História Believe In Me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya, Viktor Chavalier
Tags Believe, Love, Romance
Exibições 41
Palavras 1.436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Voltando para Paris


"Não sei estou indo, só sei que não estou perdido. Aprendi a viver um dia de cada vez."
- Renato Russo

 

Acordei cedo no dia seguinte, estava morrendo de sono ainda e queria voltar a dormir, mas não podia fazer isso já que meu voo seria daqui a algumas horas. Levantei e fiz minha higiene matinal, coloquei uma camisa branca, um short preto, uma jaqueta estilo militar, sneakers preto, coloquei alguns acessórios e peguei minha bolsa preta com spikes (link notas finais). Desci as escadas e vi Viktor já arrumado preparando o nosso café da manhã.

- Bom dia. – Eu disse me sentando à mesa.

- Bom dia – Ele me respondeu – Já arrumou todas as suas coisas?

- Sim, terminei de arrumar tudo ontem na verdade.

Ele preparou Waffles, ovos com bacon e um suco de laranja natural para não engordar, como se bacon não tivesse calorias né. Comemos tranquilamente e sem pressa já que acordamos adiantados. Quando terminei fui escovar os dentes e fiz também minha maquiagem básica. Peguei minhas malas e as desci, Viktor, que estava na sala me esperando, já foi colocando todas as nossas malas no táxi que ele tinha chamado, já que iríamos para morar lá não tinha como irmos com nosso carro até o aeroporto.

O caminho todo foi um silêncio confortável, eu prestava atenção naquela cidade que tinha se tornado meu lar há exatamente três anos atrás enquanto ouvia minhas músicas do Nirvana nos fones de ouvido. Eu sentiria saudades da Califórnia e de todos os amigos que fiz por lá, com certeza eu não queria voltar para a França e muito menos ter que voltar a estudar em Sweet Amoris, estou indo contra a minha vontade. A empresa em que meu irmão trabalha o transferiu para Paris e, por incrível que coincidência, essa empresa fica perto de Sweet Amoris.

Ao chegarmos no aeroporto ficamos esperando uns trinta minutos até o nosso voo chegar, no total seria 10 horas 57 minutos de viagem, mas não chegaríamos tarde devido ao fuso horário. Durante o percurso aproveitei para dormir e quando acordei faltava apenas duas horas para chegarmos ao nosso destino. Viktor dormia serenamente, eu aproveitei para comer já que acordei com fome e depois fiquei lendo A Menina Submersa enquanto não chegávamos, fiquei tão distraída que só fui perceber que já estava em Paris quando o piloto falou pelo auto falante.

Descemos do avião e eu pude sentir o vento gélido da França, como eu já sabia lá ainda era de manhã e como eu tinha dormido muito na viagem ia aproveitar para dar um passeio pela cidade. Fomos de táxi para nossa nova casa, Viktor comentava qual modelo de carro ele pretendia comprar e eu preferi dar atenção ao meu livro.

Assim que cheguei em casa não pude deixar de admirá-la de tão grande e tão linda que ela era. Fui correndo para ver como era meu quarto e fiquei de boca aberta de tão perfeito que ele era, tinha um certo estilo vintage, as paredes eram em tons claros e tinha uma claraboia no tento (link notas finais). Fui tomar um banho e coloquei uma blusa de seda transparente em tom laranja, um short jeans básico, uma bota Lita preta, coloquei alguns acessórios dourados, peguei uma bolsa da Chanel preta e deixei meus cabelos soltos.  

Sai de casa e peguei um táxi até o shopping, queria fazer algumas compras e mudar alguns estilos de roupas. Chegando lá eu fui entrando em várias lojas e sempre saia com pelo menos uma sacola de compras, em uma das lojas que entrei quase não acreditei no que vi, era a Rosa, ela estava olhando para alguns vestidos e um menino com cabelo azul parecia que estava a ajudando escolher. Ela olhou para mim, arregalou os olhos e colocou a mão a boca como se não acreditasse no que estava acontecendo.

- Lexy! – Ela deu um grito no meio da loja.

- Oi? – O menino de cabelo azul falou. Espera um momento, qual o nome dele?

- Não você é você Alexy – Ele percebeu e olhou em minha direção.

Eu dei um sorriso de orelha a orelha e sai correndo já abraçando a Rosa (N. A. Lê-se esmagando a Rosa), estava com tanta saudade dela e nesses três anos só nos falamos algumas vezes devido ao fuso horário e porque nossos horários não coincidiam.

