História Believe - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Believe, Bieber, Drama, Justin, Romance
Visualizações 50
Palavras 3.999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meninas, desculpa a demora de novo, mas acontece que meu vôzinho faleceu e a gente tava numa correria danada aqui porque ele tava na UTI e a gente teve que viajar correndo de carro pra Brasília, ai foi uma confusão... Então me perdoem de verdade. Beijinhos espero que gostem do cap.

Capítulo 4 - Food fight!


Enquanto andávamos, vez ou outra Justin se virava para mim e sorria, um sorriso tão lindo e contagiante que me fazia sorrir novamente para ele; o lugar era lindo, muito verde, árvores florais quanto mais longe íamos mais emocionante ficava, era como se eu estivesse entrando em um pequeno paraíso com a pessoa mais perfeita para mim. Chegamos perto de uma árvore, qual dava umas maças tão lindas e com uma aparência tão agradável que eu decidi parar para experimentar uma. Desci do cavalo, amarrei ele na cerca e sai correndo.

- Ei, onde você vai?? - perguntou Justin fazendo o mesmo que eu

- Olha aquelas maçãs, que lindas! Você não quer uma? - olhei para trás sorri e continuei andando.

- Doida! - Então ele começou a rir do meu encanto com apenas uma maça. 

Apanhei uma maçã que estava bem no primeiro galho da árvore

- Olha que maçã linda Justin! - dei uma mordida

Ele se aproximou de mim, me pegou pela cintura e disse todo dengoso

- Da uma mordidinha? 

- Você quer uma mordidinha? - olhei pra ele e mordi meus lábios.

- Quero sim ! 

Me apoiei nas pontas dos pés, inclinei minha cabeça em direção ao seu pescoço e o mordi.

- AAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIII ! O que é isso? 

- Sua mordidinha ué!

- Ah é assim, então ta bom! 

Justin começou a me fazer cócegas na barriga, pescoço, costas.

- Não, para, hahaai, isso me deixa sem ar Justin, cócegas é trairagem, KKKKKKK ! 

- E mordida não é trairagem? - ele me abraçou e beijou meu pescoço me fazendo esquivar - O que foi ? 

- Nada, eu pensei que você ia me morder também! kkkkk. 

- Que isso, essa pele linda? Não posso estragar assim! 

Me virei para procurar outra maçã já que a outra havia caído no meio da grama, quando sinto uma boca gelada em meu ombro.

- AAAAAAAAI JUSTIN! Disse que não iria me morder seu idiota! - Dei um tapa ardido no seu braço.

- Eu disse que não iria estragar sua linda pele, não disse que não morderia, e nem vai ficar a marca nervosinha! 

Ele me abraçou e esticou um dos braços e apanhou uma maçã vermelhinha,  colocou em sua boca e se inclinou e piscou pra mim, como um sinal para que eu mordesse do lado oposto, quando me aproximei para mordiscar um dos lados Justin propositalmente deixou a maçã cair e novamente começamos a nos beijar. Ele interrompeu o nosso beijo e sorriu e voltou a me beijar. Ele foi encostando na macieira jogando seu corpo contra o meu, senti como se ele estivesse suando, então acariciei seus cabelos, lhe dei um selinho e o abracei.

- Você tem se tornado tão importante pra mim - sussurrou ele em meus ouvidos

- Justin, Justin, Justin! - gritei desesperadamente e me soltei de seus braços - o meu cavalo amor! 

- AI MEU DEUS! Volta aqui pangaré! (pangaré? kkkkk Justin só você)

Justin montou em seu cavalo e saiu correndo atrás do outro como se não houvesse amanhã.Pegou uma corda que havia envolvida na bolsa lateral e fez movimentos para laçar o meu cavalo. Sua sorte é que ele estava de vagar, rapidamente ele apanhou o cavalo, deu a volta e veio em minha direção. ( Quem diria Jb cowboy kkkkkkkk TA PAREI)

- Mas que caralho de nó foi esse que você deu no cavalo Julie ?

- Ãm, eu pensei que havia prendido ele direito, desculpa! 

- Desculpa, já pensou eu caio do cavalo em movimento, eu não estava seguro em nada ta! 

