História Believe - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Believe, Bieber, Drama, Justin, Romance
Visualizações 37
Palavras 4.546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FELIZ NATAL E ANO NOVO ATRASADO MENINAS!
Eu falei que antes do ano novo eu postava mas acabou que eu fiquei na casa da minha melhor amiga por uns dias por causa de problemas pessoais, e eu ia postar ontem dia 1, mas acontece que dia 1 é aniversário da minha mãe acredite se quiser. Enfim espero que gostem do cap, vamos lá?

Capítulo 5 - Wanna be my girl?


Não sabíamos ao certo onde iríamos, mas o pessoal estava querendo ir a um restaurante bem simples para aquele almoço bem leve, algo retrô que nos deixasse confortáveis. Então decidimos ir até a applebee's. Chris estacionou o carro, assim que o carro parou Cait desceu do carro e foi em direção a entrada principal, ela tinha ido a viajem inteira calada no banco da frente, Justin e eu atrás trocávamos olhares de desconfiança, eu tava achando que Cait estaria chateada comigo ou algo parecido, ela não era assim, enfim, Justin já havia descido do carro, enquanto eu arrumava minha bolsa vi a porta do meu lado esquerdo abrir, quando olhei era Justin com toda sua generosidade olhando para mim e fazendo um sinal de passagem.

- Prontinho princesa, seu caminho está todo livre para sua passagem.

- HUM, muito obrigada Senhor, és muito gentil - estiquei a mão fazendo sinal para ele me levantar do banco do carro.

Ele me puxou, me envolveu em seus braços e começou a beijar meu pescoço.

- Justin, para! Vamos entrar logo que o Chris e a Cait já estão lá.

Ele queria andar de mãos dadas já, tudo bem que os únicos que sabiam era Cait e Chris, mas ainda não era nada que pudéssemos nos orgulhar sabe, não era nada concreto ainda. Ao entrarmos no restaurante os olhares cortantes de Chris e Caitlin atravessaram-nos me fazendo corar rapidamente, Justin estava com as mãos em meu ombro e logo ele tirou indo em direção aos dois sorrindo. Cheguei perto de Cait e percebi que a mesma estava cabisbaixa. 

- Cait,o que houve?

- Ah - ela parecia meio distraída - nada, como assim ? 

- Você, está estranha de novo, você não é assim ! 

- É sono Julie, não dormi bem essa noite, estava com dor de cabeça nada de mais.

Poderia ser coisa da minha cabeça achar que Cait estaria estranha por causa do que estava acontecendo comigo e com o Justin, porque ela mentiria para mim? Ela não tem motivos para isso. Sentamos e fizemos nossos pedidos, Chris como sempre puxou assunto:

- E ai, mais tarde vamos fazer o que ? 

- Ah, não sei - disse Justin pegando um guardanapo - poderíamos fazer algo diferente, chega de comer né pessoal, a gente come de mais - todos riram

- É verdade, apesar do meu sono estar me matando eu não quero dormir de tarde e nem tão cedo, quando eu durmo assim sinto perder metade da minha vida. - disse Cait 

- Então, vamos fazer o que Ju - perguntou Chris colocando a mão em meu ombro e me tirando dos meus pensamentos. 

- Não faço a minima ideia - acabei dando uma pequena risada. - Gente me dá licença. - Fui até o banheiro não me sentia bem, foi meio que do nada. Peguei um papel, umedeci na água fria ta pia e coloquei na minha testa e na minha nuca, aos poucos fui me sentindo melhor, não 100% mas ajudou. Joguei os papeis fora e me virei ao ouvir o barulho ta porta se abrindo. 

- Você está bem ? - Cait se pronunciou. 

- Sim, eu to preocupada é com você. 

- Comigo ? 

- É, o jeito que olha quando eu e Justin estamos juntos, já conversamos sobre isso. 

- Me desculpa, é que é uma coisa sei lá, vem algo no meu coração não quero perder meu bebê. 

