e também a recuperação da morena. O problema que ainda era segunda feira.



M: Amor o que você acha da gente ir visitar o bebê da Luísa? - Marina disse enquanto dirigia.

C: Não amor, agora eu só quero ir pra casa. - A morena falou pousando a mão na coxa de Marina e sorrindo.

M: Linda mas o bebê da Luísa já vai fazer seis meses e nós ainda não formos visitar ela. - Marina não queria ir pra casa sabia que um pouco sozinha com Clara não ia aguentar as investidas da namorada afinal tinha mais de cinco meses que não sentia o corpo dela junto ao seu.

C: Ta Marina pode ir. - Falou com a cara emburrada.

M: Ei não fica com raiva, depois a gente vai pra casa prometo. - Aproveitou que tinha parado no sinal e deu um beijo na morena.

C: Eu só queria ficar a sós com você! - Falou fazendo bico.

M: A gente vai meu amor, só tenha um pouco de paciência tá?

C: Ok. - Marina olhou pra ela e Sorriu.



Já que o silêncio reinava no carro a morena resolveu ligar o som e teve uma surpresa ao ouvir uma de suas músicas preferidas na playlist da Branca.



When the days are cold

(Quando os dias são frios)

And the cards all fold

(E as cartas todas se abaixam)

And the saints we see

(E os santos que vemos)

Are all made of gold

(São todos feitos de ouro)

When your dreams all fail

(Quando todos os seus sonhos falham)

And the ones we hail

(E aqueles que saudamos)

Are the worst of all

(São os piores de todos)

And the blood's run stale

(E o sangue fica seco)

I want to hide the truth

(Quero esconder a verdade)

I want to shelter you

(Quero abrigar você)

But with the beast inside

(Mas com a fera dentro)

There's nowhere we can hide

(Não há onde nos escondermos)



Viajou na música se lembrando de todos os momentos que passou e alguns nada haver porém a música sempre esteve lá, chegava a pensar que essa era a música da sua vida.



No matter what we breed

(Não importa aquilo que criamos)

We still are made of greed

(Ainda somos feitos de ganância)

This is my kingdom come

(Este é o meu fim)

This is my kingdom come

(Este é o meu fim)



Se preparou para cantar o refrão e ficou surpresa ao ouvir Marina Cantando junto a ela.



When you feel my heat

(Quando você sentir o meu calor)

Look into my eyes

(Olhe nos meu olhos)

It's where my demons hide

( É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

Don't get too close

(Não se aproxime muito)

It's dark inside

(É escuro aqui dentro)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

( É onde meus demônios se escondem)



Marina Sorriu pra ela, estava feliz de ver a morena empolgada de novo e nada melhor que uma boa música.



When the curtain's call

(Quando as cortinas se fecharem)

Is the last of all

( Vai ser pela última vez)

When the lights fade out

(Quando as luzes se apagarem)

All the sinners crawl

(Todos os pecadores vão rastejar)

So they dug your grave

(Então eles cavaram a sua sepultura)

And the masquerade

( E o baile de máscaras)

Will come calling out

(Chegará anunciando)

At the mess you made

(A bagunça que você fez)

Don't want to let you down

(Não quero decepcionar você)

But I am hell bound

(Mas meu destino é o inferno)

Though this is all for you

(Embora tudo isso seja para você)

Don't wanna hide the truth

(Não quero esconder a verdade)

No matter what we breed

(Não importa o que criamos)

We still are made of greed

(Ainda somos feitos de ganância)

This is my kingdom come

(Este é o meu fim)

This is my kingdom come

(Este é o meu fim)

When you feel my heat

(Quando você sentir o meu calor)

Look into my eyes

(Olhe nos meu olhos)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

Don't get too close

(Não se aproxime muito)

It's dark inside

( É escuro aqui dentro)

It's where my demons hide

( É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

They say it's what you make

(Dizem que é o que você faz)

I say it's up to fate

(Eu digo que depende da fé)

It's woven in my soul

(Está enrolada na minha alma)

I need to let you go

(Tenho que deixar você ir)

Your eyes, they shine so bright

(Seus olhos, eles brilham tanto)

I want to save their light

(Quero guardar a luz deles)

I can't escape this now

(Não posso fugir agora)

Unless you show me how

(A menos que você me mostre como)



Cantaram o último trecho da música juntas, já próximo ao prédio dos Fernandes.



When you feel my heat

(Quando você sentir o meu calor)

Look into my eyes

(Olhe nos meu olhos)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)

Don't get too close

(Não se aproxime muito)

It's dark inside

( É escuro aqui dentro)

It's where my demons hide

( É onde meus demônios se escondem)

It's where my demons hide

(É onde meus demônios se escondem)



Marina parou o carro e desceu, esperou Clara e pegou na sua mão indo em direção a portaria.



M: Não sabia que você gostava de Demons.

C: Que?! Eu amo essa música amor, é tipo a minha preferida entre todas. - Disse e Selou seus lábios aos da branca. - Agora me surpreendeu a Srt conhecer essa música.

M: Eu por que? - Perguntou com falsa indignação.

