História Bella - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dajan, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Visualizações 9
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Parte 2 - A Luz nas Trevas


Fanfic / Fanfiction Bella - Capítulo 7 - Parte 2 - A Luz nas Trevas

Uma Banshee.
- De novo! - falo baixinho para Nath.
- Querida não tinha como me evitar hoje! Vocês iriam me ver segundos antes de sua morte! - ela olha para nós. - Que pode ser evitada se vocês forem embora. - ela fala e volta a pentear seus cabelos.
- Precisamos conversar com uma dríade! - Nathaniel fala.
- E salvar o anjo! - eu falo!
A Banshee dá uma risada.
- Você quer saber o motivo do desaparecimento da magia é fácil. Por que você acha que nenhuma Banshee sumiu? - ela pergunta olhando de novo para nós.
Veio um silêncio. As Banshees também são conhecidas como fadas,  porém com magias das trevas. Então é estranho elas não terem sumido.
- Vou dizer a resposta. Porque só está sumindo a magia da luz. Seu rei sabe disso. Por quê raios ele teria teria falado com um rei que tem um enorme batalhão? - ela fala agora concentrada no cabelo de novo.
- Por que está acontecendo isso? - Nathaniel pergunta.
- Por causa que os anjos sumiram, eles que mantinham a balança equilibrada. Ninguém sabe por que eles sumiram. Mas isso deixou a balança muito desequilibrada e toda a magia branca está sumindo. Por isso o nosso convidado de hoje é importante! Ele pode trazer tudo de volta para o que era. Se seu objetivo é o anjo isso será impossível. - ela para e aponta um dedo pontudo para nós. - Vocês tem suas respostas agora vão!  - ela grita.
Pensei que meus tímpanos iam explodir. Mas sei que é apenas uma demonstração de seu grito.
- Não! Eu vou levar esse anjo! - eu falo decidida.
- Morram, então! - ela fala e some.
Continuamos nosso trajeto quietos. Até que sinto meu celular vibrar. Pego meus pais estão me ligando.
- Alô? - eu falo.
- Querida, onde você está? - é minha mãe.
Olho para Nathaniel em busca de resposta. Ele faz sinal que não sabe. Tento inventar uma desculpa.
- Mãe, meu amigo e eu fizemos um piquenique e esquecemos da hora. - olhei no meu celular e já eram 17:00h - ele falou que posso dormir na casa dele, se vocês deixarem. - falo olhando para Nathaniel.
Ela faz sinal de positivo com a cabeça! Agora é só rezar para o rei deixar.
Consigo escutar meu irmão falando:
- Na casa de um menino! Nunca! 

- Cala a boca! - ouço Lauren falar para ele, com certeza ela tinha dado um tapa nele

- Como está muito tarde acho que não vejo problema em você dormir na casa do seu amigo! Você poderia falar o nome dele? - é a voz do meu pai.
Deixo o celular no mudo.
- Nath, meus pais querem seu nome! Eu falo a verdade? - pergunto.
- Não vejo problema! - ele fala calmo.
Coloco o celular de volta ao normal.
- É Nathaniel. - falo.
Escuto um silêncio.
- Hã........ - meu pai não sabe o que falar. - Então tá.... Tudo bem! - ele fala.
- Então tchau! - falo e desligo rápido. Se a bateria acabar tchau lanterna.
Agora estamos perto do rio. Parece que essa floresta não tem fim! 
- Bel... - Nathaniel me cutuca. - Olha. - ele aponta uma criatura que estava se aproximando.
Congelei! Era um kelpie! 
- Fica parado e não se aproxime. - falo baixinho para ele.
Parecia que era um macho. Então eu estava acabada! O kelpie estava se aproximando de mim. Cada vez mais. Até que tocou sua testa em meu peito. Parecia que queria um carinho.
- Não... - Nath murmura.
Coloquei minha mão na cabeça dele. Por alguma razão sabia que não devia temer. Então ele se transforma em um menininho, 10 anos no máximo.
- Vocês tem que ir embora. Todos já sabem que vocês estão aqui. Agora vão caça-los, eles sabem que vocês querem o anjo. - ele fala agarrado em minha cintura. - Se vocês não forem, o único destino de vocês será a morte! - ele fala e descansa a cabeça em minha barriga, como se me abraçando. 
- Temos que continuar! O anjo é nossa única esperança! - eu falo fazendo um carinho em seu cabelo cheio de algas.
Ele vira um kelpie e some. A cada minuto que eu ficava nessa floresta achava que estava ficando louca. Vimos um kelpie, um gnomo e uma Banshee tudo no mesmo dia. E estamos vivos.
Ao longe vimos uma luz. Parecia uma fogueira. Olhamos um para o outro, eu estava apavorada, mas Nath estava decidido e calmo. Me inpressionava com a coragem dele, com certeza ele deve amar muito o reino dele. Então seguimos. O anjo era nossa única esperança de salvar o reino.