- Aaawn coitada do meu bebê, se você tivesse caído, eu cuidava de você!- Abracei a cintura dele e olhei nos seus olhos fazendo bico.

- Bobinha, sempre arrumando um jeito de se safar de uma "discussãozinha" né? - ele selou nossos labios e amarrou os cavalos na cerca novamente - Vem cá princesa!

Me abraçou e deu um beijo em minha testa, fazendo eu me aconchegar em seus braços e querer mais e mais  encostar minha cabeça em seu peito para ouvir as batidas de seu coração, o qual cada vez que estava comigo acelerava mais que o normal. Percebi que havíamos passado muito tempo ali, tínhamos ido bem de manhã e andamos bastante, deveríamos estar um pouco longe da casa da vovó.

- Justin, vamos o pessoal deve ter acordado e estão sentindo nossa falta! 

- AAAH poxa, aqui ta tão bom, porque isso? 

- Porque temos que trocar de roupa, tomar café e ainda falar onde estávamos  sem falar o caminho que a gente vai pegar de volta né ?

- É mesmo né Ju? Eu ainda vou ter que dar uma justificativa bem boa pra sua mãe sobre ter saído com você de manhãzinha! 

Subimos nos cavalos e fomos andando nem tão rápido e nem tão devagar.

- Ta com medo da minha mãe Justin? 

- Eu? Com medo da sua mãe? Ju KKKKKKKKKKKKKK SIM '-'

- AAAAI meu Deus, relaxa, a mamãe é tranquila. Ela não liga pra essas coisas.

Percorremos o caminho todo sem muitas palavras já que estávamos com pressa, enquanto isso eu pensava o que iria dizer pra mamãe, tudo bem que ela não era daquelas mães generais, mas explicar pra uma mãe o que você estava fazendo longe de casa com um menino, apenas os dois é meio tenso.Chegamos na casa da vovó e estavam todos tomando café, era quase umas nove horas da manhã.

- Bom dia mocinha, pelo jeito pulou cedo da cama né ? - disse minha mãe olhando fixamente para mim e Justin

- Bom dia mãe, levantei bem cedo mesmo, o sol estava escaldante batendo em minha cara, ai resolvi andar a cavalo.

- O Justin também acordou com o sol escaldante, Justin ? 

Chris e Cait deram uma pequena gargalhada e logo pararam.

- Ãm, sin-sin-sinceramente não tia, acordei com ela abrindo a porta da sala perguntei onde ela ia e se queria companhia.

- Ah sim, companhia! - disse minha mãe toda irônica- sentem-se pra tomar café.

Após tomarmos café resolvemos assistir um pouco de TV, Chris, Cait, Justin e eu, só que infelizmente não estava passando nada de bom naquela bendita televisão. Cait foii no quarto e não disse o que iria fazer, Chris disse que iria ao banheiro e não voltou mais. Eu estava sentada no sofá, Justin se aproximou de mim me abraçou e disse em meus ouvidos.

- Que tal irmos tomar um sorvete depois do almoço, em? - tentou beijar minha boca mas eu me afastei - O que foi minha linda?

- Para Justin, minha mãe pode ver! - me afastei dele mais ainda

- E qual o problema? Se ela ver é porque era pra ser poxa! 

- Não sério Justin, acho que a Cait e o Chris estão chateados com a gente!

- Oxe, porque eles estariam?

- Sei lá, já são dois dias que saímos e não chamamos eles e tal, isso é chato sabia?

- Que isso, com certeza eles não ligam, eles até acham divertido ver o que ta acontecendo com a gente. Não se preocupe!

Justin novamente se aproximou de mim, me abraçou, deu um beijo em minha testa, depois na ponta do nariz, sorriu e me deu um selinho; nos abraçamos novamente, encostei minha cabeça em seu ombro de olhos fechados, e quando abri os olhos Cait estava balançando a cabeça como sinal de negatividade e voltou a subir as escadas rapidamente.

- eu já volto. 

- onde vai? 

- no quarto falar com a Cait. 

- Ok - eu tava saindo quando ele me puxou fazendo me sentar em seu colo 

- Que foi ? 