- Não vai Cait, mas ele tem a vida dele. 

- Ok, tenho que tentar me acostumar com isso. 

Saimos rindo do banheiro, chamando a atenção de poucos que haviam no restaurante, sentamos na mesa e fizemos o pedido. 

- Gente, a Cait quer andar de cavalo, podemos ir pra casa descansar andar de cavalo, tomar um sorvete e ficar a toa, vendo filme sei lá, ou podemos ir mais cedo pra casa e amanha a gente inventa alguma coisa.

- Acho uma ótima ideia. - Chris se falou bebendo um gole de coca logo em seguida. 

- Justin ? - virei minha cabeça, já que ele estava sentado ao meu lado. 

- Por mim, beleza. 

- Agora escolham, assistir filme ou qualquer outra coisa, ou ir pra casa ? A gente pode fazer uma noite do pijama lá em casa, já que não vai ter minha mãe pra reclamar do barulho KK

- Festa do Pijama!!!!! - Disse Cait empolgada nos fazendo rir. 

[...] 

- MEEEEEEEU DEUS, eu vou explodir. - Chris disse se jogando no sofá. 

- Claro come mais que metade do mundo junto. - Cait respondeu se jogando em cima do Chris, que soltou um gemido de dor. 

- Saí de cima sua gorda 

Eu e Justin só sabíamos rir dos dois. 

- É bom que vocês façam a digestão até daqui 1 hora no máximo. 

- Porque ? - Chris se pronunciou 

- Vamos andar de cavalo - Cait disse animada, ainda em cima do Chris. 

- Se a gorda não sair de cima, eu vou vomitar. - Chris falou imitando alguém que quer vomitar

- AAAAAAAAAAAAAAH SEU NOJENTO.

[...]

- Ai Chris, que nojo vai tomar um banho que no meu carro você não entra assim. 

- O que ? É só bosta de cavalo - ele disse querendo se defender

- Nem vem seu nojento, vai pegar a mangueira la nos fundos, porque se a vovó ver bosta pingando pela casa ela vai ter um ataque. 

Nós estávamos de boa cavalgando ai a anta do Chris quis se exibir né. 

~ Flash Back ~ 

Chris estava correndo muito rápido, estava a frente de todos, como sempre ele queria ser a estrela aquele palhaço

- Chris, volta aqui, você ta rápido de mais! - gritei tentando fazer ele diminuir sua velocidade.

- Que rápido o que, eu sou o melhor na cavalgaria ! 

- Não Chris, não é não! - gritou Cait

- É claro que eu sou, quer ver só? - disse Chris aumentando sua velocidade

- Meu Deus Cait, ele ta indo pro lado do pasto, ali deve estar cheio de cavalo e bosta também.

De longe ouvi Justin cair na gargalhada e rapidamente seguir Chris.

- Volta aqui Chris, você não sabe pra onde está indo!

Chris olhou para trás na tentativa de discutir e dizer que sabia exatamente o que estava fazendo mas não percebeu que em sua frente havia uma rocha, de porte médio que fez com que seu cavalo levasse um tropeço e fez Chris cair do outro lado da cerca, onde havia alguns cavalos e muita, mas muita bosta de cavalo mesmo.

- AAAAI! - ouvimos Chris gritar caído no chão - QUE NOJO ! 

- Eu não falei, eu não falei seu tapado ! - todos caíram na gargalhada

- Ao invés de rirem, me ajudem a levantar?

- ATA, que vamos pegar em você nessa situação! - disse Justin abaixando a cabeça num sinal negativo.
 

É o que da ser teimoso, se a gente riu dele ? Só um pouco KKK irônica eu ? magina KKK 

Todos tomamos banho, nos arrumamos e arrumamos nossas malas no meu carro. 

- TCHAU MÃE! TCHAU VÓ! - gritei da sala para ver se alguém aparecia.

- Tchau minha netinha mais linda, vê se aparece mais aqui na casa da vó.

