História Believe - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cher Lloyd, Ed Sheeran, Little Mix, One Direction, The X Factor
Personagens Cher Lloyd, Ed Sheeran, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Perrie Edwards, Personagens Originais, Zayn Malik
Exibições 9
Palavras 1.395
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, sei que demorei bastante para postar, é que aconteceu muita coisa - mas sei que vocês não querem ouvir falar sobre isso - enfim. Mais um capítulo aí. Fiquem a vontade para comentar.

Capítulo 6 - Capítulo Seis


Capitulo Seis

 

- Segunda-feira –

 

 Ontem, depois da minha mentora nos dar as instruções, e eu descobrir que a Cher estaria comigo, voltamos para Londres. Hoje voltamos à arena, para ensaiar para o show ao vivo.

 Eu estava escutando uma música qualquer no meu ipod, quando mãos cobriram meu olhos.

   - Meu Deus! – tirei os fones – Quem é?

   - Adivinha...

   - Liam! – me soltei e o abracei.

   - E ai, Bells? – ele depositou um beijo na minha testa.

   - Senti saudades – sorri – Onde estão os outros meninos?

   - Nossa, nem quer conversar comigo – se fingiu de triste.

   - Ai, para de drama Liam – revirei os olhos – Eu sempre vou querer conversar com você.

  - Digo o mesmo – corou – Vem, eles querem falar com você também.

    Segui Liam até um sofá onde os meninos estavam.

   - Oi gente – acenei.

   - Oi – eles responderam em solo.

   - Então? Como estão, sabendo que são um dos três finalistas do Simon?

  - Eu mal posso acreditar! – Liam se pronunciou.

  - E eu ainda não acredito... – Zayn sussurrou.

  - Ana, quem foi a sua convidada especial? – Niall questionou.

  - Vocês não vão acreditar, mas, foi o Will I.AM! – joguei os braços para cima.

  - Não brinca! – Louis gritou – Ele é incrível!

  - Eu sei – ri e vi a Cher chegar – esperem um minuto, volto já.

Sai correndo até pular nos braços da morena.

   - Hey! – ela devolveu o abraço.

   - Vem, vou te apresentar aos meus amigos – puxei-a pela mão – Gente, essa aqui é a minha amiga, Cher.

   - Oi Cher – eles disseram e a morena os cumprimentou de volta.

  - Então meninas, nós vamos sair mais tarde, querem ir com a gente? – Harry nos convidou.

   - Hum... pode ser – eu disse depois de pensar um pouco.

   - Que animação – Louis ironizou.

   - Cala a boca Louis – Liam deu um tapa em sua cabeça – Tem, alguma ideia de onde podemos ir meninas?

   - Vocês já foram ao Nando’s? – perguntei e eles negaram com a cabeça – Então eu vou levar vocês, quer dizer, é o melhor restaurante do mundo!

    - Okay, se você está dizendo – Cher riu fracamente.

 

 

 

- 7:53 p.m. –

 

 - Já estamos chegando? – Harry perguntou pela milésima vez.

  - Sim, acabamos de chegar – suspirei tentando me acalmar.

Paramos de frente a um restaurante mediano com o nome “Nando’s” em vermelho.

   - Vai ficar aí só observando? – Cher me empurrou de leve.

   - Desculpa, me perdi nessa perfeição... – rimos.

Entramos e nos sentamos em uma mesa no canto, perto da janela para observamos a rua. O local estava lotado.

   - Então, nos conte um pouco mais de você Anabelle – Louis insistiu – o Liam não nos deixa conversar com você por muito tempo, acho que é ciúme.

   - O que? – ri baixinho – Creio que não Lou, mas, já que pediu, vou falar da minha “historia de vida” – me endireitei na cadeira e sorri – meu pai e minha mãe trabalham em empresas que são sócias, meu pai fala três línguas fluentes, e minha mãe apenas duas...

  - Tem irmãos? – Harry quis saber.

  - Mais ou menos – fiz uma careta – meu pai tem dois filhos do primeiro casamento, e uma filha de um caso de uma noite, mas ela nunca apareceu para falar conosco – dei de ombros – só sei que a mãe dela vive pedindo dinheiro para banca-la.

   - Nossa! Eu não esperava por essa – o menino de cabelos cacheados disse baixinho.

   - Tá tudo bem, particularmente, acho que eu lido bem com isso.

   - Você toca algum instrumento? – Niall passou a mão pelo cabelo.

   - Bateria – sorri tímida quando eles me olharam espantados – O quê? É bem legal.

   - É que você é toda delicadinha... – Cher disse com seu sotaque fofo – Não esperava por essa.

   - Não julguem um livro pela capa – apontei o dedo para eles fingindo dar uma bronca – Enfim, já falei de mais por hoje; Agora quero saber mais sobre – olhei para eles tentando escolher alguém – você, Zayn.

  - Eu? Por que eu? – perguntou indiferente.