- Meu beijo - Selei ele 

- Ta bom assim ? 

- Bom bom não tá né, porque eu falei BEIJO!!

- AAH justin vai catar coquinho  

Eu sai e ouvi ele rindo e ri também. Corri até o quarto para falar com a Cait. Bati na porta e ela  pediu para que entrasse. 

- Posso falar com você? 

- Pode.

- O que ta acontecendo com você Cait? 

- Como assim ? 

- Não se faça de boba, sabe do que eu to falando.

- Ok.. ahm ... assim ...

- Fala logo menina  

- Ok, me desculpa. Então eu to com ciumes porque o Justin é meu melhor amigo a muito tempo, e eu sei lá. 

- é normal ter ciumes, mas Cait, um dia isso ia acontecer. 

- Eu sei me desculpa? 

- Não precisa pedir desculpa coisa feia, eu te amo apesar de você ser chata pra caralho. 

- eu te amo mais, e você é muito mais chata que eu - falou me abraçando 

-  Então o que vamos fazer hoje? Amanha vamos embora. 

- Que tal .... uhm ... ah sei lá

- Já que minha mãe e minha vó vão sair na hora do almoço, a gente prepara um almoço sai pra tomar sorvete e inventa algo depois, pode ser ? 

- Pode, mas me conta uma coisa, onde vocês foram de manhã ? 

- Andar de cavalo. 

- De verdade? - Os olhos dela brilharam - Eu quero.  

- De verdade, vamos depois de tomar o sorvete, pode ser ? 

- AHAM - Ela parecia uma criança de 5 anos ganhando doce.

- Ok, te espero lá em baixo pra fazer o almoço, chama o Chris, menino nessa casa também cozinha

- Mas eles são um desastres. 

- Aprendem 

- Ui menina má KKKKKKKKK

- KKKKKKKKKKK, besta to esperando vocês lá em baixo. 

Cheguei na sala e Justin estava quase cochilando, me debrucei sobre o encosto do sofá e sussurrei em seus ouvidos

- Que gracinha ele pegando no sono! 

Ele olhou para cima, sorriu e se esticou para me beijar, me afastei e ele ficou de joelhos no sofá tentando se achegar a mim, me afastei tanto que de repente Justin caiu do sofá.

- Opa! - eu disse sem graça

- AAAAAAAAAAAAAi ! - disse ele se contorcendo no chão

- O que foi isso ai em baixo?- Cait veio correndo

- Meu Deus, quem morreu ? - desceu Chris todo euforico

Quando chegaram na sala eu estava ajoelhada perto de Justin dando altas gargalhadas e ele deitado no chão com a mão no peito rindo também.

- O Justin, esse lezado, foi querer pular o sofá e o pé enroscou no encosto !

- É, tentei pular né? - disse ele indignado 

- Ai gente, sempre pensando que é o Superman né Justin? 

- Troxão! 

- Cait vamos ver o que tem pra fazer de almoço no armário? 

- Vamos sim Ju! 

Enquanto saíamos vi Chris se sentar no sofá e Justin também, pareciam iniciar uma conversa.

Justin

- E ae cachorrão! Foi andar a cavalo né? 

- Para Chris, fomos sim, não queria deixar ela ir sozinha e você tem um sono de pedra, não iria querer acompanha-la nem morto.

- AAAAH, diz, ta curtindo ela ? 

- Não se diz "curtindo", por isso que você não se firma com nenhuma garota seu vacilão, precisa ser mais sensível as coisas, então, to sentindo algo diferente por ela sim, sei lá, a cada dia tenho mais certeza do que quero.

- A garoto, ela é linda, inteligente e super carismática, só não vai roubar ela de mim tá, e nem fazer minha irmãzinha sofrer se não arranco seus dentes a massarico ta ligado? kkk

- Pega leve cara, to de boa, não to afim de fazer ninguem sofrer não, principalmente a Ju.

Me levantei e puxei Chris pelo braço.

- Bora na cozinha ver o que elas tão fazendo.

- Vamos lá ! 

Julie

Cait e eu estávamos abaixadas, dentro do armário de mantimentos da cozinha

- A Cait, o que eu quero não tem aqui!