- Pode deixar vó, amo você.

- vai com cuidado querida.

- Ok vó. - dei um beijo em sua testa e como retribuição recebi um também.

- Tchau vó - Chris falou quase amassando minha vô enquanto eu pegava a chave de casa com minha mãe.

Todos deram tchau e entramos no meu carro. No meio do caminho como prometido paramos pra tomar sorvete.

- Eu vou pegar de massa - Cait disse logo em seguida pegando o potinho e indo se servir.

- E eu vou junto.

- Eu vou tomar picolé - Justin já disse se afastando indo ao balcão pedir o sabor que ele queria.

Aahm, eu quero os dois! 

- CHRIS!! - Cait virou o repreendendo

- O que ? não posso ? 

- você vai demorar pra comer os dois.

- não vou.

- então começa com o picolé, porque se tiver um pingo de sorvete no meu carro eu te mato.

- NOSSA FIQUEI COM MEDINHAA UI - ele falou com uma voz de menina.

- Bom ficar - olhei com uma cara nada boa pra ele, por dentro eu tava quase explodindo de rir.

- Ai agora eu fiquei de verdade.

Quando Chris saiu eu e Caitlin só sabiamos rir, atrasando um moço que queria pegar sorvete também.

[...]

- Aaah eu ainda não terminei meu sorvete.

- Deixa que eu vou dirigindo então - Justin finalmente se pronunciou, esse menino ta muito calado, eu eim.

- Aahm sei lá

- Aah vai, falta só umas duas horas. Qual seria o problema ? - antes que eu pudesse falar Chris o respondeu ainda de boca cheia .

- Aquele carro é a coisa mais preciosa pra ela. 

- Pois é, meu xodó.

- Aah, enten..

- Eei nem faça essa cara de pouca hora, tem toda uma história atrás disso!

- Uhm, me desculpa, mas prometo dirigir com cuidado, você vai na frene comigo, e cuida de como eu estou dirigindo. 

- Ok, mas só dessa vez.

Qual é poxa, é meu xodó e tenho razão em querer ele sempre limpo e em dia. Eu meio que tenho uma fissura por carros preto fosco, seu interior era todo de couro bege.  Bom quando meu pai ainda era vivo, ele falava que quando eu tirasse minha carta iria me dar O nosso carro, queríamos que fosse uma Ferrari, mas como meu pai faleceu, não queria cuidar da nossa Ferrari sozinha, por isso peguei uma Porsche, peguei 4 portas, não posso ser egoísta com meus amigos, adora ficar dirigindo e levando o povo nos lugares, é eu sou sem o que fazer. Enfim, agora você entende porque eu tenho toda a razão né ?!

Seguindo viagem com uns 40 minutos já, eu já havia terminado meu sorvete e Cait e Chris babavam nos meus bancos, como eles conseguiram dormir ? não sei e prefiro nem saber KKK. Não tinha nada de legal passando nas rádios, por isso peguei o cabo do iPhone que eu mantenho no porta luvas e conectei apenas apertando o play, nem me dei o trabalho de ver qual música era. Senti olhares direcionados para mim, logo uma mão macia em minha coxa esquerda, causando um formigamento, na verdade não sei explicar o que era, mas sabia que era ele.

- Não vai segurar minha mão ? - vi então que sua mão estava ''chamando'' pela minha.

- Desculpa não tinha visto - sorri timidamente e logo em seguida entrelaçando nossas mãos.

- Hey, você fica tão linda quando fica timida. 

- Para Biebs - dei um tapinha de leve em seu braço com a minha mão livre.

- KKK mas é verdade. - Ele disse alisando minha mão com seu dedão. Ok. Para. Tudo. Já disse que me apaixono quando fazem isso ? - Eu queria falar com você depois.

- Porque não fala agora ?

- Aahm preferiria que fosse particular e de preferencia não dentro de um carro.

[...] 

- Eu que não vou levar eles no colo - disse tentando acordar a Cait.