                         *****

Quando chegamos nos escondemos atrás de um arbusto. Era uma grande fogueira e todas as criaturas das sombras estavam lá. Mas nem sinal do anjo. Todos estavam muito animados, mas desesperados.
- Calma, irmãos da sombra. Temos que esperar a lua de sangue e esse maldito anjo vira até nós! - uma bruxa fala em bom tom para todos escutarem. - E não precisamos temer os intrusos. Eles são fracos, não conseguiram roubar nosso anjo. - todos comemoram.
Fico aterrorizada é muito monstro! Mas temos uma chance! O anjo não está lá. Olhei para a lua. Um quarto dela estava vermelho sangue. Temos tempo. Mas minha barriga ronca.
- Você está com fome? - Nath pergunta preocupa.
- Não... - eu falo, mas minha barriga ronca outra vez. 
- Você está! Acho que vi uma macieira logo ali. - ele aponta o caminho de que viemos. - Não é muito longe vamos lá! - ele fala me puxando pelo braço.
Quando chegamos na macieira, Nathaniel fala para mim esperar ele, enquanto ele sobe. Eu estava olhando ao redor, então vi uma luz azul, depois outra elas estavam fazendo um caminho. Meu cérebro desligou nessa hora. E tudo para mim era seguir essas luzes. Fui seguindo uma por uma. Até que cheguei num lugar muito escuro.
Uma moça de cabelo branco, olhos tão claros que parecia branco, pele branca e marcas no rosto, estava lá.
- Não! Malditos sejam os escolhidos! Você não deveria estar aqui! - ela fala. 
Tudo que eu me lembro era que ouvi um barulho e olhei pra trás, quando olhei para onde a moça estava, ela tinha sumido! Sério todo mundo nessa floresta gosta de um sumiço! Então uma coisa acerta minha cabeça e eu desmaio.
Quando acordo, estou em uma... Nuvem? Quando olho para baixo vejo a fogueira e os monstros. No meio estava... Eu? Não era possível! Olho para a lua acima de mim, estava completamente vermelha. Era o anjo. Tento sair da nuvem. Mas não saio do lugar. Parece que estou presa. Então ouço:
- Irmãos! Nossa hora chegou! - todos comemoram. - Vamos pegar o poder desse anjo! - a bruxa fala e levanta o meu clone no ar. Parece que ele está adormecido.
- NÃO! - escuto alguém gritando. Olho na direção que veio o grito. 
Não! Era o Nathaniel!
- Ora, ora... O príncipe. - a bruxa fala com sua voz irritante. - Por que deseja salvar ela?
- Porque eu... Eu amo ela. - uma felicidade repentina invade meu coração. Nesse momento queria envolver ele em meus braços.
- Foi uma prazer te conhecer! - ela fala e se vira para outras bruxas. - Irmãs! Matem-no! - ela ordena.
Várias bruxas vão para cima dele, ele usa seu poder para fazer um escudo para tentar se proteger. Um bruxa chega por traz com uma adaga. Tento gritar, para avisar ele, mas nada sai da minha boca. Então a bruxa levanta a adaga enquanto as outras o distraem. Então a bruxa o acerta no coração. 
Lágrimas rolam pelo meu rosto. Isso só pode ser um pesadelo. 

 - NÃÃÃOOO!!! - grito alto e dessa vez minha voz sai. Todos olham para mim. 

 Então meu corpo começa a brilhar e então sinto asas saindo das minhas costas. Depois disso estava sobrevoando a fogueira e com um simples mover de minha mão apago a fogueira, faço a lua voltar a cor branca e todos os monstros desmaiarem. Depois fui até Nathaniel, segurei seu rosto entre minhas mãos, encosto minha testa na dele:

 - Também te amo! - falo e uma lágrima rola pelo meu rosto e caí no dele. Rapidamente a ferida se cura, sem deixar nenhuma cicatriz, nem sangue.

Meu clone se aproxima e daí muda de rosto. E na verdade ele é a moça que eu havia visto antes de desmaiar. Então vou até o corpo adormecido de Nathaniel. Dou um beijo em sua testa e ele volta para a clareira que estávamos antes. Então meu corpo não aguenta mais e caio sentada no chão.
A moça vai até mim.
- Sou Lilith, rainha da noite seus pais antes de morrerem pediram para que eu a protegesse tanto fisicamente quanto da verdade.
"Mas lhe jogaram uma maldição tirando seus poderes, a marca disso é seu cabelo para voltar ao normal você deve achar a luz e mais lhe lançaram essa maldição porque você é herdeira do trono dos anjos, uma princesa poderosa que colocará a balança em equilíbrio novamente. 

 Muitas pessoas também acham que essa maldição lhe foi jogada porque seu pai era metade demônio, daí você poderia dominar a luz e as trevas. - ela fala passando a mão em meu cabelo. - A missão que te deram é muito grande criança eu sei. Vou fazer você esquecer tudo desse dia. Vou modificar a sua memória e a do seu amado até o momento em que entram na floresta. Vocês vão saber a verdade do desaparecimento da magia, mas dessa vez uma dríade é que vai falar, em suas memórias. Eu vou continuar com você, pois sua mãe a rainha do dia e da luz é minha irmã, sou sua tia e protetora. Você não se lembrará de mim. Mas saiba que vou protegê-la. 

Ela me aninha em seus braços e começa a cantar, então durmo.

 

 

 


Notas Finais


Para todos entenderem melhor...

Gnomo: pequenas criaturas com aparência de um homem velho e pequeno, são conhecidos por roubarem e tramarem peças

Banshee: uma fada que era chamada em enterros de famílias especiais para chorrarem. Seu grito pode matar um homem, ela é sua última visão da vida. Tem aparência de uma velha e anda sempre com um pente, quem pega seu pente é amaldiçoado, elas podem se transforamr em lindas mulheres.

Kelpie: é metade cavalo e peixe, fica perto da água, pode assumir a imagem de humano. Costumam pegar mulheres para procriação da especie. Muitas vezes enganam pessoas e as levam para o fundo da água onde morrem.

Bruxas não precisa

Lilith: conhecida como deusa ou rainha da noite/trevas, usei ela como personagem porque queria um poder ao contrário dos anjos sem ser um demônio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...