C: Ahh para Marina, todo mundo sabe que você só escuta Lana e Sinatra.

M: Nada disso! Pra sua informação eu sou muito eclética.

C:. Ok, me diz uma que não seja Lana?

M: Ana Carolina? Cássia Eller? Jessie J? Pink? Sia? fifth harmony? Legião urbana? …

C: Ok Ok você venceu. - Disse saindo do elevador e indo para o apartamento da sobrinha.

M: Eu gosto de música, não importa quem canta e sim o que ela sente enquanto Canta.

C: Nisso a gente concorda. - Bateu na porta e ficou esperando.



Luísa não demorou a abrir a porta e pulou nos braços da tia.



L: Tia Clarinha.

C: Oi bebê.

L: Bebê não tia! Eu já tenho filho poxa.

M: Nossa e eu não ganho um abraço, é assim as pessoas esquecem das outras. - Disse fingindo estar triste.

L: Ahh para Mari, sabe que te adoro. - Luísa disse beijando a bochecha de Marina. - Vem, entrem.

M: Cadê aquele pequenino?

L: Tá com o Murilo no quarto, sentem aí que ja venho.



O casal passou a tarde na casa da sobrinha de Clara, quando sairam de lá passaram no apartamento de Chica e Diogo mas não demoraram muito queriam voltar pra Santa Tereza antes do anoitecer.



Quando entraram no estúdio viram Vanessa e Flavinha na maior pegação no sofá.



M: Que Bonito ein! - Marina falou assustando as duas. - Quer dizer que eu saiu um minuto e vocês ficam se comendo no meu sofá!

C: Para amor. - Disse Clara segurando o riso ao olhar a cara de Vanessa.

V: Ei ta maluca, não chega assustando os outros assim não.

M: Sua sorte é que eu estou morrendo de fome, e não vou brigar porque você vai comprar pizza pra gente.

V: Eu vou? - Vanessa falou arqueando a sobrancelha.

C: É você vai e eu quero uma com muito queijo. - Falou puxando Marina em direção as escadas e rindo da cara de Vanessa.



Quando chegaram ao quarto Clara colocou Marina contra a porta e lhe deu um beijo de tirar o fôlego, quando o beijo acabou ela enconstou a testa na da branca e quando Marina ia falar a morena a beijou de novo, o beijo começou calmo mas a morena logo aprofundou o beijo enquanto passava a mão pelo corpo da branca, foi descendo os beijos para o pescoço de Marina, atiçando a fotógrafa.



M: Cla.. Clarinha para.. -Disse tentando sair dos braços da morena.

C: Deixa amor, eu tô morrendo de saudades de você e sei que você também tá de mim.

M: Mas eu não quero agora, as meninas estão esperando a gente. - A morena tirou o rosto de seu pescoço, se afastou e olhou pra ela, nessa hora ela aproveitou pra sair do cerco que Clara fez.

C: O que tá acontecendo?

M: Nada.

C: Não mente pra mim.

M: Eu não estou mentindo.

C: Você não me quer mais é isso? - Disse Clara se afastando.

M: Não para amor, não é isso. - Disse Marina tentando se aproximar dela e a mesma se afastando.

C: Não mente pra mim. Você passou esse tempo todo me provocando e agora você está fugindo.

M: Clara para olha pra mim! - Disse e dessa vez conseguindo aproximar- se da morena, sentando com ela na cama. - Eu te quero, quero muito de verdade, por Deus se eu não tivesse me afasta naquela hora a gente ia ta nessa cama agora. Mas eu quero que seja especial entende, eu já esperei tanto e queria que fosse uma noite só nossa, sem pressa, e principalmente que seja no dia do nosso aniversário de namoro.

C: Então você não tá desistindo de mim? - Perguntou ainda com medo.

M: Claro que não! Como eu iria desistir da mulher da minha vida?

C: A mulher da sua vida? - Disse com um meio sorriso, já mais calma.

M: Uhum a mulher da minha vida! - Disse dando um selinho na morena. - Tudo bem pra você esperar até sexta?

C: Tudo bem, não né, mas se você quer eu vou esperar até sexta.

M: Aí que bom amor. - Disse dando um beijo que Clara logo tratou de aprofundar deitando por cima dela e começou a se movimentar em cima dela com uma perna entre as pernas da fotógrafa. - Amor você prometeu.. Ahh.. - Tentou dizer mas falhando.

C: Prometi o que? - Disse pressionando a coxa no centro de Marina.

M: Ahh… que… ia… esperar.. - Tentou dizer.

C: Não, quem prometeu foi você, isso não quer dizer que eu não possa brincar.

V: Meninas a pizza chegou.

C: Que bom, porque eu tô morrendo de fome. - Disse se levantado e indo até a porta. - Amor, Você não vem?

M: É… Acho que eu vou tomar banho tá calor aqui. - Marina não sabia se dava graças a Deus pela chegada de Vanessa ou se a xingava por ter atrapalhado.

C: Te espero lá em baixo.


Notas Finais


Comentem quero saber o que vcs estão achando. Será que Marina aguentar até sexta?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...