- Muito menos eu - Justin falou sacudindo Chris.

- Meu Deus eles só dormem

- Como eles conseguem ?

- HAHA já sei - corri até a cozinha de casa e peguei 4 pedrinhas de gelo e voltei correndo

- Tó - disse entregando duas pro Justin. - Agora tu decide onde você quer colocar, pra acordar o Chris!

- MUAHAHA não se preocupe porque eu sei muito bem onde colocar. 

- Credo kkkk
[...]

- Sua vadia, como teve coragem de colocar gelo nos meus peitos? - Cait disse aparecendo na sala. 

- Heey nem reclame, não foi você que teve gelo na parte intima - Chris reclamou e todos rimos. 

- Eai o que vão querer pra comer ? 

- Pizza - Cait falou se sentando ao meu lado nos colchoes que já estavam arrumados na sala. 

- Eu quero pizza de calabresa - Chris sentou ao lado de Cait.

- Justin ? 

- Qualquer sabor pra mim, tá okay. 

- Okay, eu já volto vou pedir. 

Fui até a cozinha pegar o número da pizzaria que tava na geladeira. 
[...] 

- Ai gente to com dor de cabeça, vou lá pro meu quarto, qualquer coisa só bater lá na porta. 

- Ok - Chris e Cait disseram em coro prestando atenção ainda no filme.

- Ta tudo bem ? não vai tomar remédio ? 

- Não Jus, é só uma dorzinha - dei um sorriso sem mostrar os dentes e subi pro meu quarto. 

Peguei meu puf e coloquei na varanda. Lembrei que não tinha gravado nenhum vídeo no final de semana e decidi gravar um, quando eu tava no meio, ouvi a porta se abrir, quando olhei era o Justin. 

- Desculpa se atrapalhei.

- Não foi nada - me levantei e o puxei comigo - vem gravar comigo. 

Puxei um puf pra ele também e comecei a gravar outro vídeo.  

- Hey ficou legal - eu falei mexendo no pc, enquanto esperava o vídeo carregar. 

- Que bom, tomara que gostem. 

- Vão gostar, sua voz é muito linda. 

- obrigada .. ahm .. ér ... podemos conversar agora ? 

- Ah claro. 

Ele me puxou pra varanda, OK, isso ta estranho esse climinha ai e essa lua ai também, sei não viu kkk.

- Aahm sei que tá muito cedo pra te pedir isso, mas ée.. bom eu não sou bom com palavras, mas ..

- Desembucha menino.

- KKK ok, ée então, eu acho melhor eu fazer de outro jeito. 

- Como ass.. - não tive tempo de terminar e logo senti seus lábio tão macios no encostados nos meus, em seguida senti sua lingua pedindo passagem pra iniciarmos um beijo de verdade, cara e QUE beijo viciante, separamos o beijo, que droga, porque precisamos respirar ? Com as nossas testas coladas ele disse:

- seja minha ? por favor, me faça o homem mas feliz do mundo, é só aceitar, por favor quer ser minha namorada ? 

AAI SENHOR JESUS ME SEGURA!! QUE MENINO LINDO, SOCORRO TO MORTA!

- Éeh Ju.. Justin ..

- Aaah você não quer né ? Desculpa - ele separou nossas testas 

- não coloque palavras na minha boca - logo o agarrei iniciando outro beijo. - eu aceito. 
[...]

- Aai negada vamos fazer o que - apareci na sala e vi que Cait e Chris jogavam xBox - já vi que vocês já arrumaram o que fazer. 

- Claro os dois se comendo la em cima, não íamos ficar que nem bobos. - Chris disse sem tirar o olho da tela.

- Eu vou fingir que nem ouvi isso - sentei no sofá e Justin sentou do meu lado

- O que tanto vocês sussurravam lá dentro em? - perguntou Cait sem tirar os olhos da TV.