- Tem sim Ju! 

- Não, só tem algumas coisas! 

Me levantei, coloquei a mão na cintura e sequei o suor da testa

- E agora Cait? 

- A Ju vamos ter que inventar aqui.

- Que as moças estão fazendo? 

- AAAH - Cait levou um susto com Justin, batendo a cabeça no armário. 

- O Justin olha o que tu fez menino. Aiin Cait ta tudo bem? Onde dói? 

- Ah minha cabeça toda, kkkkkkk.

- Deita lá no sofá eu e o Justin iremos fazer o almoço. 

- Heey porque eu não posso ajudar? - protestou Chris. 

- Você é o maior bunda mole na cozinha - disse Cait ja indo pra sala 

- Ta ai explicado o porque. 

Chris e Cait foram pra sala e eu e Justin começamos a pegar o que tinha de bom pra fazer o almoço. Eu dei a ideia de fazermos panquecas com molho bolonhesa.

- Eu só sei cozinhar macarronada Ju! 

- Problema é seu, vai rebolar aqui na cozinha pra me ajudar e sem contar que panqueca é moleza. 

- Isso é maldade, achei que diria pra mim rebolar pra você, kkkkk. 

- Bobo, sem graça! - dei um tapa em seu braço

- Vem aqui ! - ele me pegou e me abraçou me fazendo derrubar todas as latas de ervilha atrás da bancada da cozinha.

- Poxa, olha ai o que você fez Justin !

- Eu pego, calma !

- Não deixa que eu pego.- Agachamos ao mesmo tempo e batemos nossas testas uma na outra.

- AAAAAAAU sua desajeitada !

- AAAAI digo eu seu testudo !

Ele parou e ficou olhando para mim enquanto eu esfregava minha testa com a mão no lugar que tinha batido, eu amava quando ele me olhava daquele jeito, suas pupilas ficavam dilatadas e seus olhos brilhavam como se fosse um final de tarde sabe, daqueles que você ama assistir com alguém, aqueles olhos cor de mel me faziam pirar.

- Que foi Justin? 

- Nada, porque ?

- Você me olhando todo tonto ! 

- Eu tava te olhando?

-Agora fica ai se fazendo de tapado, coisa que você não é meu bem !

- Ah desculpa, é que você é tão linda, nao resisto. KKKKKK

- Idiota, kkkk, vamos logo fazer esse almoço.

Nos levantamos e colocamos as latas em cima da bancada. 

- AAAAIN que linda suas bochechas rosadinhas ! - ele deu um beijo no meu rosto, seus lábios estavam quentes. Me virei e ele beijou o outro lado - Agora só falta uma coisa pra completar esses beijos.

-  O que falta Justin? 

- Isso ! 

Ele me agarrou pela cintura, apoiou sua testa na minha, respirou profundamente e soltou um afago me fazendo querer mais ainda o seu beijo, encostou seus lábios nos meus e lentamente começou a me beijar, aquele era o beijo mais perfeito que ele havia me dado até aquele dia, meu Deus, parecia que quanto mais o tempo passava mais nos encontrávamos, mais parecia temos sido feitos um para o outro. Me afastei aos poucos dele, ele me selou e eu disse.

- Precisamos fazer o almoço meu querido ! 

- Ai é mesmo, tinha até esquecido sua estraga momento perfeito.

- Ai que dó dele, vem aqui me dá um beijinho vem. - Fiz bico e ele selou em seguida deu uma leve mordida. 

Começamos a fazer a massa da panqueca e tudo mais, deixamos o molho para fazer enquanto a panqueca assava. Inventei de cortar a cebola, eu odeio fazer isso, mas se fosse deixar pro Justin ia ser um desastre total apesar dele estar se dando super bem com a faca, ele estava refogando os legumes até que bem.

- Que lindo você cozinhando Jus. - Olhei abobalhada pra ele.

- Boba, eu sou muito bom na cozinha ta.

- Ahham, sei !

- Fazendo espaguete pelo menos eu sou ta. - ele falou que nem criança e me mostrou a língua.

Comecei a cortar a cebola e comecei a chorar, quem não chora cortando cebola é um gênio Okay? Okay! Justin sabia que eu chorava por causa do ardor da cebola e então começou a fazer piada.