- Quanto tempo, saudade de você – Eu disse a soltando.

- E você acha que eu não? Faz três anos que a gente não se vê, tantas coisas aconteceram depois você teve que ir pro outro lado do mundo. – Falou em um tom triste.

- Sim eu sei, mas agora eu estou de volta e vou estudar em Sweet Amoris – Falei por fim.

- Ai que legal! – Deu pulinhos – A propósito, esse aqui é o Alexy. Ele e o irmão dele, Armin, chegaram a pouco tempo na escola e, Alexy, essa é a Alexis, eu já tinha comentado dela com você.

- Prazer – Disse Alexy sorrindo.

- O prazer é todo meu – Falei retribuindo o sorriso.

Ficamos conversando enquanto comprávamos cada vez mais, eles me falaram o que estava acontecendo na escola, Rosa me contou o as coisas principais que aconteceram enquanto eu estava na Califórnia. Fiquei sabendo que a Diabrah ferrou com todo mundo na escola e que por causa de uma novata todos finalmente descobriram quem ela era, fiquei com vontade de conhecê-la, pelo que eu soube seu nome é Susanna Miller.

Depois das compras fomos para a casa do Alexy, ele e a Rosa queriam fazer um cinema lá, como ele morava perto do shopping fomos andando mesmo e no caminho passamos no mercado e compramos algumas guloseimas.

- Que filme vamos assistir? – Perguntei me sentando no sofá.

- Que tal Jogos Vorazes? – Sugeriu Rosalya.

- Vai ser esse mesmo – Falou por fim Alexy.

Assistíamos ao filme que estava muito legal, mas escutamos um grito vindo de um dos cômodos da casa.

- Uhuul! Finalmente consegui te derrotar. – Falou a voz

- O que foi isso? – Perguntei.

- Foi só meu irmão, ele está no quarto dele jogando – Disse o smurf.

- Ele é gamer? – Meus olhos já brilhavam, dava para reparar minha ansiedade.

- Sim... – Provavelmente ele desconfiava de algo.

- Onde é que é o quarto dele?

- Por que você quer saber? – Foi a vez de Rosa falar, só que com malicia.

- Só curiosidade... – Tentei desconversar.

Alexy riu e me explicou onde era, fui até lá e porta estava encostada, fiquei parada ali o observando, ele estava jogando Mortal Kombat X pelo PS4, estava tão concentrado que só me notou quando eu falei com ele.

- Até que você é bom – Ele se assustou, mas logo se recompôs.

- E quem é você? – Falou voltando a da atenção para o jogo.

- Eu sou Alexis e você se chama... Armin, certo? – Quase que não lembrava o nome dele.

- Sim, gosta de jogos? – Me perguntou.

- Claro – Respondi e me sentei ao seu lado.

Era impressionante como ele era lindo, jogamos um contra o outro e eu ganhei quase todas, ficamos conversando e nos conhecendo melhor. Eu contei um pouco sobre minha vida e ele a dele, ficamos bem próximos em tão pouco tempo, muitos falam que os opostos se atraem, mas na minha opinião, o que temos em comum nos atraem mais ainda. Continuamos jogando e ouvindo música, ele também tinha um ótimo gosto musical.

Quando olhei no relógio percebi que já estava ficando tarde, então fui me despedir para voltar para casa.

- Tenho que ir, se não meu irmão vai me matar – Falei me levantando.

- Antes de ir eu queria fazer uma coisa.

Não tive tempo de responder, quando dei por mim ele já havia selado seus lábios nos meus, não pensei duas vezes e correspondi. Passei meus braços pelo seu pescoço e puxei de leve seus cabelos, ele me puxava para mais perto de si não deixando espaço entre nossos corpos. Nos separamos apenas pela falta de ar. Antes de sair ainda dei um selinho nele.

Me despedi de todos ali com um sorriso bobo no rosto, com certeza a Rosa e o Alexy já sabiam o que tinha acontecido. Peguei um táxi e fui para casa.

Chegando lá fui tomar um banho, coloquei um pijama do Batman e me joguei na cama, não conseguia parar de pensar em como seria minha vida dali em diante, principalmente em como será a minha reação ao ver o Cast., não sei mais o que eu sinto por ele exatamente. Só depois de um tempo eu finalmente consegui dormir.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...