Justin olhou para mim, entrelaçou os dedos nos meus, eu senti suas mãos soarem, acariciei as costa de sua mão e em seguida voltando para o seu rosto, dei um beijo em sua bochecha e sussurrei em seus ouvidos: 

- Calma amor! Ta tão nervoso assim porque ? - ele sussurrou no meu ouvido de volta

- Não sei, veio do nada, essa suadeira, meu estômago está se contorcendo! - ele apertou minha mão mais ainda, eu o abracei e disse:

- Calma Justin, calma !- olhei fixamente em seus olhos e ele devolveu o olhar 

- E AI MEU! Eu fiz uma pergunta!!!!! - Cait gritou nos fazendo voltar de nosso transe  ainda bem porque estávamos quase iniciando outro beijo, e eu não queria porque ainda não tinha feito isso na frente de nossos melhores amigos.

- Nada de mais Cait, estávamos só conversando! - disse Justin olhando para tv 

- Aham sei, conversando! PRÓXIMOOOO - gritou Chris soltando o controle do video game no chão.

- Não valeu Chris, eu estava entretida conversando com a Ju! - bufou Cait

- NEM VEM CAIT! Bora Justin? 

Justin ainda estava em transe, eu não sei o porque dele ter ficado assim, então estalei os dedos o fazendo piscar forte e voltar sua atenção para o ambiente.

- A não Chris, valeu, to no clima não. 

- Então da play ai de novo Cait, pelo jeito é só a gente que quer jogar - Chris disse e nos esnobou.

Puxei a mão de Justin o fazendo levantar do sofá, ele não estava bem, e eu sinceramente não sabia o porque. O levei para os fundos da casa, o sentei na cadeira, segurei suas mãos e olhei fixamente em seus olhos.

- O que foi Ju? 

- Eu que pergunto o que foi Justin!? Você mudou do nada

- Eu? Não, sei lá, é que quando a Cait perguntou o que a gente tava fazendo passou um filme na minha cabeça.

- Filme? Explica direito Justin

- É, sei lá, um medo, mas não pavor assim sabe, um medo bom ! Fiquei pensando como eu falaria com a sua mãe, você é a primeira garota que me deixa assim com frio na barriga, com as mãos suadas, nervoso, mas eu me sinto bem com essas sensações.

Me aproximei dele, juntei nossas testas fechei os olhos e sussurrei

- Engraçado que eu sinto exatamente o mesmo! - sorri abafado

- Sente mesmo? - ele me perguntou apertando minhas mãos

- Com toda a certeza ! 

Desencostei nossas testas, coloquei minha mão em seu rosto que já estava quente e corado e encostei levemente meus lábios secos em seus lábios aveludados e finos.São tão macios, que eu poderia ficar ali para sempre, estávamos em poltronas diferentes, percebi que ele apertava seu corpo contra o meu na tentativa de nos unir mais ainda, porém não dava, o braço da poltrona atrapalhava totalmente, seus braços fortes se envolviam cada vez mais em volta de mim, quando pensei em iniciar um longo beijo me afastei dele, ouvi passos vindos da cozinha, me levantei e fui até a porta.

- É minha mãe ! - Justin arregalou os olhos - Calma Justin, é só a minha mãe, um ser humano qualquer.

- Desculpa, é involuntário, mas não estou com medo, é só que é tudo novo para mim, se preocupa não.

Nos levantamos, peguei em sua mão e ele me conduziu até a cozinha, onde demos de cara com a minha mãe enchendo um copo de suco, ela fixou o olhar em nossas mãos e logo depois seguiu o caminho dos nossos braços e me olhou com olhos brilhantes. Logo soltei minhas mãos da de Justin e engoli seco.

- É ... oooi mãe ! A senhora não voltaria da vovó só amanhã de manhã? - sorri largo e fui em sua direção me encostando no balcão da cozinha, olhei para Justin e ele estava parado no mesmo lugar.

- Oi filha, iria sim, mas ela achou por bem eu vir hoje a noite, coisas da sua vó sobre deixar casa sozinha e tal - ela disse me olhando fixamente deu um passo para sair da cozinha e voltou - AH, mais tarde vou na sua tia !