- AAH Ju, ta chorando porque? Eu já disse que não vale a pena chorar por aquele idiota e que eu estou aqui para te fazer feliz, não faz isso comigo se não vou chorar também (voz de choro) não chora por favor, aaah meu Deus o que faço pra você parar de chorar, SOCORRO A JULIE NÃO PARA DE CHORAR! - Então ele caiu na gargalhada.

- Para Justin, seu bobo, cala a boca e refoga o molho ai junto com os legumes vai ! 

Ele começou a fazer, olhou para mim com cara de quem iria aprontar

- Ju vem ver se ta bom de sal? 

- Pera só um pouquinho que vou colocar as cebolas numa tigela

- Rápido princesa !

- To indo to indo !

Quando cheguei perto dele estiquei a mão e ele colocou uma gota do molho na minha mão, quando eu iria experimentar ele pegou minha mão e disse

- Espera ta quente minha linda !

Ele assoprou e depois guiou minha mão até a minha boca

- HUUM, ta ótimo Justin, amei ! - olhei pra ele e sorri 

Ele olhou de volta, colocou um pingo do molho na ponta do seu dedo, assoprou, ele olhou bem nos meus olhos e fingiu que iria experimentar ao invés disso ele colocou na ponta do meu nariz.

- AAAAI, seu nojento ! 

- AAAAWN, que lindinha você de narizinho vermelho, ta parecendo uma palhacinha ! 

Limpei meu nariz, olhei para ele com cara de brava, encostei o dedo na colher que estava em cima da bancada sem ele perceber e manchei a sua bochecha com um pouco de molho.

- Poxa, sacanagem! 

- Ah, quando é contigo é sacanagem, comigo é brincadeira né, bonitinho, vem cá deixa eu limpar

Limpei o seu rosto lambendo sua bochecha ! 

- Eitaaa depois o nojento sou eu né!? Já sei !

Ele colocou mais uma vez o dedo na colher suja de molho e veio vindo em minha direção, fui me afastando para trás, quando vi já estava encostada na parede

- Não para Justin, para, para por favor! 

Se aproximou e colocou o molho bem nos meus lábios, encostou seu rosto no meu, chegou perto do meu ouvido e sussurrou

- Deixa que eu limpo ! 

Encostou os lábios dele nos meus e novamente iniciamos um lento e longo beijo, Justin largou a colher que caiu em cima do balcão e segurou minha cintura com força, contraindo seu corpo contra o meu, respirávamos ofegantes, mas sem desencostar nossos lábios. Ouvi passos, então forcei o ultimo beijo segurando a gola de sua camisa e o empurrei.

- Ju onde está a caixa de remédios a Caitlin quer um pra dor de cabeça. 

- Tem uma caixinha na portinha em baixo da pia, a caixa é branca de vermelha, pega um remédio pra dor de cabeça lá. 

- Tá, e vai logo com esse almoço que eu to com fome. - disse Chris já saindo da cozinha.

- Ooh esfomeado são só 11 horas. 

Depois de uns 5 minutos cozinhando ouvi um grito do Chris. 

- JUUUULIE não to achando. 

- Se eu subir ai e achar essa caixa eu vou te bater. 

- Pode vir. 

Subi as escadas e fui até o banheiro do meu quarto, vi Chris sentado procurando e de longe achei a caixa, cheguei perto dele e já dei um soco no braço dele. 

- AAAAAAAAAI, sua louca. 

- eu disse que ia te bater. 

- mas você disse que ia só se achasse a caixa. 

- E o que é isso ? - mostrei a caixa. 

- Ain grossa U.U 

- Você que é cego, ô o tamanho da caixa na tua fuça. 

- chata. 

Entreguei o remédio pra ele e guardei a caixa. Descemos e eu fui direto pra cozinha pegar um copo de água. 

- Ele levou um soco não foi ? KK

- Lógico KKK menino cego.

Peguei um copo d'água e levei pra Cait. Voltando pra cozinha senti o cheiro de queimado.

- JUSSSSSSSTIN A MASSA DA PANQUECA. 