  - E por que não? – rebati.

  - Não tem muito para saber sobre mim – deu de ombros – tenho três irmãs, uma mais velha e duas mais novas, gosto de desenhar... – olhou para baixo – coisas normais...

  - Olá – um garçom de olhos azuis e cabelos escuros chegou acabando com a nossa conversa – Desculpem a demora, estamos um pouco cheios hoje.

  - Oi Timmoty! – acenei entusiasmada.

  - Ana? – sorriu – Nem vi você, como vai?

  - Muito bem, eu passei!

  - Que demais! – se abaixou e deixou um beijo na minha bochecha – Olha, podemos conversar depois? Estou, tipo, muito ocupado. O de sempre?

  - Aham! Para sete – mostrei meus amigos.

  - É pra já! – piscou e saiu.

  - De onde você conhece ele? – Liam perguntou emburrado.

  - Eu trabalhei aqui um tempo...

  - Vocês eram namorados? – Niall disparou.

  - Anh... – corei – saímos algumas vezes...

  - Ele ainda gosta de você...

  - Que? Deixa de bobagem Niall... – ri forçado e olhei para Cher pedindo silenciosamente socorro.

   - Qual é a música que vocês vão cantar mesmo? – a morena me entendeu.

   - Viva la vida – Zayn respondeu.

   - Eu amo essa música! – depois disso a noite se passou normalmente, apenas Liam que estava um pouco distante.

Voltamos para o hotel assim que pagamos o nosso jantar, que segundo o irlandês estava mais do que maravilhoso.

     - Eu vou tomar um copo d’água – Liam disse quando paramos de frente ao elevador.

     - Vou com você – me ofereci. Caminhamos lado a lado sem dizer nenhuma palavra, não aguentando mais, disparei: - Okay, o que está acontecendo Liam?

     - Nada, só vou beber água – ele não me olhou nos olhos.

     - Eu fiz alguma coisa errada? – disse magoada.

Ele finalmente dirigiu a atenção a mim, passou a mão pelo cabelo e suspirou longamente.

     - Desculpa Bells – ficou a minha frente – eu não sei o que deu em mim.

     - Okay – o abracei – te perdoo.

   Ele demorou um pouco para corresponder, mas depois de outro suspiro, me apertou em seus braços.

    - Quer assistir a um filme no meu quarto? – perguntei ainda abraçada a ele.

    - Não sei não Bells...

    - Ah, por favor! – olhei em seus olhos – Eu deixo você escolher...

    - Okay – bufou – você é muito insistente, sabia?

    - Tá, tá... – o puxei pela mão.

...

 

    - Você me disse que eu podia escolher! – Liam resmungou.

    - Mas eu quero ver a Pequena Sereia! – fiz birra igual a uma criança – podemos assistir Toy Story depois!

    - Não. Você prometeu, agora vai cumprir – ele pegou o controle da minha mão e se sentou na cama.

   - Liam! Por favor, deixa eu ver a Ariel! – pulei sobre ele e tentei alcançar o controle que ele fazia questão de manter longe de mim.

   - Nada disso! – de alguma forma ele nos inverteu de posição, de modo que eu fiquei por baixo – Agora, que tal vermos o Woddy?

   - Não! – tentei me soltar em vão – Payne, se você não me largar eu vou fazer cócegas em você!

  - Experimenta – me desafiou. Quando eu ia começar, ele soltou o controle, e prendeu meus punhos ao lado da minha cabeça – você é muito fraca Bells – ofeguei, nervosa por ele estar perto demais, e por eu não conseguir desviar os olhos da sua boca rosada e extremamente convidativa. Levantei o olhar e me surpreendi por constatar que seus olhos castanhos também olhavam para minha boca.

 Em questão de segundos, seus lábios tocaram os meus, e eu fechei os olhos, me deliciando com a sensação. Sua língua abriu passagem delicadamente enquanto ele soltava minhas mãos, as mesmas subiram e meus dedos se aninharam em seu cabelo macio.

 O beijo que começou lento agora estava mais desesperado, como se ambos estivessem demonstrando o desejo reprimido. Nos separamos apenas pela falta de ar, para depois começarmos novamente. Acho que se passaram alguns minutos até pararmos de nos beijar e finalmente olharmos um para o outro.

   - Sabe que ainda vamos assistir ao filme que eu quero né? – sorriu e depois beijou meu pescoço.

   - Está tentando me convencer? – sussurrei um pouco ofegante, sentindo-o deixar pequenas mordidas em minha pele – Saiba que está dando certo.

   - Ótimo – ele saiu de cima de mim e me deu um selinho.

   Tentamos, de verdade, assistir a animação da Disney, “infelizmente”, antes mesmo do Andy ganhar o Buzz, Liam e eu já estávamos nos beijando de novo.

Acho que nunca tive uma noite tão boa quanto aquela.


Notas Finais


Até a próxima (prometo que não demoro tanto)
- Leia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...