- Ah sim ! - respondi fazendo círculos com o dedo em cima do balcão apesar de achar que minha mãe desconfiava de algo.

Minha mãe sorriu para Justin sem mostrar os dentes e saiu da cozinha, eu não sei porque ficamos tão nervosos, eu nunca havia passado por aquilo mas minha mãe também não é nenhuma tola ela sabe que qualquer hora eu vou namorar, casar e formar uma família. Justin me olhou com a cara pálida que parecia ter visto um fantasma.

- O que foi Justin ?

- Sei lá, fiquei com medo da sua mãe! 

- Da minha mãe? - não aguentei e cai na gargalhada 

- Qua é Ju, isso não tem graça, quase levamos a maior bronca aqui ! 

- Quem disse isso Justin? Minha mãe é super de boa, ela nem ligou, ela deve ter sacado alguma coisa, não estamos fazendo nada de errado! 

- É isso é verdade - disse ele olhando para o chão como se quisesse esconder suas bochechas coradas.

Me aproximei dele dei um abraço e disse baixo no seu ouvido 

- Calma, o que tiver de ser, será! - Ele me abraçou mais forte e disse:

- Tudo bem minha linda! 

Ele passou seu braço sobre minha cintura e fomos caminhando até a sala onde Cait e Chris ainda estavam jogando. Aquela noite estava muito quente, eu não estava suportando ficar naquela casa então decidi chamar o pessoal pra sair, só pra tomar um ar.

- Pessoal, o que acham de irmos no mercado comprar umas besteirinhas pra comer?

- OPA, to dentro - Cait pulou do sofá 

- Poxa, termina o jogo ai primeiro, depois a gente vai! 

- Chris, temos que ir logo, antes que fique tarde, Cait e eu vamos nos arrumar e quando voltar quero os dois - fixei meus olhos no Justin e repeti com mais ênfase - OS DOIS, prontos

- SIM SENHORA GENERAL! - responderam em coro e logo riram.

Cait e eu subimos, decidimos colocar algo básico, o hipermercado não era tão longe dali mesmo, nos vestimos com um short e uma regata e descemos para a sala onde os garotos já esperavam com a carteira e a chave do carro na mão.
[...]

- Ai meu Deus, Cait ! Aquele ali não é o Rodrigo? - cutuquei Cait assim que chegamos ao caixa.

- Nossa é ele mesmo Ju.

Desgarramos dos meninos e fomos em direção a ele, nos abraços, nos cumprimentamos, os meninos só reparavam de longe e aguardavam na fila do caixa.

- Nossa Ro, quanto tempo em! - disse Cait

- Muito tempo mesmo - respondeu ele deixando seu carrinho de compras de lado - estão por onde? 

- Ah, por aqui mesmo, fazendo o de sempre! - respondi toda entusiasmada

- MENINAAAAS ! - ouvimos alguém gritar nos viramos e era Chris, já na boca do caixa para efetuar o pagamento.

- Ah! teremos que ir agora - eu disse coçando a lateral da minha cabeça- foi muito bom te rever, muito bom mesmo! 

Ele nos deu outro beijo na bochecha e um longo abraço apertado, Cait e eu saímos andando de braços dados, cochichando até chegar a onde os meninos estavam. Olhamos novamente para ele e ele já estava de saída, chegou na porta e acenou para gente sorrindo gentilmente.
[...]

O silêncio reinava, Chris e Justin não queriam falar nada, sei lá, só estavam de cabeça baixa, colocamos as compras no porta malas e entramos no carro.

- É... Justin? - quebrei o silêncio

- Que? - perguntou ele seco abrindo a porta do carro

- Ta quieto porque? - comigo não tem essa de guardar rancor tem que dizer na hora, por isso fiz a pergunta.

- Estou normal ! - ele disse girando a chave no contato e ligando o carro.