- oi? - disse ele voltando de seus pensamentos.

- Você deixou a massa queimar seu desastrado KKK - disse eu abrindo o forno e aquela fumaça de queimado vindo em minha cara. 

- IIH, foi mal. 

- Tudo bem, a gente faz outra. 

- Desculpa, não era minha intensão.

- Ok, já disse sem problema. 

- Vou pegando os materiais pra fazer mais. 

- Ok, eu limpo isso aqui.  

Limpei as coisas e Justin já tinha terminado de pegar as coisas, o molho estava pronto desliguei o fogão e deixei a panela do molho de lado. Quando virei pro Justin, vi que ele tinha colocado todos os ingredientes no liquidificador, foi só uma questão de tempo até que a anta ligou o liquidificador sem a tampa e voou tudo na cara dele. 

- KKKKKKKKKKKKKKKKK 

- EEI isso não tem graça 

- AAH tem sim - eu disse quase morrendo de dar risada. 

- Quer ver o que é mais engraçado ? 

- O que ? 

- Isso! - Ele jogou o que restava no liquidificador em mim

- AAAAAAH SEU LOUCO!

- KKKKKKKKKK EU DISSE QUE IA SER ENGRAÇADO

- não foi nada engraçado. 

- AAH foi sim kkkk 

Olhei pro lado tinha umas sobras de molho, tipo alguns pedacinhos de tomate, peguei e comecei a tacar no Justin, ele em sua defesa pegou o que tinha de comida ao seu lado e tacou tudo em mim, quando não tinha mais o que tacar, ele veio correndo em minha direção me abraçando, nos dois parecíamos dois porquinhos.

- Ai que nojo. 

- nojo o que? isso é comida ow

- eu sei mas olha essa bagunça kkk

- O que ta acontecendo aqui ? - Caitlin perguntou vendo nós dois abraçados. 

- Aaahm não foi nada - disse me soltando de Justin 

- Eu não quero nem saber, se não depois vou ficar com mais dor de cabeça - Cait saiu da cozinha e eu e Justin começamos a rir.

- Eei vem aqui, você saiu do abraço, não vale 

- Uui o mocinho quer um abraço KKK - Nos abraçamos e logo ele seguiu dizendo

- E que tal um beijinho ? 

- Antes um banhozinho kkk

- AAH POXA. Só um beijinho - disse ele fazendo bico

Fiz uma brincadeira, aproximei meu rosto e quando estava a 2 centímetros de seu rosto eu disse

- Depois do banho meu amor. - e sai dando risada. Antes que eu saísse da cozinha ele falou.

- Pelo menos me chamou de amor, já é um começo não ? - Parei na porta e falei

- Talvez. - Olhei para ele e vi um sorriso lindo em seu rosto. 

Subi para meu quarto e quando já tinha tirado toda a roupa pensei, que eu ia me limpar e deixar aquela bagunça na cozinha, minha mãe iria me matar. Coloquei a roupa que estava suja e quando estava descendo a escada encontrei com Justin. 

- Achei que era pra tomar banho.

- Antes vamos limpar aquela bagunça. 

- Mas ai vai demorar pra eu ganhar meu beijo. - Ele fez bico e emburrou a cara. 

- Vamos logo. - Peguei ele pela mão e o puxei. Apenas ignorei aquela carinha linda. Limpamos tudo, já era quase 13 horas.

- Agora sim a gente pode tomar banho. 

- Então vamos porque eu to morrendo de fome.

Quando estávamos no pé da escada o Chris falou.

- Eu to com fome cade minha comida ? 

- Vamos sair pra comer, se arrumem. 

- A Caitlin ta dormindo ? 

- Ta sim - respondeu Chris acenando em frente a cara dela. 

- Acorda ela pra mim por favor. 

Subi as escadas com Justin e seguimos cada um pro seu quarto. Tomei meu banho e me vesti (1).  Encontrei com o pessoal na sala e saímos pra comer. 


Notas Finais


(1) http://www.polyvore.com/round/set?id=108385441&lid=3081106
Eai gostaram do capitulo minhas lindas?!
Antes do Ano novo eu posto outro. Combinado? Okay então. Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...