Cait e Chris só observavam do banco de trás do carro, apesar de Chris estar estranho também com Cait depois de termos ido falar com o Rodrigo, ao chegar em casa retiramos as coisas do carro e levamos diretamente para cozinha. Cait começou procurar tigelas para depositar os salgadinhos e biscoitos que havíamos comprado

- Cait, cadê o suco de maracujá? - perguntei mexendo nas sacolas

- Ué, não ta ai? - perguntou Cait confusa

- Não ! Deve estar no carro ! 

Percebi que Justin estava calado ainda então o chamei para ir comigo no carro

- Vamos comigo no carro? - perguntei o olhando de lado

- Pode ir, eu já vou indo. - disse ele deixando uma sacola no chão

Dei pequenos passos na esperança de que Justin me acompanhasse, mas ele só me seguiu quando eu estava quase chegando no carro.

- Eu praticamente vim aqui sozinha - eu disse abrindo o porta malas.

- Hum! - sussurrou ele com os braços cruzados e olhando para o nada

- Que foi Justin? Poxa ! 

- Já disse que não foi nada! - ele descruzou os braços.

- Tem alguma coisa sim, até entrarmos naquele bendito mercado você estava normal - aumentei meu tom de voz, sim, estávamos tendo nossa primeira discussão bem antes de concretizar nosso namoro.

- Não precisa gritar Julie, pergunta numa boa que eu te respondo.

- Eu já estou perguntando, mas me parece que você insisti em guardar isso pra você, não pode ser assim, como se resolve alguma coisa sem conversar?

- Tudo bem, tudo bem! - ele aumentou o tom de voz e coçou a cabeça - Eu fiquei possesso ao ver você indo em direção aquele cara toda contente! 

- E ficou possesso sem ao menos saber quem é, incrível! - olhei para o lado com as mãos na cintura.

- Eu realmente não sei, você poderia me dizer quem é pelo menos, pra te dar tanta alegria assim. - Fechei o carro, ativei o alarme e me virei para ele.

- Exagero. Ele é um amigo, um amigo que a muito tempo Cait e eu não víamos, ele estudou com a gente praticamente nosso período infantil todo, eramos muito apegadas a ele porque ele levava ótimos biscoitos caseiros da vovô para gente na escola - sem querer deixei escapar um sorriso bobo.

- Nossa, que lindo ele, parabéns para ele! - disse Justin com um ar irônico batendo palmas - e agora ele é o que? 

- Justin para com esse ciúme besta, pelo amor de Deus ! Ele continua sendo nosso amigo, como eu disse, estou revendo ele agora, fazia um bom tempo que não o via por isso fiquei tão feliz.

Ele abaixou a cabeça meio que entendendo o que estava acontecendo, colocou a mão na testa e a deixou escorregar pelo rosto.

- Me desculpe, me desculpe mesmo! É que sei lá, é o medo de te perder que faz isso, eu sei que ainda não é minha por completo, mas esse medo insiste em aparecer

- Tudo bem, essas coisas acontecem! - sai andando na frente, eu ainda estava um pouco chateada com ele, ele desconfiou de mim mesmo antes de estarmos namorando.

Cait e Chris ainda estavam em silêncio quando chegamos na sala, pareciam não terem se falado até o exato momento, as coisas já estavam depositadas na mesinha de centro da sala e Cait procurava um filme. Justin sentou no sofá e eu me sentei ao seu lado no braço do sofá, ele sorriu largo, o sorriso dele é tão lindo, como eu tive sorte de achar alguém assim, ali me esqueci o rancorzinho que ele havia me deixado, afinal ele já tinha pedido desculpas poxa, olhando nos meus olhos ele pediu desculpas. Então coloquei minha mão sobre minha perna como se chamasse ele, sua mão repousou sobre a minha que foi acariciada rapidamente, e então ele sorriu novamente me fazendo abrir um sorriso retributivo. Eu estava amando esses momentos com ele. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...